Abusando do mais fraco

Duas semanas se passaram desde o fato de Hajime ser o mais fraco de todos ter se tornado conhecido.

Atualmente, Hajime estava usando seu tempo livre dos treinos para checar a Livraria Real. Em sua mão havia um enorme manual com o título “Manual Ilustrado das Feras Mágicas do Continente do Norte”. A razão para Hajime estar lendo este livro era porque depois dessas duas semanas de treinamento, ele percebeu que ele era ainda mais inútil do que tinha imaginado. Contudo, ele poderia utilizar o conhecimento e sabedoria para compensar sua falta de força. Assim, ele decidiu utilizar este tempo de folga para aumentar seu conhecimento.

“Haiiiiii”, Hajime suspirou depois de ler o manual por algum tempo, assim, ele o jogou em sua mesa. ] Bang! Boom! [. O som assustou um bibliotecário que estava passando por perto, o que o fez encarar Hajime.

Hajime também ficou surpreso enquanto ele se apressava para se desculpar com o bibliotecário. “Seja mais cuidadoso da próxima vez!”, o bibliotecário continuou a encarar Hajime. Hajime não pôde fazer nada além de se lamentar. “O que diabos eu estou fazendo?” e mais uma vez suspirou profundamente.

Hajime lentamente pegou sua [Placa de Status] enquanto ele apoiava sua bochecha na palma de sua mão e encarava os números.

 

Nome:Nagumo Hajime17 anos de idadeHomem
Classe:SinergistaLevel:2 (1↑)
Força:12 (2↑)Vitalidade:12 (2↑)
Resistência:12 (2↑)Agilidade:12 (2↑)
Poder Mágico:12 (2↑)Resistência Mágica:12 (2↑)
Habilidades
‖Transmutação‖Compreensão da Linguagem

Este era o resultado do treinamento duro de Hajime nessas duas semanas. Ridículo! Naturalmente, ele estava ridicularizando seu próprio resultado. Aliás, vamos dar uma olhada no Status de Kouki.

 

Nome:Amanogawa Kouki17 anos de idadeHomem
Classe:HeróiLevel:10 (9↑)
Força:200 (100↑)Vitalidade:200 (100↑)
Resistência:200 (100↑)Agilidade:200 (100↑)
Poder Mágico:200 (100↑)Resistência Mágica:200 (100↑)
Habilidades
‖Aptidão com Todos os Elementos‖Resistência contra Todos os Elementos‖Resistência Física‖Magia Complexa‖Esgrima‖Força Hercúlea‖Teletransporte‖Previsão‖Recuperação de Magia de Alta Velocidade‖Detecção de Presença‖Detecção de Magia‖Superar Limite‖Compreensão da Linguagem

A taxa de crescimento dele era quase cinco vezes maior do que a de Hajime. Além disso, Hajime também tinha percebido que ele não tinha aptidão com magia. Qual era o problema em não ter afinidade com magia? Vamos começar explicando o conceito de magia neste mundo.

O processo de utilizar magia em |Tortus| era canalizar o |Poder Mágico de seu corpo dentro de um círculo mágico para criar um encantamento, o que iria então ativar os feitiços. Não havia forma de ativar os feitiços diretamente com o |Poder Mágico, você deveria construir os círculos mágicos correspondentes para invocar os respectivos feitiços.

Aliás, o |Poder Mágico que era canalizado em um círculo mágico iria aumentar proporcionalmente com tempo do encantamento. A escala do círculo mágico iria se ampliar de acordo com a complexidade do feitiço, o que inevitavelmente levaria o círculo mágico a ficar maior.

Por exemplo, o ataque ‖Bola de Fogo‖ era uma magia típica em RPGs que precisaria de um círculo mágico com 20 centímetro de diâmetro. Técnicas básicas como atributo, poder, alcance, extensão e absorção mágica (o método para canalizar o |Poder Mágico do corpo) eram necessárias. Outras coisas como indução e duração também eram necessárias para os feitiços, o que acabaria aumentando ainda mais o círculo mágico.

