Subjugação do Nêmesis

(Hajime): “] Mastiga, mastiga [… carne de coelho é nojenta…”

Atualmente, Hajime estava em sua base mastigando a carne do Coelho com voracidade. Sim, era a carne do Coelho Chutador. O mestre das técnicas de chutes que uma vez o ridicularizou e o olhou de cima, não era nada mais do que comida agora. Hajime estava esperando que a carne do Coelho tivesse um sabor melhor, mas era carne de Fera Mágica afinal. Era o mesmo sabor desagradável de sempre.

Além disso, o corpo todo da fera foi completamente devorado. Depois de obter o ‖Estômago de Ferro‖, Hajime sentiu que ele era capaz de comer o quanto quisesse. Especialmente porque usar a magia única aumentava sua fome de forma inacreditável, e como ele usou ela enquanto matava o Coelho Chutador, era uma troca justa. Ele provavelmente não iria morrer já que tinha a [Água Sagrada], mas usar suas habilidades excessivamente faria a fome ataca-lo de novo, o que o obrigava a pensar com cuidado em como agir.

A propósito, o Coelho Chutador foi derrotado ao cair em uma armadilha. Ao espalhar água usando a fonte em sua base, Hajime atraiu o Coelho para sua fonte improvisada. No momento em que ele entrou na água, uma forte descarga elétrica com a capacidade máxima da ‖Capa do Relâmpago‖ o atingiu. Com seu corpo inteiro soltando fumaça, ele atacou como sempre. Enfraquecido pelo ataque elétrico, ele foi atingido diretamente por [Donner].

Como esperado, seria impossível desviar de balas aceleradas eletromagneticamente viajando a 3,2 quilômetros por segundo[1]. Sua vida chegou ao fim com sua cabeça explodindo em pedaços.

(Hajime): “Bem, foi a primeira vez comendo a carne do Coelho Chutador… meu Status…”

 

Nome:Nagumo Hajime17 anos de idadeHomem
Classe:SinergistaLevel:12 (4↑)
Força:200 (100↑)Vitalidade:300
Resistência:200 (100↑)Agilidade:400 (200↑)
Poder Mágico:350 (50↑)Resistência Mágica:350 (50↑)
Habilidades
‖Transmutação[2] [+ Avaliação de Mineral] [+ Transmutação Precisa] [+ Investigação de Mineral] ‖Manipulação de Magia‖Estômago de Ferro‖Capa do Relâmpago‖Passo Divino [+ Aerodinâmica] [+ Teletransporte][3] ‖Compreensão da Linguagem

Como antes, comer a carne das Feras Mágicas fez seu Status aumentar. Considerando que continuar a comer os Lobos de Duas Caudas já não aumentava mais seu Status, se ele comesse novas Feras Mágicas, isso provavelmente traria um enorme aumento em seus atributos.

Ele imediatamente checou o que o ‖Passo Divino‖ fazia. Primeiro, desenhando uma imagem do Coelho Chutador chutando o chão, focando em uma velocidade tão alta que seu corpo parecia ser um borrão. Ao lado o ‖Passo Divino‖ estava a habilidade ‖Teletransporte‖. Falando sobre esta habilidade, ela era um famoso movimento de altíssima velocidade que aparecia em várias histórias de fantasia na Terra.

Imaginando uma explosão debaixo de seus pés, Hajime chutou o chão com força. Seu corpo reuniu magia instantaneamente sob seu pé, causando uma depressão onde seu pé estava… Hajime voou, mergulhando de cara em uma parede.

(Hajime): “Ouch!?!?!? A-ajustar a força é difícil…”

No entanto, um sucesso é um sucesso. Se ele continuasse a treinar isto, parecia que ele seria capaz de se mover como o Coelho Chutador. Combinando isso com sua arma, ele se tornaria ainda mais forte.

Em seguida vinha a ‖Aerodinâmica‖. Contudo, ela não podia ser invocada como as outras habilidades. Apenas com seu nome, era difícil entender que tipo de habilidade era esta. Enquanto testava um pouco, Hajime se lembrou de como o Coelho Chutador era capaz de criar apoios em pleno ar. Hajime imediatamente imaginou estar pisando em um escudo invisível no ar e assim, ele pulou para frente, mergulhando de cara no chão.

(Hajime): “Guoooo!?”

Ele se retorceu pela dor enquanto pressionava sua mão em seu rosto. Depois de se contorcer por um tempo, sua dor diminuiu e ele bebeu a [Água Sagrada] com uma expressão desapontada.

