O guardião das profundezas

Não havia dúvidas de que a Alraune estava morta, mas Yue ainda estava irritada. Depois disso, ela sugou o sangue de Hajime até ele desmaiar. Isso foi o suficiente para deixa-la de bom humor de novo, então eles continuaram sua jornada.

Eles continuaram seu caminho até que eles desceram cem andares desde que Hajime começou sua jornada no abismo. Antes de cada andar, ele iria checar seus equipamentos e suprimentos. Como sempre, onde quer que Hajime trabalhasse, Yue iria encara-lo enquanto ele trabalhava. Na verdade, ela estava observando Hajime ao invés do trabalho. Mesmo agora, ela estava vendo ele trabalhando do seu lado direito enquanto relaxava. A expressão dela não combinava com a atmosfera do |Calabouço|.

Eles não sabiam quantos dias se passaram desde que se conheceram, porque não havia como medir o tempo no subterrâneo. Recentemente, Yue estava mostrando uma expressão mais confortável, mas ela ainda agia de forma um pouco mimada.

Sempre que eles estavam descansando na base, ela iria especialmente se colar a ele. Se ele deitasse, ela iria se agarrar no braço dele enquanto eles dormiam um ao lado do outro. Yue iria abraça-lo por trás se ele se sentasse. Quando ela se alimentava com o sangue dele, ela iria se aconchegar no colo dele e iria continuar nessa posição mesmo depois de ter terminado sua refeição. Com uma expressão contente, ela iria esfregar seu rosto no peito dele.

Hajime era um homem. Yue, com sua aparência de 12 anos, era charmosa e não invocava a luxúria com facilidade, mas ela era mais velha do que ele. Para aquele que estava sendo enfeitiçado por essa visão, isso era um problema. Eles ainda estavam no |Calabouço|, a tensão o ajudou a resistir a isso. Quando eles voltassem para a superfície, ele não teria muita confiança para resistir aos avanços dela com esse modo adulto…

(Yue): “Hajime… cuidadoso como sempre…”

(Hajime): “Hmm? Ah. É porque o próximo andar é o 100º. Eu pensei que possa ter algo lá. É dito que o |Calabouço| superior tem cem andares… é só precaução”

Quando Hajime passou do 80º andar deste lugar, ele pensou que havia a possibilidade de que o lugar em que eles estavam já não era mais o |Calabouço Orcus| comum. Ele tinha a mesma sensação de quando ele caiu no abismo. Julgando pelo que ele sentiu ao atravessar este andar, este era certamente um lugar muito diferente do que ele viu até o momento.

Armas de fogo, artes marciais, magias especiais, armas e ‖Transmutação‖. Depois de polir suas habilidades, Hajime tinha confiança em si mesmo. Ele não iria ser derrotado com facilidade. Contudo, este lugar era assustador o bastante para mata-lo mesmo com essas habilidades.

Era por isso que ele se preparou o máximo possível. O Status atual dele era…

 

Nome:Nagumo Hajime17 anos de idadeHomem
Classe:SinergistaLevel:76 (27↑)
Força:1.980 (1.100↑)Vitalidade:2.090 (1.120↑)
Resistência:2.070 (1.210↑)Agilidade:2.450 (1.410↑)
Poder Mágico:1.780 (1.020↑)Resistência Mágica:1.780 (1.020↑)
Habilidades
‖Transmutação‖ [+ Avaliação de Mineral] [+ Transmutação Precisa] [+ Investigação de Mineral] [+ Separação de Mineral] [+ Fusão de Mineral] [+ Replicar Transmutação] ‖Manipulação de Magia[+ Emissão de Magia] [+ Compressão de Magia] [+ Controle Remoto] ‖Estômago de Ferro‖Capa do Relâmpago‖Passo Divino‖ [+ Aerodinâmica] [+ Teletransporte] [+ Grande Chute] ‖Garra Aérea‖Visão Noturna‖Visão de Longo Alcance‖Detecção de Presença‖Detecção de Magia‖Detecção de Calor ‖Ocultar Presença‖Resistência a Veneno‖Resistência a Paralisia‖Resistência a Petrificação‖Vajra ‖Penetração Mágica ‖Coerção ‖Telepatia ‖Compreensão da Linguagem

O Status dele continuou crescendo desde a primeira Fera Mágica, apesar de ele não ter conseguido muitas Magias Especiais. O Status já não aumentava com monstros comuns, mas com os Chefões ou os de alto nível, ainda era possível aumenta-lo. Exatamente como as outras Feras Mágicas que não o forneciam Magias Especiais, comer os monstros dificilmente aumentava o Status dele.

Quando Hajime e Yue terminaram todas as suas preparações, eles foram para a escada que levava para baixo.

O local em que eles chegaram era um espaço enorme suportado por vários pilares. Cada pilar tinha cinco metros de diâmetro e cada um deles tinha padrões de espirais e videiras gravados neles. A disposição de cada linha de pilares era muito uniforme e eles tinham um espaçamento a cada pilar de número par. Havia quase 30 metros de distância até o teto. Diferente do piso rústico do |Calabouço|, este lugar tinha um belo piso liso. A sala tinha um ar solene.

