Conversando tranquilamente

Depois de derrotar o Escorpião, eles voltaram para a base de Hajime após recuperarem os materiais e as carnes do Escorpião e dos Ciclopes. Eles tiveram dificuldades pelo tamanho dos corpos dos monstros, mas depois que Yue, que estava exausta por usar sua magia de nível mais alto, bebeu mais um pouco de sangue, seu corpo fortalecido se recuperou esplendidamente em um instante e ela exibiu sua força super-humana. Dividindo a carga entre os dois, eles conseguiram levar os itens de volta.

A propósito, Hajime originalmente queria usar a sala selada como sua nova base, mas a ideia foi descartada depois que Yue se recusou com firmeza. Não era de se estranhar. Ela foi aprisionada por sabe-se lá quantos anos, era natural que ela não quisesse passar mais nem um único segundo naquele lugar. Para reabastecer seus suprimentos, eles precisariam ficar lá por algum tempo. Assim, seria melhor para a saúde mental dela se eles saíssem da sala selada assim que possível. Desta forma, eles estavam conversando enquanto Hajime abastecia seus suprimentos.

(Hajime): “Nesse caso… isso não significa que Yue tem pelo menos 300 anos de idade?”

(Yue): “… falta de educação”

Yue encarou Hajime com um olhar repreensivo cheio de críticas. Falar sobre a idade de uma mulher parecia ser um tabu[1], não importava o mundo em que você estivesse.

Graças a suas memórias, Hajime se lembrou que a raça dos Vampiros pereceu depois de uma enorme guerra há trezentos anos. Yue provavelmente perdeu seu senso de tempo depois de ser selada na sala escura por tanto tempo. Não seria surpreendente se alguém dissesse que ela foi selada por um período de tempo ainda maior do que esse. Ela foi selada quando ela tinha vinte anos e agora estava escutando alguém dizendo que ela tinha mais de 300 anos, como ela poderia aceitar isso?

(Hajime): “Todos os Vampiros vivem tanto tempo?”

(Yue): “… eu sou especial. ‖Regeneração‖ impede o envelhecimento…”

De acordo com ela, suas magias únicas (‖Manipulação Direta de Magia‖ e ‖Auto Regeneração‖) despertaram quando ela tinha doze anos e ela parou de envelhecer. Vampiros comuns também viviam por muito mais tempo do que as outras raças como consequência por eles beberem sangue. Mesmo assim, duzentos anos parecia ser o limite.

A propósito, a expectativa de vida de um humano comum era de 70 anos, a dos Demônios era de 120 anos; enquanto os Demi-Humanos tinham expectativas de vida variadas que dependiam de suas raças. Entre eles, havia Elfos que viviam centenas de anos.

Yue foi considerada a mais forte em sua época apenas alguns anos depois que seus poderes despertaram. Com 17 anos, ela tomou o trono como a Rainha dos Vampiros.

De fato, a magia dela que derreteu a carapaça do Escorpião era um ataque instantâneo. Além disso, ela também tinha um corpo praticamente imortal. Ao ponto em que ela poderia ser chamada de Deusa ou Monstro. Yue era, sem sombras de dúvida, a última opção.

Seu tio, cego pela ganância, começou a espalhar rumores sobre Yue ser um monstro. Ele tentou matar ela em nome da justiça, mas graças a ‖Auto Regeneração‖ dela, ele falhou. Assim, ele só poderia sela-la no subterrâneo. Yue estava tão chocada pela traição repentina que não resistiu e acabou recebendo algum tipo de feitiço que a selou no meio da confusão. No momento em que ela se recuperou, ela já estava na sala selada.

Desta forma, aquele Escorpião, o método usado para sela-la e como ela acabou no abismo, eram perguntas que ela não poderia responder. Talvez houvesse uma saída! Hajime, que se agarrava a essa expectativa, abaixou sua cabeça pela decepção.

Ele também escutou algo relacionado aos poderes de Yue. De acordo com a própria, Yue parecia ter aptidão com todos os atributos. Quando Hajime soube disto, ele murmurou para si mesmo com uma expressão vazia, “Quê! Esta trapaceira…”. Contudo, Yue era fraca em combates a curta distância. Tudo o que ela podia fazer era correr com seu corpo fortalecido enquanto ela rapidamente usava seus feitiços. Apesar disso, em face de sua poderosa magia, isso não era mesmo uma grande desvantagem.

