Miledi Raisen (Parte 1)

O |Grande Calabouço Raisen| era muito mais complicado do que eles esperavam.

Primeiramente, magias não poderiam ser usadas com facilidade. Era porque a força da desintegração do |Poder Mágico era ainda maior do que dentro da ravina. Para Yue, que era especializada em magia, este lugar colocou um enorme fardo sobre ela. Ela estava incapaz de usar magias de alto nível e o alcance de seus ataques foi limitado. O mais longe que ela poderia chegar era apenas cinco metros. De alguma forma, o atual nível de magia que ela usava era suficiente para combate. Contudo, no momento, ela estava incapaz de usar magia forte o bastante para matar seus alvos com apenas um ataque.

Além disso, apesar da quantidade de |Poder Mágico armazenada dentro do [Conjunto de Cristais Mágicos] não diminuir muito, ele não poderia ser usado. A taxa de consumo era grande demais. Yue só era capaz de usar magias de nível mediano porque ela era um gênio. A maioria das pessoas não seria capaz de fazer nada.

Até mesmo Hajime foi afetado por isso. As magias especiais que funcionavam ao emitir |Poder Mágico fora do corpo como a ‖Aerodinâmica‖ e a ‖Garra do Vento‖ não poderiam ser usadas. Até mesmo o poder de fogo da ‖Capa do Relâmpago‖ foi muito prejudicado. O poder de [Donner] e [Schlag] também caiu para menos da metade do usual, enquanto o poder máximo de [Schlagen] estava no nível normal de [Donner] e [Schlag].

Assim, fortalecimento corporal se tornava a magia mais importante neste |Grande Calabouço|. No grupo de Hajime, Shia se tornou a estrela principal deste palco.

Assim, as confiáveis orelhas de coelho do grupo de Hajime…

(Shia): “Eu vou fazer isso, entenderam? Com toda certeza, quando eu chegar na habitação dela, eu vou fazer uma bagunça tão grande que vai parecer que uma tempestade passou por ali”

Com [Doryukken] em seu ombro, ela examinou seus arredores como se estivesse tentando encontrar sua presa. Sua ira era evidente. Era uma raiva profunda. Até a entonação de suas palavras ficou estranha. O motivo era (como você pode imaginar) a malícia de Miledi Raisen.

Como eles entendiam os sentimentos de Shia, Hajime e Yue não poderiam dizer nada sobre isso. Para acalmar alguém tão agitado quanto ela, seria preciso alguém que estivesse calmo. E esse não era o estado psicológico atual de Hajime e Yue. Atualmente, enquanto Hajime e seu grupo avançavam, eles encontraram várias armadilhas e palavras irritantes gravadas nas paredes. Com Shia realmente furiosa com isso, Hajime e Yue também se sentiam irritados.

Finalmente, “Fuhihi”, uma estranha risada veio do lado de Shia e Hajime se lembrou de todas as coisas extremamente desagradáveis que eles encontraram até chegarem ali.


Depois que Shia destruiu a litografia irritante, Hajime e seu grupo continuaram a avançar pela passagem e chegaram a um certo espaço vasto.

Lá dentro, havia escadarias e passagens. A passagem que continuava da entrada estava uma bagunça sem nenhuma regularidade, era como se o lugar fosse feito ao se combinar peças de lego sem preocupação alguma. A escadaria para o primeiro andar estava conectada com a passagem para o terceiro andar e a passagem para o terceiro andar gradualmente se tornava uma ladeira que se conectava com a passagem do primeiro andar. Enquanto a escadaria que estava construída no segundo andar estava conectada com nada além de uma parede. Era mesmo uma bagunça.

(Hajime): “Mais uma vez, de certa forma, este lugar é mesmo perigoso”

(Yue): “… nn, é confuso”

(Shia): “Fun, como esperado de um |Calabouço| criado por uma pessoa podre. Esta bagunça é uma expressão do conteúdo da mente dela”

(Hajime): “… como entendemos o que você sente, já está na hora de você se acalmar”

Shia se enfureceu mais uma vez. Hajime, meio simpático, meio impressionado, falou enquanto pensava sobre isso.

(Hajime): “Muito bem, como devemos avançar agora?”

(Yue): “… Hajime. Mesmo que você pense nisso, não há outro meio”

(Hajime): “Nnnnn, bem, você tem razão. Por enquanto, vamos avançar enquanto marcamos e mapeamos o caminho”

(Yue): “Nn…”

Yue concordou com as palavras de Hajime. Mapear era o básico para explorar um |Calabouço|. Contudo, Hajime inconscientemente franziu o cenho quando ele pensou na dificuldade que teria para criar um mapa preciso em um |Calabouço| complexo como este.

