Armadilha

Agora mesmo, Hajime e o resto de sua classe estavam reunidos na frente da entrada para o |Grande Calabouço Orcus|.

Hajime tinha imaginado uma entrada sombria e obscura, mas ao invés disso, o que ele viu parecia mais um museu. Tinha até mesmo uma recepção do lado da entrada. Uma Onee-san[1] de uniforme e com um lindo sorriso estava inspecionando as pessoas que entravam e deixavam o |Calabouço|. Resumindo, o trabalho dela era inspecionar a [Placa de Status] e registrar o número de pessoas que entrava e saiam para identificar com precisão a taxa de mortes. Com a guerra se aproximando, este era um método que eles adotaram para evitar mais casualidades do que o necessário.

Na praça próxima a entrada, havia muitas barracas alinhadas. Todos os donos das lojas estavam tentando promover seus próprios produtos. Era quase como um festival. Este lugar era uma área popular para se ganhar dinheiro devido ao fluxo constante de pessoas. Havia muitos idiotas que desafiavam o |Calabouço| de forma arrogante, o que acabava com eles perdendo suas vidas.

Os becos atrás do |Calabouço| pareciam atrair as atividades criminosas. Contudo, com a guerra se aproximando, eles não queriam nenhum tipo de conflito interno, então a Guilda de Aventureiros e o |Reino| trabalhavam juntos com um objetivo comum em mente. A avenida ao lado da entrada era um lugar onde os materiais eram trocados. Os tesouros obtidos pelos aventureiros poderiam ser trocados por dinheiro neste local.

Enquanto a sala estava olhando ao redor como se fossem caipiras, eles seguiram atrás do Comandante Meld como patinhos seguindo a mãe.


O interior do |Calabouço| era totalmente diferente do animado lado de fora. Não havia nenhuma lâmpada na ampla passagem de cinco metros, mesmo assim, ela emitia uma luz fraca. Era possível ver até certo ponto mesmo sem usar magia ou tochas. Parece que muitas pedras verdes especiais estavam enterradas nas paredes. Você poderia escavar um enorme veio[2] dessas pedras verdes no |Grande Calabouço Orcus|.

Os alunos estavam organizados em grupos e seguiram em frente. Por um tempo, nada de interessante aconteceu, até que eles avançaram para um certo salão. Este salão tinha um formato de domo e o teto parecia estar por volta de sete a oito metros de altura. Assim, na frente do grupo que parecia estar procurando por tesouros em um salão circular, bolas fofas e cinzentas pularam de dentro das fendas na parede.

(Meld): “Okay. Grupo do Kouki, um passo à frente. Todo o resto, para trás! Sigam as instruções que vocês receberam antes! Se preparem! Essas Feras Mágicas são chamadas de Homens-Rato. Os movimentos deles são rápidos, mas eles não são muito fortes. Mantenham a calma”

Exatamente como ele disse, os Homens-Rato correram com uma velocidade considerável. Seus olhos escarlates brilharam de forma sinistra em suas cabeças cinzentas. O nome deles combinava com eles. Homem-Rato era um nome muito adequado. A aparência externa parecia com a de um rato… mas eles eram Feras Mágicas bípedes com um corpo musculoso. Como se fosse para exibir seus abdomens sarados e seus peitorais musculosos, essas partes não estavam cobertas de pelos.

A linha de frente era composta por Kouki e seu grupo. Quando Shizuku, que estava neste grupo, viu o inimigo, seu rosto enrijeceu. O Homem-Rato passava uma sensação bizarra. Kouki, Shizuku e Ryutaro interceptaram o Homem-Rato que estava atacando. Enquanto isso, duas garotas que estavam perto de Kaori começaram seus encantamentos. As garotas eram Nakamura Eri, uma garota de óculos, e sua amiga Taniguchi Suzu, a loli energética. Elas estavam se preparando para invocar suas magias, ficando na formação que elas foram ensinadas.

Kouki usava sua espada com formato de crucifixo com uma velocidade intangível. Ele rapidamente cuidou de alguns inimigos. Sua espada era um dos [Artefatos Divinos] e foi entregue a ele pelo |Reino Haihiri|, a [Espada Sagrada]. A espada tinha o atributo da luz. Qualquer inimigo pego pela luz que a espada produzia ficaria enfraquecido e ela automaticamente fortalecia seu portador. Mesmo que ela fosse chamada de “Sagrada”, ela certamente tinha algumas habilidades perturbadoras.

