Mais uma vez na |Cidade de Brook|

(??? A): “Fufuh, sua tolice, me mostrem bem o quão pegajosos vocês vão ficar hoje!”

A lua crescente, algumas vezes escondida pelas nuvens, iluminava a noite escura. Mesmo agora, a superfície que possuía brilho espreitava por entre as nuvens que eram movidas pelo vento. Essa luz começou a iluminar uma certa construção no solo. Mais precisamente, uma corda presa no teto dessa construção, e o que era iluminado era uma garota que mostrava excelentes habilidades de rapel[1], exatamente como as forças especiais de algum lugar.

] Surusuru [, enquanto ela descia para o canto de uma janela de um certo quarto no terceiro andar, ela se virou. Enquanto estava de ponta cabeça, seu rosto espiou a parte de cima da janela.

(??? A): “Para o sucesso de hoje, eu fiz Crystabel-san me ensinar suas técnicas de escalada! Eu nunca pensei em usar isso neste tipo de lugar, kukuku. Agora, que tipo de brincadeiras anormais vocês vão fazer, eu irei absolutamente confirmar isso!”

“Haa, haa”, respiração irregular saía da garota excitada enquanto ela se concentrava em espiar dentro do quarto diante dela. Se escondendo, esta garota não era ninguém além de Souna-chan; a garota da estalagem da |Cidade de Brook|, Estalagem Masaka. Brilhante e energética, capaz de conversar sem nenhuma hesitação e trabalhando duro em todos os lugares. Mesmo que ela não pudesse ser chamada de linda, a garota da estalagem era simplesmente amável como uma flor florescendo em uma planície. Havia um considerável número de homens solteiros mirando ela nesta cidade.

Essa garota estava atualmente usando todas as técnicas que ela conhecia para “espionar” certos hóspedes com toda a sua força. Se a expressão dela fosse vista pelos homens que se apaixonaram por ela, isso os faria instantaneamente sentirem que foram desiludidos… era como se ela fosse um velhote pervertido.

(Souna): “Kuh, está mesmo tudo escuro. Não posso ver nada. Se o ângulo mudasse só um pouco mais…”

(??? B): “Assim?”

(Souna): “Isso mesmo, se for desse ângulo… mesmo assim, não está quieto demais? Mesmo eu pensando que escutaria mais gemidos…”

(??? B): “Não seria possível usar magia para interceptar o som?”

(Souna): “Hah!? Existe esse movimento também! Kuu, que astuto! Mas eu não vou desistir! Mesmo que seja apenas a bobagem deles, eu vou queimar isso em meus olhos…”

Apenas dizendo isto mais uma vez, aqui era o lado de fora da janela no terceiro andar. Mesmo que Souna fosse uma idiota ao extremo, ela não poderia acreditar que escutou uma voz próxima a ela. Souna instantaneamente suou como uma catarata e se virou com um movimento desconfortável, exatamente como uma máquina que não foi lubrificada. Lá estava…

Hajime de pé no ar como uma estátua Nio[2], com um sorriso frio plastificado em seu rosto.

(Souna): “N-naum é o que você está pensando, entendeu? Querido cliente. Isto é, isso é, umm, é isso! Uma manutenção regular da estalagem!”

(Hajime): “Houuuu, no meio da noite?”

(Souna): “Is-isso mesmoooo. Veja, se eu não fizer isso no meio da noite, mas durante o dia, o trabalho de reparos vai acabar sendo visto. Como isto é uma estalagem, vamos ter alguma reação negativa, não é?”

(Hajime): “Entendo, a reputação não é algo importante?”

(Souna): “Is-isso mesmo! Reputação é importante!”

(Hajime): “A propósito, aparentemente, há um voyeur[3] nesta estalagem. Você sabe algo a respeito disso?”

(Souna): “Es-essa é uma situação séria! Es-espiar, is-isso é imperdoável, certo?”

(Hajime): “Aa, exatamente como você disse. Espiar não é imperdoável?”

(Souna): “E, ee, eu acho que é imperdoável…”

Hajime e Souna olharam um para a cara do outro e riram juntos. Contudo, os olhos de Hajime não estavam contentes, e mesmo que Souna estivesse rindo, ela estava tremendo um pouco enquanto suor continuava escorrendo.

(Hajime): “Morra”

(Souna): “Hiiiii, eu sinto muiiiito”

Hajime subitamente voltou para seu olhar sério e agarrou a cara de Souna com uma mão de ferro. ] Meri, meri [, sons saíram dos dedos de Hajime. Souna, que só poderia se debater no ar, soltou um grito e desesperadamente implorou por perdão. Souna era uma garota comum. Foi por isso que Hajime ajustou seu poder para um nível que não iria exagerar na punição. Se esta fosse a primeira ofensa dela, então ele seria ainda mais tolerante. Mas no dia depois que ele voltou do |Grande Calabouço Raisen| e todas as noites desde que eles voltaram para a estalagem, ela continuou a tentar espiar usando vários métodos. Era por isso que a clemência dele estava acabando. Aliás, a razão para eles continuarem nesta estalagem era porque a comida era deliciosa.