(Hajime): “… bom, foi mais ou menos um sucesso…”

O motivo para ele cair de cara no chão depois de seu salto foi devido ao seu apoio mal feito. Em resumo, ele tropeçou e caiu. ‖Aerodinâmica‖ era incontestavelmente uma magia única que criava apoios no ar.

Com a magia única ‖Passo Divino‖ e suas habilidades derivadas, parecia que ele tinha adquirido duas magias únicas de uma vez. Hajime começou seu treinamento com um ótimo humor. Seu alvo era o Urso de Garra Curvada. Um tiro de longa distância provavelmente funcionaria, mas só por precaução, ele treinou. A possibilidade de um monstro inesperado e ainda mais forte aparecer não poderia ser descartada. Em um |Calabouço|, os otimistas são os primeiros a morrer. Derrotar o Urso de Garra Curvada e procurar pela saída deste andar.

Hajime renovou seu espírito de luta.


Na passagem do |Calabouço| havia a sombra de uma figura se movendo em alta velocidade.

Era Hajime. Hajime tinha dominado completamente o ‖Passo divino‖, correndo pelo chão e pelas paredes com o ‖Teletransporte‖, ocasionalmente fazendo apoios com a ‖Aerodinâmica‖, ele repetidamente procurou por seu nêmesis[4], o Urso de Garra Curvada, usando movimentos muito velozes. Originalmente, a prioridade deveria ser procurar uma saída, mas Hajime queria a morte do Urso a qualquer custo. Com seu espírito quebrado totalmente recuperado, ele não podia fazer nada além verificar se ele era capaz de enfrentar esse monstro.

(Lobo): “Guruua!”

Pelo caminho, ele encontrou um grupo de Lobos de Duas Caudas e um deles o atacou. Hajime estava calmo, ele deu um mortal enquanto puxava [Donner] que estava presa em sua coxa direita em um bolso que ele transmutou usando fios.

] Bang! [

] Boom! [

O som do pó inflamável explodindo pôde ser ouvido. A bala acelerada pela ‖Capa do Relâmpago‖ pulverizou com precisão a cabeça do primeiro Lobo. Pulando mais uma vez usando a ‖Aerodinâmica‖ enquanto estava no ar, ele atirou consecutivamente nos Lobos que se aproximavam. Apesar de nem todos os tiros acertarem os alvos, ele conseguiu matar todos eles antes que as balas acabassem.

Segurando [Donner] debaixo da axila de seu inexistente braço esquerdo, Hajime rapidamente recarregou e sem nem olhar para os corpos dos Lobos caídos, ele mais uma vez começou a correr.

Depois de uma rodada de mortes instantâneas de Coelhos Chutadores e Lobos de Duas Caudas, ele finalmente encontrou a sombra de seu nêmesis. O Urso de Garra Curvada parecia estar tendo uma refeição. Ele mastigava o que parecia ser um Coelho Chutador. Confirmando seu alvo, com um enorme sorriso e uma risada destemida, Hajime caminhou tranquilamente em sua direção.

O Urso de Garra Curvada era a espécie mais forte deste andar e poderia facilmente ser chamado de Lorde. Havia muitos Lobos de Duas Caudas e Coelhos Chutadores vivendo aqui, mas apenas este único Urso de Garra Curvada. Além disso, o Urso tinha um nível incomparável de força. Entendendo isso, as outras Feras Mágicas prestavam muita atenção para não se encontrarem com o Urso de Garra Curvada. Caso eles se encontrassem com este monstro, eles iriam escapar em velocidade máxima sem nem mesmo tentar lutar. Muito menos eles se arriscariam na impossível tarefa de enfrentar tal monstro.

Mas agora, essa cena impossível estava acontecendo.

(Hajime): “Yo. Urso de Garra Curvada. Já faz algum tempo. Meu braço não estava delicioso?”

O Urso de Garra Curvada semicerrou seus olhos ferozes. O que é esta criatura diante de mim? Por que ele não está me mostrando suas costas? Por que seu corpo não está coberto pelo medo e seus olhos refletindo o desespero? Enfrentando uma situação que nunca tinha visto antes, até o Urso de Garra Curvada ficou surpreso.

(Hajime): “Esta é minha revanche. Primeiro, eu vou te fazer entender que eu sou seu inimigo, não sua presa”

Dizendo isso, Hajime puxou [Donner] e apontou o cano diretamente para o Urso de Garra Curvada. Enquanto estava nesta posição, ele se questionou em seu coração: “Isso é assustador?”. A resposta era não. Seus olhos não ficaram negros pelo desespero, nem estavam trêmulos com o medo. Havia apenas o puro desejo de sobreviver e matar o inimigo.