Aliás, o que Hajime quis dizer com “marcar” era usar uma magia especial chamada ‖Rastreamento‖. Esta magia operava ao deixar uma “marca” feita com |Poder Mágico em lugares que ele tocava. Quando a “marca” era usada em coisas vivas, Hajime também poderia rastrear seus movimentos. No caso deste lugar, Hajime colocou sua “marca” na parede. Como a “marca” poderia se tornar visível, Yue e Shia eram capazes de entender o que ele estava fazendo. Talvez pelo |Poder Mágico ser aplicado diretamente, a desintegração não parecia ter efeito.

Hajime imediatamente colocou uma “marca” no lado de uma passagem no local mais próximo da entrada e continuou avançando.

A passagem tinha dois metros de largura e era feita de incontáveis blocos que pareciam tijolos. Como as paredes emitiam uma fraca luz, não havia problemas com a visibilidade. Talvez elas fossem feitas de um material diferente do da [Pedra de Luz Verde] porque elas emitiam luzes azuladas.

Quando Hajime tentou vê-la usando a ‖Avaliação de Mineral‖, ele descobriu que isso se chamava [Minério de Fósforo][1]. Aparentemente, ele liberava luz quando entrava em contato com o ar. A primeira sala não emitia luz provavelmente porque era a primeira sala. A imagem que a caverna transmitia era Laputa, onde as pedras magnéticas apareciam. Havia a voz de um velho que saía da pedra[2].

Hajime instintivamente pensou na obra-prima das animações japonesas enquanto avançava pelo longo corredor. Subitamente…

] GAKONn [

O som saiu de um dos blocos em que Hajime pisou. Esse bloco afundou no piso devido ao peso dele. Hajime e seu grupo instintivamente soltaram um “Eh?” e olharam para seus pés.

Nesse momento…

] Shaaaaa!! [

O som de lâminas deslizando ressoou e no espaço entre os blocos da parede, lâminas gigantes parecidas com serras apareceram girando em alta velocidade enquanto vibravam. As lâminas se aproximaram na altura dos pescoços deles pela direita. As da parede esquerda estavam na altura de suas cinturas.

(Hajime): “Desviem!”

Hajime imediatamente gritou e desviou inclinando suas costas para trás exatamente como o protagonista de Matrix, enquanto as duas atrás dele também tentaram se esquivar. Yue já era pequena, então ela só precisou sentar no chão. Shia também parecia ser capaz de desviar. Atrás dele, uma voz abalada podia ser ouvida. Como não havia dor na voz dela, Hajime deduziu que ela devia estar ilesa. Apesar de ela realmente desviar por muito pouco e o pelo de sua orelha ser cortado… mas não era um grande problema.

As duas lâminas repletas de intenção assassina e malícia foram incapazes de machucar Hajime e seu grupo e desapareceram nas paredes. Ficando atento para um possível segundo ataque, por um tempo, Hajime observou as redondezas com cuidado. No entanto, esse era aparentemente o fim. Se sentindo aliviado, Hajime suspirou e então olhou para trás apenas para sentir um calafrio.

Ele correu instintivamente, para recuar e, usando o impulso, salvar Yue e Shia. Imediatamente após isso, incontáveis lâminas caíram no lugar em que Hajime e seu grupo estavam. Como se fossem guilhotinas, elas cortaram o chão como se fosse manteiga. Como ele imaginou, elas estavam girando e vibrando em alta velocidade como as lâminas de antes.

Hajime olhou para as lâminas que acabaram de cair há poucos centímetros a sua frente com suor frio escorrendo em seu corpo. Yue e Shia também ficaram assustadas com a situação.

(Hajime): “… isso foi uma armadilha completamente física. Eu não consegui senti-la com meu [Olho Mágico]

Até o momento, Hajime foi capaz de evitar as armadilhas perfeitamente porque elas eram armadilhas mágicas. De todas as armadilhas no |Grande Calabouço| que eles viram até o momento, todas continham magia. Era por isso que, se fossem armadilhas mágicas, o [Olho Mágico] de Hajime seria capaz de enxerga-las. Desta forma, ele tinha a noção de que estaria tudo bem contanto que o [Olho Mágico] não reagisse a algo. Resumindo, ele superestimou seu poder.

(Shia): “Hauuuu, eu-eu pensei que fosse morreeeer. Hajime-san! Por favor, detenha elas se for só isso! Não é para isso que você tem o braço artificial!?”

