A pessoa dentro do Golem

Dentro de uma certa sala, uma fraca luz pálida era emitida pelas paredes e as sombras de três pessoas próximas da parede eram moldadas. Eram Hajime, Yue e Shia.

Yue estava do lado direito de Hajime, enquanto Shia estava no lado esquerdo, e elas estavam sentados apoiados ombros dele. Apesar do silêncio preencher a sala, se você focasse seus ouvidos, sons de ] suu, suu [ poderiam ser ouvidos. Eram as respirações de Yue e Shia. As duas estavam abraçando os braços de Hajime e dormiram usando os ombros deles como substitutos para travesseiros.

Hoje marcava uma semana desde que Hajime e seu grupo entraram no |Calabouço Raisen|. Durante esse período, muitas armadilhas e frases irritantes continuaram a exaurir seus corpos e mentes. Eles voltaram para o ponto de início sete vezes, foram atacados por armadilhas letais 48 vezes e por armadilhas inúteis outras 169 vezes. Mesmo que seus corações estivessem tomados pela raiva contra Miledi Raisen, depois que quatro dias se passaram, parecia que o estado mental deles se tornou algo como “Não importa o que aconteça a seguir, isso não importaaaa”.

Eles tinham uma abundância de suprimentos e os atributos de seus corpos fazia com que não fosse fácil para eles morrerem, o que era a sorte deles no meio de tantas desgraças. Agora eles estavam descansando depois de avançarem procurando por pistas pelo caminho. Como resultado, eles entenderam o padrão de alteração da estrutura. Usando as “marcas”, eles foram capazes de confirmar onde os blocos seriam reposicionados.

A partir de agora deveria haver mais progresso. Enquanto ele pensava nisso, Hajime se virou para as garotas que dormiam a seus lados.

(Hajime): “Elas dormem tão tranquilamente… isso não é um |Grande Calabouço|?”

O murmúrio de Hajime estava misturado com um sorriso irônico. Ele ficou acordado por mais tempo como vigia. Hajime quietamente soltou seu braço que estava sendo abraçado e acariciou o cabelo de Yue. Um pequeno sorriso podia ser visto. Os olhos de Hajime voltaram um pouco para seu antigo estado.

Em seguida, ele mudou seu olhar para Shia do outro lado. Ela estava babando esplendidamente no ombro de Hajime enquanto movia sua boca e essa era mesmo uma expressão relaxada. Ele se lembrou de que ela também queria ter sua cabeça acariciada, então ele calmamente acariciou o cabelo de Shia. Imediatamente, ele sentiu a maciez das orelhas de coelho. Isso foi acompanhado por ela mostrando uma expressão suave que ela não tinha mostrado nem em situações normais. Era mesmo uma expressão de alívio. Na maior parte do tempo, isso só acontecia quando Hajime estava de guarda, bem, poderíamos dizer que ela se sentia tranquila quando Hajime estava ao lado dela.

Hajime, que gentilmente acariciou o cabelo cinza com tons azuis, assim como as orelhas de coelho, mostrou uma expressão complicada.

(Hajime): “Jesus, o que alguém como eu tem de bom… para você me seguir, até mesmo aqui…”

Ele olhou para Shia com olhos carinhosos enquanto dizia palavras abusivas para ele mesmo. A coisa que Shia buscava podia ser comparada aos sentimentos que Yue tinha. Mesmo assim, a atitude positiva de Shia, sua alegria e a forma como ela chorava mas nunca desistia… atraíram e muito a atenção de Hajime. Como resultado, suas carícias se tornaram ainda mais gentis. E, nesse momento, Shia começou a falar dormindo.

(Shia): “Munya… au… Hajime-san, que atrevidoooo, faça isso lá fora… todos vão poder te veeeer”

(Hajime): “…”

Hajime, que olhava para ela com olhos gentis, imediatamente apagou seu sorriso. Ele gentilmente usou as duas mãos e calmamente moveu elas para apertar o nariz de Shia e fechar sua boca. A expressão calma de Shia gradualmente mudou para uma de dor, mas ele não se incomodou e continuou fazendo isso.

(Shia): “Nnnnn, nn? Nnhhhh!? Nnn!! Nn!! Puhah! Haa, haa, o q-que você está fazendo!? Mesmo que seja um ataque enquanto eu estou dormindo, isso seguiu o sentido errado!”