A propósito, Yue era capaz de usar magia sem nenhum encantamento, mas ela murmuraria o nome do feitiço por um hábito pessoal. Muitas pessoas usavam palavras de ativação única ou ações para complementar sua magia e conseguir uma imagem mais clara. Yue não era exceção.

Quanto a sua ‖Auto Regeneração‖, ela era classificada como uma magia única. Contanto que ela ainda tivesse |Poder Mágico, ela não morreria a menos que ela fosse transformada em cinzas em um único instante. Por outro lado, a ‖Auto Regeneração‖ não funcionaria se ela sofresse ferimentos em um estado de esgotamento de |Poder Mágico. Em outras palavras, como seu |Poder Mágico foi drenado por todos esses anos, Yue iria morrer se o Escorpião a atingisse.

(Hajime): “Em seguida… o ponto mais importante, você sabe algo sobre este lugar? Ou alguma rota que leva para a superfície?”

(Yue): “… eu não sei. Mas…”

Ela também parecia não ter conhecimento sobre este labirinto. Enquanto se sentia culpada, ela continuou sua história com o que ela sabia.

(Yue): “… é dito que um dos Libertadores fez este |Calabouço|

(Hajime):Libertadores?”

Ouvindo um termo desconhecido, Hajime parou seu trabalho com a ‖Transmutação‖. Ele não queria fazer nenhum som que atrapalhasse a explicação de Yue e olhou para ela. Ela, que esteve assistindo ao trabalho de Hajime, também virou seus olhos para ele. Depois de acenar com a cabeça, ela continuou sua história.

(Yue):Libertadores… eles eram os seguidores de Deus que o desafiaram durante a Era de Deus… as lendas dizem que eles planejavam destruir o mundo”

Como Yue era uma garota sem expressões e que não falava muito, as explicações dela levaram algum tempo. Por outro lado, Hajime ainda precisava de mais tempo para abastecer seus suprimentos. Ele percebeu que seu poder de fogo era insuficiente por sua luta contra o Escorpião. Como resultado, ele estava atualmente desenvolvendo uma nova arma. Enquanto trabalhava com atenção, ele estava disposto a ouvir ela.

De acordo com Yue, durante a Era de Deus, sete seguidores traíram o Deus e planejaram a destruição do mundo. Entretanto, quando o plano deles falhou, cada um deles fugiu para os confins do mundo. Esses “confins do mundo” passaram a ser chamados de Sete Grandes Calabouços. Este |Grande Calabouço Orcus| era um deles. É dito que a parte mais profunda do abismo era o local em que o Libertador viveu.

(Yue): “… se formos até lá, pode ter uma saída…”

(Hajime): “Entendo. Não há necessidade de nos esforçarmos para subir o abismo. Se for um Mago da Era dos Deuses, não seria estranho que ele tenha algum tipo de magia de teletransporte para nos levar para a superfície”

Hajime relaxou com a possibilidade apresentada a ele. Ele então voltou seus olhos para o trabalho em suas mãos. Yue também olhou para as mãos dele.

] Jiiiiiii [

(Hajime): “… isso é interessante?”

(Yue): “… (Acena! Acena! Acena!)”

Yue não disse nada, ela apenas acenou com sua cabeça com firmeza para se expressar. A imagem dela vestindo um sobretudo enorme e a forma como suas mãos se apoiavam em seus joelhos era muito charmosa. Além disso, sua aparência incrivelmente bela a fazia parecer muito carinhosa.

[Hajime]: (“Mas trezentos anos de idade… como esperado de um mundo de fantasia. Uma vovó loli realmente existe…”)

Mesmo que sua personalidade tenha mudado, Hajime não se esqueceu de seu conhecimento de Otaku. Assim que ele pensou involuntariamente nesse tipo de coisa, Yue reagiu…

(Yue): “… Hajime está pensando em algo estranho?”

(Hajime): “Não. O que foi?”

Hajime mentiu para ela, mas ele sentiu que a forte intuição de Yue (ou para ser mais preciso, a intuição de uma mulher) era algo que ele não deveria subestimar. Por dentro, ele estava suando frio enquanto continuava a trabalhar em silêncio. Yue deixou isso para lá e fez uma pergunta diferente.