Eles entraram na sala enquanto estavam admirados. Assim, todos os pilares começaram a brilhar fracamente. Isto fez com que eles recuperassem sua cautela. Os pilares se acenderam sequencialmente até os fundos da sala.

Hajime ficou vigilante por um tempo, mas eles decidiram avançar porque nada aconteceu. Eles avançaram enquanto faziam uso total de suas habilidades de detecção. Depois de prosseguir por 200 metros, eles encontraram um beco sem saída. Não, não era um beco sem saída, mas uma enorme porta. Uma porta dupla com dez metros de altura com belas esculturas gravadas nela. Especialmente alguns padrões que foram desenhados com octógonos.

(Hajime): “… isto é incrível. Será possível…”

(Yue):Morada dos Traidores?”

Ele tinha a sensação de que esta era a sala para o Chefão final. Os instintos de Hajime estavam enviando avisos a ele, mesmo não havendo nenhuma reação das habilidades de detecção. As coisas iriam ficar ruins. Yue parecia sentir isto também porque ela tinha suor no rosto.

(Hajime): “Isso não é ótimo? Nós finalmente chegamos no nosso objetivo”

Hajime ignorou seus instintos e mostrou um sorriso corajoso. Ele não tinha escolha além de continuar, não importava o que estava atrás dessa porta.

(Yue): “… hn!”

Yue encarou a porta com uma expressão que o dizia que ela estava preparada para isso.

Os dois finalmente passaram pelos últimos pilares e avançaram pela porta.

Nesse momento, uma enorme formação mágica com quase 30 metros de diâmetro apareceu entre eles e a porta. Luz carmesim foi emitida da formação e ela pulsava.

Hajime reconheceu essa magia. Ele não poderia esquecer dela. Era a magia que se ativou por causa da armadilha daquele dia e fez ele cair no abismo. Mas a formação mágica do Behemoth tinha apenas dez metros de diâmetro. A formação mágica na frente deles era três vezes maior do que aquela e era muito mais complexa e detalhada.

(Hajime): “Hey, hey. Qual o problema com este tamanho? É mesmo o Chefão final?”

(Yue): “… está tudo bem… não vamos perder…”

Como esperado, Hajime sorriu. Yue segurou seu braço com força e uma expressão determinada em seu rosto.

Hajime acenou com a cabeça para as palavras de Yue e encarou a formação mágica. Parecia que eles não seriam capazes de avançar se eles não derrotassem o monstro que apareceria.

A formação brilhou cada vez mais até que finalmente explodiu. Hajime e Yue levantaram seus braços para impedir que a luz os cegasse. Quando a luz desapareceu, ele estava lá…

Um monstro com 30 metros de comprimento, seis cabeças com longos pescoços, presas afiadas e olhos vermelho-escuros. Parecia a Hidra[1] dos mitos.

(Monstro): “Kuruuaan!”

Esses seis pares de olhos encararam Hajime enquanto ela soltava um rugido estranho. Parecia que ela queria trazer julgamento para os intrusos que não conheciam seu lugar. Uma feroz sede de sangue, que seria capaz de parar o coração de um homem comum, foi direcionada a Hajime.

Uma das cabeças tinha um brasão vermelho em sua boca aberta enquanto chamas eram emitidas. As chamas já estavam na escala de uma enorme parede.

Hajime e Yue pularam para a direita e esquerda e começaram o contra-ataque. Hajime atirou com [Donner] na cabeça vermelha. A bala explodiu essa cabeça.

Quando Hajime ergueu seu punho para o ar comemorando sua vitória, uma cabeça com um brasão branco gritou. Luz branca envolveu a cabeça vermelha e a restaurou completamente, como se o tempo tivesse sido revertido. A cabeça branca parecia ser capaz de usar ‖Magia de Cura‖.

Yue lançou um pedaço de gelo na cabeça verde e a explodiu. Contudo, o resultado foi o mesmo da cabeça vermelha quando a cabeça branca lançou seu feitiço.

Hajime começou a falar com Yue através da ‖Telepatia‖ enquanto estalava a língua.

[Hajime]: (“Yue! Mire na cabeça branca! Ou isso não vai ter fim!”)

[Yue]: (“Okay!”)

A cabeça com um brasão azul atirou uma pedra de gelo de sua boca. Hajime e Yue estavam mirando na cabeça branca enquanto eles desviavam dos tiros.

] Bang! [

(Yue):‖Lança Escarlate‖!”

Um clarão de luz e uma lança escaldante foram lançadas contra a cabeça branca. No entanto, no momento em que elas estavam a ponto de atingir o alvo, a cabeça amarela rapidamente entrou na linha de fogo e inchou. A cabeça brilhou em luz amarela e recebeu ambos os ataques. Depois do ataque, havia uma cabeça amarela sem danos encarando eles.

(Hajime): “Tsk! Um escudo. Essa cabeça vai proteger a cabeça que cura. Uma ótima estratégia”

Hajime jogou uma [Granada Incendiária] em cima das cabeças. Ao mesmo tempo, ele atirou com [Donner] na cabeça branca com todo o seu poder. Yue ajudou lançando sua ‖Lança Escarlate‖ em rápida sucessão. Seu ‖Céu Azul‖ poderia superar a cabeça amarela e atingir a cabeça branca, mas ela seria uma presa fácil depois de usar um feitiço tão poderoso que a exauria. Ela poderia se recuperar rapidamente se ela bebesse sangue, mas as cabeças provavelmente não a dariam esta chance. A menos que o número de cabeças pudesse ser reduzido, ela não poderia usar o melhor de seus ataques.

