Contrato concluído

(Hajime): “Eu me recuso”

Uma resposta franca de Hajime que resultou em silêncio. Com uma expressão que dizia que ela não tinha entendido o que foi dito, Shia abriu a boca com uma cara estúpida e encarou intensamente Hajime. Então, Hajime, que já tinha escutado a história dela, começou a colocar |Poder Mágico em sua moto e um alto grito de protesto foi ouvido.

(Shia): “Es-es-espere! Por quê!? Não importa como você olhe para isso, você deveria ter dito ‘Que lamentável! Não se preocupe!! Eu vou fazer algo a respeito!!’ com um sorriso tranquilizador ou algo do tipo, sabia? Como imaginei, eu também acho que isso teria sido bom! Por que? Um encontro repentino com uma beldade e você apenas ignora isso? Eh, ah, me ignorando e indo embora!? Eu não vou deixaaaar”

Com seu protesto ignorado, Shia pulou e se agarrou na perna de Hajime de novo. Pela atmosfera séria e serena de antes, seu modo coelha vergonhosa estava de volta.

Encarando Shia que não mostrava nenhum sinal de soltar seu pé, Hajime apenas suspirou.

(Hajime): “Que saber… há algum mérito para eu te ajudar?”

(Shia): “Mé-mérito?”

(Hajime): “Perseguidos pelo |Império|, expulsos da floresta, vocês não são nada além de problema, só há deméritos. Assumindo que você escape do cânion, o que vem depois? Você não vai apenas ser capturada pelo |Império| ou vai fugir para as montanhas? Então, o que você vai fazer? Confiar em mim de novo? Desta vez será proteção contra os soldados do |Império| e fuga para as montanhas ao Norte, não é?”

(Shia): “Uu, is-isso é… ma-mas…”

(Hajime): “Nós dois temos um propósito nesta viagem. Não temos tempo para algo tão problemático”

(Shia): “Não pode ser… mas até você pode ver o motivo para nos proteger!”

(Hajime): “… você não disse algo agora há pouco? O que você quis dizer? Tem ligação com a sua magia única?”

Hajime era incapaz de entender o significado da história repleta de lágrimas de Shia. Agora que ele pensava nisso, a razão para Shia correr para longe de seus companheiros era um mistério. Hajime perguntou se isso tinha relação com a magia que ela mencionou.

(Shia): “Eh? Ah, sim. Ela se chama ‖Visão do Futuro‖. Eu posso ver um futuro possível. Se eu escolher isto, o que irá acontecer? Eu posso fazer algo desse tipo… aliás, em momentos de perigo, eu posso automaticamente ver o futuro. Bem, o futuro que eu vejo não é absoluto… é-é verdade. Eu sou útil, sabia!? Com a ‖Visão do Futuro‖, nós saberemos se há algum perigo! Eu vi isso há pouco tempo! Eu vi a figura de vocês nos ajudando! Na verdade, isso me ajudou a encontrar vocês!”

Shia continuou sua explicação, a ‖Visão do Futuro‖ podia prever o futuro baseado nas escolhas dela e ela precisava de uma grande quantidade de |Poder Mágico para ser ativada e ela ficaria exausta se fizesse isso. Além disso, há vezes em que essa habilidade se ativa automaticamente, quer ela queira ou não, quando uma situação coloca em risco a vida de Shia. Apesar de também consumir muito |Poder Mágico, nesses casos, apenas 1/3 da quantidade usual é consumida.

Aparentemente, Shia deixou o lugar em que estava para encontrar Hajime ou alguém que a ajudasse. Escolhendo essa ação, ela descobriu um futuro em que Hajime protegeria ela e sua tribo. Depois disso, ela partiu com o objetivo de encontrar Hajime. Ela estava muito animada, foi por isso que ela seguiu sozinha neste lugar tão perigoso.

(Hajime): “Se você tem um poder tão especial, por que eles encontraram vocês? Se você pode prever o perigo, vocês não deviam ter sido descobertos em |Faea Belgaen|, não é?”

Quando Hajime apontou isso, Shia reagiu com um “Ugh” enquanto desviava seus olhos.

(Shia): “Se-se eu usar por vontade própria, ela fica inutilizável por um tempo…”

(Hajime): “Isso significa que você já tinha usado antes de ser descoberta… para que diabos você usou isso?”