A classe de Ryutaro era Lutador de Punhos, então ele usava manoplas e caneleiras como equipamento. Elas também eram [Artefatos Divinos]. Elas podiam produzir ondas de choque e o poder definitivamente não era pequeno. Ryutaro assumiu sua posição e não deixou nenhum inimigo passar com seus belos chutes e socos. Apesar de ele estar desarmado, ele desempenhava o papel de um tanque completamente impenetrável.

Shizuku, como a garota Samurai que era, tinha a classe de Espadachim. Ela assumiu sua postura de battojutsu[3] e pegou sua espada que parecia uma Cimitarra[4]. Todos os inimigos foram cortados em um instante. Esse movimento ágil fez os Cavaleiros suspirarem de admiração.

Enquanto Hajime e os outros estudantes estavam fascinados pela batalha, um encantamento ressoou.

(???): “{Redemoinho de chamas negras, incinere meus inimigos, devolva eles para a terra como cinzas, ‖Chama Espiral‖}”

Três pessoas simultaneamente lançaram um redemoinho de chamas que engoliu os Homens-Rato. Os Homens-Rato gritaram enquanto as chamas os transformavam em cinzas.

Quando eles notaram, todos os Homens-Rato do salão foram eliminados. Os outros alunos nem precisaram agir. Parece que os inimigos do primeiro andar eram fracos demais para o grupo de Kouki.

(Meld): “Ahhhhhh. Bom trabalho! Da próxima vez, vocês devem pegar mais leve, mas não baixem suas guardas!”

Enquanto encarava os excelentes estudantes, o Comandante Meld sorriu amargamente enquanto ele avisava o grupo para não se empolgar demais. Contudo, depois de derrotarem Feras Mágicas pela primeira vez, era inevitável para eles se sentirem animados. Os rostos dos estudantes estavam com enormes sorrisos. Comandante Meld apenas balançou seus ombros e disse “Não tem jeito”.

(Meld): “De qualquer forma, bom trabalho nesta batalha, não se esqueçam de pegarem as [Pedras Mágicas]. Mesmo assim, isso não foi um pouco de exagero?”

Comandante Meld estava claramente aconselhando o grupo da retaguarda, as garotas no grupo de Kaori, que sabiam que tinham exagerado e ficaram vermelhas.

Não houve nenhum problema em particular a partir daí. Eles se revezaram durante as batalhas e seguiram caminho até os andares inferiores com facilidade. Eventualmente, eles chegaram no 20º andar, que era a marca para aventureiros de primeira classe. O maior andar já explorado era o 65º andar, mas esta conquista foi realizada por aventureiros há mais de 100 anos.

Chegar no 40º andar já era considerado trabalho de aventureiros de elite. Qualquer um que passasse do 20º andar era considerado de primeira classe. Como todos os alunos eram trapaças ambulantes, eles facilmente chegaram no 20º andar, mesmo eles não tendo muita experiência de combate.

Contudo, armadilhas eram o elemento mais assustador de um |Calabouço|. Em alguns casos, as armadilhas eram letais. [Mira Clara] era a melhor contramedida para armadilhas. Este era um dispositivo que detectava armadilhas ao perceber o fluxo de magia. Como a maioria das armadilhas dos |Calabouços| usava magia, a [Mira Clara] podia detectar mais de 80% das armadilhas. Contudo, o alcance de detecção era pequeno, então, para prosseguir com segurança, experiência ou informação eram necessárias.

Enquanto eles rapidamente atravessavam os andares, os Cavaleiros só podiam focar em guiar eles. No entanto, o Comandante Meld os aconselhou com firmeza. Eles não deveriam andar por aí até que fosse confirmado que não havia nenhuma armadilha.

(Meld): “Tudo bem garotos. A partir desse ponto, não apenas vamos encontrar outros tipos de Feras Mágicas, mas elas vão trabalhar em conjunto para nos atacar. Não fiquem desatentos só porque foi fácil chegar até aqui! O treinamento de hoje vai acabar assim que nós limparmos o 20º andar! Se animem!”

