Os soldados do |Império|

42 pessoas com orelhas de coelho viajaram pelo cânion.

Naturalmente, muitas Feras Mágicas tentaram atacar eles, mas elas não tiveram sucesso. Aquelas que tentaram atacar a tribo dos Homens-Coelhos, sem nenhuma exceção, tiveram suas cabeças explodidas com um clarão.

Esse clarão era acompanhado de um tiro. Se você olhasse ao redor, você poderia ver muitos corpos de Feras Mágicas espalhados pelo |Grande Cânion Raisen|, o que deixou a tribo dos Homens-Coelhos completamente perplexa e eles olharam com fascinação para Hajime que fez tudo isso.

Especialmente as crianças. Elas olhavam para a força esmagadora de Hajime e o enxergavam como o herói delas com seus olhos brilhando.

(Shia): “Fufufu, Hajime-san. Os pequenos estão te observando, sabiaaaa? Por que você não acena para eles?”

Shia imediatamente tentou provocar Hajime que já estava de mal humor com os olhares dessas crianças inocentes.

Com uma veia saltando em sua cabeça, Hajime silenciosamente atirou com sua arma.

] DOPANn! DOPANn! DOPANn! [

(Shia): “Awawwawawawawagh!?”

Com balas de borracha disparadas contra seus pés, Shia tentou desviar, o que fez com que parecesse que ela estava sapateando. Para esse espetáculo, o pai de Shia, Kam, só mostrou um sorriso sem graça enquanto Yue olhava para ela com espanto.

(Kam): “Ha, ha, ha. Então Shia e Hajime já estão tão próximos. Parece que… Shia já chegou naquela idade, huh. Isso faz o pai se sentir um pouco solitário. Mas se a pessoa for Hajime-dono, então isso é um alívio…”

Mesmo sua filha recebendo balas de borracha, Kam viu isso como se fosse uma celebração pela partida dela (como uma festa de casamento) com lágrimas se formando nos cantos de seus olhos. Os outros membros da tribo também olharam para ela com olhares calorosos apesar dos gritos de Shia, “Me ajudeeem”, que podiam ser ouvidos.

(Hajime): “Esperem aí, todos vocês. Por que essa é a conclusão que você tiveram vendo esta situação?”

(Yue): “… inacreditável”

Como Yue disse, parecia que a tribo dos Homens-Coelhos não possuía senso comum e isso já tinha se tornado algo natural para esta tribo. No entanto, eles não sabiam dizer se isso só se aplicava aos Haulia ou as outras tribos também.

Depois de caminharem por um longo período, o grupo deles finalmente chegou na entrada do |Grande Cânion Raisen|. Havia uma escadaria belamente construída tão longe quanto a ‖Visão de Longo Alcance‖ de Hajime podia ver. As escadas foram feitas ao cortar através da parede e ela seguia um formato que fazia uma curva em “U” a cada 50 metros. O |Mar de Árvores| podia ser alcançado depois de se caminhar meio dia depois de sair do |Grande Cânion Raisen|.

Enquanto Hajime tentava olhar a distância, Shia começou a falar com preocupação em sua voz.

(Shia): “Há algum soldado do |Império|?”

(Hajime): “Nn? O que eu posso dizer sobre isso? Mesmo que exista a possibilidade de eles serem aniquilados por ficarem aqui…”

(Shia): “Di-digamos que s soldados do |Império| estejam por aqui… Hajime-san… o que você vai fazer?”

(Hajime): “??? O que você quer dizer com isso?”

Hajime inclinou sua cabeça porque ele não conseguiu entender a pergunta feita por Shia. As orelhas de coelho dos Homens-Coelho se arrebitaram ao ouvirem a pergunta dela.

(Shia): “Diferente das Feras Mágicas, os inimigos são soldados do |Império|… são da raça humana. São o mesmo que Hajime-san… você tem certeza que pode enfrentar eles?”

(Hajime): “Fracasso de coelho, você… você já não viu o futuro?”

(Shia): “Sim, eu vi Hajime confrontando os soldados do |Império|…”

(Hajime): “Então… qual é o problema?”

(Shia): “Eu quero confirmar isso. Para nos proteger, a tribo dos Homens-Coelho dos soldados do |Império| e confrontar a raça humana… você está mesmo bem lutando contra outros humanos?”

