Trabalho de Aventureiro

Usando carruagens, a distância entre a |Cidade de Brook| e a |Cidade Comercial Neutra de Fhuren| era de seis dias.

Eles começaram a viagem antes do Sol nascer e prepararam o acampamento antes do pôr do Sol. Isto já tinha se repetido por três dias. Hajime e seu grupo estavam a três dias de |Fhuren|. Apenas metade da distância restava. Até o momento, nenhum incidente aconteceu durante a jornada deles. Embora Hajime e seu grupo estivessem responsáveis pela retaguarda, tudo estava realmente pacífico.

Mesmo hoje, nada de especial aconteceu enquanto eles se preparavam para acampar. Quanto as refeições, os Aventureiros comiam o que eles mesmos preparavam. Eles tinham que comer enquanto vigiavam seus arredores, era por isso que, como guarda-costas, eles não poderiam se acomodar quando comiam juntos. Também parecia ser uma regra comer por contra própria. Além disso, quando em missão, os Aventureiros só comiam refeições simples e cruéis. De certa forma, preparar refeições saborosas apenas aumentaria a bagagem deles e os atrapalharia em situações de emergência. Graças a isso, se tornou meio que uma teoria que depois que eles chegassem em uma cidade, eles iriam comer refeições apetitosas até que seus estômagos estivessem cheios como recompensa.

Essa história foi algo que Hajime e seu grupo escutaram dos Aventureiros quando eles estavam comendo durante o segundo dia. Hajime e seu grupo prepararam pão quente ensopado em um luxuoso guisado para comer.

(Aventureiro A): “Gahhhh, bom! Isso é realmente deliciosoooo, exatamente como esperado de Shia-chan! Mou, Eu não me importo mais se você é uma ⌊Demi-Humana, então, você vai ser minha esposa?”

(Aventureiro B): “ ] Gluck, gluck, engole, puhah [, maldito, não fique falando besteira! Shia-chan é minha esposa!”

(Aventureiro C): “Hah, o que é que um homenzinho parecido com um porco como você está tentando dizer? Coloque-se em seu lugar. A propósito Shia-chan, que tal uma refeição comigo depois que chegarmos na cidade? É claro que será por minha conta”

(Aventureiro D): “En-então eu vou levar Yue-chan! Yue-chan, almoce comigo!”

(Aventureiro E): “A colher de Yue-chan… haa, haa”

Os Aventureiros continuaram comendo o guisado feito por Shia, dizendo que ele estava delicioso. No primeiro dia, esses caras estavam comendo carne seca com coisas similares a equipamentos de camping quando Hajime e seu grupo começaram a cozinhar perto deles, usando ingredientes e utensílios de cozinha tirados da [Caixa do Tesouro], como eles costumavam fazer. Os Aventureiros foram atraídos pelo aroma delicioso que se espalhava. Olhando ao redor, eles viram Hajime e seu grupo comendo uma refeição quente enquanto sopravam seus pratos por perto. Isso se tornou uma situação onde todos os outros Aventureiros encararam eles com olhos vermelhos e bocas salivantes. Shia, que sentiu que eles eram mesmo dignos de pena, propôs dividir as refeições, resultando na situação atual.

No início, mesmo na frente desses cães famintos, Hajime continuou a comer calmamente sua refeição. Naturalmente, ele não pretendia dividir nada. Contudo, como Shia assumiu a função de preparar as refeições quando eles acampassem, ele teve que confiar nela para contar com pratos deliciosos. Não era como se Hajime e Yue fossem incapazes de cozinhar, mas o sabor seria vazio. Hajime só era capaz de fazer pratos “másculos”, enquanto Yue era inexperiente por ser uma ex-nobre. Era por isso que não seria fácil para Hajime recusar a proposta de Shia (que era capaz de cozinhar refeições deliciosas) de dividir a comida.

A partir de então, apesar de inicialmente os Aventureiros que se amontoaram como hienas durante as refeições estarem agradecidos, eles começaram a se empolgar e, em tom de brincadeira, tentaram persuadir Shia e Yue.