A cabeça amarela estava recebendo todos os ataques. Mas logo ela começou a mostrar sinais de danos em sua aparência antes impecável.

(Hidra): “Kuruan!”

Sua cabeça branca curou a cabeça amarela. Ela cumpria seu papel como curandeira perfeitamente. Contudo, nesse momento, a [Granada Incendiária] explodiu em cima da cabeça branca e ela gritou de dor.

“Não perca esta chance”! Hajime mandou esta mensagem telepaticamente. Eles planejaram um ataque simultâneo. Antes que eles pudessem fazer isso, um grito ecoou. Um grito de Yue.

(Yue): “Nãããão!!”

(Hajime): “!?!?!? Yue!”

Ele rapidamente tentou correr até ela, mas foi interceptado por lâminas de vento e bolas de fogo lançadas pela cabeça verde e vermelha respectivamente. Yue ainda estava gritando, Hajime se perguntou o que estava acontecendo rangendo seus dentes. A cabeça preta. Ele percebeu que ela não tinha feito nada até agora.

[Hajime]: (“Não, isto está errado. Ela já fez alguma coisa”)

Hajime atirou com [Donner] na cabeça preta, enquanto desviava com o ‖Teletransporte‖ e a ‖Aerodinâmica‖. Com o som dos tiros, a cabeça preta que estava encarando Yue foi explodida. Yue caiu ao mesmo tempo. Ele podia ver que o rosto dela estava pálido mesmo a essa distância. A cabeça azul abriu sua enorme boca e esticou sua cabeça em direção a Yue para engoli-la.

(Hajime): “Como se eu fosse deixar!!”

Hajime se preparou para receber o dano da tempestade de lâminas de vento e bolas de fogo enquanto usava seu ‖Teletransporte‖. Um potencial ataque fatal foi evitado com o uso de [Donner] e a ‖Garra Aérea‖. No último momento, Hajime apareceu entre a cabeça azul e Yue. Mas não havia tempo para contra-atacar, então ele rapidamente ativou ‖Vajra‖. Hajime não podia usar esta habilidade enquanto se movia. Era por isso que ele ficou de pé em frente a Yue para bloquear o ataque. A magia cobriu o corpo dele ao mesmo tempo em que a cabeça o mordeu.

(Hajime): “Kururu!”

(Hidra): “Guu!”

Enquanto soltava um rugido baixo, a cabeça azul engoliu Hajime inteiro. Quando ela tentou fechar suas mandíbulas, Hajime se esticou para frente e abraçou suas pernas para impedi-la de fechar a boca. Ele puxou [Donner] contra a mandíbula superior da cabeça e puxou o gatilho.

A cabeça azul explodiu com o disparo e partes de seu cérebro voaram. Hajime usou seu ‖Grande Chute‖ na cabeça que não se movia. Então ele jogou uma [Granada de Luz] e uma [Granada Sônica] na Hidra.

A [Granada Sônica] foi desenvolvida a partir de uma Fera Mágica que emitia ondas ultrassônicas que eles encontraram no 80º andar. A Fera Mágica tinha um órgão especial dentro do corpo que gerava esses sons para atacar. Hajime não conseguiu nenhuma Magia Especial por derrotar este monstro, mas ele foi capaz de usar seu órgão especial como material para sua nova granada.

Essas duas granadas cobriram a Hidra em uma intensa luz e ondas ultrassônicas. Hajime carregou Yue e se escondeu atrás de um dos pilares com a oportunidade que as granadas lhe forneceram.

(Hajime): “Hey! Yue! Se recomponha!”

(Yue): “…”

Ela não reagiu as palavras dele com sua expressão pálida e seu corpo trêmulo. O que diabos a cabeça preta fez com ela? Enquanto ela praguejava, ele estapeou o rosto de Yue. Hajime chamou ela telepaticamente e deu um pouco de [Água Sagrada]. Depois de um tempo, luz começou a voltar para seus olhos vazios.

(Hajime): “Yue!”

(Yue): “… Hajime”

(Hajime): “Yeah. Sou eu. Você está bem? O que aconteceu?”

Yue confirmou a existência de Hajime com os olhos piscando. Ela esticou suas pequenas mãos e tocou o rosto dele. Um suspiro de alívio escapou dos lábios dela assim que ela percebeu que Hajime estava mesmo na frente dela e lágrimas começaram a se juntar no canto de seus olhos.

(Yue): “… que alívio… eu pensei que tivesse sido abandonada… sozinha no escuro de novo…”

(Hajime): “Ah? Do que você está falando?”

Hajime estava perplexo com o estado dela. Yue disse que ela viu uma cena onde Hajime a abandonou e a selou de novo. Quando ela viu isso, um forte senso de insegurança a atingiu. Ela se tornou refém do medo e então seu corpo e sua mente foram paralisados.

(Hajime): “Tsk! Um feitiço para enfraquecer o alvo? Parece que a cabeça preta pode induzir o pânico em seu oponente. Merda, esse monstro tem um bom balanço de habilidades!”