(Hajime): “Bom, você não acha que essas lâminas são afiadas? Mesmo que elas não sejam capazes de cortar ele, elas podem deixar alguns arranhões. Afinal, eu não posso usar ‖Vajra‖ aqui”

(Shia): “A-arranhões… entre o equipamento e eu, quem é mais importante!?”

(Hajime): “… bem, você está segura, não está? Isso não é o bastante?”

(Shia): “Quuuu… qual é a dessa desculpa!? Isso é mentira, não é? Eu sou a mais importante, certo? Certo?”

Shia tentou perguntar a Hajime, que fingiu não entender, e Yue adicionou um abuso verbal para a atual Shia.

(Yue): “… coelha que vaza. Você vai morrer pela sua própria falta de experiência”

(Shia): “Qu-que vaza!? Por favor, não diga isso Yue-san! Independentemente da situação, isso é uma desgraça para mim!”

Um novo título vergonhoso foi adicionado a Shia, enquanto ela resistia com um protesto. Desde que entrou neste |Calabouço|, ela quase morreu duas vezes em sequência, mas Shia estava inesperadamente energética. Como era de se imaginar, o ponto forte de Shia era apanhar. Mesmo que a pessoa em questão não admitisse.

No entanto, era como Shia tinha se queixado. Havia outras escolhas para desviar do ataque surpresa. Hajime seria capaz de deter as lâminas com seu braço artificial. Seu casaco também era feito do couro de uma Fera Mágica com muita defesa e havia proteções debaixo da roupa para proteger os pontos vitais. É isso mesmo, ele não iria morrer com algo no nível dessas lâminas.

Contudo, a armadilha de agora não era nada além de um grande exagero contra humanos normais. Se você estivesse usando proteções comuns, você seria facilmente dividido em dois. Afinal, se você não tivesse o equipamento que Hajime fez com os materiais que ele conseguiu no Abismo, não teria forma de você sobreviver além de desviar das lâminas.

(Hajime): “Bom, não teremos problemas se isso for tudo”

Enquanto observava Yue e Shia discutindo com olhos desconfiados, Hajime disse isso a si mesmo. Não importava quão poderosas fossem, se elas fossem apenas armadilhas físicas, elas não seriam capazes de matar Hajime. Yue também tinha sua ‖Auto Regeneração‖. Ela não morreria com esse tipo de armadilha. Em outras palavras… Shia era a única em perigo. Apesar de ele não saber se Shia tinha notado isso, era provável que o nível de estresse de Shia já estivesse nas nuvens.

(Shia): “Huh? Hajime-san, qual o motivo para esses olhos piedosos?”

(Hajime): “Por favor, sobreviva Shia…”

(Shia): “Eh, ee? O que você está dizendo tão de repente? Eu posso sentir algo bem desagradável disso…”


Hajime e seu grupo avançaram enquanto procuravam por armadilhas.

Até o momento, eles não viram nenhuma Fera Mágica. Apesar de eles considerarem a possibilidade de que este |Calabouço| não tivesse nenhuma Fera Mágica, isso era apenas otimismo. Não seria estranho se elas aparecessem de repente, porque isso também seria uma armadilha.

Hajime e seu grupo chegaram a um lugar aberto depois de saírem da passagem. Os caminhos estavam divididos em três dentro da sala. Assim, Hajime colocou sua “marca” e eles escolherem a passagem mais à esquerda que levava para a escadaria que descia.

(Shia): “Uuuuu, por algum motivo eu tenho uma má impressão disto. Olhem, minhas orelhas estão se agitando da esquerda para a direita”

Avançando alguns passos nas escadas, subitamente, Shia falou isso. Como ela disse, suas orelhas de coelho estavam totalmente eretas e começaram a se mover para a esquerda e direita.

(Hajime): “Não vá iniciando nenhum evento[3] estranho agora. Se você falar esse tipo de coisa, normalmente, algo imediatamente vai…”

] GAKON [

(Hajime): “… viu!”

(Shia): “Is-isso é minha culpa!?”

(Yue): “… coelha dos eventos ruins!”

Enquanto eles falavam, um som desagradável ressoou e, subitamente, os degraus da escada desapareceram. Ela era uma escadaria bem inclinada e com o desaparecimento dos degraus, ela se tornou uma rampa. Além disso, líquido parecido com piche começou a escorrer de incontáveis pequenos buracos na superfície do piso.

