A tribo ⌊Haulia⌋ e o encontro

Gritos ecoavam de dentro do |Grande Cânion Raisen|.

Figuras de Homens-Coelho desesperados fugindo de trás das pedras podiam ser vistas. Se você olhasse ao redor poderia ver 20 Homens-Coelho escondidos atrás das pedras. Se somássemos os que estavam fugindo com os que estavam escondidos, teríamos aproximadamente 40 pessoas.

No céu, Feras Mágicas voadoras, que raramente eram vistas dentro do abismo, estavam encarando os Homens-Coelho assustados. As aparências delas eram parecidas com a do monstro chamado Wyvern[1]. Com uma altura entre três e cinco metros, garras e presas afiadas, eles também estavam equipados com espinhos afiados que se espalhavam na ponta de suas longas caudas, o que dava uma aparência parecida com a de uma estrela da manhã[2].

(Shia): “Hy-hyveria…”

Sobre seu ombro, a voz trêmula de Shia pôde ser ouvida. Parece que essas criaturas parecidas com Wyverns eram chamadas de Hyveria. Havia seis delas tentando capturar os Homens-Coelho enquanto circulavam no céu.

Finalmente, uma das Hyveria agiu. Depois de rodar no céu, ela mergulhou em direção a uma das pedras enormes em que alguns Homens-Coelho estavam escondidos e atingiu a pedra com sua cauda com a ajuda da força centrífuga[3]. Junto do barulho ensurdecedor, a pedra foi esmagada e os Homens-Coelho saíram gritando.

Como se estivesse dizendo “Eu estava esperando”, a Hyveria começou a atacar suas presas indefesas abrindo suas mandíbulas. Ela estava mirando dois Homens-Coelho. O que sobrou foi um corpo sem cintura e uma criança imóvel que o Homem-Coelho tentou proteger.

Vendo essa cena, desespero surgiu nos outros Homens-Coelho porque eles não sabiam quando seus outros familiares virariam presas da Hyveria. Mas não foi o que aconteceu.

O motivo é que havia alguém que foi contratado para ajudar eles. O monstro que escapou do abismo…

] DOPANn!! DOPANn!! [

Dois clarões e o som de disparos puderam ser ouvidos no cânion. Um dos tiros atingiu o meio da cabeça da Hyveria que atacava. Com um buraco em sua cabeça, o monstro caiu ao lado de dois Homens-Coelho que estavam agachados, produzindo uma nuvem de poeira. Seu rugido parou.

Ao mesmo tempo, um som enorme surgiu atrás deles. Sem tempo para surpresas, a tribo dos Homens-Coelho se virou. Eles viram uma das Hyverias sem um dos braços com sangue esguichando enquanto ela se contorcia de dor. Logo, alguns dos Homens-Coelho perderam as forças em suas pernas. O que aconteceu foi que, enquanto eles estavam focados na primeira Hyveria, eles não notaram outro monstro se aproximando. Das duas balas, o segundo disparo atravessou o braço da segunda Hyveria. Perdendo seu equilíbrio, ela caiu no chão se contorcendo.

(Homem-Coelho): “O qu-que é…”

Nesse momento, o homem que tentou proteger a criança murmurou isso alternando sua visão entre a Hyveria que morreu depois de ser atingida na cabeça e para a outra que estava se contorcendo com suas costas no chão.

Além disso, quando ele escutou o tiro, ele só conseguiu ver um clarão de algo indo em direção a Hyveria. Subitamente, o monstro caiu, causando um tremor de terra. Quando esse tremor parou, a fera já estava morta.

Vendo suas companheiras sendo mortas, as outras Hyverias no céu rugiram de raiva ao mesmo tempo. Quanto as Homens-Coelho que estavam se escondendo, eles podiam ouvir um som que nunca escutaram antes devido a suas excelentes audições. Um som estridente de ] Kiiiiiii [ que era parecido com um jato. Desta vez, outro som apareceu e eles viraram seus olhos para a fonte. O que eles viram foi um veículo negro chegando em alta velocidade de onde três figuras podiam ser vistas.

Desses três, uma delas era alguém que eles conheciam muito bem. De manhã, ela repentinamente desapareceu e ela era a garota que eles estavam procurando. Ela se sentiu culpada por sua tribo estar na situação atual e tentou disfarçar isso com sua alegria, mas a expressão dela não escondia sua angústia. Pensando em coisas imprudentes, enquanto eles se preocupavam, ela sumiu de repente. Ao mesmo tempo, com muito cuidado, os Haulia tentaram procurar por ela. No entanto, eles pensaram que seriam aniquilados antes de encontrarem ela…

Da garota que estava acenando para eles daquele veículo negro, alegria podia ser vista em seu rosto. E a tribo dos Homens-Coelho olhou para a expressão dela como se eles não acreditassem no que viam.

(Shia): “Todoooos, eu encontrei ajudaaaa!”

Quando eles escutaram a voz dela, eles finalmente acreditaram que era real, então todos os Homens-Coelho gritaram o nome dela.

(Homens-Coelho): “Shia!?”