Para esses Aventureiros que estavam causando uma comoção, Hajime silenciosamente usou a ‖Pressão. Apesar de seus corpos estarem aquecidos com o guisado quente, os Aventureiros imediatamente sentiram um calafrio e só podiam ficar com expressões pálidas em seus rostos. Hajime engoliu a carne dentro de sua boca e encarou o guisado enquanto lentamente soltava um sussurro. Mesmo assim, a voz dele podia ser claramente ouvida por todos.

(Hajime): “Então? Depois de encherem suas barrigas, quem é que deseja ser atirado para longe?”

(Aventureiros): “Eu sinto muito por me empolgar demais”

Os Aventureiros se desculparam enquanto se prostravam em esplêndida harmonia e sincronia. Embora essas pessoas fossem Aventureiros superiores e veteranos comparados com Hajime, eles não tinham dignidade alguma. Mesmo que também houvesse a ‖Pressão que Hajime estava usando, não era como se eles fossem tentar algo contra Hajime porque eles sabiam o que tinha acontecido na |Cidade de Brook|.

(Shia): “Mou, Hajime-san. Como finalmente é hora de comer, um pouco de confusão não é problema. A-aliás, não importa o que eles digam, eu-eu sou de Hajime-san, sabia?”

(Hajime): “Eu nunca me importei com isso”

(Shia): “Hau!?”

Apesar de Shia tentar casualmente apelar para Hajime enquanto se sentia envergonhada, Hajime cortou as palavras dela com uma única frase.

(Yue): “… Hajime”

(Hajime): “Nn? O que foi Yue?”

Com o olhar reprovador de Yue, Hajime hesitou um pouco. Yue apontou com seu dedo indicador e disse “… mau”! Resumindo, isso se tratava da promessa que ele fez de ser mais gentil com Shia. Hajime, que não nutria amor por Shia mesmo agora, pensou que seria suficiente trata-la como uma parente… contudo, parecia que isso não seria aceito por Yue.

(Shia): “Hajime-san! Se você continuar com essa atitude, eu não vou te dar o ‘melhor’ espeto de carne!”

Seguido disso, recentemente, Shia não ficava tão facilmente desencorajada. Ela nem ao menos vacilou com a frase maldosa de Hajime. Mesmo que ela recebesse o choque, ela imediatamente revivia e repetia sua aproximação forte e positiva.

(Hajime): “… como eu disse, como você sabe sobre essas fra… não, não é nada. Eu entendi, então ande logo e me entregue a carne”

(Shia): “Fufu, você quer comer ela? En-então, aaaan”

(Hajime): “…”

Enquanto corava, Shia apresentou o melhor espeto de carne na frente da boca de Hajime. Ele realmente parecia querer comer isso. Era por isso que Hajime deu uma espiada em Yue. Yue prontamente se colocou ao lado dele com um espeto de carne na mão. Provavelmente, ela iria ser a próxima depois do “Aaaan” de Shia.

Enquanto sentia os olhares dos Aventureiros, Hajime suspirou e então abriu sua boca para Shia. A expressão dela foi tingida pela felicidade.

(Shia): “Aaaan.”

(Hajime): “…”

Hajime mordeu e então mastigou a carne em silêncio. A expressão de Shia era pura alegria enquanto ela observava Hajime. Assim, desta vez, outro espeto de carne foi oferecido do outro lado dele.

(Yue): “… aaaan”

(Hajime): “…”

Ele mais uma vez deu uma mordida, silenciosamente mastigando a carne. De novo, ele deu uma mordida quando Shia de seu outro lado disse “Aaaan”. Ele mordeu de novo quando Yue disse “Aaaan”.

Deixando de lado a subjetividade deles, as vozes dos corações dos homens que viam este espetáculo estavam esplendidamente unidas. Em suas mentes, “Nós imploramos a você, por favor, só exploda de uma vez!!”, eles só poderiam usar essas palavras porque eles claramente mostravam que não poderiam fazer nada em face do poder de Hajime.