(Shia): “É que… eu estava curiosa com o romance da minha melhor amiga”

(Hajime): “Isso não é o mesmo que espionar? Que merda você fez com sua preciosa magia?”

(Shia): “Uuuuu. Eu realmente vou refletir nisso a partir de agora”

(Hajime): “Como pensei, é inútil. Se você quer saber o que é inútil, você é! Este fracasso em forma de coelho”

Hajime olhou para longe com espanto enquanto Shia chorava e continuava agarrada nele. Quando Hajime se preparou para ir embora, uma ajuda inesperada apareceu para Shia.

(Yue): “… Hajime, leve ela também”

(Hajime): “Yue?”

(Shia): “!?!?!? Desde o início eu pensei que você era uma ótima dama! Eu sinto muito por ter te chamado de tábu… afuhn!”

Hajime ficou confuso quando escutou Yue enquanto Shia parecia animada com seus olhos brilhando e tentava dizer algo bom. Apenas uma palavra foi o suficiente para que ela terminasse no chão segurando sua bochecha que recebeu um tapa de Yue.

(Yue): “… só como uma guia no |Mar de Árvores|

(Hajime): “Aaaa”

É dito que apenas os Demi-Humanos não se perderão no |Mar de Árvores| e se a tribo dos Homens-Coelho guiasse eles, então não teria nenhum problema. Apesar de eles terem pensado em algumas medidas para o caso de ficarem perdidos, não poderíamos dizer que eles tinham mesmo um plano. No pior caso, eles sequestrariam um Demi-Humano para perguntar sobre a estrada, mas honestamente, se houvesse um Demi-Humano guiando eles por vontade própria, isso seria melhor. Contudo, Hajime hesitou porque Shia trazia muitos problemas com ela.

Yue encarou Hajime para acabar com essa hesitação.

(Yue): “… está tudo bem, nós somos os mais fortes de todos”

Essas foram as palavras que Hajime disse no abismo. Eles não iriam recuar diante deste mundo. Enquanto eles cuidassem um do outro, eles seriam os mais fortes. Hajime só conseguiu mostrar um sorriso sem graça ao ouvir suas próprias palavras.

Com a ajuda da tribo dos Homens-Coelho, seria mais fácil investigar o |Mar de Árvores|. É claro que eles poderiam ter problemas com os soldados do |Império| e com os outros Demi-Humanos, então eles deveriam tentar evitar isso. Não é como se eles fossem enxeridos, mas se fosse inevitável por haver inimigos na frente do caminho deles, Hajime estava decidido a “matar” essas obstruções.

(Hajime): “Então é isso, huh. Oi, fique contente fracasso de coelho. Eu vou fazer de você a nossa guia através do |Mar de Árvores|. A recompensa será a sua vida”

Ele disse isso sem nenhuma hesitação, mas esta frase era completamente algo que a Yakuza[1] diria. Entretanto, mesmo com isso, a promessa de manter eles em segurança veio de um homem forte que matou facilmente as Feras Mágicas no cânion, o que deixou Shia tão feliz que ela sentiu que podia voar.

(Shia): “Obri-obrigado, muito obrigado! Uuuuu. Que alívioooo, sério, que alívioooo”

Shia gritou de alegria. Contudo, ela imediatamente se levantou porque não havia tempo a perder.

(Shia): “U, umm, meus cumprimentos! Em-então, como eu devo chamar vocês?”

(Hajime): “Nn? Agora que você mencionou isso… eu sou Hajime, Nagumo Hajime”

(Yue): “… Yue”

(Shia): “Entendi, Hajime-san e Yue-chan”

Shia disse os nomes deles várias vezes para se lembrar. Mas Yue ficou insatisfeita e se opôs a ela.

(Yue): “… use san[2]. Falha de coelha”

(Shia): “Fue!?”

Shia ficou confusa com o tom de ordem de Yue. Parece que ela pensou que Yue era mais nova do que ela por sua aparência. Quando Shia escutou que Yue era uma Vampira e era mais velha, ela imediatamente se desculpou se prostrando no chão. Para Yue, não era como se ela odiasse a coelha. Apesar de que sem saber o motivo… Yue encarava uma certa parte do corpo de Shia que parecia odiar, mesmo que o motivo para esse ódio não fosse claro!