Os cantos do lábio de Hajime naturalmente se levantaram, formando um sorriso feroz.

(Hajime): “Matar e devorar”

Ao mesmo tempo em que declarou isso, Hajime atirou com [Donner]. ] Bang! [… um som explosivo ressoou assim que a bola feita de [Metal Tauru] viajou em sua super velocidade de 3,2 quilômetros por segundo em direção ao Urso de Garra Curvada.

(Urso): “Guuu!?”

O Urso de Garra Curvada imediatamente se jogou no chão para desviar. Ele não desviou depois de ver a bala, sua esquiva foi um pouco antes da arma ser disparada. Talvez tenha sido uma reação natural em resposta a sede de sangue de Hajime. Como esperado do Lorde com o maior poder deste andar. A velocidade de reação não combinava com seu enorme corpo que tinha mais de dois metros. Contudo, ele não foi capaz de desviar por completo e uma porção de seu ombro foi perfurada, manchando seu pelo branco com sangue.

Raiva floresceu nos olhos do Urso de Garra Curvada. Parecia que ele tinha reconhecido Hajime como um “Inimigo”.

(Urso): “Gaaaaa!!”

Com um grande rugido ele disparou em uma velocidade espantosa, até o chão estava tremendo enquanto ele estendia suas grossas e longas patas de seu enorme corpo com mais de dois metros. Sua figura se aproximando transmitia uma esmagadora intensidade.

(Hajime): “Haha! É isso! Eu sou um inimigo! Não uma simples presa que você pode simplesmente caçar!”

Apesar de estar recebendo a imensa pressão exercida pelo Urso de Garra Curvada, ainda assim, o sorriso destemido de Hajime não se apagou. Esse foi o momento decisivo. O braço esquerdo de Hajime foi devorado, seu espírito foi quebrado, seu coração mudou, ele iria eliminar a Fera Mágica que causou tudo isto. Este era essencialmente um ritual para que ele superasse isso. Hajime estava convencido que se ele não fizesse isso agora, seu coração certamente desistiria.

Hajime mais uma vez atirou contra o Urso de Garra Curvada que corria em sua direção. Justo quando a bala que seguia em super velocidade estava a ponto de atingir o espaço entre as sobrancelhas do Urso, o monstro pulou para o lado. Não importava o quanto você olhasse para isso, essa reação com seu enorme tamanho não fazia sentido.

O Urso de Garra Curvada cronometrou seu ataque e balançou sua pata usando o poder da corrida. Parecia que ele tinha usado sua magia única assim que suas três garras pareceram se distorcer um pouco. Na mente de Hajime, a lembrança do Coelho Chutador sendo dividido ao meio apesar de ter desviado das garras apareceu. Hajime mal escapou ao pular para trás com toda a sua força.

Instantaneamente, garras cercadas por uma forte rajada de vento passaram por onde Hajime estava apenas um momento atrás. Três marcas profundas foram gravadas no chão. O Urso de Garra Curvada que ficou irritado ao ver sua presa escapando, rugiu. Mas nesse momento… ] Cling! Cling! Cling! [… era o som de algo rolando até os pés do Urso. Atraído pelo som, o Urso desviou seu olhar para seus pés e viu um objeto em forma de bola com cinco centímetros de diâmetro rolando. No momento em que o Urso de Garra Curvada ficou atento com a situação, esse objeto se acendeu, liberando uma intensa luz.

Essa era uma [Granada de Luz] que Hajime fez. O princípio era simples. Colocar magia dentro da [Pedra de Luz Verde] até atingir seu limite, então aplicar uma fina camada de revestimento para impedir que a luz escapasse. Além disso, compactar e inserir o pó inflamável da [Pedra de Combustão] na parte central. O pó inflamável conectava o interior com a superfície como um detonador.

Assim, acendendo o pó inflamável que estava preso na superfície usando a ‖Capa do Relâmpago‖, o pó comprimido iria lentamente pegar fogo até que ele chegasse ao centro e causaria uma explosão. Como a luz já estaria acumulada até o seu limite, depois de quebrar a [Pedra de Luz Verde], um intenso brilho seria liberado. Aliás, o tempo entre a ignição e a explosão foi ajustado para três segundos depois de consideráveis provações e esta era sua joia preciosa.

É claro que o Urso de Garra Curvada não sabia da existência de tal arma e olhou para o clarão, temporariamente perdendo sua visão. Descuidadamente balançando suas duas patas enquanto rugia impaciente, parecia que ele estava em pânico pela estranha condição em que não era capaz de enxergar nada.