Escutando as palavras de Shia, os Homens-Coelho olharam com nervosismo para Hajime. As crianças não podiam entender o que estava acontecendo, mas suspeitando que era algo sério, eles começaram a olhar alternadamente entre os adultos e Hajime inquietamente.

Contudo, dentro dessa atmosfera séria, Hajime casualmente disse…

(Hajime): “E qual o problema com isso?”

(Shia): “Eh?”

Hajime continuou a falar ignorando a confusão de Shia.

(Hajime): “Como eu disse, não vejo nenhum problema em lutar contra humanos”

(Shia): “É qu-que… vocês são da mesma raça…”

(Hajime): “A sua tribo também não está sendo perseguida pela própria raça (Demi-Humanos)?”

(Shia): “É que… bom… mesmo que você coloque dessa forma…”

(Hajime): “Mesmo assim, você está enganada sobre o básico”

(Shia): “Básico?”

Shia estava inclinando sua cabeça e os Homens-Coelho ao redor pareciam confusos.

(Hajime): “Escute, eu estou contratando sua tribo como minha guia. Portanto, eu terei problemas se qualquer um de vocês morrer, então eu vou proteger a todos. Não é como se eu simpatizasse com vocês ou como se eu estivesse fazendo isso por gentileza. Além disso, eu não vou proteger vocês para sempre. Você se esqueceu?”

(Shia): “Ugh, sim… eu me lembro…”

(Hajime): “Portanto, eu vou proteger vocês até que meus negócios no |Mar de Árvores| estejam encerrados. Por isso, não importa que sejam Feras Mágicas ou humanos, se eles tentarem obstruir meu caminho, eles são inimigos e inimigos devem ser mortos. Simples assim”

(Shia): “Eu… eu entendo…”

Shia consentiu com um sorriso sem graça depois de ouvir a resposta que era a cara de Hajime. Mesmo que ela tenha visto Hajime confrontando o |Império| com a ‖Visão do Futuro‖, como o futuro não era absoluto, ela não sabia se isso se tornaria verdade ou não. Havia outros futuros com maiores possibilidades do que esse que ela viu. Em um deles, eles virariam escravos do |Império| enquanto viviam uma vida pior do que a morte. Como Shia pensava que “ela era a culpada”, mesmo os outros não pensando assim, ela tentou com todas as suas forças confirmar qual futuros eles teriam.

(Kam): “Ha, ha, ha. É bom ouvir isso. Por favor, nos deixe guiar você através do |Mar de Árvores|

Kam estava rindo alegremente. Ao invés de seguir algum senso de justiça estúpido, se tudo fosse feito na condição de dar e receber, então isso seria mais garantido. O rosto dele dizia tudo isso.

O grupo deles se aproximou das escadas. Hajime seguiu na frente deles com cautela. Para escapar dos soldados do |Império|, a tribo dos Homens-Coelho não tinha bebido nem comido nada, mas os passos deles eram leves. Parece que era verdade que os Demi-Humanos que eram incapazes de usar magias tinham sua força física fortalecida.

E finalmente, o grupo de Hajime escapou do |Grande Cânion Raisen|.

O que eles viram quando saíram do despenhadeiro…

(Soldado A): “Oioi, sério? Eles são sobreviventes? Mesmo eu relutantemente ficando aqui por causa da ordem do comandanteeee. Se é assim, eu posso levar algumas boas lembrancinhas para casa”

Havia 30 soldados do |Império|. Atrás deles havia muitas carroças onde marcas de acampamentos continuavam à vista. Todos os soldados, que vestiam uniformes caqui e estavam equipados com uma espada ou lança e um escudo, olharam surpresos para o grupo de Hajime.

No entanto, isso só durou um segundo. Logo eles ficaram encantados quando eles viram a tribo de Homens-Coelho.

(Soldado B): “Líder do pelotão! A de cabelo cinza também está aqui! Não é ela a que o comandante estava querendo?”

(Líder do pelotão): “Ooh. Parece que estamos com sorte. Mesmo que esteja tudo bem matar os mais velhos, essa é a única que vocês precisam deixar viva”

(Soldado C): “Líder do Pelotãoooo, há algumas mulheres ali, podemos experimentar elas um pouco?”