Hajime só podia suspirar e carregar Souna, que agora só era capaz de se contorcer em seus braços. Souna foi finalmente capaz de suspirar aliviada quando seu rosto foi libertado. Mas, quando ela olhou para baixo… havia demônios. Mesmo com sorrisos em seus rostos, eles eram os pais dela que pareciam demônios cujos olhos não sorriam, exatamente como os de Hajime.

(Souna): “Hii!!”

Eles notaram que Souna avistou eles. Ela estava lentamente descendo enquanto seus pais erguiam suas mãos para recebe-la. Era exatamente como um convite ao inferno.

(Hajime): “Desta vez, isso será provavelmente perdoado com apenas algumas centenas de palmadas”

(Souna): “Iyaaaaaaa!”

Com as palavras de Hajime, Souna se lembrou de seus castigos até o momento e estava gritando. Com certeza, no café da manhã do dia seguinte, ele iria ver Souna esfregando seu traseiro inchado com olhos cheios de lágrimas. Todas as noites e todas as manhãs, Hajime só poderia suspirar com tais espetáculos.


Entregando Souna para seus pais, Hajime voltou para seu quarto e caiu em sua cama.

(Yue): “… obrigado por seu trabalho duro”

(Shia): “Bem-vindo de volta”

Aquelas que cumprimentaram Hajime eram, logicamente, Yue e Shia. O quarto era iluminado pelo brilho do luar que entrava pelas janelas e o par de figuras fugazes podia ser visto. As garotas estavam sentadas na cama oposta onde Yue e também Shia se sentavam sem vergonha alguma. Apenas vestindo suas camisolas, suas aparências eram um pouco lascivas. Além de seus lindos rostos, se elas fossem desenhadas em uma pintura, ela seria descrita como uma obra de arte mesmo se fosse feita por um pintor de segunda classe.

(Hajime): “Ou. Ainda assim, o que diabos move aquela garota… para até mesmo descer do teto, isso não é normal, é? Como imaginei, não importa o quão deliciosa é a comida, nós devemos procurar por outra pousada”

Hajime falou com um tom impressionado. Ficando de pé, Shia riu e se sentou na cama de Hajime. Yue também se levantou lentamente e seguiu para a cama de Hajime, então ela colocou seus joelhos abaixo da cabeça de Hajime. Como resultado, suas coxas se tornaram travesseiros.

(Shia): “Com toda certeza, nosso relacionamento acendeu as chamas dentro da mente dessa garota Souna-chan. Não temos o que fazer se ela ficou curiosa sobre nós. Isso não é fofo?”

(Yue): “… mas para ela ficar mais e mais habilidosa… isso me preocupa”

(Shia): “Ontem ela usou um tubo snorkel[4] feito à mão para se esconder no fundo da banheira… quando eu vi ela encarando com olhos brilhantes, isso me deixou arrepiada”

(Hajime): “Uuuun, com certeza, isso é falta de educação para a filha de donos de uma estalagem… por enquanto, é só contra nós, porém…”

Enquanto eles conversavam sobre o comportamento excêntrico de Souna, Shia lentamente aproximou seu corpo de Hajime. Ela naturalmente estendeu sua mão e então guiou a mão de Hajime para seu peito. O rosto de Shia ficou completamente vermelho e ela estava nervosa sobre o que poderia acontecer nesta situação.

Hajime gentilmente segurou a mão de Shia em resposta. ] Kyuh [, ele colocou mais poder e fez o corpo de Shia responder com uma contração. Como ela estava feliz, ela também colocou mais força em sua pegada. Hajime continuou a colocar ainda maior força em seu aperto.

] Kyuh… PIKUNh, Gyuh… BIKUNh, GIRIh… BIKUBIKU, MISHIh… GAKUBURU [

(Shia): “Waaaa! Hajime-san! Ela vai ser esmagada! Minha mão vai ser esmagada!”

] MEKyah! [

(Shia): “Hiiiii! Eu sinto muito, eu realmente sinto muito! Eu só me empolguei um pouco! Portanto, solte ela! Ela vai quebrar! Eu vou quebrar se você fizer mais do que isto!”

(Hajime): “O que você está tentando fazer ao casualmente criar um bom clima? Para começo de conversa, seu quarto não é esse. Então por que você está aqui?”

Quanto a sua mão que era apertada por Hajime, Shia tentou de alguma forma escapar enquanto tremia, mas ela não poderia se soltar devido ao apeto parecido com uma prensa.

(Shia): “É-é que, eu estava só imaginandoooo se eu poderia ficar na mesma cama? Algo desse tipo. Ou melhor, nossa relação já está no ponto onde nos beijamos. Está tudo bem se for só isso”

(Hajime): “Nem pensar. Mesmo eu já tendo dito que foi uma ação salva-vidas”

(Shia): “Bem, pela minha intuição, Hajime-san começou a ficar carinhoso! Comparado com o início, você se tornou muito mais gentil! Como isto é um fato, então… guhehe… ] MEKHOBAKIh [… nãããão! Ela vai quebraaaar!”

Incapaz de ouvir os planos insolentes de Shia, Hajime involuntariamente colocou mais poder em seu aperto. Shia, que teve suas mãos liberadas, tremia na beira da cama enquanto se encolhia e segurava sua mão para suportar a dor. Ignorando Shia, Hajime se virou para Yue. Yue imediatamente olhou para Hajime.