Dois dias se passaram desde então. A distância era de apenas mais um dia de viagem, finalmente, alguém finalmente apareceu para obstruir de forma deselegante a viagem deles e ataca-los.

Shia foi a primeira a notar isso. Suas orelhas de coelho se moviam enquanto apontavam para a floresta ao lado da estrada, sua expressão despreocupada subitamente sumiu enquanto ela avisava aos outros.

(Shia): “Inimigos se aproximando! Eles são mais de 100! Eles vão vir da floresta!”

Quando eles escutaram o aviso dela, a tensão entre os Aventureiros imediatamente aumentou. A estrada em que eles estavam avançando atualmente não era conhecida pelo perigo da floresta adjacente. Afinal, ela era a única rota para a |Cidade Comercial Neutra| no continente. A estrada era segura, isso era algo garantido. Era por isso que, apesar de histórias sobre encontros com Feras Mágicas, elas eram apenas 20, na maioria dos casos. Mesmo que elas fossem muitas, 40 era o limite.

(Galitima): “Merda, mais do que 100 você diz? Ultimamente, eu não escutei histórias de ataques. Elas estavam guardando suas forças para este ataque? Droga, mesmo eu tendo investigado os acidentes ao longo da estrada!”

O líder dos guarda-costas, Galitima, estava praguejando com uma expressão amarga. A escolta da companhia mercante era composta por 15 pessoas. Se Yue e Shia fossem incluídas, elas se tornariam 17. Considerando o número de pessoas, seria difícil proteger perfeitamente a companhia mercante. Era simplesmente porque eles estavam completamente superados pelos números.

A propósito, para eles contarem Shia como um potencial de combate, apesar de saberem da natureza gentil da tribo dos ⌊Homens-Coelho, era porque houve uma vez em que Shia perdeu a calma pelas ações extremas da facção “Nós Queremos ser Escravos de Shia-chan”. Ela lançou para longe esses pervertidos, o que se tornou famoso entre os Aventureiros, os deixando admirados.

No momento em que Galitima começou a pensar em deixar a maioria dos guarda-costas para trás e ao menos fazer a companhia mercante escapar, uma proposta apareceu e interrompeu os pensamentos dele.

(Hajime): “Se vocês estão com problemas, nós devemos matar eles?”

(Galitima): “Eh?”

Isso foi dito com um tom despreocupado, como se ele só estivesse indo às compras. A proposta inacreditável veio de ninguém menos do que Hajime. Galitima foi capaz de entender o significado da proposta de Hajime, então ele espontaneamente respondeu com uma voz estúpida.

(Hajime): “Como eu disse, nós devemos aniquilar eles?”

(Galitima): “B-bem, com certeza, porque seria difícil defender completamente a companhia mercante se isto continuar assim… umm, você pode fazer isso? Apesar de não haver Feras Mágicas fortes por aqui, o número delas…”

(Hajime): “Não há problemas com os números. Isso vai acabar logo. Com Yue, é claro”

Hajime disse isso e imediatamente colocou sua mão no ombro de Yue que se moveu para seu lado. Yue parecia particularmente ansiosa e, como se fosse uma tarefa muito fácil para ela, respondeu com “Nn…”.

Galitima hesitou um pouco. Ao menos ele escutou os rumores de que Yue era uma usuária de magia rara. Só para deixar claro, mesmo que ela não pudesse aniquilar eles por completo, pela atitude de Hajime e seu grupo, eles deveriam ser capazes de eliminar um número razoável. Era por isso que, ao invés de deixar a companhia mercante escapar sozinha usando vários de seu potencial de combate, ele equilibradamente pensou em outra estratégia.

(Galitima): “Eu entendo. Eu vou confiar o primeiro golpe a Yue. Mesmo que você não possa aniquilar eles completamente, não teremos problemas contanto que o número deles diminua consideravelmente. Então, nós só precisamos diminui-lo ainda mais com nossa magia e derrubar os últimos deles diretamente. Todos, vocês entenderam!?”

