O lado dos colegas de classe 2 (Sequência): Superando o passado

Aquele que fez o primeiro movimento foi Kouki.

(Kouki): “{Miríade de ventos crescentes, alcance os céus, ‖Relâmpago Crescente‖!}”

Cortes em forma de arcos de luz atingiram diretamente o Behemoth com um tremendo rugido. Anteriormente, quando ele usou o ‖Poder do Céu‖, uma habilidade de nível mais alto do que o ‖Relâmpago Crescente‖, ele não foi capaz nem de infligir um único arranhão. Contudo, assim como Kouki declarou que eles não eram mais os mesmos de antes, o resultado provava sua afirmação.

(Behemoth): “Gurgaah!?”

Uivando enquanto raspava o chão recuando, havia um corte diagonal de espada atravessando o peito do Behemoth, pingando sangue vermelho-escuro.

(Kouki): “Ótimo! Nós estamos definitivamente ficando mais fortes! O time de Nagayama fica na esquerda, o time de Hiyama na retaguarda, o time do Comandante Held fica na direita! Retaguarda, preparem a magia! Uma de alto nível se possível!”

Kouki deu as instruções rapidamente. Este era o resultado do treinamento do Comandante Meld.

(Meld): “Houoh. Instruções excelentes sem hesitação. Vocês ouviram? Todos os membros, sigam os comandos de Kouki!”

Comandante Meld gritou enquanto ele guiava os Cavaleiros e disparava para a direita do Behemoth. Todos começaram a se mover de uma vez e cercaram o monstro.

A vanguarda desesperadamente formou linhas de defesas para prevenir que o Behemoth em fúria alcançasse os guardas da retaguarda.

(Behemoth): “Guruaaa!!”

O Behemoth esmagou o chão com seus passos e começou a correr.

(Ryutaro): “Eu não vou permitir!”

(Nagayama): “Você não vai passar!”

Os dois gigantes da classe, Sakagami Ryutaro e Nagayama Jugo agarraram o Behemoth como em uma partida de rugby.

(Ryutaro e Nagayama): “{Aqui reside o feroz poder para partir a terra!‖Força Hercúlea‖!}”

Usando magia para fortalecer suas habilidades físicas, mas particularmente suas forças físicas, eles deslizaram pelo chão enquanto detinham o Behemoth.

(Behemoth): “Gaaaa!!”

(Ryutaro): “Raaaaa!!”

(Nagayama): “Oooooh!!”

Os três rugiram respectivamente enquanto concentravam suas forças. O Behemoth não esperava que humanos tão insignificantes fossem capazes de impedi-lo e deter seu movimento. Assim ele bateu seus pés no chão pela frustração.

Os outros não desperdiçaram a oportunidade.

(Shizuku): “{Um clarão de supremacia que rasga tudo, ‖Rompimento Absoluto‖!}”

A técnica de desembainhamento rápido de Shizuku atingiu o chifre do Behemoth. O artefato da espada dela aumentava o corte conforme seu |Poder Mágico aumentava. Porém, ela foi incapaz de cortar o chifre todo. Ela conseguiu atravessar metade do chifre do monstro.

(Shizuku): “Ku. Ainda é duro demais!”

(Meld): “Deixe comigo! {Quebrar, esmagar, pulverizar, ‖Grande Golpe‖!}”

Comandante Meld investiu, golpeando sua própria espada na espada de Shizuku que estava presa no chifre do monstro. A espada magicamente acelerada combinada com o fortalecimento em seu braço reforçou seu pesado e afiado golpe que deu a força que faltava para a espada de Shizuku atravessar seu alvo.

E finalmente, um dos chifres do Behemoth foi cortado ao meio.

(Behemoth): “Gaaaaa!?”

O choque de ter um de seus chifres cortado fez o Behemoth se debater com toda a sua força, fazendo com que os quatro, Nagayama, Ryutaro, Shizuku e Comandante Meld, foram atirados para longe.

(Kaori): “{Luz gentil que abraça a todos, ‖Halo‖!}”

Inúmeros anéis de luz apareceram juntos para formar uma rede gentil que envolveu os quatro que foram lançados contra o chão. O que Kaori usou era uma magia defensiva da luz que eliminava o impacto mudando sua forma.

Sem atraso, Kaori entoou um feitiço de recuperação.

(Kaori): “{Bênção do Céu, conceda a recuperação dessas crianças sem limites, ‖Reversão‖!}”

Assim que Kaori completou seu encantamento, mesmo que eles não estivessem se tocando, todos os quatro foram simultaneamente curados. Essa era uma magia da luz de nível médio que curava várias pessoas ao mesmo tempo de forma remota. Era uma versão melhorada da anteriormente usada ‖Bênção do Céu‖.