(Hajime): “Khu, isto é…”

Quando os degraus se tornaram um escorregador, Hajime imediatamente transmutou os minerais na sola de seus sapatos em espinhos. Os dedos de seu braço artificial também se tornaram espinhos para que ele não deslizasse. Yue imediatamente pulou em Hajime antes de começar a escorregar. Hajime percebeu isso e a abraçou contra o seu corpo. Como era de se esperar, eles se harmonizavam até neste lugar.

Entretanto, ainda havia mais uma pessoa, mas ela foi incapaz de fazer esse tipo de cooperação. Não é preciso dizer que essa pessoa era Shia.

(Shia): “Ukyaaa!?”

Quando as escadas se tornaram um escorregador, Shia soltou um grito e então a parte detrás de sua cabeça atingiu o chão com força. “Nuuaa!”, enquanto ela se contorcia pela dor, ela deslizou enquanto era coberta pelo líquido. Em seu estado atual, com as pernas abertas parecendo a letra “M”, ela colidiu com o rosto de Hajime.

(Hajime): “Bu!?”

Os espinhos de seu braço artificial saíram por causa do impacto e Hajime foi derrubado com seu braço direito ainda segurando Yue. Então os espinhos em seus pés também saíram. Ele escorregou de ponta cabeça. Shia estava em cima de Hajime em uma posição invertida.

(Hajime): “Você! Coelha desastrada! Se mova!”

(Shia): “Eu sinto muito, mas me moveeeer…”

Enquanto escorregavam, sua velocidade ficou maior. Hajime desesperadamente tentou prender os espinhos em seu braço artificial no chão, mas eles estavam rápidos demais, então isso não estava indo bem. Assim, ele tentou transmutar a escadaria, mas com a forte desintegração de |Poder Mágico dentro do |Calabouço|, isso também não funcionou.

Shia, depois de se contorcer muito, conseguiu se levantar. Agora, parecia que ela estava montada em Hajime.

(Hajime): “Use a estaca de [Doryukken]!”

Hajime instruiu Shia. A Marreta [Doryukken] que Shia carregava, tinha alguns dispositivos preparados em seu interior. Um deles era capaz de formar uma estaca a partir da cabeça da Marreta. Era um mecanismo que aumentava o poder de penetração ao focar o ataque em um ponto. Se a estaca fosse presa na superfície, eles deveriam conseguir parar.

(Shia): “S-sim, deixe comigo!? Hajime-san! O caminho!”

Shia tentou remover [Doryukken] do dispositivo de fixação em suas costas. Assim, Shia, que olhou para frente, imediatamente gritou com uma voz apreensiva.

Hajime foi capaz de entender o que tinha acontecido. Quando Shia escorregou antes, era provável que a Marreta tivesse caído.

(Hajime): “Kh! Yue!”

(Yue): “Nn!”

Hajime imediatamente chamou o nome de Yue. Mesmo apenas com isso, Yue foi capaz de entender as intenções de Hajime.

(Hajime): “Shia, se segure!”

(Shia): “S-sim!”

Enquanto ainda montava em Hajime, Shia tentou se agarrar com força nele.

Finalmente, eles chegaram no fim da descida e foram jogados no ar. Nesse breve momento flutuando, Yue invocou sua magia.

(Yue):‖Elevar‖!”

Era uma magia de nível básico do sistema do vento. Essa magia criava um movimento vertical do ar e aumentava a altura do pulo do usuário. Um especialista seria capaz de fazer um pseudo voo usando esta magia. Contudo, este era um lugar em que o |Poder Mágico não se mantinha com facilidade. Foi por isso que a magia de Yue só durou poucos segundos e seu efeito só fez Hajime e seu grupo flutuarem.

(Hajime): “É o suficiente”

A voz de Hajime, que estava misturada com um elogio, ressoou. Isso mesmo, para Hajime, isso foi o suficiente para que ele tivesse tempo de confirmar seus arredores. Yue correspondeu completa e esplendidamente a suas expectativas.

Hajime, com Yue em seu braço direito e Shia se agarrando a seu pescoço, apontou seu braço artificial contra o teto e então colocou seu |Poder Mágico nele…

] PASHU! [

Um som apareceu junto de um fino cabo com uma âncora instalada na ponta que foi disparado de seu braço artificial. Isso perfurou a parede no teto. Assim, graças a âncora, eles ficaram fixos no lugar.

Hajime e seu grupo estava pendurados por um cabo que estava preso no teto. Eles ficaram aliviados depois de confirmarem que a âncora não escaparia.

Então, eles se sentiram arrependidos quando viram o que estava abaixo deles.