(Aventureiros): “Afirmativo!”

Os outros Aventureiros responderam a decisão de Galitima com vozes cheias de ânimo. Aparentemente, parecia que eles não podiam acreditar que Yue seria capaz de aniquilar eles sozinha. Hajime pensou em sua mente, “Não há nenhum motivo para se preocuparem tantoooo”, mas como não era senso comum para ⌈Magos serem capazes de aniquilar mais do que uma centena de Feras Mágicas, ele pensou que o julgamento deles não poderia ser mudado enquanto ele encolhia seus ombros.

Os Aventureiros assumiram uma linha única na frente da companhia mercante. Apesar da tensão crescendo no ar, seus rostos estavam determinados. Não havia mais uma atmosfera de diversão, como aquela durante a hora da refeição. Pelo caminho, mesmo eles escutando várias histórias dos Aventureiros mais velhos, apenas vendo suas aparências atuais, de fato eles eram capazes de concordar e reconhecer eles como veteranos. As pessoas da companhia mercante estavam apavoradas quando eles escutaram sobre o enorme número de Feras Mágicas, agora, seus rostos espiavam das sombras das carruagens.

Hajime e seu grupo estavam no teto de uma carruagem da companhia mercante.

(Hajime): “Yue, por enquanto, comece o encantamento. Senão, isso vai ficar complicado”

(Yue): “… encantamento… encantamento?”

(Hajime): “… você não conhece nenhum?”

(Yue): “… não se preocupe, não há problemas”

(Hajime): “Bem, esse tipo de coisa… não é nada”

(Shia): “Contato em dez segundoooos”

Como seria problemático se os outros questionarem sobre isso, Hajime disse a Yue para usar encantamentos, mas Yue, que originalmente não precisava entoar suas magias, só era capaz de ficar com uma interrogação em sua cabeça. Ainda assim, seria bom contanto que ela fizesse eles assumirem que ela estava entoando ao sussurrar, apesar de que não deveria haver nenhum grande problema, a resposta dela deixou Hajime ansioso.

Enquanto ele pensava nisso, o relato de Shia ecoou. Yue se virou e apontou sua mão direita para a floresta, então seu encantamento começou a difundir-se.

(Yue): “Você é aquele que traz a brilhante luz vermelha para esta perpétua escuridão, esmague a prisão do velho, aquele que encara como um igual, usando o poder do mais forte de todos os fragmentos, junto dele, se torne a luz capaz de engolir o céu, ‖Dragão do Trovão

Com o fim do encantamento de Yue, ela puxou o gatilho de sua magia. Nesse momento, um ⌊Dragão feito de trovão apareceu de uma nuvem escura exatamente como no encantamento dela. Sua aparência era semelhante à de uma cobra, justamente como os ⌊Dragões orientais.

(???): “O q-que é isso…”

Não sabemos quem murmurou isso. Mesmo com a multidão de Feras Mágicas diante de seus olhos, todos os olhares estavam fixos no céu, para o bizarro ⌊Dragão de trovão que soltava descargas elétricas azuis. Até aqueles que eram bem versados em magia na retaguarda só poderiam abrir e fechar suas bocas com a magia que eles nunca viram nem ouviram falar antes.

Era como se ele não fosse aliado de ninguém. As Feras Mágicas, que apareceram da floresta com intenção assassina contra suas presas, pararam entre a companhia mercante e a floresta, sendo encaradas pelo gigante ⌊Dragão de trovão, era como se elas fossem sapos que ficaram paralisados com o olhar de uma serpente.

Seguido disso, como se fosse um julgamento dos céus, Yue estalou seus finos e belos dedos, fazendo o ⌊Dragão de trovão abrir sua mandíbula, que era capaz até mesmo de engolir o céu, e atacou as Feras Mágicas.