Shia ofegou e protestou ferozmente. Hajime se virou para ela com olhos frios.

(Hajime): “Bem? Dentro da sua mente, que tipo de pervertido eu sou? O que você vai fazer do lado de fora? Nn?”

(Shia): “Eh? Hah, foi esse sonho!? Por quêêêê? Mesmo que Hajime-san finalmente tenha ficado amoroso, era impossível suprimir a paixão que surgiu e o meu eu tímido que se retorceu em agonia por causa dessas palavras finalmente decidiu em públi… hebuh!?”

Sem escutar mais nada disso, Hajime usou fortalecimento corporal para dar um peteleco na testa dela. Shia encarou o teto devido ao grande impacto e a parte de trás de sua cabeça acertou a parede atrás dela, com força. O que resultou nela se agachando com olhos marejados. Como esperado, a personalidade sem vergonha dela sempre apareceria.

Enquanto esfregava a parte de trás de sua cabeça, Shia murmurou “Por algum motivo, eu sinto que algo agradável aconteceu, mas foi só a minha imaginação?”, provavelmente, ela inconscientemente sentiu Hajime a acariciando. Contudo, como ele sabia que ela iria se empolgar demais se ele contasse a verdade, Hajime decidiu ignorar ela.

Como Shia acordou (apesar de ter sido a força), Hajime gentilmente sacudiu Yue para acorda-la. “… nn, u… au?”, Yue soltou essa voz amorosa enquanto lentamente abria seus olhos. Assim, com uma expressão vazia, ela olhou para cima e confirmou que Hajime estava ali. Mais uma vez, ela esfregou sua boca no ombro de Hajime, então ela silenciosamente se separou dele e ajeitou sua aparência.

(Shia): “Uu, Yue-san é tão fofa… é assim que uma garota deve acordaaaar, comparada com ela eu fui…”

Shia começou a ficar depressiva desta vez e Yue olhou para ela com surpresa, apenas para soltar uma explicação: “É porque é a Shia afinal”.

(Hajime): “Olhe, desde o início você entendeu a esmagadora diferença no poder de batalha (girl power[1]), não é?”

(Shia): “… e quanto a sua gentileza, você não perdeu ela em algum lugar?”

(Yue): “??? Hajime não perdeu nada desse tipo”

(Shia): “Gusuh, só com Yue-san. Droga”

Shia se levantou depois de um exame de consciência. Yue e Hajime também estavam prontos. Desta vez, eles rezaram para que não voltassem para o ponto de início. Assim, o trio reiniciou sua conquista no |Calabouço|.

Mais uma vez, como haveria muitas armadilhas desagradáveis e frases irritantes, eles limparam suas mentes e espíritos.

Dessa forma, Hajime e seu grupo chegaram a uma sala que eles só tinham visitado uma vez, mesmo depois de uma semana. Era a sala com os Golems Cavaleiros que os lembrou da fúria que eles sentiram quando voltaram para o ponto inicial pela primeira vez. Contudo, desta vez, a porta selada já estava aberta e dentro não havia uma sala, mas sim uma passagem.

(Hajime): “Isto é… será complicado se eles nos cercarem de novo. Vamos correr para abrir a porta de uma vez!”

(Yue): “Nnh!”

(Shia): “Sim!”

Hajime e seu grupo invadiram a sala dos Golems Cavaleiros de uma vez. Quando eles se aproximaram do centro da sala, como esperado, ] Gashan, gashan [, o som dos Golems saindo das reentrâncias dos dois lados das paredes ressoou. Desde o início, eles correram enquanto chutavam e atiravam nesses Golems, o que os deu algum tempo. Enquanto Hajime e seu grupo corriam ainda mais rápido para chegar ao altar antes de serem pegos pelo cerco de inimigos. Mesmo que os Golems Cavaleiros corressem atrás deles, eles eram incapazes de alcançar o trio que já tinha atravessado a porta. Escapando com sucesso, Hajime estava rindo.

Contudo, o sorriso de Hajime desapareceu no momento seguinte. Desta vez, os Golems também atravessaram a porta, perseguindo eles. Aliás…

(Hajime): “Quêêêê!? Eles podem correr pelo teto!?”

(Yue): “… surpreendente”

(Shia): “Gravidade-san, por favor, faça o seu trabalhoooo!”