(Líder do pelotão): “Nossa. Não peguem todas elas. Se for só uma ou duas, não, até três está bem”

(Soldado D): “Hyahhoooo. Como esperado do líder do pelotão! Você realmente pode nos entender!”

Para os soldados do |Império|, os Homens-Coelho só eram vistos como presas fáceis para serem capturadas, eles se aproximaram enquanto lambiam os lábios olhando para as Mulheres-Coelho. Vendo esses soldados, os Homens-Coelho não podiam fazer nada além de tremer de medo.

Junto do clamor dos soldados, o homem que era chamado de líder do pelotão e que estava atualmente rindo dos Homens-Coelho finalmente notou a existência de Hajime.

(Líder do Pelotão): “Aah? Quem é você? Parece que… você não é um Homem-Coelho

Hajime, que achou que seria impossível apenas passar pelos soldados, simplesmente respondeu…

(Hajime): “Aa, eu sou um humano”

(Líder do Pelotão): “Haaaaa? Por que um humano está com os Homens-Coelho? Aah, você é um mercador de escravos? Você ouviu sobre o que estava acontecendo aqui em algum lugar? Que grande espírito de negócios ao vir até aqui sozinho. Bem, sinto muito, mas entregue todos eles para o |Império| agora”

Essa suposição veio do líder do pelotão, o que era natural se você analisasse a situação. Ele também acreditava que podia dar ordens a Hajime.

É claro que não havia motivos para Hajime obedece-lo.

(Hajime): “Eu me recuso”

(Líder do Pelotão): “… você disse alguma coisa?”

(Hajime): “Você não escutou? Eu me recuso. Esses caras são meus agora. Eu não vou entregar nem mesmo um. Eu recomendo que vocês desistam e voltem para o |Império|

Ele pensou que o que tinha escutado estava errado, mas ele respondeu enquanto dava ordens aos seus soldados. Veias apareceram na cabeça do líder do pelotão.

(Líder do Pelotão): “… garoto, meça suas palavras. Tem alguma coisa errada com sua cabeça ou você não entendeu quem nós somos?”

(Hajime): “Eu já sei de tudo. Mas você vai concordar que não é legal falar para outra pessoa que ela tem problemas mentais, não é?”

O líder do pelotão estava encarando Hajime depois de ouvir as palavras dele. Os outros soldados também encararam Hajime, criando uma atmosfera de tensão. Ao mesmo tempo, o líder do pelotão, provavelmente por causa dessa atmosfera, finalmente notou Yue que estava atrás de Hajime. No meio dessa tensão, uma jovem garota apareceu, talvez pela diferença na aparência dela, o soldado ficou encantado com sua beleza por um momento enquanto a observava segurando com força as roupas de Hajime. Finalmente, um sorriso reapareceu em seu rosto.

(Líder do Pelotão): “Aahhhh. Entendo. Eu finalmenteeee entendi agora. Você não é nada além de um garoto ingênuo de merda. Deixe-me te ensinar a severidade deste mundo. Ku, ku, ku, essa jovem senhorita não é linda? Depois que eu arrancar seus braços e pernas, eu vou viola-la diante de seus olhos e vou vende-la para um mercador de escravos”

Para essas palavras, Hajime franziu o cenho e até mesmo de Yue, que não tinha expressões, desgosto podia ser sentido por todos que olhavam para ela. Yue, que não podia perdoar a existência desse homem, apontou sua mão direita para frente.

Contudo, ela foi impedida por Hajime. Para a confusa Yue, Hajime disse apenas uma coisa.

(Hajime): “Resumindo, vocês são meus inimigos, não é?”

(Líder do Pelotão): “Aah!? Você ainda não entendeu a situação!? Você, seu desgraçado, deveria estar tremendo enquanto implora por perdão para…”

] DOPANn!! [

O líder do pelotão irritado foi incapaz de terminar sua frase. O motivo para isso foi o disparo que foi ouvido e atingiu a cabeça dele. Em sua cabeça, um enorme buraco no meio da testa podia ser visto e partes de cérebro se espalharam na parte de trás da cabeça. Então, ele simplesmente caiu.

Incapazes de compreender o que tinha acontecido, os outros soldados só conseguiram encarar perplexos o líder do pelotão.