(Hajime): “Além disso, Yue. Recentemente, você não está tolerante demais? Você teve uma mudança em seu coração?”

Yue inclinou sua cabeça e pensou sobre a pergunta de Hajime. Exatamente como Hajime disse, tendo voltado do |Grande Calabouço Raisen|, a atitude de Yue com Shia ficou mais tolerante. Antes, quando Shia tentava se aproximar de Hajime, ela iria imediatamente jogar ela para longe sem argumentar, mas recentemente, ela não diria nada sobre o excesso de contato físico de Shia. Ainda assim, se fosse algo excessivo… por exemplo, quando Shia tentou beijar ele, ela ficaria descontente na mesma hora…

(Yue): “… Shia deu o seu melhor. Ela vai continuar fazendo isso a partir de agora. Porque ela gosta de Hajime e de mim”

(Hajime): “Nn? Bem, teve isso…”

(Yue): “… eu também… não odeio ela”

(Hajime): “Não importa o motivo, mas vocês estão se dando bem ultimamente. Eu posso entender só por observar. Nnnnn”

O ponto principal que Hajime deduziu pelas poucas palavras de Yue era que ela estava contente com Shia, mas não ao ponto de pensar nela como alguém importante.

Essa era a verdade. Dentro do |Grande Calabouço Raisen| havia a desintegração do |Poder Mágico que era ainda maior forte do que na ravina, então Yue foi incapaz de mostrar todo o seu poder. Foi o mesmo para Hajime. Eles podiam imaginar quantas dificuldades eles passariam se fosse apenas os dois. Certamente, Hajime sozinho seria capaz de completar o |Calabouço|, no entanto, a probabilidade de ele usar a [Água Sagrada] uma ou duas vezes seria alta. Ser capaz de conquistar o objetivo sem consumir ela nenhuma vez poderia ser atribuído a ajuda de Shia.

Apenas há pouco tempo, Shia era uma existência que não tinha conexões com lutas. Ao invés de não ter relação, era mais como se ela não gostasse disso. Esta garota estava com certeza assustada e desconfortável, mas ela continuou acompanhando Hajime e Yue sem nenhuma queixa. Eles foram para o inferno conhecido como |Grande Calabouço| e, enquanto rangia seus dentes, ela finalmente foi capaz de obter um esplêndido resultado.

Ela estava determinada a fazer isso em nome do amor dela por Hajime e sua amizade com Yue. Como ela queria ficar junta deles, Shia mudou a si mesma e avançou com toda a sua força.

Yue, logicamente, sentia ciúmes e tinha o desejo de monopolizar Hajime. Dessa forma, os sentimentos de Shia por Hajime não eram facilmente reconhecidos. Era por isso que, primeiramente, apesar de ser difícil apoiar isso… para Shia, que era capaz de seguir em frente mesmo depois de ser tratada cruelmente, a amizade se espalhou muitas vezes, além disso, isso era provado pela forma como eles conquistaram o |Grande Calabouço|… isso se tornou a prova tangível.

Se ela pensasse sobre isso, Yue não tinha lembranças de ninguém que ela poderia chamar de amiga. Antes de ela ser selada, ela estava ocupada estudando política. Não havia ninguém que poderia ser amigo dela em uma relação de igualdade. Em outras palavras, ela estava sozinha. Era por isso que, para Shia que dizia “Nós somos companheiraaaas!” diretamente sem ser falsa, excluindo as partes relacionadas a Hajime, desde o início, Yue foi incapaz de odiar ela.

Graças a isso, a respeito de Hajime, ultimamente, “Bom, se for Shia, então só um pouco…”, ela mostrou sua generosidade.

(Yue): “… ainda assim”

(Hajime): “Nn?”

Yue olhou para Hajime enquanto continuava falando. Seus olhos eram fascinantes e cheios de sinceridade, confiança e determinação. Além do sorriso brilhante de Yue que também refletia tudo isso, ela era tão bela, tão encantadora que fez Hajime instintivamente prender o fôlego. Como se ela possuísse gravidade, Hajime foi incapaz de mover seu olhar e só podia olha-la com admiração. Hajime mais uma vez voltou seus olhos para Yue.

(Yue): “… o coração de Hajime já é meu”

(Hajime): “…”

“Não importa quem mais ame Hajime, não importa quem mais se aproxime dele, a número um, a mais importante… sou eu”. Foi essa a sua declaração. A declaração de guerra de Yue. Uma declaração de guerra contra aquelas que eles encontrariam a partir de agora.

Hajime estava sem fala. Ele foi sugado pelo brilho nos olhos dela, Yue mais uma vez, como se estivesse interligada a ele, capturou o olhar de Hajime. Na sequência, a mão de Hajime tocou a bochecha de Yue, enquanto Yue colocava sua mão sobre a dele. O luar refletiu suas sombras na parede. Suas sombras lentamente se aproximaram. Então, no momento em que elas quase se encontraram…

(Shia): “Gusuh, umm, vocês podem ao menos por favor parar de se esquecerem da minha existência? Isso é tão vazio e solitário… gusuh”

Shia estava sentada enquanto segurava seus joelhos no canto da cama; enquanto chorava e limpava suas lágrimas, ela observava Hajime e Yue criarem um mundo para duas pessoas.