] GOoGAaAAA!!! [

(Aventureiro A): “Uwah!?”

(Aventureiro B): “Dowaaa!?”

(Aventureiro C): “Kyaaaaa!?”

O ⌊Dragão de trovão soltou um rugido imenso de sua enorme boca aberta e algumas Feras Mágicas estavam voluntariamente pulando em suas mandíbulas abertas. Assim, elas foram eliminadas pelas mandíbulas de trovão e desapareceram sem nenhuma resistência.

Além disso, assim que Yue comandou, o ⌊Dragão de trovão se enrolou ao redor das Feras Mágicas para cerca-las. As Feras Mágicas que estavam no meio de sua fuga penetraram essa parede de trovão e se tornaram poeira diante dos olhos de todos. Mais uma vez, acima dos monstros que perderam sua rota de fuga, o ⌊Dragão de trovão abriu suas mandíbulas com um retumbante rugido e as Feras Mágicas pularam dentro dela como se elas escolhessem morrer. Sem nenhum tempo para sofrer dor, os corpos deles se tornando poeira junto com a majestosa aparência do ⌊Dragão transmitia uma atmosfera solene. Engolindo todas os monstros, o ⌊Dragão de trovão soltou um rugido retumbante pela última vez e então desapareceu.

Todos os Aventureiros que estavam em formação e a companhia mercante, por causa dos clarões e dos sons ensurdecedores acompanhados de um severo terremoto, estavam involuntariamente gritando e se agachando. Finalmente, o medo de um ataque mortal e o impacto disso os abandonou. Quando eles abriram seus olhos um pouco para ver o que acontecia à frente… não havia mais nada. Havia apenas o chão, queimado em uma forma circular, essa era a prova de que o espetáculo irreal de agora tinha realmente acontecido.

(Yue): “… nn, eu exagerei”

(Hajime): “Oioi, essa magia, mesmo eu não sei nada sobre ela…”

(Shia): “É uma magia criada por Yue-san, não é? Parece ser uma combinação de magias que é usada nas histórias de ⌊Dragões de Hajime-san como referência”

(Hajime): “Para fazer algo como isto enquanto eu estou trancado na ⟦Guilda… ou melhor, Yue, o encantamento de agora…”

(Yue): “Nn… uma balada sobre reunião e o futuro”

Yue olhou para Hajime inexpressivamente com uma atmosfera que dizia, “Que tal isso?”. Ela provavelmente estava orgulhosa porque isso era algo que ela fez por conta própria. Hajime discretamente usou sua mão para esfregar o cabelo de Yue gentilmente enquanto mostrava um sorriso sem graça. Permitir que ela terminasse o encantamento para evitar problemas pode de ter sido completamente inútil, mas sua cautela desapareceu assim que ele viu Yue se gabando.

Essa era a magia original de Yue: ‖Dragão do Trovão. Essa era uma magia composta usando a magia de alto nível, ‖Martelo do Trovão, que criava uma nuvem negra que liberava uma gigantesca quantidade de relâmpagos, e a ‖Magia da Gravidade. Os raios, que originalmente só cairiam, eram controlados usando a ‖Magia da Gravidade. Fazer a forma de um ⌊Dragão como na história de Hajime era algo feito com magia ao usar a percepção de Yue. Este ⌊Dragão de trovão era feito com ‖Magia da Gravidade nas partes de sua boca, era por isso que os objetos seriam puxados para dentro quando suas mandíbulas se abrissem. Esse foi o motivo para as Feras Mágicas parecerem voluntariamente pularem lá dentro. Comparando seu |Poder Mágico, ela estava no nível mais alto mesmo entre as magias de alto nível, dessa forma, apenas ao olhar para a expressão de Yue você poderia ver que isso era seu orgulho.

E os Aventureiros, que pareciam estupefatos com a terra queimada, começaram a recobrar suas consciências. Seguido disso, eles vigorosamente se viraram para olhar Hajime e seu grupo, então começaram a fazer uma comoção.