Por outro lado, havia exceções para esses conceitos. Isso era chamado de aptidão. Basicamente, aptidão significa que algumas pessoas com constituições físicas únicas poderiam deixar algumas fórmulas de fora quando usassem magias. Por exemplo, uma pessoa com aptidão para o tipo fogo não precisaria escrever a seção do atributo na fórmula do círculo mágico. Em seu lugar, a pessoa poderia usar sua imaginação para compensar esta omissão. Ao invés de escrever a seção do atributo, se a pessoa pudesse imaginar o fogo enquanto entoava o encantamento, isso traria o atributo do fogo para o feitiço.

A maioria das pessoas iria ter algum tipo de aptidão e o já mencionado círculo mágico de 20 centímetros de diâmetro era uma estimativa para uma pessoa comum. No caso de Hajime, ele não tinha qualquer aptidão. Além das cinco técnicas básicas, ele ainda precisaria adicionar a velocidade, trajetória, taxa de dispersão, taxa de controle e tais técnicas meticulosas. Assim, Hajime precisaria de um círculo mágico com quase dois metros de diâmetro para lançar uma ‖Bola de Fogo‖. Isto não seria nada prático em um combate real.

Havia duas formas de gravar o círculo mágico. Usando um tipo especial de papel que só poderia ser usado uma vez ou gravações em metal que poderiam ser usadas várias vezes. A primeira era muito versátil, mas só poderia ser usado uma vez e sua força também era menor. A segunda poderia ser usada várias vezes mais ainda manteria seu poder, mas seu feitiço não poderia ser alterado e os círculos mágicos eram grandes. Todos os sacerdotes e Ishtar usavam cajados que continham as gravações em metal.

Bem, resumindo, não era algo prático para combates corporais, especialmente se a pessoa não tinha uma aptidão. Para a classe Sinergista, que só poderia separar ou criar materiais, além de suas funções de produção, ela era inútil. Havia também os [Artefatos Divinos] que eram úteis para a ‖Transmutação‖. Hajime só recebeu um par de luvas com o círculo mágico para a ‖Transmutação‖ gravado. Bom, havia alguma utilidade em criar buracos e armadilhas? Mesmo se Hajime pudesse fazer isso no chão, a escala seria grande demais… ele iria se tornar um alvo fácil durante um combate.

Durante essas duas semanas, os colegas de Hajime o rotularam de imprestável. Não havia nada que ele pudesse fazer sobre isso, exceto acumular conhecimento… o futuro dele era sombrio e a única coisa que continuava a aumentar eram seus suspiros incessantes.

“Bah. Eu só deveria partir em uma viagem”. Enquanto pensava deste jeito, Hajime espiou pela janela da biblioteca e encarou o céu azul do lado de fora. No fim, ele começou a pensar sobre seu futuro com seriedade ao se lembrar do conhecimento que ele esteve meticulosamente adquirindo nas duas últimas semanas. Hajime afundou em pensamentos profundos.

[Hajime]: (“É isso. Eu devo ir para o país dos Demi-Humanos. Um mundo místico sem Kemonomimi[1] está fora de questão… contudo, eles estão localizados nas profundezas do |Mar de Árvores|. Graças a discriminação contra os Demi-Humanos, os únicos fora da floresta são escravos”)

De acordo com o conhecimento de Hajime, os Demi-Humanos eram discriminados e se escondiam no |Mar de Árvores Hartzena| que se espalhava pelo Norte e Sul no Leste do continente. Por que eles eram discriminados? Porque eles não possuíam nenhum |Poder Mágico.

De acordo com as lendas, durante a era de Deus, este mundo foi criado pelo Deus Eht e seus apóstolos usando magia antiga. A magia que era usada nesta era, não passava de uma versão degradada da magia antiga. Além disso, magia era admirada por todos como um presente dos Deuses. É claro que tudo isso era ensinamento da Igreja dos Santos.

Graças a essa noção, os Demi-Humanos que não podiam usar nenhuma magia eram vistos pelos humanos como uma raça maligna abandonada pelos Deuses. Assim, e quanto as Feras Mágicas? É dito que as Feras Mágicas são uma raça que traz desastre e não têm as bênçãos de Deus. Elas são apenas pestes. Hajime estava perplexo com este tipo de percepção tão genérica que os humanos tinham.