Kouki assumiu uma postura para usar um golpe perfurante e investiu em linha reta contra o ainda descontrolado Behemoth. Assim, apunhalando com sua espada na anteriormente aberta ferida, ele puxou o gatilho para o fim da magia que ele tinha terminado de entoar enquanto estava atacando.

(Kouki):‖Explosão da Luz‖!”

O enorme |Poder Mágico acumulado na [Espada Sagrada] fluiu para o Behemoth através de sua ferida, criando uma enorme explosão.

(Behemoth): “Gaaaaa!!”

Mesmo com uma ferida profunda causando um enorme sangramento, o Behemoth não perdeu a pequena oportunidade que apareceu depois que Kouki usou sua habilidade. Ele atacou Kouki com suas garras afiadas.

(Kouki): “Guuu!!”

Kouki gemeu enquanto era lançado para longe. As garras foram repelidas pela [Armadura Sagrada], mas o impacto transmitido causou um violento ataque de tosse. Contudo, ele sofreu apenas por um instante. Kaori imediatamente aplicou sua magia de recuperação.

(Kaori): “{Bênção do Céu, conceda poder a ele mais uma vez, ‖Céu Chamuscado‖}”

Se a magia de recuperação anterior tinha seus efeitos reduzidos em troca de afetar vários alvos simultaneamente, essa era uma magia com um único alvo que aumentava os efeitos de recuperação. Kouki foi envolvido pela luz e teve uma recuperação completa instantânea.

Durante esse intervalo, quando ele lidou com Kouki, o Behemoth reuniu suas forças e usou seu rugido e as ondas de choque de seus pulos para atirar o restante do grupo para longe. Seu chifre quebrado começou a ficar vermelho involuntariamente.

(Shizuku): “… ele é capaz de usar isso até com o chifre quebrado. Está vindo!”

O aviso de Shizuku veio ao mesmo tempo em que o Behemoth saltou. Tendo experimentando a magia única do Behemoth, todos estavam em guarda. Contudo, desta vez, o monstro tinha um alcance de pulo inesperado. Ele deixou Kouki e os outros do time da vanguarda para trás, facilmente pulando sobre suas cabeças e alcançou a retaguarda. Na batalha na ponte, ele só usou pequenos saltos. Ser capaz de pular tão longe com esse corpo imenso estava além das expectativas de todos. A vanguarda ficou com expressões de preocupação.

Contudo, uma das integrantes da retaguarda terminou seu encantamento e deu um passo para frente. Era Taniguchi Suzu.

(Suzu): “Aqui um santuário, o inimigo de Deus não passará, ‖Virtude Absoluta‖!!”

O domo de luz do feitiço estava completo ao mesmo tempo em que o Behemoth aterrissava como um meteorito. O terrível som do impacto e a onda de choque se espalhou ao redor, esmagando o piso de pedra e criando padrões em forma de teias de aranha.

Entretanto, a defesa absoluta que Suzu colocou, aguentou com firmeza o ataque mortal do Behemoth. Além disso, invocar a força a ‖Virtude Absoluta‖ omitindo dois dos quatro versos originais fez com que a magia não demonstrasse seu poder de sempre.

De fato, rachaduras já apareciam na barreira. Se não fosse por Suzu, que possuía a classe Mestre de Barreiras, a barreira não teria sido invocada, muito menos resistiria a esse ataque. Suzu rangeu seus dentes enquanto ela continuava a colocar |Poder Mágico para compensar esses dois versos, enquanto desesperadamente colocava suas mãos para frente, imaginando uma barreira absoluta. Uma barreira sem rachaduras. Minha barreira é absoluta.

(Suzu): “Uuuuuuu! Como se eu fosse perdeeeer!”

Atrás da barreira, o Behemoth encarava Suzu com olhos cheios de intenção assassina. O corpo inteiro dela estava tomado pelo medo e ansiedade. Seus braços levantados estavam tremendo. Freneticamente gritando para afastar seu temor, ela chegaria ao seu limite depressa. Os ataques do Behemoth ainda continuavam e ela seria incapaz de segurar por mais dez segundos.