Hajime não desperdiçou sua chance e imediatamente mirou e atirou com [Donner] de novo. O tremendo poder da bala acelerada eletromagneticamente atingiu o ombro esquerdo do Urso, arrancando o braço inteiro.

(Urso): “Guruaaaaaa!!”

Com a imensa dor que ele nunca tinha experimentado em sua vida, o Urso de Garra Curvada deu um grito pavoroso. Uma enorme quantidade de sangue jorrou de seu ombro como se fosse uma fonte de água. O braço esquerdo que foi arrancado girou e girou como se estivesse dançando no ar, antes de finalmente perder força e cair no chão.

(Hajime): “Mesmo que seja apenas coincidência, isto foi bom demais”

Não fazia parte dos planos de Hajime mirar no braço esquerdo da fera. Ele ainda não tinha dominado o manuseio da arma a esse ponto. Depois de lutar contra os Lobos de Duas Caudas que o atacavam diretamente pela frente de novo e de novo, ele não estava acostumado com os movimentos imprudentes de um alvo enfurecido, tornando sua precisão ainda menor. Desta forma, foi totalmente por acaso que Hajime tenha atingido o mesmo braço esquerdo que foi tomado dele e depois devorado.

Hajime mais uma vez atirou no Urso de Garra Curvada descontrolado que ainda não tinha recuperado a visão e estava com muita dor. Mesmo confuso, os instintos selvagens do Urso reagiram a intenção assassina enquanto ele desviava para o lado. Usando o ‖Teletransporte‖ para passar pelo Urso, Hajime foi para trás, onde o braço esquerdo estava caído. Então, o Urso de Garra Curvada que tinha recuperado um pouco de sua visão encarou Hajime, que estava levantando e exibindo o braço esquerdo do monstro, com olhos cheios de uma imensa fúria.

Então, ele deliberadamente mordeu o braço. Como se fosse uma Fera Mágica esfomeada, ele cegamente usava sua forte e poderosa mandíbula para rasgar e mastigar a carne. Da mesma forma que o Urso de Garra Curvada fez naquela vez, o pesadelo onde seu próprio braço era devorado diante de seus olhos foi reproduzido.

(Hajime): “Ahhm. ] Mastiga [. A carne é tão nojenta como as outras… mas eu me pergunto o porquê dela parecer mais saborosa?”

Enquanto dizia isso, Hajime ficou atento com o Urso de Garra Curvada agachado que o encarava. O Urso não se movia. Seus olhos não estavam cobertos pelo medo apesar de ver parte de seu corpo sendo comida, parecia que ele não faria movimentos imprudentes até recuperar sua visão.

Indiferente a situação, Hajime continuou com sua refeição. Pouco depois, uma mudança anormal aconteceu. Exatamente como na primeira vez que ele comeu carne de Fera Mágica, uma poderosa dor começou a pulsar.

(Hajime): “Ugh!!!”

Hajime se apressou e bebeu a [Água Sagrada]. Apesar da dor não ser tão severa como a daquela vez, ele ainda se encontrou apoiado em um de seus joelhos. Seu rosto estava distorcido pela intensa dor. Parecia que o Urso de Garra Curvada era mesmo especial quando comparado com o Lobo de Duas Caudas ou o Coelho Chutador. Essa dor foi gerada como resultado de adquirir uma enorme quantidade de poder.

Contudo, o Urso de Garra Curvada não poderia se importar menos com essa situação. Vendo sua oportunidade, ele rugiu e avançou. Agachado, Hajime não se moveu. Justo quando a história estava a ponto de se repetir, com o Urso o atropelando, a boca de Hajime formou um sorriso.

Pressionando sua mão direita no chão enquanto ele cobria sua mão com eletricidade, ele liberou a descarga máxima da ‖Capa do Relâmpago‖. Ela viajou pelo líquido na superfície do solo onde o Urso de Garra Curvada estava, o atingindo de forma impiedosa.

O líquido na superfície do chão era o sangue do próprio Urso. Como uma fonte de água, ele criou um mar de sangue. Depois de pegar a pata esquerda do Urso, Hajime o balançou com violência para espalhar ainda mais sangue, conectando suas respectivas localizações com uma piscina de sangue. Comer durante uma luta não era nada além de uma exibição para cumprir seu próprio desejo.