(Yue): “… Hajime”

Yue observou Hajime amaldiçoar o inimigo complicado com olhos ansiosos. Foi uma cena assustadora. Ser abandonada por Hajime. Ele era a pessoa que arriscou a própria vida para desfazer o selo que a prendeu por 300 anos. Ele que não a tratou diferente depois de descobrir que ela era uma Vampira e permitiu que ela se alimentasse com o sangue dele dia após dia. Era inevitável que o coração dela estivesse cativado.

O único lugar para Yue era ao lado de Hajime. Quão bom foi quando eles prometeram voltar para o mundo de Hajime juntos. Ela nem queria imaginar ficar sozinha de novo. Assim, o pesadelo falso estava preso em sua mente e a devorava. Hajime se levantou com o sinal da Hidra se recuperando de sua confusão. Yue deteve ele involuntariamente quando ela segurou as roupas dele.

(Yue): “… eu…”

Ela estava tremendo com uma expressão desconfortável que era quase como um choro. Hajime finalmente entendeu o pesadelo que ela viu e o que ela estava pensando no momento. De seu próprio modo, ele ainda era capaz de perceber os sentimentos dela. De qualquer forma, ele tinha prometido levar ela para o Japão. Não havia motivos para fingir que ele não sabia.

Ele provavelmente seria capaz de confortar ela com palavras, mas não havia tempo para isso. Se ele dissesse palavras sem convicção, ela ainda iria ser presa da magia da cabeça preta. Havia uma possibilidade de que Hajime piorasse a situação, mas nesse momento ele iria ajudar Yue. Enquanto ele pensava nessa desculpa, Hajime coçou sua cabeça e se agachou na frente de Yue para olhar nos olhos dela.

E então…

(Yue): “!?!?!?”

Hajime inclinou sua cabeça e beijou Yue.

Seus lábios apenas se tocaram um pouco, mas Yue teve uma reação dramática. Ela só ficou olhando para Hajime com seriedade.

Ele desviou seus olhos envergonhado e a fez se levantar com sua mão.

(Hajime): “Nós vamos matar esse monstro e sobreviver. Então, nós vamos chegar na superfície e voltar para casa… juntos”

Yue encarou Hajime com total espanto. Então, sua expressão vazia de sempre se quebrou e ela mostrou um lindo sorriso.

(Yue): “Sim!”

Hajime limpou sua garganta para se recuperar e informou Yue de sua estratégia.

(Hajime): “Yue, eu vou usar [Schlagen]. Ela não pode atirar continuamente, então por favor, me cubra”

(Yue): “… deixe comigo!”

Yue estava subitamente cheia de motivação. Seus murmúrios baixos desapareceram e, em seu lugar, uma voz cheia de ambição surgiu. Toda a ansiedade de antes desapareceu completamente.

Parecia como uma reviravolta em vários sentidos. Hajime se lembrou de sua usual falta de independência. Pensando no futuro, talvez ele tenha agido imprudentemente. Contudo, a Hidra causou uma explosão. A fera rugiu assim que ela atacou a área onde Hajime e Yue estavam com bolas de fogo, lâminas de vento e pedras de gelo.

Duas pessoas pularam das sombras do pilar e começaram seu contra-ataque.

(Yue):‖Lança Escarlate‖! ‖Canhão Imperial‖! ‖Chuva de Gelo‖!”

As magias eram lançadas rapidamente. A magia se acumulava em uma velocidade impossível. Um tornado de gelo acompanhou uma lança rodopiante com lâminas de vácuo rodopiando pelo local e uma poderosa sequência de ataques atingiu a Hidra de uma vez. Ela mirou no espaço vazio quando elas atacaram e atirou contra a cabeça vermelha, verde e azul para forçar a cabeça amarela a reagir. Mas a cabeça amarela não se moveu porque ela notou Hajime mirando na cabeça branca. Ela soltou um rugido.

(Hidra): “Kuruuan!”

Então, um pilar próximo tremeu e se transformou em um escudo improvisado. A cabeça amarela parecia ser capaz de usar uma habilidade parecida com a do Escorpião, apesar de sua escala ser menor.

A magia de Yue atingiu a parede de pedra. Ela atravessou a vanguarda de paredes. A magia atingiu diretamente as três cabeças.

(Hidra):Guruuuu!!”

As três cabeças gritaram e se contorceram. Quando os olhos da cabeça preta capturaram a figura de Yue, ela começou a usar sua magia de enfraquecimento.

Insegurança cresceu na mente de Yue de novo. Entretanto, Yue se lembrou do beijo com Hajime antes que ela sucumbisse ao medo. Então, seu corpo foi tomado por um sentimento caloroso e isso a livrou de sua ansiedade.

(Yue): “… isso não funciona mais!”

Com o objetivo de cobrir Hajime, Yue estava usando feitiços rapidamente e estava enfatizando no número ao invés do poder.

As cabeças vermelha, azul e verde que receberam a cura voltaram a atacar e Yue as conteve sozinha. Os dois lados estavam tentando se impedir.