Era realmente uma aparência lastimável, Hajime se sentiu mal e Yue estava dizendo para ela se aproximar. “Yue-zaaaaan”, enquanto gritava isso, Shia se atirou no peito de Yue e fungou. A cabeça de Shia foi gentilmente acariciada e porque isso era agradável, ela fechou seus olhos, então começou a dormir desse jeito.

Hajime que viu a aparência delas só podia sorrir sem graça e dizer…

(Hajime): “Ao invés de uma amiga, você não é mais como uma mãe?”

(Yue): “… eu prefiro um filho de Hajime”

(Hajime): “…”

(Yue): “… você não vai ser mais gentil com Shia?”

(Hajime): “… quanto a isso, eu vou dar o meu melhor”

(Yue): “Nn… eu te amo”

(Hajime): “… ou”

No fim, com Shia em seu lado esquerdo e Yue em seu lado direito, os três dormiram. Depois deste dia, Shia, que foi permitida a ficar no mesmo quarto, iria dançar extasiada e se deixaria levar ao repetidamente tentar atacar Hajime todas as noites, apenas para ser severamente punida por ele.

A propósito, no momento em que Shia gritou quando sua mão foi apertada, Souna, que escutou isso, intensificou ainda mais seu mal-entendido, curiosidade e suas desilusões. Assim, ela se tornou uma garota de estalagem que possuía excelentes habilidades de infiltração… mas isto é uma história para outra hora.


] KARAN, KARAN [

Acompanhados pelos sons de sinos, a porta da Guilda de Aventureiros, filial de |Brook|, se abriu. Três silhuetas entraram, eram Hajime, Yue e Shia, que se tornaram completas celebridades depois de alguns dias. Dentro do café da ⟦Guilda, vários Aventureiros passavam o tempo livremente como costumavam fazer, mas havia alguns que cumprimentariam Hajime e seu grupo ao levantarem uma mão quando eles os notavam. Quanto aos homens, eles olhavam para Yue e Shia como normalmente, então miravam seus olhos cheio de inveja para Hajime, mas não havia malícia no local.

Eles estavam na |Cidade de Brook| há uma semana, havia muitas pessoas que não sabiam e causavam uma comoção ao desafia-lo para um duelo para obter Yue ou Shia durante esse intervalo de tempo. No passado, eles foram incapazes de persuadir Yue, que era conhecida como ⟦Esmagadora de Testículos⟧, como eles estavam assustados com ela, assim, eles tentaram capturar Hajime e enterrar ele no fosso da cidade.

É claro que Hajime não faria algo tão problemático quanto isso. Finalmente, “Duele comigo”, quando a frase ainda estava em “Duele”, ele já tinha atirado com sua arma. O que era disparado era uma bala de borracha não letal que explodia assim que atingia a cabeça do patético desafiante e fazia ele girar três vezes para então beijar o chão.

Graças a isso, na cidade, Yue, a ⟦Esmagadora de Testículos⟧, e seu amado, aquele que era capaz de eliminar seu inimigo em um piscar de olhos antes que o duelo começasse, Hajime, o ⟦Esmagador de Duelos, se tornaram uma combinação famosa conhecida por todos. Mesmo que eles não tivessem solicitado um nome de grupo para a ⟦Guilda, o nome ⟦Amantes Esmagadores já tinha se espalhado e Hajime que descobriu seus apelidos só poderia olhar para longe por um tempo, devido a esta nova memória.

Aliás, como um comentário adicional, Shia, que sentia que sua existência ficava cada vez menor, só poderia chorar.

(Catherine): “Oya, vocês três estão juntos hoje?”

Hajime e seu grupo se aproximaram do balcão, como sempre, a tia… Catherine estava lá e ela foi a pessoa que os cumprimentou há pouco. A voz de Catherine estava cheia de surpresa porque nesta única semana, aqueles que iriam até a ⟦Guilda eram normalmente ou Hajime sozinho ou Shia e Yue juntas.

(Hajime): “Aa. Nós vamos deixar a cidade amanhã e como nós estamos em débito com você, nós viemos nos despedir. Além disso, nós pensamos em aceitar se você tiver alguma missão relacionada ao nosso destino”

O que ele queria dizer com débito era a forma como Hajime conseguiu uma sala na ⟦Guilda de graça. Como ele finalmente ganhou a ‖Magia da Gravidade, ele queria fazer experimentos: combinando ela com a ‖Magia da Criação, era por isso que ele precisava de uma sala espaçosa. Catherine, que acabou escutando sobre isso, ofereceu o uso da sala da ⟦Guilda de graça.

Deve-se notar que Yue e Shia treinaram o uso da ‖Magia da Gravidade nas imediações da cidade.