Hajime fez uma expressão irritada enquanto dirigia a moto mágica em alta velocidade. Depois de confirmar a segurança de sua família, Shia se levantou no veículo enquanto acenava feliz. Mesmo que isso não fosse um problema e ela não fosse cair da moto se movendo em alta velocidade, Shia inclinou seu corpo em direção a Hajime e suas armas letais gigantes pularam para cima e para baixo, atingindo a cabeça dele. Como a mira dele foi alterada com esse movimento, a segunda Hyveria não foi morta.

Hajime agarrou as roupas de Shia que estava pulando para cima e para baixo com ] pyokopyoko [ para parar ela. Shia tentou questiona-lo. Mas mesmo ela não conseguindo ver o rosto de Hajime, como ela notou a mudança no ar, ela timidamente perguntou…

(Shia): “U, umm, Hajime-san? O que aconteceu? Por que você agarrou minhas roupas?”

(Hajime): “… como você está tão animada assim para me atrapalhar, eu pensei em te dar um trabalho”

(Shia): “Tra-trabalho… o qu-que eu devo fazer?”

(Hajime): “É fácil, apenas apareça na frente dessas Feras Mágicas famintas. Fácil, não?”

(Shia): “!?!?!? O qu-que você está… ah… não me ergaaaa… não me balanceeee!”

Shia, que estava se debatendo com uma expressão nervosa, foi facilmente levantada por Hajime, que tinha mais de 10.000 pontos de |Força.

Hajime, que estava dirigindo o [Veículo de Duas Rodas] com uma mão, começou a derrapar e, com uma expressão que dizia que não havia necessidade de falar, jogou Shia para o céu com a ajuda da força centrífuga.

(Hajime): “Vá! Falha em forma de coelho!”

(Shia): “Iya-aaaaaaaaaaa!!”

A garota com orelhas de coelho voou no céu em alta velocidade. Os gritos de Shia ecoaram no cânion. A tribo dos Homens-Coelho gritou “Shia!?” e observou esse espetáculo inacreditável com olhos esbugalhados pela surpresa. As Hyverias também rugiram enquanto tentavam capturar a presa que estava indo na direção deles, mas Shia, que ficou congelada ao encarar o céu, apenas voou diante dos olhos dos monstros.

Dessa forma, Hajime não desperdiçou essa oportunidade. As Hyverias que estavam voando se tornaram alvos fáceis. Quatro tiros foram ouvidos ao mesmo tempo. Eles penetraram as mandíbulas das Hyveria e suas cabeças foram destruídas.

Sem tempo para gritar, os monstros perderam suas forças e caíram no chão. Elas eram mais fortes do que aquele tiranossauro de duas cabeças, Daihedoa, que atacou Shia. Neste cânion, elas eram conhecidas como as Feras Mágicas mais perigosas e problemáticas. Era difícil resistir aos ataques delas. Quando observados por seus olhos de predador, os Homens-Coelho enrijeceram.

Com lágrimas em seus olhos, eles escutaram o grito da garota que se aproximava.

(Shia): “A-aaaaaaa. Me ajudeeee, Hajime-saaaan!”

Hajime passou pela tribo dos Homens-Coelho que começou a correr para agarrar a garota que caía. Hajime esplendidamente segurou Shia e então parou sua moto com uma derrapada. Depois disso, ele jogou Shia para longe com um ] Pei [.

(Shia): “Afun! Uuuuu, eu quero que você seja mais gentiiiil. Eu quero ter um tratamento melhoooor. Eu quero que você me trate tão bem como trata Yue-saaaan”

Shia protestou enquanto soluçava. Não era como se Shia amasse Hajime. Dentro do desespero que ela estava sentindo, ela “viu” esperança em Hajime e um misterioso senso de confiança nasceu. Mesmo que sua personalidade fosse impiedosa, ele não iria trair a promessa que fez. Além disso, Hajime e Shia estavam em uma situação parecida. “Parecida” porque ela podia sentir algo familiar sobre Hajime. Aliás, Hajime valorizava Yue que era o “mesmo” que Shia. Ela entendeu que, mesmo que tenha sido pouco tempo, eles estavam juntos. Por isso, ela esperava que isso acontecesse com ela também.

Com o impacto de ser segurada e jogada no chão, suas roupas rasgadas ficaram ainda mais desorganizadas. Adicione a isso o choro dela enquanto ela chutava o chão, a aparência de Shia era mesmo lamentável. “Como imaginei, isso foi exagerado…”, quando ele pensou nisso, Hajime tirou seu casaco de sua [Caixa do Tesouro] e o colocou na cabeça de Shia. “Eu não quero me envolver além disso”, ele pensou sem nenhum remorso.

Contudo, mesmo com isso, Shia estava feliz. De repente, algo foi posto em sua cabeça e quando ela viu o que era, ela viu o casaco de Hajime e começou a rir. Ela imediatamente o vestiu. Era o mesmo casaco branco com tons azuis de Yue. Aquele que Yue tinha feito para Hajime para que eles ficassem com uma aparência parecida.