(Hajime): “Venha coelha fracassada, suba”

Hajime, sendo manipulado pela mente brilhante de Yue, instruiu Shia a subir. E isso resultou na confusão de Shia. Não havia nada a fazer porque não havia nenhum veículo com duas rodas que se movia com o uso de magia neste mundo. No entanto, como Shia entendeu que isso era um tipo de veículo, ela lentamente sentou atrás de Yue.

Mesmo que fosse um banco para duas pessoas feito com o couro de uma certa Fera Mágica, como Yue era pequena, havia espaço suficiente para eles. E Shia, ficando surpresa pela maciez do assento, começou a se inclinar para frente, em direção a Yue, a pressionando com suas armas.

Yue, que ficou surpresa com a sensação, começou a deslizar para a frente de Hajime. Sua figura pequena encaixava perfeitamente entre os braços de Hajime. Aparentemente, Yue não conseguiu lidar com a sensação das armas que a atingiram. Hajime mostrou um sorriso sem graça depois de imaginar o motivo enquanto Yue confiava seu peso em Hajime com uma expressão amarga.

Shia disse “Eh? Por quê?” sem entender o que aconteceu. Assim, ela se agarrou a cintura de Hajime com uma expressão feliz. Hajime, como sempre, apenas colocou seu |Poder Mágico e seguiu em frente. Não foi como se ele não tivesse reagido a nova sensação em suas costas. Mas seria uma mentira se ele dissesse que não sentiu nada.

Sem notar o conflito nas cabeças de Hajime e Yue, Shia perguntou algo sobre o ombro de Hajime.

(Shia): “U, umm. Mesmo que mais rápido seja melhor… isto é um veículo? Que tipo de coisa é essa? Além disso, Hajime-san e Yue-san são usuários de magia, não é? Mesmo que ninguém devesse ser capaz de usar magia aqui…”

(Hajime): “Ahhhh. Eu vou explicar no caminho”

Enquanto dizia isso, Hajime aumentou sua magia e acelerou a moto. O veículo se moveu suavemente. Sobre o ombro de Hajime, Os gritos de Shia, “Kyaaaaaaaa!”, podiam ser ouvidos. O chão e as paredes pareciam fluir atrás deles enquanto eles seguiam em frente.

No fundo do cânion, Shia se agarrou com força em Hajime enquanto fechava seus olhos devido a velocidade. Depois de um tempo, por ela ter se acostumado a isso, Shia gradualmente foi ficando animada. Quando Hajime fazia uma curva para evitar uma pedra enorme, ela fazia um som excitado.

Pelo caminho, Hajime começou a explicar o motivo para ele usar magia e pilotar esta moto e sobre como o braço de Hajime era algo como um [Artefato]. Shia foi apenas capaz de esbugalhar seus olhos pelo espanto.

(Shia): “Eh. Então, vocês dois também podem manipular magia diretamente e também são capazes de usar magia única…”

(Hajime): “Ahh, algo desse tipo”

(Yue): “… nn”

Por um tempo, a mente de Shia ficou vazia pela surpresa. Subitamente, ela enterrou seu rosto no ombro de Hajime. Então, ela começou a soluçar.

(Hajime): “… o que foi agora? Uma hora ela está barulhenta, depois ela fica depressiva e agora está chorando… você realmente é emocionalmente instável”

(Yue): “… tarde demais?”

(Shia): “O que é tarde demais? O que você quis dizer? Eu sou normal! É só que, quando eu penso que não estou sozinha… de alguma forma, isso me faz feliz…”

(Hajime e Yue): “…”

Parece que como a habilidade dela era parecida com a das Feras Mágicas, ela sempre pensou que era a única no mundo e isso a fazia se sentir solitária. A família dela a criou por 16 anos e a chamou de membro da família mesmo que isso pudesse colocar eles em perigo. Eles até fugiram para o |Mar de Árvores| pelo bem dela. Isso mostrava a afeição deles por ela. Mesmo assim, não, por causa disso, a sensação de solidão de “ela ser diferente dos outros” podia ser sentida.