A voz do Comandante Meld foi muito baixa, mas ela ressoou claramente. Até este ponto, Hajime não tinha feito nada demais. Uma vez, ele praticou em uma Fera Mágica que os Cavaleiros tinham enfraquecido. Ele criou um buraco no chão e espetou a Fera Mágica parecida com um cão que caiu em sua armadilha. Isso foi tudo o que ele fez. Basicamente, não houve oportunidade para ele se envolver na batalha em grupo, ele apenas ficou atrás da proteção que os Cavaleiros forneciam.

Foi muito patético. Mesmo assim, seu |Poder Mágico ainda aumentou ao usar repetidamente sua habilidade de Sinergista em combate, então não foi completamente inútil. Seu |Poder Mágico aumentou em dois pontos, então o combate real ainda era muito benéfico.

[Hajime]: (“Ainda assim, eu sou totalmente um parasita… ] suspira […”)

Mais uma vez, uma Fera Mágica enfraquecida foi jogada para Hajime pelos ⌈Cavaleiros. Quando ela se aproximou, Hajime transmutou o chão e suspirou. O abdômen do monstro foi perfurado pela ponta de sua espada. Parecia que ele não seria capaz de fazer nada além disso.

[Hajime]: (“Bem, parece que a minha precisão com a transmutação aumentou… vamos fazer isso um passo de cada vez…”)

Hajime consumiu uma pílula para repor sua magia enquanto ele limpava o suor de suas sobrancelhas. Hajime não tinha notado, mas havia muitos ⌈Cavaleiros que estavam impressionados com ele.

Para ser honesto, os ⌈Cavaleiros não esperavam nada dele desde o início. Contudo, como as batalhas estavam tranquilas, eles prestaram um pouco de atenção em Hajime, que não tinha nada para fazer na retaguarda, e empurraram algumas Feras Mágicas para ele. É claro que as Feras Mágicas eram enfraquecidas antes disso.

Os ⌈Cavaleiros assumiram que Hajime iria lutar com sua espada, apesar de não saber como usar uma espada. Ao invés disso, Hajime efetivamente selava os movimentos de seus oponentes com a ‖Transmutação‖ e os esfaqueava até a morte. Ele derrotou as Feras Mágicas com uma estratégia que os ⌈Cavaleiros nunca tinham visto antes. Sinergista era considerada uma classe de artesanato, isso era senso comum. Além disso, eles nunca pensaram em usar a técnica de ‖Transmutação‖ em um combate.

Como ele não tinha nada além disso, a única arma de Hajime era sua habilidade de ‖Transmutação‖. Ele pensou que se ele podia manipular minérios, por que ele não poderia manipular o solo também? Ele pensou nessa estratégia enquanto pensava sobre esse tipo de coisa. Já que ele estava cercado por tantas pessoas poderosas, ele sentia que esse tipo de esforço era inútil. Esta era a primeira exibição pública de sua tática. Depois de ser feito de idiota no treino de combate na periferia da capital, ele criou esta tática.

Eles pararam para um pequeno descanso. Hajime, que olhava para frente, fez contato visual com Kaori. Ela olhou para Hajime e sorriu. Kaori parecia estar mantendo um olho nele depois da declaração da última noite de “proteger” ele. Isto fez com que Hajime ficasse constrangido e desviasse o olhar. A expressão dela ficou um pouco aborrecida com isso. Shizuku, que estava observando o que estava acontecendo, sorriu com ironia e então perguntou em voz baixa.

(Shizuku): “Kaori, por que vocês dois estão trocando olhares toda hora? Você está pensando em uma comédia romântica dentro do |Calabouço|, não está?”

Kaori corou com a provocação e refutou Shizuku com nervosismo.

(Kaori): “Mouuuu! Shizuku-chan! Não diga coisas estranhas! Eu só estava me perguntando se Nagumo-kun estava bem. Isso é tudo!”

A comédia romântica já estava em pleno curso com esse comentário, porque Kaori começou a se irritar de verdade. Shizuku manteve sua boca fechada, mas a risada em seus olhos indicava que isso era um fato. Depois de ver isso, Kaori estufou suas bochechas e murmurou em voz baixa, “Sério!”

Hajime continuou a olhar para elas, mas ele subitamente sentiu um olhar que fez sua espinha endurecer. O desagradável olhar estava cheio de emoções negativas. Hajime sentia olhares parecidos na sala de aula, mas o sentimento que ele tinha do olhar de agora era incomparavelmente profundo e intenso.