Enquanto as três cabeças estavam ocupadas com Yue, Hajime se aproximou do monstro com uma corrida. Ele estava mirando um golpe mortal porque seria problemático se a fera tivesse medidas de segurança que ainda não tinha usado. Quando a cabeça preta percebeu que a magia não funcionava mais em Yue, ela olhou para Hajime. A dor, a fome e a ansiedade daquela vez que ele caiu no abismo cresceram dentro de seu peito. Porém…

(Hajime): “E daí?”

Ele já tinha superado isso há muito tempo. Ele sentia que esses dias já não eram grande coisa. Hajime explodiu a cabeça preta com [Donner].

A cabeça branca tentou curar a cabeça preta em um segundo, mas antes disso, Hajime pulou no ar suas habilidades e mirou com sua [Schlagen].

Exatamente como ele presumiu, a cabeça amarela se colocou no caminho do tiro da cabeça branca.

(Hajime): “Então morram juntas!”

Hajime criou uma faísca em [Schlagen] com sua ‖Capa do Relâmpago‖. A bala era uma bala dundum[2] com o [Metal Tauru] sendo coberto pelo [Minério Stella] do Escorpião. O [Minério Stella] tinha alta afinidade com magia e era uma ótima combinação com a ‖Capa do Relâmpago‖. Todo a pólvora foi acesa com a faísca.

] Bang!! [

A bala vermelha foi eletromagneticamente acelerada por um metro e meio de tambor com o som de uma tremenda explosão. Esta arma tinha dez vezes mais poder do que [Donner] com seu poder total. Com esse simples cálculo, este rifle era cem vezes mais poderoso do que um fuzil normal. Uma arma monstruosa que não poderia existir sem os minérios e as magias especiais deste mundo.

Quando ele atirou, a bala fez um traço vermelho como se fosse um laser. Uma vez, eles pensaram que a magia que Kouki usou no Behemoth era o trunfo deles, mas isto faria aquele ataque parecer brincadeira de criança. A cabeça amarela se encontrou com a bala diretamente enquanto ela queimava através do ar.

Apesar da cabeça amarela ter uma defesa parecida com ‖Vajra‖… a bala atingiu a cabeça branca como se não houvesse nada em seu caminho. A bala atravessou tudo o que encontrou no caminho como se não fosse nada e atravessou a parede no fundo da sala. Violentas vibrações atingiram o andar inteiro como se um terremoto estivesse acontecendo.

O que restou eram dois pescoços que não tinham traços de nenhuma cabeça. A ferida aberta foi cauterizada pelo calor e fez parecer como se duas cabeças nunca tivessem existido nesses pescoços. Destroços foram espalhados para todos os lugares e ninguém sabia por quanto tempo aquela bala continuaria viajando naquele enorme buraco na parede.

As outras cabeças não pensaram que quase metade delas poderiam ser eliminadas em um único momento. Até Yue estava encarando Hajime em completo espanto e tinha se esquecido do inimigo. Hajime aterrissou no chão. Havia fumaça saindo de [Schlagen] assim que a capsula foi ejetada. Quando ela caiu no chão, as três cabeças recuperaram seus sentidos. Todos os três pares de olhos encararam Hajime, mas o oponente anterior não era alguém para ser subestimado.

(Yue):‖Céu Escaldante‖!”

Era a Princesa Vampira. A existência que causou medo em seu próprio povo por causa de seu talento e os fez selarem ela. Poder fluiu para o feitiço e era como se o Céu estivesse se vingando do monstro.

Imediatamente após isso, descargas elétricas começaram a se juntar ao redor das três cabeças e logo, seis esferas de luz cercaram as cabeças. A seguir, as descargas elétricas se expandiram e se conectaram, criando um enorme globo de luz no meio.

] Zugagagagaga!! [

Quando o globo explodiu, ele fez chover relâmpagos de grande poder dentro do limite das seis esferas menores. As três cabeças tentaram fugir, mas as esferas elétricas estavam agindo como paredes. Assim que a fúria de Deus caiu dos céus, clarões e relâmpagos encheram a sala.

Sem poder fazer nada, as três cabeças gritaram em agonia enquanto eram carbonizadas e apagadas pela magia excepcional que durou mais de dez segundos.

Como sempre, Yue caiu sentada no chão depois de usar um feitiço tão poderoso. Ela estava respirando com dificuldade pela exaustão de sua magia e em seu rosto sem expressões havia olhos que mostravam a satisfação dela. Ela mostrou seu polegar levantado para Hajime para mostrar seu contentamento. Hajime devolveu o gesto com seu próprio polegar e sorriu. Ele começou a caminhar enquanto carregava o rifle em seu ombro. As partes restantes da Hidra estava atrás dele agora que ele estava caminhando até Yue.

Justamente neste momento…

(Yue): “Hajime!”

A voz desesperada de Yue soou. Enquanto ele tentava entender o que estava acontecendo, ele seguiu a linha de visão dela. Lá, dos restos da Hidra, uma sétima cabeça estava de pé encarando ele. Hajime enrijeceu involuntariamente.

Contudo, a sétima cabeça prateada, desviou seu olhar para Yue e disparou uma aurora sem nenhuma preparação. Como o disparo de [Schlagen], a aurora foi lançada em Yue em um instante. Ela não poderia se mover pela exaustão mágica.