Ouvindo as palavras de Shia, Yue ficou em silêncio enquanto pensava. Parecia que o rosto sem expressões dela estava perdendo cor. Hajime era capaz de entender os sentimentos de Yue agora. Provavelmente, as circunstâncias de Yue eram quase as mesmas de Shia. Ambas eram capazes de manipular magia diretamente e usar magia única. E elas não tinham ninguém que podiam considerar como “semelhante” nesta era.

Mas havia uma diferença definitiva entre elas. Enquanto Yue não teve o amor de sua família, Shia teve. De alguma forma, isso deixou Yue com sentimentos complexos ao lado da inveja. Além disso, da perspectiva de Shia, Yue finalmente tinha encontrado uma “semelhante”. Era um assunto complicado.

Para a cabeça de Yue, Hajime deu um tapinha e a acariciou. Para Hajime que cresceu em um país rico, o Japão, com afeição recebida de seus pais, apenas por não haver nenhuma existência que ele poderia chamar de “semelhante”, a solidão que ele sentiu não podia ser comparada com a existência de uma Rainha, de Yue. Além disso, ele não tinha nada para dizer que pudesse ajudar. Ele apenas podia mostrar a ela que ela não estava sozinha agora.

Mesmo que Hajime tenha mudado completamente, ainda havia gentileza para aqueles que ele se importava. Além disso, se ele não tivesse conhecido Yue, isso também teria desaparecido de dentro dele. Yue foi aquela que impediu que Hajime caísse ainda mais e seguisse o caminho da heresia. Como Yue estava aqui, Hajime conseguiu manter sua humanidade. Como prova disso, Hajime iria proteger a promessa dela com Shia. Proteger a tribo Haulia dos soldados do |Império|, assim eles seriam guiados para dentro do |Mar de Árvores|.

Se os sentimentos de Hajime foram transmitidos ou não, ele não poderia dizer, mas Yue aliviou sua tensão e apoiou suas costas em Hajime. Como se ela estivesse querendo ser mimada.

(Shia): “Ummmmm. Vocês esqueceram de mim? Aqui estou eu dizendo ‘Que ótima notícia. Porque eu tenho vocês ao meu lado’ e ficando emocionada… eu… eu preciso ser confortada também, sabia? Ser mimada, sabia? Ainda assim, mesmo que a chance esteja aqui, por que subitamente vocês dois foram para o seu próprio mundo! Eu estou sozinha! Por favor, me levem também! Mesmo assim, vocês dois…”

(Hajime e Yue): “Silêncio fracasso de coelho”

(Shia): “… sim… ] soluço […”

Para a queixosa Shia que repentinamente fez uma confusão, Hajime e Yue gritaram instintivamente. Contudo, deixar uma garota chorando sozinha e fazer um mundo pessoal só com os dois poderia ser considerado cruel. Além disso, eles gritaram com ela. Shia era mesmo miserável. Mas, a força dela era seu ponto forte. Em sua mente surgia o seu novo objetivo: “Primeiro, eu devo fazer eles me chamarem pelo meu nomeeee, afinal, eles são companheiros que eu finalmente encontrei. Eu não vou deixar eles fugireeeem!”.

Enquanto isso, o grito de Yue e Hajime ecoou e os rugidos de Feras Mágicas puderam ser ouvidos ao longe. Aparentemente, havia muitas Feras Mágicas na frente deles.

(Shia): “!!! Hajime-san! Nós vamos chegar logo! Os sons das Feras Mágicas está… perto! Perto do lugar onde o pai e os outros estão!”

(Hajime): “Daaaa, não grite no meu ouvido! Você escutou! Segure firme porque eu vou aumentar a nossa velocidade!”

Hajime colocou ainda mais |Poder Mágico e a moto aumentou ainda mais sua velocidade. As paredes e o chão fluíam ainda mais rápido diante dos olhos deles.

Depois de dois minutos. Eles pararam com uma derrapagem quando viram dezenas de Homens-Coelhos sob ataque.


[1] A Yakuza são os membros de grupos de organização criminosa transnacional originários do Japão. Os membros são notórios por seus códigos de conduta estritos e natureza muito organizada. Eles têm uma grande presença na mídia japonesa e agem internacionalmente com um número estimado de 105.000 membros.

[2] O honorífico chan é usado para demonstrar informalidade, confiança, afinidade ou segurança com outra pessoa, enquanto o san é um honorífico mais respeitoso e mantém uma certa “distância” entre as pessoas.