Não era a primeira vez que ele sentia esse olhar. Desde manhã ele sentia que alguém estava o encarando. Quando ele tentou localizar a pessoa, este sentimento desapareceu. Isto aconteceu repetidamente desde manhã. Hajime já estava cansado disso.

[Hajime]: (“Me pergunto o que é isto… eu fiz alguma coisa? Eu estava tentando o máximo apesar de ser um incompetente… poderia ser esse o motivo? Não brinque comigo! Quem é esse patife? ] Suspira […”)

Hajime suspirou profundamente. Ele começou a ter o mau pressentimento que Kaori mencionou.

O grupo continuou a explorar o 20º andar. Cada andar do |Calabouço| tinha vários quilômetros quadrados. Normalmente, seriam necessários dúzias de pessoas por um mês para mapear todas as áreas desconhecidas. Atualmente, 47 andares foram mapeados corretamente, então era difícil para alguém se perder. Também havia pouca preocupação com a possibilidade de eles caírem em armadilhas.

A sala mais profunda do 20º andar tinha uma característica geográfica muito complicada. As paredes eram salientes como estalactites[5] e pedras que pareciam pingentes de gelo estavam ao redor da sala. As escadas para o 21º andar estavam na frente desta sala. Se eles alcançassem esse ponto, o treinamento do dia estaria encerrado. Em tempos antigos, eles seriam capazes de usar magia de teletransporte, mas na era atual, tais métodos eram impossíveis. Eles precisariam voltar pelo método antigo. O grupo relaxou um pouco. Como as paredes eram protuberantes, eles não poderiam se espalhar e tiveram que avançar em fila.

Nesse momento, o grupo de Kouki e o Comandante Meld, que estavam na frente, pararam. Os colegas surpresos também assumiram suas posições de batalha com olhares confusos. Claramente, eles encontraram algumas Feras Mágicas.

(Meld): “Elas estão camufladas! Tenham certeza de prestar atenção aos arredores!”

Comandante Meld avisou eles. Depois disso, a parede subitamente subiu e se descoloriu. O corpo que estava camuflado estava agora marrom escuro e a criatura que apareceu ficou em pé em duas pernas. Ela levantou seu peito e começou a bater nele como se fosse um tambor. A Fera Mágica parecia um gorila com a habilidade de se camuflar de um camaleão.

(Meld): “Eles são Monstros de Rocha! Tenham cuidado com os braços deles, eles são fortes!”

A voz do Comandante Meld reverberou pela sala da caverna. O Monstro de Rocha ao lado do grupo de Kouki se atirou na direção deles. O punho de Ryutaro foi capaz de segurar o poderoso braço do monstro. Kouki e Shizuku tentaram cercar a fera, mas eles não conseguiram se posicionar devido a influência do terreno.

Quando o Monstro de Rocha percebeu que não poderia passar por Ryutaro, ele inclinou seu corpo para baixo e respirou profundamente. Depois disso…

(Monstro):GuGaGaGaaaaa!!”

Ele soltou um intenso rugido que fez a sala inteira tremer.

(Ryutaro): “Gu!?”

(Kouki): “Uwa!?”

(Shizuku): “Kya!?”

Um choque passou por seus corpos. Eles não receberam dano, mas ficaram paralisados. Esta era a magia única do Monstro de Rocha, ‖Rugido Intimidador‖. O rugido carregava uma magia que causava paralisia temporária.

Kouki e a vanguarda receberam o rugido diretamente, os deixando congelados por um momento. O Monstro de Rocha aproveitou esta chance para deslizar pelo lado. Ele ergueu um pedregulho e o jogou contra a retaguarda como se fosse um atleta do arremesso de peso! O pedregulho voou sobre a vanguarda em direção a Kaori e o resto de seu grupo.

Kaori e suas colegas prepararam seus cajados mágicos em suas mãos para interceptar o pedregulho. Não havia espaço o bastante para desviar. Contudo, no momento que elas iam ativar suas magias, elas congelaram quando perceberam o que tinha sido jogado contra elas.