(Catherine): “Entendo. Então vocês estão partindo. Isso vai me deixar solitária. Tem sido bem animado desde que vocês vieram até aquiiii”

(Hajime): “Por favor, me dê um descanso. Há uma pervertida na estalagem, também há um pervertido na loja de roupas, também há pervertidos que começam a se prostrar quando Yue e Shia caminham na cidade e perseguidoras pervertidas que chamam elas de ‘Onee-samas’, há até idiotas que me desafiam para duelos… não há nenhuma pessoa decente por aqui. De todos esses caras que eu encontrei, 70% são pervertidos e 20% são idiotas… mas qual é o problema com esta cidade!?”

Todas as queixas que Hajime fez enquanto franzia o cenho eram reais. Tirando Souna, todas as vezes que Hajime se encontrava com Crystabel, ela sempre lambia seus lábios enquanto olhava para ele como um carnívoro, ele já tinha se esquecido de quantas vezes ele sentiu arrepios na espinha.

Além disso, havia três facções criadas dentro da |Cidade de Brook| e elas tentavam competir uma com a outra todos os dias. Uma delas era a facção “Nós Queremos ser Pisados por Yue-chan”, a outra era a “Nós Queremos ser Escravos de Shia-chan” e a última era a “Nós Queremos ser as Irmãs das Onee-samas”. Respectivamente, elas literalmente possuíam esses desejos como suas metas e parecia que elas competiam para que um dos lados se tornasse a maioria.

Hajime e seu grupo poderiam apenas cuspir suas bebidas porque esses nomes eram as opiniões das massas. Subitamente, havia pessoas dentro da cidade se prostrando a Yue dizendo “Por favor, pise em nós!”. Isso fazia ela tremer. Não era possível dizer quão extrema era a linha de raciocínio deles para eles fazerem o mesmo por Shia. A raça dos ⌊Demi-Humanos deveria sofrer discriminação, então a forma como eles queriam se tornar os escravos dela era um oportunidade perfeita para corrigi-los, mas ela imediatamente os recusou porque era desagradável pensar demais sobre isso. O último era um grupo apenas de mulheres, talvez porque elas o viam como uma obstrução para Yue e Shia, elas sempre tentavam eliminar Hajime. Uma vez, “Peste nociva e parasita das Onee-samas! Eu vou remover suas bolaaaas!!”, uma garota gritou enquanto atacava com uma faca apontada para Hajime em uma mão.

Como seria complicado matar uma garota dentro da cidade, Hajime apenas deixou essa garota pelada presa em um tipo de bondage[5] que lembrava uma tartaruga (isso aconteceu porque ele não tinha conhecimento sobre essa técnica), depois de prender ela na construção mais alta de todas e partir deixando um pedaço de papel preso na garota que continha as seguintes palavras: “Da próxima vez, eu vou te matar”. Devido ao conteúdo indiferente do papel que ele deixou para trás, as ações extremas das garotas ficaram mais raras e isso foi algo bom.

Hajime, que se lembrou desses eventos, só podia ficar carrancudo enquanto Catherine mostrava um sorriso sem graça.

(Catherine): “Calma, calma, a parte animada foi verdade”

(Hajime): “Certo, com certeza foi”

(Catherine): “Então, para onde vocês estão indo?”

(Hajime):|Fhuren|

Mesmo que eles estivessem conversando dessa maneira, Catherine estava trabalhando diligentemente. Imediatamente, ela começou a investigar para descobrir se havia um pedido relacionado a |Fhuren|.

|Fhuren| era uma cidade comercial neutra. O próximo destino de Hajime e seu grupo era o |Grande Deserto Guruyuen|, onde um dos |Sete Grandes Calabouços|, a |Montanha Vulcânica Guruyuen|, residia. Dessa forma, eles teriam que ir para o Oeste do continente e, no caminho, estava a |Cidade Comercial Neutra de Fhuren|, então eles queriam passar pelas várias cidades comerciais do continente. Era preciso dizer que depois da |Montanha Vulcânica Guruyuen|, o próximo destino deles era ainda mais a Oeste do |Grande Deserto|, o |Grande Calabouço| que afundou no leito do mar, as |Ruínas Submersas de Melusine|.

(Catherine): “Uuuun, veja só. Eu encontrei algo bom. Um pedido para escoltar uma companhia mercante. Há uma vaga para uma pessoa… que tal? Vocês vão aceitar?”

Hajime confirmou o conteúdo da missão que ele recebeu de Catherine. Certamente, o conteúdo era o de um pedido para escoltar uma companhia mercante. Era uma companhia de escala mediana e parecia que o pedido requisitava 15 pessoas como escolta. Como Yue e Shia não eram Aventureiras oficiais, isso era perfeito para Hajime.

(Hajime): “Está tudo bem levar minhas companheiras comigo?”

(Catherine): “Aa, sem problema. Apesar de existirem problemas se houver pessoas demais, mas há pessoas contratadas para carregar as bagagens e há também Aventureiros que levam seus escravos. Além disso, Yue-chan e Shia-chan também são pessoas influentes. Ter outras duas excelentes Aventureiras como acréscimo quando está contratando uma pessoa. Não há motivos para recusar”

(Hajime): “Entendo, nnnnn, o que devemos fazer?”