Isso mesmo, os Golems Cavaleiros que os perseguiam, como se ignorassem a gravidade, estavam correndo pelas paredes e o teto, soltando os sons de ] gashan, gashan [ de suas pesadas armaduras. Com isto, até mesmo Hajime e seu grupo estavam surpresos. Hajime imediatamente olhou para a passagem e então usou a ‖Avaliação de Mineral‖, mas todos os materiais já eram conhecidos. Ele não detectou nenhum minério que neutralizasse a gravidade ou algo com natureza adesiva.

(Hajime): “Como eles fazem isso?”

Esse foi o murmúrio inconsciente que escapou de sua boca. E mais uma vez, ele deu uma olhada nos Golems Cavaleiros atrás dele, ficando ainda mais surpreso quando ele se virou.

Um dos Golems no teto estava correndo enquanto pulava e, como uma bola de canhão, ele avançou com velocidade tremenda contra eles enquanto pulava no ar.

(Hajime): “Q-quê!? Desgraçado maldito!”

Hajime soltou uma voz de surpresa e então atirou com [Donner] rapidamente. As balas disparadas acompanhadas de clarões destruíram o elmo e os ombros do Golem. A cabeça do Golem Cavaleiro se separou de seu corpo e a enorme espada e escudo também caíram. Contudo, sem cair no chão, ele continuou a avançar contra Hajime e seu grupo.

(Hajime): “Desviem!”

(Yue): “Nnh”

(Shia): “Wakya!”

Eles desviaram da cabeça, corpo, espada e escudo do Golem que voavam rápida e furiosamente ao pularem e entortarem seus corpos. Os destroços do Golem Cavaleiro passaram por Hajime e seu grupo, voando contra as paredes e o teto sem reduzir suas velocidades e então elas colidiram contra o chão.

(Hajime): “Oioi, isso não é…”

(Yue): “Mm… parece que ele ‘caiu’”

(Shia): “Gravidade-san está trabalhando, eu entendi”

Era exatamente como Yue e Shia falaram. Aparentemente, esses Golems eram capazes de controlar a gravidade. Apesar de nenhum deles entender por que eles não fizeram isso da última vez, provavelmente, como antes isso era uma sala, eles só podiam usar esse poder depois que a sala se transformasse em uma passagem.

Enquanto pensavam nessa hipótese, Hajime e seu grupo foram interrompidos pelos Golems Cavaleiros que “caíam”. Alguns deles se aproximavam enquanto giravam suas enormes espadas como se fossem piões lançados por profissionais. Hajime e seu grupo usaram os tiros e a ‖Ruptura‖ para ataques de longa distância enquanto Shia esmagava os que se aproximavam e eles avançaram sem parar.

Depois de um tempo, Hajime e seu grupo sentiram uma presença diferente desses Cavaleiros.

(Yue): “Muu… Hajime”

(Hajime): “Aa, eu sei. Como este |Calabouço| pode se reconstruir, deve ter alguma relação com isso”

(Shia): “Es-estamos cercados”

Depois da chuva de Golems veio a reconstrução da sala. Hajime e seu grupo decidiram esperar o pelotão os alcançar. Os Cavaleiros avançaram com escudos levantados e se moviam galantemente, como se eles fossem uma parede. Os Golems Cavaleiros criaram uma formação de duas linhas, onde os Cavaleiros da linha de trás apoiavam os Cavaleiros que protegiam a frente. Talvez eles tenham aprendido que com apenas uma única linha eles seriam esmagados pela força dos adversários.

(Hajime): “Tch, que problemático”

Enquanto estalava sua língua, Hajime guardou [Donner] e [Schlag] em seus coldres. Depois disso, ele pegou uma arma de sua [Caixa do Tesouro].

Em suas mãos estava uma arma com formato retangular e 12 cilindros giratórios. O lança-foguetes: [Orca]. Os próprios mísseis tinham 30 centímetros de comprimento, cada um deles tinham mais poder destrutivo do que uma granada comum. Usando a ‖Magia da Criação‖, as ogivas[2] eram instaladas com pedras que poderiam gerar a ‖Capa do Relâmpago‖. Como três dessas pedras constantemente geravam eletricidade estática, elas estavam unidas com pólvora que seria inflamada pelo contato da ogiva.