A barreira iria se partir! No instante que Suzu gritou em seu coração…

(Kaori): “{Bênção do Céu conceda um mistério bem aqui, ‖Concessão do Céu‖}”

O corpo de Suzu foi envolvido pela luz e o |Poder Mágico fluindo para a ‖Virtude Absoluta‖ aumentou imensamente. Era a magia de recuperação de Kaori. Essa era originalmente uma magia que aumentava o |Poder Mágico do alvo, entretanto, desta vez, ela foi invocada enquanto ela colocava |Poder Mágico em uma formação mágica, amplificando extremamente a quantidade de poder que era fornecida. Era uma técnica derivada do ‖Céu Chamuscado‖. Era uma magia que apenas pessoas com a classe Curandeiro, como Kaori, poderiam usar.

(Suzu): “É isto! Te amo Kaorin!”

Suzu depositou o |Poder Mágico necessário para o encantamento de quatro versos de uma vez enquanto simultaneamente reerguia a ‖Virtude Absoluta‖ completa. As rachaduras na barreira que faziam sons de algo se estilhaçando foram restauradas no mesmo instante. O Behemoth irritado por ser incapaz de quebrar a barreira, olhou com desprezo para a descarada que lançava o feitiço, mas Suzu se manteve firme e devolveu o olhar com determinação.

Eventualmente, o chifre vermelho do Behemoth começou a perder seus efeitos. O monstro perdeu seu impulso e caiu no chão. Ao mesmo tempo, a ‖Virtude Absoluta‖ de Suzu também desapareceu.

O Behemoth estava focando em Suzu, que estava respirando com dificuldade, mas a vanguarda já estava o cercando.

(Kouki): “Retaguarda, recuar!”

A retaguarda recuou assim que ouviu a instrução de Kouki enquanto a vanguarda cercava o monstro. Como eles continuaram com essa estratégia de bater e correr, a retaguarda finalmente completou seus encantamentos.

(Eri): “Se afastem!”

Assim que a representante da retaguarda, Eri, deu o sinal, Kouki e seu grupo usaram um poderoso golpe ao mesmo tempo e usaram a onda de choque para se afastarem.

Na sequência, o gatilho para a magia de fogo de alto nível foi puxado.

(Retaguarda):‖Sol Escaldante‖

Esta era uma magia de alto nível que exigia cinco pessoas. Uma chama esférica ultra quente que parecia o Sol e que incinerava tudo que estava ao redor. O ‖Sol Escaldante‖ que foi formado diretamente acima do Behemoth instantaneamente cresceu até atingir oito metros de diâmetro e caiu no monstro.

Um intenso calor assaltou o Behemoth. Seu poder era tão grande que barreiras foram erguidas com pressa para prevenir que os aliados sofressem dano do ataque. O ‖Sol Escaldante‖ não concedeu nenhum segundo para o Behemoth escapar. Seu resistente casco já estava derretendo.

(Behemoth): “Gurugaaaaa!!!!”

O grito de morte do Behemoth reverberou pelo salão. Era o mesmo grito que eles escutaram “naquele dia”. O grito assustador gradualmente enfraqueceu até que ele finalmente desapareceu junto com as chamas.

Então, nas paredes do salão escuro, tudo o que restou eram apenas os vestígios do Behemoth.

(Aluno A): “Nó-nós vencemos?”

(Aluno B): “Parece que nós vencemos…”

(Aluno C): “Nós vencemos…”

(Aluno D): “Sério?”

(Aluno E): “É sério!?”

Todos encaravam com expressões vazias o lugar onde o Behemoth estava e, pouco a pouco, começaram a murmurar a respeito de sua vitória. De forma parecida, Kouki, que estava aturdido, subitamente recuperou sua razão e levantou sua [Espada Sagrada] diretamente acima de sua cabeça.

(Kouki): “Isso mesmo! Nós somos os vencedores!”

Kouki gritou pelo triunfo enquanto ele brandia a brilhante e reluzente [Espada Sagrada]. Com esse grito, a realidade da vitória finalmente foi percebida e vivas de alegria surgiram. Os garotos estavam batendo nas costas uns dos outros enquanto as garotas estavam se abraçando com rostos cheios de alegria. O Comandante Meld parecia estar satisfeito também.

Enquanto isso, Shizuku chamou Kaori que ainda estava encarando o lugar onde o Behemoth estava.

(Shizuku): “Kaori? Qual o problema?”

(Kaori): “Eh, ah. Shizuku-chan… er. Não é nada. Eu só estava pensando que nós voltamos aqui”

Kaori respondeu Shizuku com um sorriso amargo. Parecia que ela estava imersa em poderosos sentimentos por ter se tornado forte o bastante para derrotar o seu antigo pesadelo.

(Shizuku): “Bem, nós definitivamente ficamos mais fortes”

(Kaori): “Nn… Shizuku-chan, se nós formos ainda mais longe, então, Nagumo-kun…”

(Shizuku): “Você não queria ir e confirmar? Esse não é o motivo para você estar se esforçando tanto?”