Hajime, que estava um pouco hesitante, olhou para Yue e Shia para pedir a opinião delas. Na verdade, ele pensou em aceitar o pedido se ele tivesse relação com entrega de encomendas. Se fosse apenas Hajime e seu grupo, eles poderiam usar o [Veículo Mágico] e chegar a |Fhuren| muito mais cedo do que eles chegariam se usassem uma carruagem. Seria problemático demais acompanhar o ritmo dos outros em uma missão de escolta.

(Yue): “… não precisamos viajar com pressa”

(Shia): “Isso mesmoooo, algumas vezes pode ser bom viajar com outros Aventureiros. Nós podemos aprender com o conhecimento dos Aventureiros veteranos, não é?”

(Hajime): “… isso é verdade. Como não estamos com pressa, isso pode ser bom…”

Escutando as opiniões delas, Hajime concordou e disse a Catherine que ele aceitaria o pedido. Era exatamente como Yue disse, levaria muito tempo para conquistar os |Sete Grandes Calabouços|. Não havia como dizer que tipo de erros eles cometeriam se eles tentassem se apressar. Era por isso que o conhecimento particular dos Aventureiros seria útil para suas futuras viagens, como Shia disse.

(Catherine): “Aqui está. Eu vou notificar o cliente, então por favor, vão para o portão frontal amanhã logo pela manhã”

(Hajime): “Entendido”

Depois de confirmar que Hajime recebeu o formulário de inscrição, Catherine virou seus olhos para Yue e Shia, que estavam atrás dele.

(Catherine): “Vocês devem se manter saudáveis, okay? Sempre que este garoto fazer vocês chorarem, por favor, voltem aqui. Eu vou espancar ele”

(Yue): “… nn, estamos em dívida com você. Obrigado”

(Shia): “Sim, Catherine-san. Muito obrigado por tomar conta de nós!”

As palavras gentis de Catherine fizeram Yue e Shia sorrirem. Shia estava especialmente feliz. Ela parecia ter esquecido que ela era da raça dos ⌊Demi-Humanos desde que ela chegou a esta cidade. Mas é claro que cada pessoa tinha sua própria opinião. Nem todos eles eram amigáveis com Shia, mas com Catherine no topo, havia Souna, Crystabel e algumas pessoas como seus fãs, que não a discriminavam, mesmo que ela fosse uma ⌊Demi-Humana. Não se sabe se era por sua localização ou pela natureza das pessoas ou pelo fluxo da cidade, mas para Shia, este era um lugar acolhedor, quase como sua terra natal no |Mar de Árvores|.

(Catherine): “Você também, não deixe essas boas garotas chorarem, okay? Eu vou punir você se você não valorizar elas como as mais importantes, tudo bem?”

(Hajime): “… nossa, que pessoa intrometida. Eu vou fazer isso mesmo que você não me falasse isso”

Hajime respondeu as palavras de Catherine com um sorriso sem graça. Catherine entregou uma carta para Hajime. Com uma expressão de dúvida, Hajime recebeu a carta.

(Hajime): “Isto é?”

(Catherine): “Você está carregando vários problemas em seus braços. Isso é um pedido de desculpas por todos os problemas causados pelas pessoas desta cidade. Quando você chegar na ⟦Guilda da próxima cidade e ficar com problemas, mostre esta carta para a pessoa no comando. Ela pode se provar útil”

Catherine adicionou uma piscada com perfeição e as bochechas de Hajime involuntariamente se contraíram. “Para uma carta ser capaz de influenciar a pessoa responsável, mas quem diabos é você”, essa dúvida podia ser vista na expressão de Hajime.

(Catherine): “Ora essa, há mesmo necessidade de me investigar? Afinal, uma boa mulher é aquela que guarda alguns segredos”

(Hajime): “… haa, entendido. Eu vou alegremente aceitar isso”

(Catherine): “É bom ser obediente! Embora muitas coisas possam acontecer, por favor, não morram”

Catherine era a funcionária de uma ⟦Guilda em uma cidade remota da zona rural e possuía muitos mistérios. Ela se despediu de Hajime e seu grupo com um sorriso encantador que continha beleza.

Mais tarde, Hajime e seu grupo seguiram para a loja de Crystabel. Apesar de Hajime se recusar a acompanha-las no início, ele só podia relutantemente seguir até lá por culpa de Yue e Shia… mas no momento que ela escutou que eles queriam deixar a cidade, Crystabel se tornou um monstro gigante e tentou atacar Hajime, já que esta era a última chance dela. Hajime, que estava muito assustado, usou a fratura de oscilação[6] para enterra-la. Embora Yue e Shia também estivessem desesperadas para impedir o evento traumático… os detalhes serão omitidos.

Quando ela escutou que essa seria a última noite deles, Souna finalmente conseguiu invadir o banheiro com uma conduta solene. Essa ação foi acompanhada por ela invadindo o quarto deles. Então, seus pais, que estavam completamente zangados com ela, a amarraram em um bondage de uma verdadeira tartaruga durante toda a noite. O evento onde ela foi presa na frente da estalagem será omitido. O motivo para seus pais saberem como usar esse tipo de bondage também será omitido.