] Kasakasakasa, washawashawasha, kiikii, kasakasakasa [

Esses sons vinham de muitos escorpiões se contorcendo no chão. O tamanho deles era de aproximadamente dez centímetros. Apesar de eles não passarem a mesma sensação daquele Escorpião do Abismo, eles passavam uma sensação psicológica de nojo. Se eles não tivessem detido a queda com a âncora, eles estariam agora no meio do mar de escorpiões, e isso causava arrepios por todos os corpos deles quando eles imaginavam essa cena.

(Hajime, Shia e Yue): “…”

O trio ficou em silêncio. Como eles não queriam olhar para baixo, eles olharam para o teto. Então, de alguma forma, eles notaram luzes se transformando em algumas letras. Já era tarde demais. Hajime e seu grupo inconscientemente leram elas.

Esses caras não tem um veneno letal.

Mas vocês serão paralisados.

Por favor, fiquem satisfeitos por ficarem deitados no meio dessas crianças fofas, pugya!!

Talvez ela tenha colocado o [Minério de Fósforo] ali de propósito, pois as letras estavam se destacando naquele espaço escuro. Aqueles que caíssem nesse local com os escorpiões se remexendo, certamente tentariam se mover com desespero e tentariam alcançar o céu (o teto). Então, eles iriam descobrir. Essas palavras jocosas.

(Hajime, Shia e Yue): “…”

Mais uma vez, Hajime e seu grupo ficaram em silêncio, mas por um motivo diferente. “Ignore isso, ignore isso”, era o que eles estavam pensando e, de alguma forma, eles conseguiram observar as redondezas.

(Yue): “… Hajime, logo ali”

(Hajime): “Nn?”

Como Yue notou algo, ela apontou seu dedo para um certo lugar abaixo. Havia um túnel vazio.

(Hajime): “Um túnel… o que devemos fazer? Nós vamos subir para a nossa posição anterior ou vamos descer até lá?”

(Shia): “Eu-eu vou seguir a decisão de Hajime-san. Eu não fui nada além de um estorvo afinal…”

(Hajime): “Não se preocupe, a punição vai vir do |Calabouço|, então não ligue para isso”

(Shia): “Isso só me deixa mais nervosa! Não teria sido melhor você apenas dizer ‘Não se preocupe com issoooo’?”

(Yue): “… imprudente. A punição será dobrada”

(Shia): “Qu-quê!? Yue-san também vai ficar do lado dele!? Uu, mesmo que o |Calabouço| seja conquistado, meu futuro parece sombrio”

Hajime e Yue perdoaram Shia que estava se lamentando.

(Hajime): “Haa, não importa. Seria muito útil se pudéssemos usar a sua ‖Visão do Futuro‖

(Shia): “Uu, isso poderia ajudar. Apesar de eu ainda estar praticando…”

‖Visão do Futuro‖ era a magia especial de Shia. Ela era capaz de capturar um vislumbre do futuro sob certas suposições. Contudo, isso só poderia ser usado uma vez por dia. Ela também era impraticável por ser uma magia especial que exigia enormes quantidades de |Poder Mágico. Até mesmo para Shia, que era especializada em fortalecimento corporal, se seu |Poder Mágico fosse drenado, ela seria apenas uma coelha vergonhosa. Mesmo a quantidade consumida diminuindo com o treinamento diário… ainda estava muito longe o momento em que ela dominaria isso.

(Hajime): “Bem, não podemos fazer nada se você não pode usar isso. Ao invés de voltarmos, acho que seria melhor avançar, então vamos para o túnel”

(Yue): “… nn”

(Shia): “Sim”

Hajime atirou outro cabo com a âncora e então se moveu como Tarzan até eles chegarem em segurança ao túnel.

Hajime e seu grupo avançaram pela passagem que era iluminada pelo [Minério de Fósforo] enquanto ele ficava atento com quaisquer armadilhas desagradáveis que poderiam aparecer.


[1] O fósforo é um elemento químico que não é encontrado em seu estado nativo porque é muito reativo, oxidando-se espontaneamente em contato com o oxigênio do ar atmosférico e emitindo luz (fenômeno da fosforescência).

[2] Essa foi uma referência ao primeiro filme animado feito pelo Studio Ghibli, Tenkū no Shiro Rapyuta (conhecido como “O castelo no céu” no Brasil), filme de 1986.

[3] Neste trecho, Hajime usa o termo flag que é muito usado para se referir ao início de um evento em jogos e também é muito usado nas novels.