Além disso, mesmo que os Demônios cultuassem um Deus diferente de Eht-sama, a quem a Igreja dos Santos louvava, eles viam os Demi-Humanos da mesma forma que os humanos. Além disso todos os Demônios tinham alta aptidão com magia, eles precisavam de encantamentos muito menores do que os dos humanos e um pequeno círculo mágico possuiria um enorme poder de fogo.

Os humanos (devido a diferença entre os Deuses que eles cultuavam) afirmavam que os Demônios eram seus inimigos (mais ensinamentos da Igreja dos Santos) e discriminavam os Demi-Humanos que não eram amados pelos Deuses. Os Demônios agiam da mesma forma que os humanos. Pouco se sabia sobre a raça dos Demi-Humanos, mas eles provavelmente deveriam sentir o mesmo, não é? Todas as raças eram mesmo exclusivas.

[Hajime]: (“Se chegar no |Mar de Árvores| é impossível, então talvez eu deva ir para o mar do Oeste? De fato, deve haver uma cidade marítima chamada |Elisen|. Se eu não puder ver uma Kemonomimi, então eu quero ver sereias. Sereias são um dos romances dos homens. E eu também quero comer frutos do mar lá”)

A |Cidade Marítima Elisen| estava localizada na costa do mar do Oeste e era conhecida como a cidade dos Demi-Humanos marinhos. Esta era a única tribo de Demi-Humanos que recebiam a proteção do reino. A razão era simples. Esta cidade fornecia 80% dos frutos do mar e materiais relacionados ao mar para os mercados do continente do Norte. Não havia outros motivos. O que aconteceu com a presunçosa discriminação? Hajime estava enojado com este tipo de raciocínio.

Depois de passar pelo mar do Oeste, você poderia chegar no |Grande Deserto Guryuu-en|. Neste deserto, havia uma rota comercial que também contava com um importante oásis[2], o |Ducado[3] de Ancadi|. Também havia o |Grande Vulcão Guryuu-en|. Este vulcão era um dos Sete Grandes Calabouços.

Os Sete Grandes Calabouços eram as zonas mais perigosas deste mundo. Havia um desses |Calabouços| localizado no Sudoeste do |Reino Haihiri|, e o |Grande Calabouço Orcus| que estava localizado no centro do |Grande Deserto Guryuu-en|. Além disso, o já mencionado |Mar de Árvores Hartzena| era outro dos Sete Grandes Calabouços. Eles mencionaram sete, e mesmo assim, apenas três estavam registrados. Isso se devia ao fato dos outros |Calabouços| serem apenas brevemente mencionados nos Registros Antigos. Suas localizações exatas não tinham sido confirmadas até hoje.

No entanto, haviam especulações sobre os Grandes Calabouços em certos lugares. Tais como o |Grande Cânion[4] Raisen|, que atravessava o Norte e o Sul do continente, e o |Campo de Neve Shune|, na região nevada no Sudeste do continente.

[Hajime]: (“O deserto ainda seria impossível… se esse é o caso, eu posso apenas olhar para os escravos no |Império|… eu ainda não tenho confiança de que eu vou ser capaz de manter a calma enquanto olho para uma Kemonomimi que é tratada como uma escrava”)

O |Império| se referia ao |Império Herrlicht|. Esta nação foi fundada por um grupo de mercenários durante uma guerra de larga escala contra os Demônios 300 anos atrás. Esta era uma nação militar que empregava muitos mercenários e aventureiros poderosos. Esta nação era governada pela supremacia da força, o que a tornava uma nação muito obscura.

As pessoas desta nação não se importavam muito sobre os problemas dos Demi-Humanos ou sua situação, eles só iriam usa-los da forma que melhor os beneficiasse. Era por isso que havia muitos mercadores de escravos que lidavam com escravos Demi-Humanos.

O |Império| estava localizado entre o |Reino Haihiri| e a |Cidade Comercial Neutra de Fhuren|. Como o nome implicava, |Fhuren| era uma cidade comercial independente que permanecia neutra. Este país era gerenciado corretamente ao utilizar seu poder econômico ao limite. Assim, ele era capaz de manter sua neutralidade. Você poderia conseguir qualquer coisa que desejasse nesta cidade. Ela não era considerada o centro do comércio por nada.

[Hajime]: (“] Suspira [… no fim, eu não posso fugir se eu quiser voltar para casa. Ah. Droga, está na hora do treino!”)