Na manhã seguinte…

Com memórias agradáveis do povo de |Brook|, Hajime e seu grupo chegaram no portão frontal, seguiram até o representante da companhia mercante e os outros Aventureiros que aceitaram o pedido de escolta. Aparentemente, eles foram os últimos a chegar. Quando o representante e os 14 Aventureiros olharam para Hajime e seu grupo que se aproximavam, eles fizeram uma comoção.

(Aventureiro A): “O-Oi, não me diga que os três restantes são os ‘Esmagamantes’!?”

(Aventureiro B): “É verdade! Apesar de isso me deixar feliz e assustado ao mesmo tempo!”

(Aventureiro C): “Olhe para as minhas mãos. Elas não param de tremer já há algum tempo, sabia?”

(Aventureiro D): “Espere, não é porque você está bêbado?”

Havia aqueles que estavam felizes com as aparições de Yue e Shia, alguns que escondiam suas virilhas com ambas as mãos e os olhos marejados, e alguns com as mãos trêmulas que foram trazidos de volta a realidade por seus companheiros; várias reações diferentes. Hajime se aproximou deles com uma expressão muito descontente, assim, o representante o chamou.

(Representante): “Vocês são os últimos acompanhantes?”

(Hajime): “Aa, esta é a inscrição”

Hajime mostrou o documento que ele tirou do bolso em seu peito. Depois de confirmar isso, o representante acenou com a cabeça consentindo e começou a se apresentar.

(Representante): “Meu nome é Mottou Junker. Eu sou o líder desta companhia mercante. Embora seu rank ainda seja azul, eu ouvi de Catherine-san que vocês são Aventureiros excelentes. Eu espero que vocês nos escoltem ao longo do caminho”

(Hajime): “… Motto Yunker[7]? Deve ser difícil ser o líder de uma companhia mercante…”

Esse era um nome que o lembrava de um certo suplemento alimentar do Japão e os olhos de Hajime ficaram cheios de simpatia. Mottou, incapaz de entender o porquê Hajime olhar para ele com esses olhos, apenas inclinou seu pescoço e respondeu com, “Bem, foi difícil, mas eu já me acostumei com isso”, como se ele estivesse sorrindo sem graça.

(Hajime): “Bom, eu não irei trair suas expectativas. Eu sou Hajime. Aqui estão Yue e Shia”

(Mottou): “Isso é tranquilizador… a propósito, esta garota da tribo dos ⌊Homens-Coelho… você não a venderia para mim? Porém, eu só posso pagar um valor moderado”

Mottou encarou Shia com olhos avaliadores. Ela era uma bela garota da tribo dos ⌊Homens-Coelho que não possuía o cabelo azul típico para um membro dessa tribo, mas possuía cabelos cinzas no lugar. Como parte da natureza de um comerciante, ele não poderia se impedir de colocar suas mãos em uma mercadoria tão rara. Ele julgou que ela fosse uma escrava por seu colar, então imediatamente propôs um negócio a Hajime, o dono. Certamente, ele devia ser um excelente mercador.

Recebendo esse olhar, Shia gemeu desconfortavelmente e se escondeu atrás de Hajime. Yue olhou para Mottou com um olhar severo. A percepção popular da tribo dos ⌊Homens-Coelho fora do |Mar de Árvores| era a de um escravo, era por isso que seria natural para ele oferecer um negócio por uma escrava tão incomum. Não havia motivos para culpar Mottou.

(Mottou): “Hoo, ela parece bastante apegada… de alguma forma, ela também parece ser apreciada. Portanto, eu vou te dar alguns descontos, que tal isso?”

(Hajime): “Bom, já que você parece ser um excelente comerciante… você já não deveria saber a resposta?”

Embora Mottou, que viu a aparência de Shia, estivesse interessado e ofereceu uma proposta bastante atraente, a resposta de Hajime foi simples. Entretanto, Mottou sentiu que ele não deveria deixar esta chance de negociar com Hajime escapar, já que isso com certeza traria grande lucro que só aumentaria graças ao charme de Shia. Era por isso que ele tentou oferecer mais barganhas para prolongar a conversa.

Contudo, Hajime leu as intenções dele. Apesar de terem sido palavras simples, ele enviou elas a Mottou com uma vontade inabalável.

(Hajime): “Mesmo se fosse Deus quem quisesse ela, eu ainda não a deixaria partir… você entendeu isto?”

(Mottou): “… ee, eu entendi. Não há o que fazer. Eu vou me retirar aqui. No entanto, se você algum dia mudar de ideia, por favor, visite minha Companhia Junker. Muito bem, já está na hora de partir. Quanto aos detalhes da escolta, por favor, perguntem ao líder logo ali”

Na verdade, as palavras de Hajime foram perigosas. Se isso fosse feito de forma descuidada, as palavras dele poderiam marca-lo como um herege para a ⟦Igreja dos Santos. Como um comentário adicional, a raça dos Demônios acreditava em um Deus diferente. Eles veneravam Deuses diferentes do que o mais forte de todos os Deuses da história, Eht, mas eles não enfrentavam a ⟦Igreja dos Santos diretamente. Como Hajime não alterou suas palavras drasticamente, Mottou entendia que Hajime, do fundo de seu coração, se recusaria a abandonar Shia.

Hajime observava enquanto Mottou voltava deprimido para sua companhia mercante, então ele notou que os arredores ficaram agitados de novo.