Hajime estava rindo enquanto ele fixava [Orca] a seu lado.

(Hajime): “Yue, Shia! Cubram seus ouvidos! Eu vou explodir eles!”

(Yue): “Nn”

(Shia): “Eeeee, o que é isso!?”

Shia, que viu a bizarrice de [Orca] pela primeira vez, só podia arregalar os olhos. Yue foi a primeira a colocar seus dedos indicadores em seus ouvidos.

As orelhas de coelho de Shia ficaram totalmente eretas. Sem se preocupar, Hajime puxou o gatilho de [Orca].

] PASHUUU! [

Junto desse som, o foguete foi lançado, deixando traços de faíscas para trás. Ele estava apontado para o pelotão de Golems Cavaleiros que estava aguardando.

No momento seguinte, um som retumbante acompanhou uma enorme explosão. A pressão que surgiu ao inflamar uma enorme quantidade de pólvora comprimida causou um enorme tremor na passagem. Os Golems que estavam na linha de fogo e receberam um golpe direto foram violentamente lançados contra as paredes dos dois lados, assim como para o teto. Eles foram destruídos ao ponto de que nem era mais possível se lembrar de suas formas originais. Levaria uma boa quantidade de tempo para que eles fossem reconstruídos.

Hajime e seu grupo pularam sobre os escombros dos Golems caídos com pressa.

(Shia): “Minhas orelhas de coelho foraaaam… minhas orelhas de coelhoooo!!”

Enquanto Hajime e seu grupo corriam, Shia esfregava suas orelhas de coelho e as segurava com ambas as mãos em agonia e olhos marejados. A tribo dos Homens-Coelho tinha… a mais excelente audição entre as raças dos Demi-Humanos.

(Hajime): “É por isso que eu disse para tapar os ouvidos”

(Shia): “Ee? O que foi? Eu não posso te escutar”

(Yue): “… sério, que coelha vergonhosa…”

Apesar de Hajime e Yue olharem para Shia impressionados, Shia, que estava em agonia, não conseguia notar isso.

Depois de lidar com Golems Cavaleiros que caiam mais uma vez, eles correram pela passagem por cinco minutos. Finalmente, eles viram o fim. No fim da passagem havia uma sala gigante. O próprio caminho estava quebrado e eles podiam ver um bloco quadrado dez metros à frente.

(Hajime): “Yue, Shia! Pulem!”

Ouvindo o grito de Hajime, Yue e Shia (que conseguiu se recuperar) acenaram concordando. Em suas costas, os Golems Cavaleiros continuavam caindo. Enquanto eles tentavam intercepta-los, Hajime e seu grupo continuaram desviando e chegaram no fim da passagem para pular.

O poder de pulo do trio, que usava fortalecimento corporal muito superior à de atletas olímpicos, facilmente bateu o recorde mundial e eles pularam no quadrado diante deles.

Mas uma característica deste |Grande Calabouço| era que nada acontecia como esperado. De alguma forma, na frente de Hajime e seu grupo que pularam desenhando uma parábola no ar, o bloco quadrado começou a se mover.

(Hajime): “Quêêêê!?”

Hajime soltou um grito que ele já tinha usado várias vezes neste |Calabouço|. Como a distância calculada foi alterada, eles iriam cair. Eles deram uma olhada abaixo e viram que o buraco era bem fundo. Quando ele se preparou para disparar sua âncora, a voz de Yue imediatamente soou.

(Yue):‖Elevar‖!”

Usando a corrente ascendente da ‖Magia do Vento‖, a distância do pulo do trio aumentou. Mesmo que tenha sido por apenas um momento, foi o suficiente. Hajime teve sucesso em se agarrar a beira do bloco que ainda estava se movendo. Usando os espinhos de seu braço artificial para se segurar, Hajime estava pendurado com Yue e Shia se agarrando a ele.

(Hajime): “B-boa Yue”

(Shia): “Como esperado de Yue-san!”

(Yue): “… me elogiem mais”

Enquanto sorriam inconscientemente porque eles evitaram a queda, Hajime e Shia elogiaram Yue. Yue, que consumiu uma enorme quantidade de |Poder Mágico estava um pouco cansada, mas mostrou um humor triunfante.