No fim, a única forma de escapar da realidade era sacudindo a cabeça. Percebendo que já estava na hora do treinamento, Hajime correu para fora da biblioteca com pressa. A estrada para o Palácio Real tinha uma distância pequena, contudo, ela era carregada de animação e confusão da |Capital Real|. O som dos mercadores promovendo seus bens; o som das crianças brincando e o som dos mais velhos repreendendo seus filhos animados demais; era um dia muito pacífico.

[Hajime]: (“Parece que eu não posso mesmo voltar para casa sem participar da guerra…”)

Encarando o futuro período de depressão, Hajime escapou da realidade ao se deixar levar por um sonho pouco realista.


Quando Hajime chegou ao campo de treinamento, já havia alguns estudantes conversando alegremente enquanto faziam treinamentos independentes. Parecia que Hajime tinha chegado mais cedo do que o esperado. Ele pegou uma espada do estilo ocidental que lhe foi dada e também começou seu treino livre.

Subitamente, Hajime sentiu um ataque em suas costas e apressadamente deu um passo para frente. Quando ele viu a espada desembainhada que acabou de passar, ele começou a suar frio. Ele franziu o cenho ao ver o rosto que ele estava esperando ver. Ele não podia fazer nada além de ficar com uma expressão irritada. Como era de se esperar, Hiyama Daisuke e sua gangue, os Quatro Desgraçados (apelido que Hajime criou para eles) estavam atrás dele. Todas as vezes, eles iriam tentar causar problemas para Hajime durante o período antes do treinamento começar. Eles eram metade do motivo para Hajime estar tão depressivo durante os treinos (a outra metade era por causa de sua incompetência).

(Hiyama): “Yo. Nagumo, o que você está fazendo? Não faz sentido você carregar essa espada, você é tão inútil afinaaaal”

(Desgraçado A): “Hey. Hiyama, você está pegando pesado demais! Mesmo que isso seja verdade, você não precisar falaaaar. Wehehehehe”

(Desgraçado B): “Por que você vem sempre para o treinamento!? Se fosse eu, eu iria estar envergonhado demais! Heh-heh-heh”

(Desgraçado C): “Ah. Daisuke, já que esse camarada é tão patético, por que não deixamos ele treinar conosco?”

Hiyama e o resto riram como loucos. Qual era o significado disto?

(Hiyama): “Ah? Hey, hey. Shinji, você não está sendo legal demais? Oh. Na verdade, eu também sou um cara legal, vamos treinar juntoooos”

(Shinji): “Oh, oh. Boa ideia. Nós somos super legais. Nós vamos desperdiçar nosso precioso tempo para ajudar este incompetenteeee. Nagumoooo, você deve estar muito agradecido, não é?”

Depois de fazerem a sua encenação, Hiyama e sua gangue eram só sorrisos enquanto eles levavam Hajime para um lugar isolado ombro a ombro. Além disso, os colegas que notaram essa cena apenas a ignoraram.

(Hajime): “Não, eu estou bem sozinho. Vocês podem me deixar sozinho”

Assim, Hajime tentou rejeitar a proposta com diplomacia.

(Hiyama): “Ha? Nós estamos indo além do treinamento para treinar um inútil como você e mesmo assim você diz isto para nós? Você está sendo irracional. Você só precisa ficar quieto e dizer ‘obrigado’ mais tarde. Só essa palavra será o bastante!”

Enquanto Hiyama dizia isso, ele bateu em Hajime. “Urgh”. Hajime soltou um gemido enquanto seu rosto se distorcia pela dor. Hajime não se lembrava que eles eram do tipo de pessoa que iria recorrer a violência com tanta facilidade. Contudo, quando garotos adolescentes subitamente recebem um enorme poder, era apenas natural que eles se deixassem levar. Assim, eles eram incapazes de controlar a vontade de intimidar Hajime. Hajime, que não tinha poder para resistir, só poderia apertar seus dentes e resistir.

Pouco tempo depois, eles chegaram em um local isolado do campo de treinamento. Hiyama fez Hajime voar com um soco violento.

(Hiyama): “Hey. Levante-se logo. Este não é um período de treino feliz?”

Hiyama Daisuke, Nakano Shinji, Saito Yoshiki e Kondo Reiichi então cercaram Hajime. Hajime rangeu seus dentes e se levantou contra vontade.