] DOPAaaNn!! [

Mais um tiro foi ouvido e, ao mesmo tempo, as cabeças de seis soldados do |Império| foram atingidas. Na verdade, foram seis disparos, mas a velocidade de Hajime era tão rápida que apenas um tiro pôde ser ouvido.

Naturalmente, depois de verem as cabeças de seus colegas sendo atingidas, os soldados entraram em pânico e apontaram suas armas para Hajime. Apesar de desconhecerem a forma, eles entendiam quem era a causa. Que julgamento preciso. Deixando de lado suas personalidades, como esperado de soldados do |Império|, suas habilidades eram reais.

Os soldados imediatamente se moveram para frente enquanto a retaguarda começou seu encantamento. No entanto, algo imediatamente rolou debaixo dos pés deles. Um objeto cilíndrico preto. “O que é isto?”, foi o pensamento dos soldados confusos, mas eles olharam para o objeto sem pararem o encantamento e então se transformaram em cadáveres no momento seguinte.

] DOGAaNn!! [

Esse objeto preto, uma [Granada], explodiu. Além disso, pedaços de metal irromperam de dentro dela como se fosse uma [Granada de Fragmentação][1]. Comparada com uma real, seu poder era muito maior. Ela só pôde ser criada com a ajuda dos minérios únicos deste mundo.

Com apenas um movimento, dez soldados morreram imediatamente com suas mãos e pés sendo explodidos e seus órgãos espalhados pelo local. Além disso, mais sete figuras podiam ser ouvidas gemendo de dor.

Com essa explosão da retaguarda, sete soldados, que estavam agindo como vanguarda, imediatamente pararam seu avanço. Se perguntando sobre o que poderia ter acontecido, seis soldados que olharam para trás, junto de seus outros companheiros, imediatamente caíram depois de receberem uma bala em suas cabeças. Sangue se espalhou, entretanto, um deles continuou vivo. Tendo perdido suas forças, ele ficou parado onde estava.

Não era de se estranhar, afinal, em apenas um momento, seus companheiros foram aniquilados. Não era como se a força deles fosse pequena. Na verdade, havia alguns soldados de elite que reclamavam ao receber ordens. Desta forma, com uma expressão que parecia estar questionando se isto era algum tipo de pesadelo, ele olhou ao redor inquieto.

E em seu ouvido, uma voz distante pôde ser ouvida da origem desta tragédia.

(Hajime): “Un, como imaginei, se for contra humanos, não há necessidade de usar a ‖Capa do Relâmpago‖. As balas comuns já são suficientes. A [Pedra de Combustão] é MESMO um minério conveniente”

O soldado que estava surpreso começou a se virar para Hajime com pavor. Hajime estava batendo [Donner] contra seu ombro e lentamente se aproximou desse soldado. Sua figura que trouxe morte usando seu casaco preto que balançava, o fez parecer um Shinigami[2]. Pelo menos era o que parecia aos olhos do soldado sobrevivente.

(Soldado): “Hii, nã-não se aproxime! Nã-não, eu não quero morrer. Al-alguém! Me ajude!”

O soldado tentou implorar por sua vida. O rosto dele estava distorcido pelo medo e um líquido escapava de sua virilha. Hajime o observou com olhos frios e, para o soldado que tentou escapar, ele lentamente começou a atirar.

(Soldado): “Hii!”

Nenhum impacto atingiu esse soldado. Hajime estava atirando nos soldados que receberam ferimentos sérios das [Granadas]. Quando ele notou isso, o único sobrevivente timidamente olhou ao redor. Desta vez, ele finalmente enxergou a cena catastrófica da aniquilação com seus próprios olhos.

O cano da arma finalmente foi apontado para esse soldado paralisado. Mais uma vez, o corpo dele tremeu e com uma expressão imprópria, ele começou a implorar por sua vida.

(Soldado): “Eu-eu te peço! Por favor, não me mate! Eu-eu vou fazer qualquer coisa! Por favor!”

(Hajime): “É mesmo? Então, diga-me. O que aconteceu com os outros Homens-Coelho. Mesmo sabendo que deveria ter muitos deles aqui… eles já foram transportados pra o |Império|?”

Hajime sabia que levava tempo para centenas de pessoas se moverem com os Homens-Coelho, então ele tentou descobrir se estaria tudo bem ajudar eles pelo caminho se eles estivessem por perto. Bem, se eles já estivessem no |Império|, então não fazia sentido ajudar eles.