No momento em que a cabeça prateada se virou para Yue, Hajime pulou enquanto seu corpo era atacado por calafrios.

Exatamente como com a cabeça azul de antes, Hajime foi capaz de pular na linha de fogo para salvar Yue. Mas desta vez, o resultado foi diferente. A aurora engoliu Hajime inteiro. O corpo de Yue foi atirado para longe como consequência do golpe, mesmo que ela não tenha sido atingida diretamente.

Logo a aurora desapareceu e Yue se sentou enquanto seu corpo estava tomado pela dor. Ela procurou a figura de Hajime. Ele foi engolido pela aurora depois de se jogar na frente do ataque.

Hajime não se moveu do lugar onde bloqueou o ataque. Ele estava com uma postura imponente enquanto fumaça saía de todo o seu corpo. No chão estavam os destroços de [Schlagen] derretida.

(Yue): “H-Hajime?”

(Hajime): “…”

Ele não respondeu. O corpo dele tremeu e ele caiu para frente.

(Yue): “Hajime!”

Yue rapidamente correu até ele, ignorando a dor em seu corpo enquanto ela era tomada pelo desespero. Como seu |Poder Mágico se esgotou, ela não poderia reunir nenhuma força e caiu. Suprimindo sua impaciência, ela pegou sua [Água Sagrada] e a bebeu. Sua vitalidade retornou lentamente e ela correu até Hajime.

O sangue gradualmente começou a formar uma poça debaixo do estômago de Hajime. O ataque atravessou a ‖Vajra‖ de Hajime e causou muito dano. Se ele não tivesse usado [Schlagen] como um escudo, ele provavelmente teria morrido. Felizmente, [Schlagen] era uma arma feita com a carapaça do Escorpião que resistiu ao ‖Céu Azul‖ de Yue.

Quando ela o deitou de costas, a condição de Hajime era séria. Seus dedos, ombros e flancos estavam queimados e repletos de pus. Algumas partes até tinham ossos expostos. O lado direito de seu rosto estava queimado e seu olho direito estava sangrando. Não houve muito dano em suas pernas.

Yue ia dar a [Água Sagrada] para ele, mas a Hidra não iria permitir isso. A fera estava atirando incontáveis bolas de luz com dez centímetros de diâmetro. Sua intensidade poderia ser comparada a uma metralhadora.

Ela rapidamente segurou Hajime e usou toda a sua força para se esconder atrás dos pilares. Bolas de luz foram atiradas uma atrás da outra contra os pilares e cortaram partes deles. Eles não durariam mais do que um minuto. Cada bola de luz era carregada com uma energia assustadora.

Yue rapidamente jogou a [Água Sagrada] nas feridas de Hajime e tentou fazer ele beber um pouco. Contudo, Hajime não tinha forças para engolir, então ele engasgou e cuspiu. Para fazer Hajime beber, Yue colocou um pouco em sua boca e o beijou. Ela o forçou a beber a [Água Sagrada].

Mas isso não foi o suficiente para curar as feridas. Normalmente, a cura começaria imediatamente, mas parecia que algo estava impedindo isso.

(Yue): “Por quê!?”

Yue pegou toda a [Água Sagrada] que tinha em mãos enquanto entrava em pânico.

O fato que estava impedindo a cura era o veneno da Hidra contido na aurora. O veneno se misturava com a carne do alvo. Normalmente, ele teria sido derretido se não tivesse suas resistências. Entretanto, a cura da [Água Sagrada] era mais rápida do que a velocidade de ação do veneno. A velocidade era lenta, mas o corpo fortalecido de Hajime levaria algum tempo para se recuperar. Porém, seu olho direito evaporou com a luz da aurora. Ele não seria capaz de recupera-lo porque a [Água Sagrada] só podia curar e não regenerar.

Logo o pilar seria esmagado e não parecia que Hajime seria capaz de se mover por um tempo. Yue encarou Hajime com uma expressão determinada enquanto ela beijava ele. Ela pegou [Donner] e se levantou.

(Yue): “… desta vez, eu vou salvar você…”

Depois dessas palavras determinadas, ela pulou para fora do pilar. Ela só tinha um pouco de |Poder Mágico e a [Água Sagrada] foi toda usada. Com o corpo de uma Vampira que confiava no fortalecimento físico, ela só poderia usar [Donner] e sua incerta ‖Auto Regeneração‖.

A cabeça prateada encarou Yue que pulou para fora do pilar que ela estava bombardeando. Como sua reserva de magia era baixa, ela não poderia escolher lutar com magia. Ao invés disso, ela escolheu desviar e correr porque ela não poderia atirar com [Donner] da mesma forma que Hajime. Originalmente, Yue não era especialista em combates a curta distância. Em pouco tempo, ela ficou cercada.

Finalmente, uma das bolas de luz atingiu Yue em seu ombro.

(Yue): “Agu!”

Gemendo de dor, ela resistiu e continuou a correr depois de recuperar seu fôlego. O momento em que ela parasse pela dor, seria o momento em que ela seria derrotada. Sua ‖Auto Regeneração‖ começou, mas ela estava mais lenta do que o normal. Parecia que o veneno era efetivo até contra sua regeneração. A reserva de |Poder Mágico da Vampira diminuiu de novo. Nesta situação, a magia usada para fortalecer seu corpo logo iria desaparecer.