(Hajime): “Gua!?”

Nesse momento, Kondo usou sua espada embainhada para atingir as costas de Hajime. Hajime gritou enquanto caía para frente e ainda mais ataques foram feitos.

(Nakano): “Hey. Por que você está dormindo? Isto vai queimaaaar. {Queime o meu alvo, ‖Bola de Fogo‖}”

Nakano lançou uma ‖Bola de Fogo‖. Hajime que foi incapaz de se levantar do chão pela dor em suas costas, desesperadamente rolou para o lado para desviar do feitiço. Entretanto, como se já estivesse planejado, Saito lançou outra magia.

(Saito): “{Fatie o meu alvo, ‖Bola de Vento‖}”

Hajime, que tinha acabado de se levantar, foi atingido pela ‖Bola de Vento‖ no estômago e foi lançado para longe pelo vento. Hajime soltou um “Bleeegh” assim que ele vomitou um pouco de fluidos gástricos enquanto se agachava. A magia era uma simples bola de energia com dez centímetros de diâmetro. Mesmo sendo esse o caso, ela ainda tinha o poder de um punho de um boxeador profissional. O motivo principal para tanto poder era devido à alta aptidão que eles tinham. O outro motivo eram os [Artefatos Divinos] que eles receberam do reino. De outro modo, os ataques deles seriam ainda mais fracos do que o fogo usado para cozinhar ou uma leve brisa.

(Hiyama): “Hey. Você é fraco demais. Nagumo-chaaaan, você não poderia se esforçar mais?”

Com isso, Hiyama chutou Hajime que ainda estava agachado em seu estômago. Hajime fez o seu melhor para se impedir de vomitar. O linchamento que estava disfarçado de treinamento continuou por mais algum tempo. Hajime rangeu os dentes para aguentar a dor enquanto lamentava o fato de ele ser o único que era tão fraco. Mesmo que ele não fosse páreo para eles, ele poderia ao menos contra-atacar. Contudo, desde mais novo, Hajime nunca foi bom em lidar com conflitos. Sempre que havia um conflito entre Hajime e outra pessoa, somente ele sairia machucado. Ele acreditava que se ele recuasse, o conflito eventualmente chegaria ao fim, o que era muito melhor do que brigar.

Algumas pessoas diriam que tais ações seriam muito gentis, enquanto outras diriam que Hajime era apenas um covarde. O próprio Hajime também não sabia como se classificar. Quando a dor estava ficando insuportável, uma voz zangada de garota repentinamente surgiu.

(???): “O que vocês estão fazendo!?”

Quando os Quatro Desgraçados escutaram essa voz, seus rostos revelaram uma expressão de medo. Isso era natural. Essa garota era a paixão de Hiyama, Kaori. Contudo, ela não estava sozinha, até Shizuku, Kouki e Ryutaro apareceram.

(Hiyama): “Não. Por favor, não entendam errado. Nós estávamos apenas ajudando Nagumo com seu treinamento especial…”

(Kaori): “Nagumo-kun!”

Kaori ignorou a explicação de Hiyama enquanto ela corria para o lado de Hajime que ainda estava agachado e tossia sem parar. No momento que ela viu Hajime, nada mais importava para ela.

(Kaori): “Treinamento especial? Então isto era mesmo um treinamento unilateral”

(Hiyama): “Não, isto é…”

(Kaori): “Eu não me importo com suas desculpas. Entre nossos colegas, Nagumo-kun não é adequado para o combate. Este tipo de incidente não deve acontecer de novo”

(Shizuku): “Se vocês têm tanto tempo livre, vocês deveriam aproveitar para treinarem e ficarem mais fortes”

Vendo a situação, Hiyama e os outros deram risadas desconfortáveis enquanto eles partiam com pressa. Sob a magia de cura de Kaori, os ferimentos de Hajime gradualmente se recuperaram.

(Hajime): “O-obrigado Shirasaki-san. Estou salvo”

Olhando para o sorriso sem graça de Hajime, Kaori balançou sua cabeça com lágrimas nos olhos.

(Kaori): “Isto tem acontecido com frequência? Se é esse o caso, eu…”

Por alguma razão, Kaori estava encarando na direção que Hiyama e sua gangue fugiram. Hajime se apressou para tentar impedi-la.