(Aventureiro A): “Oioioioioi, o que foi isso? O que foi AQUILO!”

(Aventureiro B): “Uma-uma fera estranha estava… no céu… no céu… ah, isso é um sonho”

(Aventureiro C): “Hehe, eu, assim que chegarmos na cidade, eu vou me casar”

(Aventureiro D): “Eu sei quão abalado você está, mas se acalme. Se lembre de que você nem mesmo tem uma amada, nem mesmo uma namorada”

(Aventureiro E): “Isso pode ser feito com magia! Não é nem mesmo estranho fazer uma fera estranha como essa! É por isso que eu não estou errado!”

(Aventureiro F): “Bem, não há magia relacionada com o ciclo da vida e da morte, sabia? É por isso que esta situação é anormal, okay?”

(Aventureiro G): “Quê!? Maldito, você está dizendo que Yue-chan é anormal!? Aan!?”

(Aventureiro H): “Todos, se acalmem! Escutem, Yue-chan é uma Deusa, isso explica tudo!”

(Aventureiro I): “Com certeza!”

Talvez devido a magia de Yue deixar um impacto tão grande, os Aventureiros ficaram um pouco “quebrados”. Não havia nada a se fazer quanto a isso. Afinal, não havia magia existente que poderia assumir a forma de coisas vivas. Além disso, seria impossível para ela ser utilizada mesmo por um usuário de magia empregado pelo país. Poderíamos dizer que a ‖Magia do Trovão, ‖Martelo do Trovão, só podia ser usada por poucos ⌈Magos de primeira classe.

Entre os Aventureiros impressionados que gritavam, “Todos saúdem Yue-sama”, ou algo do tipo, havia uma única pessoa sã: o líder Galitima, que só poderia suspirar depois de ver seus companheiros, se aproximou de Hajime e seu grupo.

(Galitima): “Haa, primeiramente, obrigado. Graças a Yue-chan nós seremos capazes de prosseguir sem nenhuma baixa”

(Hajime): “Nós somos colegas agora. Não há necessidade de nos agradecer. Certo?”

(Yue): “… nn, eu só estou fazendo meu trabalho”

(Galitima): “Haha, entendo… então é isso. O que é que foi isso?”

Galitima perguntou sem ser capaz de esconder sua perplexidade.

(Yue): “… original”

(Galitima): “O-original? Você quer dizer que é uma magia que você criou sozinha? Magia de alto nível, não, isso é magia de nível supremo?”

(Yue): “… eu não criei ela. Ela é uma magia composta”

(Galitima): “Magia composta? Mas o que diabos você combina para fazer isso…”

(Yue): “… isso é segredo”

(Galitima): “Kh… isso é, bom, deveria ser assim mesmo. Afinal, nenhum Aventureiro iria simplesmente revelar seu trunfo…”

Acompanhado de um profundo suspiro, Galitima desistiu de sua investigação. Ele parecia ser sensível a regra tácita dos Aventureiros veteranos. Enquanto ele encolhia seus ombros, ele desviou sua atenção para seus companheiros subjugados. “Eles vão criar uma nova religião chamada ‘Fé da Yue’ se isso continuar, por isso Galitima deve trabalhar duro”, foi isso o que Hajime pensou como homem.

Enquanto recebia olhares de todos da companhia mercante que estavam misturados com admiração e respeito, o grupo retomou sua viagem.


Desde o momento em que Yue destruiu a coragem de todos da companhia mercante e dos Aventureiros, ela não tinha mais nada a fazer e o grupo deles finalmente chegou na |Cidade Comercial Neutra de Fhuren|.

Havia seis mesas de recepção no portão Leste de |Fhuren|, as mercadorias que eram trazidas deveriam ser verificadas ali. Hajime e seu grupo estavam aguardando em uma das filas. Levaria algum tempo até a vez deles.