Entretanto, essa atmosfera de paz foi interrompida pelos Golems Cavaleiros que apareceram voando. Isso mesmo, os Golems estavam voando no ar. Eles provavelmente controlavam a gravidade, então eles não iriam cair. Eles se aproximaram de Hajime e seu grupo, que ainda estavam pendurados, com uma velocidade tremenda.

(Hajime): “Kh!? Yue, Shia, subam em mim!”

Enquanto dava essa ordem, Hajime pegou [Donner] e atirou rapidamente nos Golems que se aproximavam. Yue e Shia escalaram o corpo de Hajime que ainda estava se movendo junto com o bloco. Assim, Hajime aumentou sua força para se puxar para o bloco usando apenas um braço. Após isso, o lugar onde Hajime estava pendurado até um momento atrás foi atravessado por enormes espadas que se chocaram com grande velocidade. Depois disso, Hajime atirou de cima nos Golems Cavaleiros que ficaram um tempo parado após usarem suas habilidades.

(Hajime): “Merda, esses caras, eu não sei se isso é causado pelo controle de gravidade, mas os movimentos e táticas deles ficaram melhores”

(Yue): “… talvez a causa esteja aqui?”

(Shia): “Ahaha, e o senso comum? Não está tudo flutuando?”

Como Shia disse, tudo na vizinhança deles estava flutuando.

O lugar em que Hajime e seu grupo entraram era uma sala esférica gigante. O diâmetro era maior do que dois quilômetros. Dentro da sala, blocos com todos os tipos de formatos e tamanhos estavam flutuando e se movendo irregularmente. Era um espaço que ignorava completamente a gravidade. Contudo, por algum motivo, Hajime e seu grupo ainda sentiam a gravidade. Quem sabe apenas matérias específicos nesta sala não fossem restringidos pela gravidade.

Dentro desta sala, Golems Cavaleiros eram capazes de voar livremente. As direções em que eles caiam eram mesmo controladas e eles rapidamente se viravam. Se eles fossem seres vivos, não seria estranho que eles morressem por culpa da extrema força G[3]. Quando ele pensou em como seus movimentos e táticas tinham melhorado enquanto eles se aproximavam deste espaço, talvez…

(Hajime): “A pessoa que controla os Golems deve estar aqui, nesta sala… eu acho”

Ouvindo o palpite de Hajime, Yue e Shia também concordaram e então ficaram com expressões rígidas. Ninguém sabia o porquê, mas os Golems Cavaleiros não os atacavam. Por um tempo, como nada acontecia, eles observaram os arredores. Eles não sabiam se essa era a última parada ou se teria uma continuação depois disso. Entretanto, esta sala era definitivamente próxima da sala mais interna. A prova era a forma como as habilidades dos Golems aumentaram e a singularidade desta sala.

Hajime usou a ‖Visão de Longo Alcance‖ para investigar o espaço gigante e esférico com seus olhos. E, no momento seguinte, a voz inquieta de Shia surgiu.

(Shia): “Corraaaam!”

(Hajime e Yue): “!?!?!?”

Hajime e Yue, sem perguntar o que estava acontecendo, pularam instantaneamente quando eles escutaram o aviso de Shia. Felizmente, um bloco passou a apenas alguns metros à frente deles, permitindo que eles deixassem os blocos onde estavam.

Em seguida…

] ZUuGAGAGAN!! [

Um objeto em forma de meteorito apareceu e esmagou o bloco que Hajime e seu grupo estavam há um momento, o explodindo em pequenos pedaços. Meteorito não era necessariamente um termo errado para isso. Afinal, algo gigante e em chamas caiu e, com sua velocidade, destruiu o bloco e seguiu em frente.

Suor frio escorreu pelo rosto de Hajime. Ele poderia ter recebido um golpe direto sem o aviso de Shia. Sem ser capaz de usar ‖Vajra‖, seria uma morte instantânea. Ele também foi incapaz de sentir isso vindo. Mas logo depois do aviso de Shia, ele certamente sentiu a presença. Contudo, com sua velocidade de queda, seria impossível desviar quando ele sentiu o objeto se aproximando.