(Yue): “… Hajime, por que você está aqui?”

Era uma dúvida natural. Este abismo era genuinamente a terra de demônios. Além das Feras Mágicas, não havia mais nada.

Yue tinha uma montanha de perguntas para ele. Por que ele podia manipular magia diretamente? Por que ele podia usar tantos tipos de magia única? Como ele podia comer a carne das Feras Mágicas e continuar bem? O que aconteceu com seu braço esquerdo? Ele realmente era humano? O que era essa arma que ele usava?

Pouco a pouco, Hajime respondeu todas as perguntas com paciência. Talvez Hajime estive ansiando por uma conversa, pois ele não ficou irritado com as perguntas dela. Olhando para certos aspectos, Hajime parecia ter muito carinho por Yue. Talvez ela fosse o último recurso para impedir que ele caísse na completa escuridão. Quem sabe Hajime tivesse percebido isto inconscientemente.

Hajime começou falando sobre quando sua classe foi invocada para este mundo. Como ele foi chamado de incompetente por todos e como ele caiu no abismo depois de ser traído por um colega desconhecido durante a batalha contra o Behemoth. A transformação depois de comer as Feras Mágicas. O desejo de lutar com o Urso de Garra Curvada. Sobre a [Poção] (este era o nome que Hajime deu a [Água Sagrada]). Sobre como ele criou armas modernas se baseando nas armas que ele viu em sua terra natal.

Enquanto Hajime contava os eventos um a um, fungadas podiam ser ouvidas de Yue. O que aconteceu? Quando Hajime virou sua cabeça para olhar para Yue, ela estava chorando. Assustado, Hajime instintivamente esticou seu braço e enxugou as lágrimas dela.

(Hajime): “O que aconteceu?”

(Yue): “… ] funga [… Hajime… sofrendo… eu também sofro…”

Aparentemente, ela estava chorando por Hajime. Ele começou a acariciar a cabeça dela com um sorriso sem graça depois que superou o choque.

(Hajime): “Esqueça disso. Esse assunto com meu colega de classe é bobagem. Não se preocupe sobre os pequenos detalhes. Depois que eu conseguir minha vingança, o que eu vou fazer? Ao invés de me preocupar com isso, eu quero dedicar toda a minha energia em sobreviver e encontrar o caminho de casa”

Yue produziu um som nasal. Ela parecia se sentir muito confortável com o carinho de Hajime e seus olhos se estreitaram como os de um gato. Entretanto, depois que ela escutou que Hajime queria voltar para sua casa, ela ficou abalada.

(Yue): “… ir para casa?”

(Hajime): “Hm? Para o meu mundo original, é claro. Eu quero voltar… eu mudei muito, mesmo assim… casa… eu quero voltar para casa”

(Yue): “… entendo”

Yue olhou para baixo com uma expressão triste. Então ela murmurou para si mesma.

(Yue): “… eu não tenho um lugar… para voltar…”

(Hajime): “…”

Vendo Yue desse jeito, Hajime parou de acariciar a cabeça dela e começou a coçar sua própria cabeça. Ele não era tão estúpido. Ele tinha mais ou menos a impressão de que Yue o via como um novo lar. Esse foi o motivo para ela pedir um novo nome para ele. Por isso, se Hajime deixasse este mundo, Yue ficaria sozinha de novo.

Hajime pensou sozinho: “Mesmo que eu já tenha decidido que eu vou fazer qualquer coisa para atingir meus objetivos, parece que eu ainda sou muito ingênuo”, enquanto ele acariciava a cabeça de Yue.

(Hajime): “Ahhhh. Se for assim, você quer vir comigo?”

(Yue): “Eh?”

Yue abriu bem seus olhos pela surpresa ao ouvir as palavras de Hajime. Ela estava encarando Hajime com seus olhos vermelhos umedecidos que pareciam inquietos. Hajime ficou nervoso e começou a falar rapidamente.

(Hajime): “Não, eu quero dizer, para a minha terra. Bom, é um mundo com apenas humanos comuns. Deve ser inconveniente para raças diferentes, com o registro de família e outros detalhes… aliás, com o meu estado atual, eu nem tenho certeza do que irá acontecer… mas no fim, o que é que Yue deseja fazer?”