Yue tentou se aproximar do monstro, mas a densidade dos ataques a impediram. Ela não seria capaz de atirar com [Donner] se ela não se aproximasse. Um plano era necessário para encurtar a distância entre ela e a fera. Contudo, os ataques eram impiedosos e finalmente a encurralaram.

Em desespero, ela puxou o gatilho de [Donner] para tentar fugir da situação. Yue usou um feitiço elétrico para substituir o uso da aceleração da ‖Capa do Relâmpago‖. Considere isso sorte de iniciante, mas a bala atravessou o espaço vazio do bombardeio de ataques e atingiu o lado da cabeça prateada.

Porém…

(Yue): “Eh!?”

A voz dela escapou involuntariamente. O golpe deveria ter algum poder, mesmo que ela não tivesse aceleração suficiente, mas a cabeça prateada não sofreu muito dano. Sombras de desespero tomaram o rosto dela, mas sua derrota significaria a morte de Hajime. Ela apertou seus dentes e se preparou para fugir de novo.

No entanto, esse padrão não poderia continuar para sempre. Os olhos da cabeça prateada brilharam e outra aurora foi disparada envolvendo o espaço. A rota de evasão de Yue estava limitada pelas bolas de luz, então ela escolheu ser atingida ao pular nas bolas de luz. Isto a permitiu evitar a aurora.

O preço por isso foi uma bola de luz a atingindo no abdômen e a atirando contra o chão.

(Yue): “Uu… uu…”

O corpo dela não podia se mover. Se ela não se movesse, um bombardeio de balas de luz iria acerta-la. Yue sabia disto e lutou desesperadamente, mas seu corpo não escutava. Sua regeneração estava lenta demais. Ela começou a chorar inconscientemente. Era angustiante, tão inevitavelmente angustiante. Ela não poderia proteger Hajime sozinha?

Depois que a cabeça prateada confirmou sua vitória contra Yue, ela rugiu e atirou balas de luz.

As balas se aproximaram de Yue, mas ela não fechou seus olhos. Para mostrar ao menos que ela não teve seu coração derrotado, ela encarou o inimigo. Logo, sua visão inteira foi coberta pelo clarão das bolas de energia. Se ela fosse atingida diretamente, ela estaria morta. Ela tentou se desculpar com Hajime por ter falhado em protege-lo enquanto ela pensava que seria a primeira a morrer.

Em um instante… uma rajada de vento a atingiu.

(Yue): “Eh?”

Yue percebeu que ela estava nos braços de alguém e as balas atingiram outro local. Quando ela olhou para a pessoa, ela não conseguia acreditar em seus olhos. Era sem sombras de dúvidas, Hajime. Ele estava respirando com dificuldade graças aos seus ferimentos e um de seus olhos estava fechado, mas ele deu um abraço apertado em Yue.

(Hajime): “Não chore Yue. A vitória é sua”

(Yue): “Hajime!”

Ela abraçou Hajime repleta de emoções. A maioria dos ferimentos dele não estavam curados. Ele estava de pé apenas pela força de vontade.

Hajime encarou a cabeça prateada. A cabeça o encarou de volta enquanto fazia uma bala de luz flutuar ao redor da área. O monstro disparou a bala para mostrar quem iria terminar esta batalha com vida.

(Hajime): “Tão lento…”

Hajime não se moveu até o último momento. Ele se abaixou e desviou da bala.

A cabeça semicerrou seus olhos e começou a lançar numerosas bolas de luz.

(Yue): “Hajime, fuja!”

Yue gritou para Hajime com uma expressão de desespero, mas Hajime estava indiferente. Ele até abraçou e rodopiou com Yue. Eles pousaram instáveis e desviaram das balas de luz. Quando uma bala contornou Hajime, Yue parecia ter entendido a situação.

Ela abriu bem seus olhos.

(Hajime): “Yue, sugue o meu sangue”

Seus olhos silenciosos e voz calma a incitaram. Mesmo em situações normais, ela hesitaria em tomar o sangue dele. Enquanto desviavam das balas de luz, Hajime abraçou Yue e expôs seu pescoço.

(Hajime): “Sua magia é o último recurso… faça isso Yue. Nós vamos vencer”

(Yue): “… okay!”

Suas palavras fortes alcançaram ela e Yue acenou. Ela acreditava nele e enterrou seu rosto no pescoço dele com suas presas. O corpo de Yue foi rapidamente recuperado quando o poder do Hajime fluiu para ela. Os dois estavam dançando ao redor e desviando da tempestade de balas de luz, enquanto se abraçavam.

Agora, o mundo estava sem o brilho de suas cores na visão dele. No mundo monocromático, todas as coisas se moviam lentamente. Apenas Hajime estava se movendo de forma normal.

Hajime olhou a cena de Yue lutando sozinha enquanto sua consciência vacilante tentava se recuperar. Ela estava lutando desesperadamente com a arma dele em uma de suas mãos. Quando ela caiu no chão e a fera começou a emitir a aurora para acabar com ela, uma imensa fúria preencheu Hajime. O que ele precisava fazer? Ele ficaria satisfeito apenas dormindo ali? Ele permitiria que tais absurdos acontecessem com sua companheira neste lugar? Ele iria se render para este monstro?