(Soldado): “… você va-vai me poupar se eu te contar?”

(Hajime): “Você… você acha que está em posição de me perguntar isso? Bem, não é como se eu precisasse desta informação. Eu devo te matar agora mesmo?”

(Soldado): “Por-por favor espere! Eu vou dizer! Eu vou dizer! Eles provavelmente já foram transportados porque nós já atingimos a cota…”

A “cota”. Em outras palavras, aqueles que não seriam vendidos, como os mais velhos, já foram mortos. Ouvindo essa palavra, expressões amarguradas apareceram nos rostos dos Homens-Coelho. Hajime deu uma olhada nessas expressões. Em seguida, ele encarou o soldado. Em seus olhos, intenção assassina podia ser vista.

(Soldado): “Espere! Por favor espere! Eu vou dizer qualquer coisa! Sobre o |Império| ou qualquer coisa que você quiser! Então por favor…”

Notando a intenção assassina dele, o soldado desesperadamente tentou implorar por sua vida. E, a resposta para essa súplica foi…

] DOPANn! [

Uma bala.

Com isto, todos os Homens-Coelho prenderam o fôlego. Com o comportamento completamente impiedoso de Hajime, medo apareceu em alguns deles. Quem sabe se Shia também se sentia da mesma forma, mas ela timidamente perguntou a ele…

(Shia): “Você nã-não poderia ter apenas ignorado essa pessoa?”

“Haa?”… Hajime encarou ela com uma expressão espantada e Shia só conseguiu murmurar “Ugh”. Aqueles que mataram seus familiares e que também tentaram escravizar eles, parece que a tribo dos Homens-Coelho poderia perdoar eles. Quando Hajime tentou dizer algo, Yue imediatamente falou com eles.

(Yue): “… uma vez que a arma foi puxada, o resultado estava claro, mesmo se o oponente fosse forte, eles seriam um inconveniente cedo ou tarde…”

(Shia): “É-é que…”

(Yue): “… em primeiro lugar, como vocês podem olhar para Hajime com esses olhos quando ele fez isso para proteger vocês?”

(Shia): “…”

Parecia que Yue estava zangada. Mesmo eles protegendo os Homens-Coelho, ela não iria perdoar eles por terem sentimentos negativos com Hajime. Mesmo que isso fosse natural nessa situação, a tribo dos Homens-Coelho só pôde se sentir com culpa.

(Kam): “Fumu, Hajime-dono, eu peço desculpas. Não é como se estivéssemos acusando você. É só que, para nós, foi a primeira vez que vimos esse tipo de coisa… é verdade, nós só ficamos um pouco surpresos com isso”

(Shia): “Hajime-san, eu sinto muito”

Ouvindo os pedidos de desculpas de Shia e Kam representando sua tribo, Hajime apenas acenou com sua mão para dizer a eles para não se preocuparem com isso.

Depois disso, Hajime foi até onde os cavalos e carroças estavam. Assim, ele disse para os Homens-Coelho subirem. A viagem a pé até o |Mar de Árvores| levava meio dia, mas como havia cavalos e carroças, eles deveriam usar isso. Ele tirou seu [Veículo Mágico de Duas Rodas] de sua [Caixa do Tesouro] e o prendeu a uma das carroças. O grupo continuou sua jornada para o |Mar de Árvores|.

A propósito, Yue usou a ‖Magia do Vento‖ para jogar os corpos dos soldados de |Império| no cânion. O que sobrou foram apenas piscinas de sangue.


[1] Granada de fragmentação é um artefato explosivo que, quando acionado, libera uma certa quantidade de projéteis ou fragmentos menores, com a finalidade de causar grande número de vítimas, já que, além da concussão causada pela explosão em si, os fragmentos são lançados a alta velocidade em todas as direções, provocando ferimentos graves ou mesmo mortais dentro de uma grande área.

[2] Shinigami (“Deus da morte” ou “espírito da morte”) é um termo usado no Japão para descrever entidades sobrenaturais presentes na mitologia japonesa, que convidam os seres humanos à morte ou que os induzem a cometer suicídio. No Ocidente, trata-se do equivalente à figura conhecida da Morte que põe fim à vida dos humanos, encerrando a sua existência na terra e conduzindo as suas almas para o outro mundo.