(Aventureiro A): “Wow… pelo bem de uma mulher, dizer até mesmo isso… isso me atordoou!”

(Aventureiro B): “Como esperado do ⟦Esmagador de Duelos. Ele não perdoaria ninguém que colocasse suas mãos em sua mulher… fuh, que homem”

(Aventureiro C): “Isso é ótimoooo, eu também queria que alguém dissesse algo assim para mim ao menos uma vez”

(Aventureiro D): “Espere, você… você não é um homem? Quem iria, dizer algo co… desculpe, eu sinto muito… então par… ah…”

Escutando as conversas alegres de seus companheiros guarda-costas, Hajime só poderia segurar sua cabeça com suas mãos devido a dor de cabeça. Como esperado, todos os moradores da |Cidade de Brook| eram idiotas. Enquanto ele pensava nisso, ele podia sentir algo macio em suas costas, além disso, Hajime foi abraçado com força pelos braços que apareceram atrás dele.

Hajime virou sua cabeça para olhar sobre seu ombro e viu de perto o rosto de Shia, que descansava seu queixo no ombro dele. O rosto dela estava completamente vermelho e como ela realmente estava feliz, sua expressão estava suave.

(Hajime): “… escute, não há nenhum significado especial nisso, então não confunda as coisas, okay?”

(Shia): “Ufufufu, eu seiiii, ufufufuuuu”

Embora Hajime tenha explicado isso, no fim, era algo semelhante a não abandonar um parente e não porque “ela era a mulher dele”, como as pessoas ao redor descreviam. A explicação dele não foi transmitida a Shia. Era porque o homem por quem ela se apaixonou declarou que “Mesmo se fosse Deus, eu não a deixaria ir”. Não importava qual eram as reais intenções dele ao declarar isso, algo agradável era agradável.

Mesmo que essas palavras fossem apenas para acabar com as negociações rapidamente, em vários sentidos diferentes, isso foi um grande exagero e Hajime só podia se sentir arrependido. Yue foi para o lado de Hajime e então puxou a manga de sua roupa.

(Hajime): “??? O que foi Yue?”

(Yue): “Nn… não se preocupe com isso porque foi incrível”

(Hajime): “… obrigado pela consolação”

Simpatizando com os sentimentos de Hajime, Yue tentou conforta-lo e Hajime gentilmente acariciou as bochechas dela enquanto a agradecia. Yue fechou seus olhos enquanto ela ficava satisfeita com isso.

Na frente do portão frontal cedo pela manhã, dentro de uma multidão de pessoas, com uma bela garota com orelhas de coelho que parecia extremamente feliz agarrada em suas costas, e outra bela garota loura com olhos carmesins em sua mão direita, estava Nagumo Hajime.

As mulheres da companhia mercante olhavam para eles com expressões indiferentes, enquanto os homens olhavam para o espetáculo com olhos sem vida. Para esses olhares e palavras irritantes que perfuravam Hajime, com toda certeza, ele só estava colhendo o que ele plantou.


[1] Rapel é uma atividade vertical praticada com uso de cordas e equipamentos adequados para a descida de paredões e vãos livres bem como outras edificações.

[2] Os Niō (Deuses Benevolentes ou Deuses Benévolos), seriam dois deuses furiosos e musculosos e são encontrados na porta da maior parte dos templos budistas japoneses como guardiões. No Japão, o portal de um templo é chamado muitas vezes de Nio-mon (literalmente “portal dos Nio”). De acordo com a tradição japonesa, eles viajaram com Siddhartha Gautama (o Buda) para protege-lo.

[3] Voyeurismo, ou mixoscopia, é uma prática que consiste em um indivíduo obter prazer sexual através da observação de pessoas praticando sexo ou nuas. Quando a pessoa observada não está ciente de que está sendo observada, tal comportamento é, em muitos países, considerado um crime, configurando uma invasão de privacidade. Mais modernamente, contudo, o termo tem sido aplicado de forma mais ampla, abrangendo qualquer pessoa que gosta de ver a intimidade de outras pessoas, mesmo sem qualquer conotação sexual, como por exemplo em reality shows.

[4] O Snorkeling, ou apneia, é uma prática esportiva de mergulho em águas rasas com o objetivo de recreação, relaxamento e lazer. O mergulhador usa apenas uma máscara, nadadeiras e um tubo de aproximadamente 40 centímetros para respirar sob a água. Esse tubo chamado snorkel também identifica a prática deste tipo de mergulho bastante conhecido em regiões costeiras, onde a transparência do mar, a rica flora e fauna podem ser apreciadas e contempladas.

[5] Bondage é um tipo específico de fetiche, geralmente relacionado com sadomasoquismo, onde a principal fonte de prazer consiste em amarrar e imobilizar seu parceiro ou pessoa envolvida.

[6] No campo da mineralogia, fratura é um termo utilizado para descrever a forma e textura da superfície formada quando um mineral é quebrado. Os minerais muitas vezes têm uma fenda altamente distintiva, fazendo-o uma característica principal usada na sua identificação.

[7] Motto significa “mais” e Yunker é o nome de um suplemento de energia japonês.