Não! Com certeza não! Um inimigo ameaçando a sobrevivência dele, não, a sobrevivência deles! Para o inimigo…

(Hajime): “Matar!”

Nesse momento, Hajime sentiu uma centelha se acendendo em sua cabeça e despertando uma de suas habilidades. A derivação final do ‖Passo Divino‖, a ‖Velocidade da Luz‖. Ao expandir suas funções cognitivas, ele aumentou a eficiência de todas as habilidades associadas ao ‖Passo Divino‖ drasticamente. Hajime mais uma vez “ultrapassou a barreira”.

Hajime chegou ao lado de Yue em um instante com esta habilidade e facilmente desviou das balas de luz.

Eventualmente, Yue terminou de sugar o sangue dele e recuperou completamente seus poderes.

(Hajime): “Yue, quando eu der o sinal, invoque o ‖Céu Azul‖. Até lá, dedique seu coração e alma na esquiva”

(Yue): “Okay… e Hajime?”

(Hajime): “Eu? Vou cuidar dos preparativos”

Hajime colocou Yue no chão atrás dos pilares e correu até a cabeça prateada.

Ele desviou do bombardeio do monstro e atirou com [Donner] enquanto usava o ‖Teletransporte‖. A fera não seria capaz de receber os ataques de novo, então ela se esquivou. As balas de [Donner] acabaram criando buracos no teto.

Hajime continuou mudando a área em que ele atirava, mas todas as balas só criavam novos buracos nos arredores. Um olhar de desdém apareceu na cabeça prateada. Yue estava ficando preocupada, mas ela acreditava em Hajime. Ela esperou pelo sinal para usar o feitiço.

Hajime pulou no ar com a ‖Aerodinâmica‖ e atirou com [Donner]. Seus passos precisos se tornaram possíveis depois de adquirir a nova habilidade durante a luta. Hajime pulou ao redor da sala no ar próximo do teto, desviando de todos os ataques.

Irritada, a cabeça prateada lançou uma aurora imprudentemente. Naturalmente, Hajime desviou disso com facilidade enquanto ria. Hajime já tinha percebido. A cabeça ficava imóvel enquanto ela preparava a aurora. Então, ele recarregou [Donner] e atirou em seis lugares diferentes. Uma intensa explosão e impacto atingiram o teto. Depois de um instante de silêncio, o teto começou a desmoronar. Os destroços tinham dez metros de diâmetro e pesavam dezenas de toneladas. Essa enorme massa esmagou a cabeça prateada.

Hajime abriu um buraco no teto com [Donner] e preparou uma granada enquanto desviava dos ataques. Ele fez partes do teto ficarem frágeis com sua ‖Transmutação‖. Então ele atirou em seis lugares que explodiram.

O ataque dele não deu folga ao inimigo. Se apenas destroços pudessem derrotar o monstro, ele não teria se dado a tanto trabalho. Hajime se aproximou da cabeça prateada presa e esmagada com o ‖Teletransporte‖. Usando sua ‖Transmutação‖, Hajime rapidamente transformou os destroços em algemas. Ao mesmo tempo, ele criou uma fornalha improvisada ao redor da Hidra. Ele jogou várias bolsas cheias de [Granadas Incendiárias] dentro da fornalha e gritou.

(Hajime): “Yue!”

(Yue): “Okay! ‖Céu Azul‖!”

Um sol pálido apareceu na fornalha e derreteu a cabeça prateada que estava presa. Houve uma sequência de explosões lá dentro. O poder ultrapassou a defesa do inimigo e a cabeça prateada sofreu enormes danos.

(Hidra): “Guuruaaa!!”

A cabeça prateada estava agonizando enquanto morria. Ela tentou violentamente fugir e atirar balas de luz aleatoriamente. Paredes começaram a se quebrar, mas Hajime estava lá para repara-las e prevenir a fuga de seu alvo. A Hidra tentou usar a aurora, mas a cabeça prateada derreteu dentro da alta temperatura e foi incapaz de usar seu ataque.

A ‖Detecção‖ de Hajime não podia mais sentir a presença da Hidra. Desta vez, ele estava convencido da morte do monstro e caiu de costas no chão.

(Yue): “Hajime!”

Yue rastejou até ele porque seu corpo também tinha perdido sua energia.

(Hajime): “De fato… eu gastei…”

Hajime perdeu a consciência lentamente enquanto ele sentia Yue o abraçando.


[1] A Hidra de Lerna, na mitologia grega, era um monstro, filho de Tifão e Equidna, que habitava um pântano junto ao lago de Lerna, na Argólida, hoje o que equivaleria à costa leste da região do Peloponeso. A Hidra tinha corpo de dragão e várias cabeças de serpente. Segundo a lenda, as cabeças da Hidra podiam se regenerar; algumas versões dizem que, quando se cortava uma cabeça, cresciam duas em seu lugar, mas as primeiras versões da lenda não incluíam essa característica.

[2] Uma bala dundum (em inglês full metal jacket) é o nome para os projéteis de armas de fogo concebidos para se expandir e fragmentar durante o impacto. Os projéteis vulgarmente chamados dundum referem-se aos projéteis com ponta oca.