No topo da carruagem, Mottou se aproximou enquanto Hajime estava deitado descansando sua cabeça no colo de Yue e era atendido por Shia. Parecia que havia algo que ele gostaria de dizer. Mottou olhou para Hajime com um olhar impressionado, então Hajime acenou levemente e pulou do teto.

(Mottou): “Minha nossa, você é muito corajoso. Você não notou os olhares ao seu redor?”

Exatamente como Mottou disse, os olhos ao redor deles eram os usuais e familiares olhares que continham ciúmes e inveja contra Hajime, acompanhados de olhares cheios de espanto e ódio contra Yue e Shia. Além disso, atualmente, os olhares que avaliavam Shia estavam aumentando. Como esperado do portão de entrada de uma grande cidade. Em um lugar onde vários homens se reuniam, não havia apenas aqueles que olhavam para Yue e Shia com pensamentos sujos, mas também aqueles que as olhavam como fonte de lucro.

(Hajime): “Bom, apesar de eles serem irritantes, eu não posso fazer nada a respeito. Portanto, é inútil me preocupar com isso”

Hajime disse isso enquanto encolhia os ombros e Mottou só poderia sorrir sem graça.

(Mottou): “Haverá mais problemas assim que vocês entrarem em |Fhuren|. Como imaginei, vender ela…”

Apesar de Mottou tentar casualmente oferecer uma oferta por Shia, “Essa conversa já não acabou?”, era o que estava expresso no silêncio de Hajime e ele só pôde erguer a mão em sinal de sua desistência.

(Hajime): “Você não está me chamando para ter essa conversa, está? Que negócio você quer?”

(Mottou): “Bem, é algo parecido com isso. Eu estou oferecendo uma negociação comercial. É sobre os artefatos que você carrega. Você vai vender eles? Quando chegarmos na minha companhia, com a presença de um tabelião[1], eu vou pagar a quantia que faria alguém viver sua vida inteira sem trabalhar. Seus artefatos, especialmente a [Caixa do Tesouro], são coisas que esses mercadores irão desesperadamente tentar obter”

Junto da palavra “desesperadamente”, os olhos sérios de mercadores expressavam com perfeição “Mesmo que seja preciso matar”. Era porque a [Caixa do Tesouro] seria capaz de resolver o problema do transporte barato e seguro das mercadorias, o que sempre era um problema na mente dos mercadores. Dessa forma, isso seria lógico.

Quando ele viu várias coisas sendo retiradas da [Caixa do Tesouro] enquanto eles acampavam, a expressão de Mottou era a de alguém que vagou por dez dias em um deserto e finalmente encontrou um oásis[2] enquanto estava à beira da morte. Como ele persistentemente tentou negociar, Hajime liberou sua sede de sangue e, quem sabe porque sua intuição como mercador o deu um aviso, ele desistiu decepcionado.

Contudo, ele foi incapaz de desistir totalmente. Diante de [Donner] e [Schlag], ele foi capaz de se aproximar de Hajime e propôs outra negociação.

(Hajime): “Eu vou dizer isso de novo e de novo, eu não irei vender nada. Desista logo”

(Mottou): “Mas esses artefatos são úteis demais para um indivíduo carregar. Não seria mais razoável para eles serem usados por alguém que conheça seu valor? Senão, seria muito mais problemático… por exemplo, essas garotas seri… !?!?!?”

Mottou, só por um instante, deu uma olhada em Shia e Yue no topo da carruagem com um olhar nervoso e ameaçador e, nesse momento, algo frio e duro foi pressionado em sua testa. Isso foi acompanhado por uma extraordinária sede de sangue. Ninguém ao redor deles notou isso. Um dos motivos foi por eles estarem na sombra da carruagem e também porque Hajime direcionou sua sede de sangue apenas contra ele.

(Hajime): “Isso… eu posso considerar isso como uma declaração de guerra?”

Isso foi dito em uma voz bem baixa. Entretanto, essa voz, que era fria como gelo, fez Mottou enrijecer e os olhos de Hajime que encaravam dentro dos olhos dele eram como uma escuridão maciça. O corpo inteiro de Mottou foi ensopado por suor frio e ele desesperadamente soltou sua voz.