Yue ficou atordoada por um momento, mas quando sua mente processou o que ele disse, ela timidamente perguntou “Está tudo bem fazer isso?”. Contudo, ela não poderia esconder a expectativa transbordando em seus olhos. Os olhos dela estavam literalmente brilhando. Hajime só conseguiu acenar com a cabeça e mostrar um sorriso forçado. Como se seu rosto sem expressões fosse uma mentira, um sorriso floresceu no rosto de Yue. Hajime estava fascinado. Quando ele notou que estava se apaixonando, ele balançou a cabeça desesperadamente.

Incapaz de olhar para Yue, Hajime se dedicou a seu trabalho. Yue ficou muito interessada no trabalho dele. Entretanto, a distância entre os dois se encurtou, quase ao ponto em que eles estavam se encostando…

Hajime disse a ele mesmo para não se incomodar com isso.

(Yue): “… o que… é isto?”

Pouco a pouco, Hajime terminou as diferentes partes com a ‖Transmutação‖. A seu lado havia um cano cilíndrico com um metro de comprimento, uma bala vermelha com quase doze centímetros e outras partes espalhadas ao redor.

Esta era a nova arma que Hajime começou a desenvolver como seu novo trunfo, já que [Donner] não tinha suficiente poder de fogo.

(Hajime): “Isto é… um Fuzil com um Canhão Eletromagnético[2]. Você viu minha arma, não viu? Esta é uma versão ainda mais poderosa. A bala também é especial”

Exatamente como Hajime disse, quando todas as partes foram reunidas, um rifle longo com um metro e meio foi criado. Hajime estava pensando em como ele poderia aumentar o poder de fogo de sua arma. A aceleração eletromagnética e a combustão já estavam no limite para [Donner]. O veredito final foi que [Donner] não poderia mais ser melhorada. Assim, ele teve que criar uma nova arma.

Naturalmente, a resposta para aumentar o poder era criar um calibre ainda maior com um cano mais longo. E o resultado foi um fuzil. Ele poderia apenas comportar uma bala, mas, teoricamente, seu poder seria imenso. Em resumo, seu desempenho era dez vezes maior do que o poder destrutivo de [Donner]. Quando uma pessoa comum atirava com [Donner], o recuo[3] tinha força o bastante para esmagar metade de seu corpo. [Donner] era esse tipo de monstro.

O nome da arma era [Schlagen][4]. Em teoria, ela tinha dez vezes mais poder do que [Donner]… aproximadamente. Ela foi feita com a carapaça do Escorpião. Quando ele analisou a carapaça com a ‖Avaliação de Mineral‖, este foi o resultado:

 

Minério Stella
Alta afinidade com magia. Um minério especial que aumenta sua dureza conforme sua quantidade de |Poder Mágico aumenta.

Aparentemente, a resistência do Escorpião era culpa das propriedades do [Minério Stella]. Ele provavelmente tinha uma enorme reserva de |Poder Mágico para manter sua armadura impenetrável.

Hajime estava pensando, “Se isto é um minério, eu serei capaz de processa-lo?”. Ele fez um teste e foi capaz de realizar isso facilmente. Se esse era o caso, ele poderia facilmente ter quebrado a carapaça do monstro com sua ‖Transmutação‖! Se lembrando da dura luta que ele teve, Hajime se sentiu zonzo. Esta se tornaria uma de suas memórias mais amargas.

Hajime colocou suas mãos em vários materiais excelentes para trabalhar, então, o resultado final ainda era bom. Ele poderia usar esses materiais para fazer objetos ainda mais resistentes. Enquanto Hajime estava se consolando com isto, ele atirou com [Schlagen]. Como ele já tinha mais experiência comparado com a época em que ele fez [Donner], o trabalho progrediu mais tranquilamente.

Ele prestou bastante atenção com as balas. A bala era feita com o [Metal Tauru] revestido com o [Minério Stella]. Isso poderia ser considerado uma cobertura de metal completa… ou algo parecido. Em cada cartucho, a pólvora era colocada com a correta taxa de compactação. Depois que uma bala estava completa, contanto que ele tivesse a quantidade correta de materiais, ele poderia usar a habilidade composta da ‖Transmutação‖, ‖Replicar Transmutação‖, para produzir munição em massa com facilidade.