Ser assaltado pela dor depois de comer a carne do Urso de Garra Curvada foi algo inesperado, mas sua intenção original era preparar uma armadilha. Deliberadamente comer diante dos olhos do inimigo era uma forma de provoca-lo, o fazendo disparar em sua direção. É claro que este plano era meio maluco, mas contanto que ele completasse seu objetivo, estava tudo bem.

No momento que ele pisou na piscina feita de seu próprio sangue, uma intensa corrente de alta voltagem percorreu seu corpo. Nervos foram destruídos, carne foi queimada. Quanto a descarga máxima, a magia única que Hajime adquiriu era incomparável com a original. Ele era incapaz de liberar ataques elétricos como o Lobo de Duas Caudas e sua descarga era apenas metade da do Lobo. Entretanto, ainda era mais que o bastante para causar uma paralisia temporária. Além disso, se este poder fosse direcionado a humanos, não seria estranho que o sangue deles evaporasse.

(Urso): “Groooow!”

O Urso de Garra Curvada soltou um grunhido baixo enquanto caía em seu próprio sangue, fazendo um tremor percorrer o chão. Ele encarou Hajime com ódio, com olhos cheios de intenção assassina.

Hajime devolveu um olhar sério enquanto resistia a dor e lentamente se levantava. Então, puxando [Donner] de seu coldre[5] para colocar um fim a isso, ele encostou o cano da arma na cabeça do Urso de Garra Curvada.

(Hajime): “Se torne minha comida”

Essas palavras foram acompanhadas pelo gatilho sendo puxado. As balas disparadas executaram a vontade de seu mestre, pulverizando a cabeça do Urso.

O som dos tiros ecoou dentro do |Calabouço|. O Urso de Garra Curvada não desviou seus olhos, nem Hajime o fez.

Não foi tão revigorante quanto ele imaginou. Mas nem foi fútil. Era simplesmente algo que precisava ser feito. Para garantir sua sobrevivência, para obter o direito de viver nesta área.

Hajime simplesmente fechou seus olhos e encarou seu eu interior mais uma vez. Então, ele reafirmou sua determinação para sobreviver.

[Hajime]: (“Eu não gosto de lutas. Eu quero evitar a dor. Eu quero comer até ficar satisfeito. E… eu quero viver. Destruir o irracional, sem piedade para qualquer coisa hostil, tudo pelo bem da sobrevivência. Continuar a viver assim… então… eu quero voltar para casa”)

O interior de seu coração apelou.

(Hajime): “Certo… eu quero… voltar. Os outros podem fazer o que quiserem. Eu vou voltar usando meus próprios métodos. Completando meu desejo. Quem quer que me atrapalhe, não importa que tipo de existência seja…”

Com os olhos bem abertos, a boca de Hajime formou um sorriso audacioso.

(Hajime): “MATAR!”

 

Nome:Nagumo Hajime17 anos de idadeHomem
Classe:SinergistaLevel:17 (5↑)
Força:300 (100↑)Vitalidade:400 (100↑)
Resistência:300 (100↑)Agilidade:450 (50↑)
Poder Mágico:400 (50↑)Resistência Mágica:400 (50↑)
Habilidades
‖Transmutação‖ [+ Avaliação de Mineral] [+ Transmutação Precisa] [+ Investigação de Mineral] [+ Separação de Mineral] [+ Fusão de Mineral] ‖Manipulação de Magia‖Estômago de Ferro‖Capa do Relâmpago‖Passo Divino‖ [+ Aerodinâmica] [+ Teletransporte] ‖Garra Aérea ‖Compreensão da Linguagem

[1] Para efeito de comparação, a velocidade do som é aproximadamente 340 metros por segundo. Ou seja, os tiros de Hajime têm uma velocidade quase dez vezes maior.

[2] Para a alquimia, transmutação é a conversão de um elemento químico em outro. Este conceito é também aplicado com características próprias na genética e na física nuclear. Desde os primórdios da alquimia, acreditava-se que era possível a transmutação de metais de baixo valor (como o chumbo, antimônio e bismuto), em metais nobres como a prata e principalmente o ouro.

[3] Em inglês, o nome desta habilidade é Ground Shrink, que seria literalmente “Encurtar o terreno”.

[4] Nêmesis pode ser usado para representar algo que uma pessoa não consegue conquistar ou alcançar, ou um rival poderoso que é muito difícil de vencer. Em muitos casos, nêmesis é uma referência a um agente ou ato de castigo ou vingança. Nêmesis também é o nome da deusa grega da vingança.

[5] O coldre é uma bainha que serve de suporte para carregar armas de fogo curtas, como pistolas e revólveres, ou até mesmo armas de eletrochoque.