O pedregulho que foi atirado era de fato outro Monstro de Rocha. Assim que ele se aproximou do grupo de Kaori, ele fez uma grande rotação e esticou seus braços. Ele até parecia estar chamando Kaori enquanto ele fazia um Suicide Dive[6]. Seus olhos estavam com sede de sangue e sua respiração estava irregular. Kaori, Eri e Suzu involuntariamente gritaram e pararam suas magias.

(Meld): “Hey! O que vocês estão fazendo? Isto é uma batalha!”

Com pressa, o Comandante Meld pulou para frente para interceptar o Monstro de Rocha que estava investindo com velocidade. “Des-deculpe”. As garotas se desculparam assim, mas o sentimento negativo ainda estava lá. Os rostos delas estavam pálidos.

Havia um jovem que ficou furioso com tal situação. Era nosso Herói, Amanogawa Kouki.

(Kouki): “Maldito… você se atreve a trata-las assim… eu não vou te perdoar!”

Kouki pareceu ter confundido a repulsa das garotas como medo pela morte iminente. “Você se atreve a aterrorizar garotas desse jeito!?”, Kouki ficou um pouco zangado com este mal-entendido. Sua [Espada sagrada] parecia brilhar em resposta a seus sentimentos.

(Kouki): “{Miríade[7] de ventos crescentes, alcance os céus, ‖Relâmpago Crescente‖!}”

(Meld): “Ah. Seu idiota, pare agora!”

Ignorando a voz do Comandante Meld, Kouki brandiu sua espada sobre sua cabeça e a balançou para baixo. Seu encantamento fez a espada emitir uma intensa luz e o golpe liberou uma lâmina de luz. Fazendo uma curva, a luz dividiu em dois o Monstro de Rocha sem encontrar qualquer resistência. A lâmina de luz continuou até que ela destruiu a parede atrás do monstro.

Escombros caíram da parede danificada. Kouki exalou e mostrou um sorriso brilhante para as garotas. Ele derrotou o monstro que as assustou. Estava tudo bem agora! Comandante Meld se aproximou dele com um sorriso e bateu nele.

(Kouki): “Ow!?”

(Meld): “Seu idiota. Eu entendo como você se sente, mas você não deve usar uma habilidade como essa em um espaço tão estreito! Se o túnel desmoronar, o que você vai fazer?”

Encarando a censura veemente do Comandante Meld, Kouki só podia abaixar sua cabeça. As garotas se aproximaram dele com sorrisos sem graça e tentaram conforta-lo. Nesse momento, a parede que estava desmoronando chamou a atenção de Kaori.

(Kaori): “… eh? O que é aquilo? Está brilhando…”

Ouvindo isto, todos olharam para a parede que Kaori estava apontando. Havia minerais florescendo da parede que irradiavam uma luz pálida. Era como um cristal coberto por turmalina[8]. As garotas estavam encantadas com a bela visão dos cristais.

(Meld): “Hohhhh. Esse é o [Cristal Grantz]. Um deste tamanho é raro”

Quando falamos sobre [Cristais Grantz], eles são um tipo de minério que parece uma joia. O cristal não tinha nenhum efeito especial, mas sua aparência fantástica e brilhante era popular entre as mulheres. Anéis, brincos, pingentes e outras bijuterias criadas com esses cristais eram muito bem recebidas. Era uma das três escolhas mais usadas como anéis de casamento.

(Meld): “Adorável…”

Ouvindo a explicação simples do Comandante Meld, as bochechas de Kaori coraram. Ela deu uma olhada em Hajime sem que ninguém percebesse. Contudo, Shizuku era uma das únicas que notou isso.

(???): “Se é assim, nós devemos pegar um”

Aquele que disse isso e abruptamente se moveu em direção ao cristal era Hiyama. Ele se aproximou da parede que estava coberta pelo [Cristal Grantz] e subiu na parede arruinada com o som de pedras caindo. O Comandante Meld gritou em pânico.

(Meld): “Heyyyy! Não faça o que quiser assim! Nós não confirmamos se isso é seguro!”

No entanto, Hiyama fingiu que não tinha escutado e finalmente chegou na frente do cristal. O Comandante Meld perseguiu Hiyama para detê-lo. Nesse momento, um dos ⌈Cavaleiros finalmente terminou sua análise com a [Mira Clara]. E então, seu rosto ficou pálido.

(Cavaleiro): “Comandante! É uma armadilha!”

(Meld): “Tsu!?”