(Shia): “Mo, mou! Hajime-san não é honesto, huhhhh. Isso é parecido com as roupas de Yue… fo-foi pelo ‘meu encanto de mulher’? Isso é ruim, sabiaaaa? Eu não sou tão fácil assim, sabia? Por favor, seja mais carinhosoooo”

Shia disse isso enquanto segurava a bainha do casado com um olhar contente. E isso deixou Hajime irritado mais uma vez. Ele silenciosamente pegou [Donner], mirou em Shia e então atirou.

(Shia): “Hakyun!”

A bala que foi disparada era uma bala não letal revestida com o couro parecido com borracha de uma Fera Mágica. Assim, devido a seu poder de fogo, Shia pulou e caiu no chão rolando ao redor pela dor. Ela gritou: “Minha cabeçaaaa! Minha cabeçaaaa!”. Mas, como esperado de sua resistência, ela imediatamente se levantou. Para essa Shia, a tribo dos Homens-Coelho começou a se reunir ao redor dela para trata-la.

(Homem-Coelho): “Shia! Você está bem!?”

(Shia): “Pai!”

Aquele que chamou ela era um homem com orelhas de coelho de meia idade com cabelo azul-escuro. Estava evidente quem esse homem velho com orelhas de coelho era. Este espetáculo deu um sentimento surreal para ele. Logo após isso, Shia e seu pai começaram a falar com os outros Homens-Coelho sobre o que aconteceu. Depois de garantir a segurança de todos, eles olharam para Hajime.

(Pai da Shia): “Está tudo bem chama-lo de Hajime-dono[4]? Eu sou Kam, o pai de Shia e também sou o chefe da tribo Haulia. Eu não posso agradece-lo o bastante por ajudar Shia e nossa tribo nesta crise. Nos ajudando até a escapar… como pai e como chefe, eu desejo expressar a minha gratidão”

Kam, que se apresentou como o chefe dos Haulia, imediatamente se curvou para ele. Atrás dele, os outros Haulia fizeram o mesmo.

(Hajime): “Bem, por favor, levantem suas cabeças. Mas quando isso estiver acabado, vocês serão nossos guias no |Mar de Árvore|. Não se esqueça disso, entendeu? A propósito, vocês não estão confiando em nós muito facilmente? Mesmo Demi-Humanos e humanos não tendo uma boa relação…”

Ignorando a existência de Shia, neste mundo, os Demi-Humanos sofriam discriminação. Na verdade, eles foram cercados neste lugar por humanos. Mesmo assim, eles se curvaram para Hajime, que claramente era um humano, e aceitaram a ajuda dele. Mesmo que fosse a única opção que eles tinham, não foi fácil demais? Hajime começou a duvidar deles enquanto escondia sua repulsa.

Assim, Kam respondeu com um sorriso irônico.

(Kam): “Você tem a confiança de Shia. Por associação, nós confiamos em você também. É porque nós somos uma família…”

Ouvindo essa resposta, Hajime estava meio impressionado e meio admirado. Para uma tribo, que deixou sua terra natal pelo bem de uma única garota, ser capaz de confiar em um humano que eles acabaram de conhecer, isso mostrava que eles realmente não eram cautelosos. Pode-se dizer que a personalidade deles era gentil demais.

(Shia): “Ehehe. Está tudo bem pai. Mesmo que Hajime não tenha piedade até mesmo com mulheres, aja sem a menor preocupação com os outros, seja tão cruel que ele facilmente usa outros como distração, ele irá proteger a nossa promessa. Ele não é uma escória que vai esmagar a esperança dos outros! Ele vai nos proteger com certeza!”

(Kam): “Ha, ha, ha. Então é isto. Em outras palavras, uma pessoa tímida, huh. Se é assim, eu acredito nele”

Ouvindo Shia e Kam, os outros membros da tribo também disseram “Entendi, um garoto tímido, huh” enquanto olhavam para Hajime com afeto em seus olhos e concordavam com suas cabeças.

Hajime, com uma veia aparecendo em sua cabeça, começou a puxar [Donner], mas ele sofreu uma emboscada.

(Yue): “… nn. Hajime é mesmo tímido (na cama)”

(Hajime): “Yue!?”

Enquanto Hajime ficava chocado, Feras Mágicas se reuniam ao redor deles. Isso certamente ficaria perigoso se eles não continuassem a viagem, então eles começaram sua jornada.

Eles avançaram para a saída do |Grande Cânion Raisen| como objetivo.


[1] Serpe, também conhecido pelo nome Wyvern, é todo réptil alado semelhante a um dragão, mas de tamanho diferente, muito encontrado nas histórias medievais.

[2] A estrela da manhã (morningstar em inglês) é uma arma medieval cuja característica principal é a protuberância esférica com espinhos, pregos ou cravos de ferro em uma das extremidades, que justamente assemelha-se a uma estrela ou ponto de luz.

[3] A força centrífuga surge sempre que nos movimentamos fazendo curvas. É ela quem nos faz ter a sensação de estarmos sendo atirados para fora de um veículo.

[4] Tono (殿), pronunciado Dono quando anexado a um nome, significa “lorde” ou “mestre”.