Enquanto Hajime falava com Yue incessantemente sem nenhum assunto em específico, [Schlagen] estava completa. A arma tinha uma forma muito poderosa e brutal. Ele terminou seu trabalho e aproveitou a sensação de auto realização. Depois que ele terminou a arma, Hajime começou a se sentir com fome, então ele começou a preparar a refeição ao assar a carne do Escorpião e do Ciclope.

(Hajime): “Yue, a refeição está quase pronta… isto não vai fazer mal para o seu estômago? A dor não é brincadeira… não, Vampiros devem ficar bem com isto, não é?”

Como suas refeições diárias consistiam de carne de Feras Mágicas, Hajime instintivamente convidou Yue a comer com ele. Contudo, o que aconteceria se ela comesse essa carne? Enquanto pensava nisso, Hajime deu uma olhada em Yue.

Yue parou de brincar com as invenções de Hajime e balançou sua cabeça para dizer “Eu não preciso comer” para Hajime.

(Hajime): “Bem, como você sobreviveu por 300 anos sem comer, eu achei que não teria problema… mesmo assim, você não sente fome?”

(Yue): “Sim… mas isso não é mais um problema”

(Hajime): “Não é mais um problema? Você já comeu algo?”

O estômago vazio dela foi satisfeito? Hajime olhou para Yue com um olhar espantado. Yue apontou para Hajime.

(Yue): “O sangue de Hajime”

(Hajime): “Ah. Meu sangue. Isso significa que um Vampiro não precisa de refeições além do sangue?”

(Yue): “… comida também fornece nutrição… mas beber sangue é mais eficiente”

Parece que Vampiros podiam sobreviver apenas com sangue. Ela sugou o sangue de Hajime mais cedo e ficou satisfeita com isso. Yue encarou Hajime que parecia convencido. Por alguma razão, ela estava lambendo os lábios.

(Hajime): “… por que você está lambendo seus lábios?”

(Yue): “… Hajime… delicioso…”

(Hajime): “Você disse de-delicioso? Eu pensei que teria um gosto terrível considerando que comi tantas Feras Mágicas…”

(Yue): “… sabor maduro…”

(Hajime): “…”

Pela descrição de Yue, o sangue dele tinha um sabor intenso parecido com um ensopado feito com todos os tipos de ervas e carnes. A primeira vez que ela sugou o sangue dele, ela se sentiu em transe. Isto não foi imaginação. Ter uma refeição tão agradável depois de passar tanto tempo com fome, não era de se estranhar que ela estava empolgada.

Contudo, Hajime queria parar esse fascinante lamber de lábios dela. Ele percebeu que Yue perdeu sua compostura. Entretanto, essa figura infantil realizando atos tão obscenos deixou Hajime inquieto em outro sentido.

(Yue): “… delicioso”

(Hajime): “… por favor, me poupe disto”

Em todos os sentidos, ela poderia ser a mais perigosa das companheiras. Hajime estava suando frio.


Omake[5] (Não relacionado a história principal)

(Kaori): “… tsk”

(Shizuku): “Ka-Kaori? Você acabou de estalar a língua…”

(Kaori): “Eh? Qual o problema Shizuku-chan?”

(Shizuku): “Nã-não. Não é nada..”

(Kaori): “… usurpadora”

(Shizuku): “Kaori!?”

(Kaori): “Fufu. Não é nada Shizuku-chan. Eu apenas senti que alguém está ameaçando minha posição”

(Shizuku): “Eu não acho que isto possa ser considerado como nada…”


[1] O significado de tabu geralmente se refere a uma proibição da prática de qualquer atividade social que seja moral, religiosa ou culturalmente reprovável.

[2] Canhão eletromagnético, ou railgun, é uma arma cujo sistema de funcionamento utiliza a eletricidade para acelerar um projétil ao longo de um par de trilhos metálicos.

[3] Recuo (também chamado de coice) é um momento de uma arma de fogo quando disparada. Em termos técnicos, é causada pela reação que o projétil faz na arma.

[4] Schlagen significa “bater”, “esmagar” em alemão.

[5] Omake diz respeito, no Japão, aos capítulos extras ou tirinhas nos mangás, extras nos DVDs e nos jogos incluídos na compra de algum produto. No Ocidente, refere-se apenas aos extras que vêm incluídos na compra de anime ou mangá.