(Hajime): “Shia, você nos salvou. Obrigado”

(Yue): “… nn, uma grande conquista”

(Shia): “Ehehe, foi bom que a ‖Visão do Futuro‖ se ativou. Apesar de toda a minha magia ter sido tomada…”

Aparentemente, a magia especial de Shia, ‖Visão do Futuro‖, se ativou mais rápido do que a percepção de Hajime foi capaz de agir. ‖Visão do Futuro‖ era capaz de ver o futuro como um resultado das escolhas assumidas por Shia se ela fosse ativada manualmente. Ela também poderia se ativar automaticamente, exatamente como agora. Ela viu o grande perigo acompanhado da morte que afetaria ela direta ou indiretamente.

Em outras palavras, se eles recebessem um golpe direto, ao menos Shia iria morrer com o ataque. Com um novo senso de horror, Hajime olhou para o objeto em forma de meteoro que passou por eles. Ele espiou abaixo da beirada do bloco. E, quando ele pensou que algo se moveu abaixo deles, isso subitamente voou para cima com grande velocidade. Isso seguiu para cima deles rapidamente e, enquanto permanecia no lugar, seus olhos brilhavam enquanto encarava Hajime e seu grupo.

(Hajime): “Oioi, sério?”

(Yue): “…  tão… grande”

(Shia): “Ele passa a impressão de ser o Chefão”

Hajime e seu grupo murmuraram três impressões diferentes. Apesar da declaração de Yue ser um pouco perigosa, ainda era algo válido para a situação… deveria ser.

O que apareceu na frente do trio era um Golem Cavaleiro enorme que flutuava no ar. Mesmo que a armadura fosse a mesma, seu tamanho deveria ser de 20 metros. Sua mão direita estava queimando como se ele tivesse um soco inglês em chamas e deve ter sido isso o que causou a destruição do bloco anterior. Em sua mão esquerda havia uma corrente que soltava sons de ] jhara, jhara [ equipada com um mangual[4] do tipo Estrela da Manhã[5].

Hajime e seu grupo assumiram suas posições enquanto eles observavam o Golem Gigante. Eles podiam escutar sons de ] hyun, hyun [ dos Golems Cavaleiros ao redor que apareceram voando até que, finalmente, o trio foi cercado. Os Golems, que se posicionaram em linha, ergueram suas enormes espadas na frente de seus peitos. Era como se eles estivessem saudando um Rei.

Hajime e seu grupo estavam completamente cercados e podiam sentir que a tensão aumentava. Silêncio preencheu as redondezas. Era como se essa fosse uma situação crítica. No momento que eles se movessem, o jogo apostando as vidas deles iria começar. O que destruiu o clima tenso que foi causado por essa premonição foi…

… foi o cumprimento brincalhão do Golem Gigante.

(Golem Gigante): “Yahoooo, prazer em conhecê-loooos. A Miledi Raisen que é amada por todos está aquiiii”

(Hajime, Yue e Shia): “… ha?”


[1] A frase “Girl power” é usada como termo para poder feminino, independência e autossuficiência. Girl power expressa um fenômeno cultural da década de 1990 e início de 2000, e está também ligada a terceira onda do feminismo. O termo tornou-se popular pelas Spice Girls em meados da década de 1990.

[2] Ogiva é a parte afilada de um corpo cilíndrico, geralmente destinada a ser lançada, como por exemplo, um projétil ou um foguete.

[3] G é uma unidade de aceleração definida como 9,8 m/s², o que é aproximadamente igual à aceleração devida à gravidade na superfície da Terra. A força G está totalmente ligada a vibração e a ressonância dos tecidos dos organismos. Quando se alcança uma alta força G, a vibração e a ressonância chegam a tal grau que certos órgãos podem chegar ao ponto extremo de “explodirem”, levando a morte imediata da pessoa.

[4] Um mangual, ou malho, é um instrumento através do qual se malha cereais para debulhá-los. O mangual com fins militares da Idade Média era uma bola de metal com saliências pontudas presa ao cabo por uma corrente, usado em batalhas.

[5] A Estrela d’alva ou estrela da manhã (morningstar em inglês) é uma arma medieval cuja característica principal é a protuberância esférica com espinhos, pregos ou cravos de ferro em uma das extremidades, que justamente assemelha-se a uma estrela ou ponto de luz. Primariamente, a arma é capaz de causar grave trauma físico ao colidir com a extremidade superior contra o corpo do adversário (ataque por concussão); sua habilidade secundária é, eventualmente, perfurar chapas de ferro em capacetes e escudos, aumentando o dano físico ao adversário por conta das perfurações no corpo.