(Hajime): “Não, não é sempre assim! Está tudo bem, eu estou bem!”

(Kaori): “Mas…”

Mesmo assim, Kaori parecia incapaz de aceitar isso. Hajime tranquilizou ela com outro sorriso. Finalmente, Kaori cedeu.

(Shizuku): “Nagumo-kun, se você tiver algum problema, sinta-se livre para me contar. Senão, você pode falar com Kaori”

Shizuku forçou um sorriso enquanto ela olhava para Kaori com uma expressão agoniada e Hajime também expressou sua gratidão a ela. No entanto, colocando um pouco de água fria na situação, havia o talento do Herói.

(Kouki): “Mas Nagumo também deveria trabalhar mais. Desculpas não vão te ajudar a ficar mais forte. Eu escutei que durante o período de folga, você sempre está na biblioteca. Eu acho que você deve parar com isso. Se eu fosse você, eu passaria todos os momentos do meu tempo livre treinando para ficar mais forte. Nagumo, você deveria ser mais sério, de outra forma, Hiyama e sua gangue vão te intimidar de novo”

Como Hajime poderia explicar isso para ele? Hajime ficou de pé meio atordoado enquanto o escutava. Ahhhh ahhhh. Sério, Amanogawa era uma pessoa que acreditava na bondade dos outros, então ele pensava que todos iriam agir com gentileza. Na linha de pensamento de Amanogawa, não existia maldade na humanidade. Ele pensou que essas pessoas tinham motivos para agir da forma que agiram. Certamente não era por causa da outra pessoa envolvida! Ele tinha este tipo pensamento em processo.

Além disso, Kouki não tinha nenhuma malícia em suas palavras, ele estava aconselhando Hajime para ele ser mais sério. Hajime já estava exausto e não tinha energia para resolver o mal-entendido. Ele pensou que seria inútil corrigir Kouki que tinha tal senso de justiça.

Shizuku, que entendia a situação, cobriu seu rosto e suspirou profundamente. Ela se desculpou com Hajime em voz baixa.

(Shizuku): “Eu sinto muito. Kouki não tem nenhuma intenção ruim”

(Hajime): “Ahaha… en. Eu sei, está tudo bem”

Hajime respondeu com um sorriso enquanto ele se levantava e limpava a poeira de suas roupas sujas.

(Hajime): “Vejam, o treinamento já está começando. Vamos indo?”

Sob o incentivo de Hajime, todos voltaram para o campo de treinamento. Kaori ainda estava preocupada com Hajime, mas ele continuou fingindo ignorância. Como esperado, por ser um homem, ele não queria revelar seu lado fraco para uma colega.

No caminho de volta para o campo de treinamento, Hajime continuou suspirando. Seu futuro parecia sombrio.


Normalmente, depois que o treinamento acabava, eles iriam ter liberdade até a hora do jantar. Contudo, o Comandante Meld segurou todos até fazer seu anúncio. Os estudantes estavam imaginando o que iria acontecer quando o Comandante Meld usou sua voz grave para fazer o anúncio.

(Meld): “A partir de amanhã, nós iremos conduzir nossos treinamentos práticos no |Grande Calabouço Orcus|. Todos os equipamentos necessários serão preparados por nós. Eu quero usar as Feras Mágicas fora da capital como alvos. Mais importante que isso, se animem! Tenham uma boa noite de sono! Dispensados!”

Ele rapidamente transmitiu o importante anúncio deste jeito. Entre os estudantes agitados e apressados, Hajime sentou nos fundos enquanto olhava para o céu.

[Hajime]: (“… meu futuro realmente parece sombrio”)


[1] O termo Kemonomimi pode ser traduzido como pessoa com orelhas/cauda de animal.

[2] Oásis é uma pequena região fértil em pleno deserto, graças à presença de água.

[3] Um ducado é um território, feudo, ou domínio governado por um duque ou duquesa. Alguns ducados foram soberanos em áreas que seriam reinos unificados somente durante a era moderna (como a Alemanha e a Itália).

[4] Cânions são vales profundos com encostas quase verticais, que podem se estender por centenas de quilômetros e atingir até 5 mil metros de profundidade.