(Kaori): “Eheheh. Você tem razão”

A razão para avançar: determinar a possibilidade de Hajime estar em segurança. Com medo de descobrir essa resposta, qualquer um poderia ficar inseguro. Pressentindo isso, Shizuku apertou com força as mãos de Kaori.

Essa força deu poder para Kaori superar sua insegurança e ela mostrou um sorriso.

Kouki foi até essas duas.

(Kouki): “Vocês duas estão bem? Kaori tem a melhor magia de cura. Enquanto Kaori estiver por perto, não há nada a temer!”

Kouki mostrou um sorriso agradável enquanto ele agradecia Kaori e Shizuku.

(Shizuku): “Yeah. Nós estamos bem. Kouki… bom, nós estamos bem, não é?”

(Kaori): “Nn. Estamos bem, Kouki-kun. Estou feliz por ter ajudado a todos”

As duas devolveram sorrisos cansados. Contudo, as próximas palavras de Kouki colocaram uma sombra no coração de cada uma.

(Kouki): “Com isto, Nagumo pode descansar em paz. Os colegas que ele protegeu derrotaram a Fera Mágica que o empurrou para o abismo”

(Shizuku e Kaori): “…”

Kouki, perdido em suas emoções, falhou em notar as expressões de Shizuku e Kaori. Parecia que na mente de Kouki, a razão para Hajime cair no abismo era apenas o Behemoth. Isso certamente não estava errado. A principal razão foi o impacto causado pela magia única do monstro que fez a ponte desmoronar. Entretanto, para ser mais preciso, o Hajime que recuava foi derrubado por uma magia de um aliado.

No entanto, havia um acordo implícito sobre não falar do acontecimento daquela vez, mas a realidade não mudaria. Kouki se esqueceu desse fato ou estava desatento, pensando que contanto que o Behemoth estivesse derrotado, Hajime seria capaz de encontrar a paz. Basicamente, para Kouki que acreditava incondicionalmente na bondade das pessoas, seria impossível para ele reprovar continuamente alguém por seu erro. É preciso dizer que nem em seu sonho mais louco, ele iria pensar que isso foi um ato intencional.

Contudo, Kaori não poderia nem esquecer nem deixar de se importar. Ela era capaz de resistir porque ela não sabia “quem” foi. Mas se ela soubesse, ela certamente iria culpar essa pessoa. Por esse motivo, as palavras de Kouki, que diziam que nada tinha acontecido, a deixaram muito chocada.

Shizuku suspirou. Instintivamente querendo reclamar, mas também sabendo que, como sempre, não havia nenhuma maldade nas palavras de Kouki. Além disso, essa frase era o melhor esforço dele depois de considerar o que aconteceu com Hajime e Kaori. De certa forma, era ainda mais cruel. Além do mais, seus colegas de classe estavam comemorando animados ao redor deles. Shizuku não era uma garota incapaz de ler a situação e não iria trazer esse assunto em um momento desses.

Com essa atmosfera delicada no ar, a garota energética da sala apareceu voando.

(Suzu): “Ka-ori-nnnn!”

Com um grito tão bizarro, Suzu correu e abraçou Kaori.

(Kaori): “Fuwah!?”

(Suzu): “Eheheh. Eu amo tantooo Kaorin! Se não fosse pela ajuda de Kaori, nós seríamos completamente arrassadoooos”

(Kaori): “Hey. Eu disse hey, Suzu-chan. Onde você está tocando!?”

(Suzu): “Geheheh. Você se sente bem quando eu toco aqui? Ou você prefere aqui… argh!?”

Enquanto Kaori estava envergonhada com as palavras de Suzu, Suzu se aproveitou da situação e apalpou o corpo dela como um velhote pervertido. Shizuku respondeu com um golpe com a lateral de sua mão aberta. Esse ligeiramente intenso aviso explodiu na cabeça de Suzu.

(Shizuku): “Se comporte. Quem você está dizendo que pertence a Suzu? Kaori é minha!”

(Kaori): “Shizuku-chan!?”

(Suzu): “Fuuuu. Eu não vou deixaaaar, só Suzu pode ‘pii’ e ‘pii’ com Kaorin!”

(Kaori): “Suzu-chan!? O que em nome de Deus você está pensando em fazer!?”

Shizuku e Suzu com Kaori presa no meio delas tentando traze-las de volta a realidade. Antes que elas notassem, a delicada atmosfera de antes já tinha se dissipado.

A partir de agora, era um território completamente desconhecido. Kouki e os outros deixaram seu pesadelo no passado e seguiram em frente.