Entretanto, seu aviso veio um pouco tarde demais. No momento que Hiyama tocou o [Cristal Grantz], um círculo mágico começou a se espalhar a partir do cristal. A armadilha foi colocada para pessoas que ficavam fascinadas com o cristal e que o tocariam de forma descuidada. Belos cogumelos tendem a ser venenosos. O mundo era assim.

Em um piscar de olhos, o círculo mágico se espalhou por toda a sala e ele ficou cada vez mais brilhante. Era quase uma réplica da magia que os invocou.

(Meld): “Retirada! Saiam desta sala neste instante!”

Com a ordem do Comandante Meld, todos começaram a correr para a saída… mas eles não foram rápidos o bastante. Quando a luz preencheu a sala, todos momentaneamente sentiram a sensação de estarem flutuando. Após isso, eles foram jogados contra o chão com uma batida.

Todos gemeram graças aos ferimentos em suas bundas. Hajime olhou ao redor, a maioria de seus colegas estava esfregando a bunda como ele. Comandante Meld, os ⌈Cavaleiros, Kouki e a vanguarda rapidamente se levantaram e observaram os arredores. Parecia que a magia de antes era uma magia de teletransporte. Uma magia que um Mago dos dias modernos não poderia usar com facilidade. A magia da Era de Deus era mesmo digna de ser chamada de trapaça.

Todos foram transferidos para uma enorme ponte feita de pedra. Ela tinha quase cem metros de comprimento. O teto parecia estar a quase vinte metros de altura. Não havia um rio debaixo da ponte, apenas um abismo sem fim. Se eles caíssem, seria o mesmo que cair no inferno.

A largura da ponte era de quase dez metros, mas não haviam corrimões e até a beirada era arredondada. Se você escorregasse, não haveria nada para se segurar e você cairia sob sua cabeça. O grupo estava no meio da ponte. De ambos os lados da ponte, eles podiam ver escadarias que levavam para os andares superiores. Depois de confirmar isso, o Comandante Meld deu as ordens com uma expressão sinistra.

(Meld): “Vocês aí, se levantem imediatamente! Vão para as escadas. Depressa!”

Ouvindo as ordens estrondosas do Comandante Meld, os estudantes que estavam no chão se levantaram imediatamente. Contudo, a armadilha do |Calabouço| não servia apenas para isso, ela não permitiria que eles escapassem com facilidade. Feras Mágicas surgiram de ambos os lados da passagem. Uma enorme Fera Mágica surgiu de um dos círculos mágicos que apareceram dos dois lados da ponte. Do outro lado, uma grande quantidade de monstros apareceu.

Neste momento, Comandante Meld encarou a enorme Fera Mágica com um olhar vazio. Seu murmúrio foi transmitido alto e claro.

(Meld): “Não pode ser… um Behemoth[9]…”


[1] Onee-san significa “irmã mais velha” em japonês, mas também é usado para se referir a mulheres mais velhas.

[2] Veio é uma camada mineral que se pode explorar; um filão.

[3] Battojutsu é uma disciplina das artes marciais japonesas que tem por objetivo o estudo e a prática do desembainhamento da espada para executar um corte.

[4] A cimitarra é uma espada de lâmina curva mais larga na extremidade livre utilizada por certos povos orientais, tais como árabes, turcos e persas, especialmente pelos guerreiros muçulmanos. É a espada mais típica do Oriente Médio e da Índia muçulmana.

[5] Estalactites são formações rochosas sedimentares que se originam no teto de uma gruta ou caverna, crescendo para baixo, em direção ao chão.

[6] Suicide Dive é o nome de um golpe usado por lutadores de Wrestler. Normalmente, O lutador dá um impulso nas cordas e salta para fora do ringue em cima do oponente.

[7] Miríade se refere a uma quantidade indeterminada, porém considerada imensa.

[8] A turmalina é uma pedra que vem em uma infinidade de cores. Ela é uma das pedras anteriormente chamadas de semipreciosas e é muito popular em joias. Turmalinas podem ser vermelhas, amarelas, azuis, verdes, bicolores, tricolores ou mais.

[9] Beemote, ou behemoth, é uma criatura descrita na bíblia cristã. Sua descrição é tradicionalmente associada à de um monstro gigante, podendo ser retratado como um leão monstruoso ou um touro gigante de três chifres.