(Mottou): “Is-isso está errado. De alguma forma… como… guh… eu não seria… capaz de esconder sobre você… foi por isso, eu disse aquelas… palavras. Isso é tudo… uh”

Exatamente como Mottou disse, Hajime não pretendia realmente esconder seus artefatos e suas habilidades. Ele tinha considerado um pouco sobre evitar situações complicadas, mas como houve o caso do encantamento de Yue, a situação foi revertida e era como se ele não pretendesse esconder mais nada. Hajime decidiu “não se segurar” contra este mundo. Ele iria destruir todos os seus inimigos. Ele tinha a determinação para fazer isso.

(Hajime): “Entendi, vamos apenas esquecer disso”

Dizendo isso, Hajime guardou [Donner] e dispersou sua sede de sangue. Mottou caiu no chão. Enquanto ficava ensopado pelo suor, ele ofegou.

(Hajime): “Bom, é você quem sabe o que você quer fazer. Por exemplo, mesmo que você espalhe isso para os outros e essas pessoas decidam agir, eu não vou ligar para isso. No entanto, se você se tornar um inimigo que tentou me obstruir… você acha mesmo que pode sobreviver? Eu não ligo se isso envolver o país ou mesmo o mundo. Eu só vou afundar tudo dentro de um mar de sangue”

(Mottou): “… haa, haa, de fato. Esse seria um negócio desvantajoso…”

Embora ele ainda estivesse pálido, Mottou, que foi capaz de responder com firmeza, era um excelente mercador. Mesmo nas interações com os outros membros da companhia mercante, ele parecia ser adorado. Normalmente, seria impossível para ele assumir uma postura tão firme mesmo agora. As coisas que o encantaram e o enlouqueceram eram os artefatos de Hajime.

(Hajime): “Bom, desta vez eu vou fazer vista grossa. Mas não haverá uma próxima vez, okay?”

(Mottou): “… pelo amor de Deus. Fui eu que fiquei senil. Para chutar a bunda do ⌊Dragão diante de meus olhos…”

“Chutar a bunda de um ⌊Dragão” era um provérbio deste mundo, ele se referia a raça dos ⌊Ryuujin[3] e dos ⌊Dragões. Eles se gabavam de seu poder defensivo como uma defesa inexpugnável devido a forma como seus corpos eram todos cobertos por escamas, excluindo seus olhos e boca. A região do ânus, que não era coberta por escamas, era o único ponto fraco deles. Devido à alta defesa deles, como se fossem dorminhocos, eles não iriam acordar assim que adormecessem, mas eles iriam acordar depressa assim que seu ânus recebesse um estímulo e ficariam enfurecidos como incêndios devastadores. Há muito tempo, apesar de não se saber o motivo para isso ser feito, o imbecil que pensou nisso foi completamente esmagado. A partir de então, isso passou a ser uma referência a alguém que era idiota demais para propositadamente incomodar alguém que era inofensivo contanto que não fosse incomodado.

A propósito, a raça dos ⌊Ryuujin supostamente pereceu há mais de 500 anos. Embora a razão fosse incerta, esses indivíduos possuíam uma magia característica chamada ‖Forma de Dragão que os colocava entre os limites de um humano e uma Fera Mágica. Havia várias opiniões como eles terem sido excluídos devido a discriminação e eles terem sido extirpados pelos Deuses como uma raça incompleta.

(Mottou): “Agora que você mencionou isso, a magia de Yue estava imitando um ⌊Dragão. Embora eu vá me desculpar se isso for mesmo um ⌊Dragão, mas é melhor que ninguém saiba nada sobre isso. Afinal, eu também nunca escutei nada sobre a raça dos ⌊Ryuujin. Bem, eu acho que estará tudo bem porque ele parecia mais uma serpente do que um ⌊Dragão

Mottou, que de alguma forma se recuperou, conseguiu se levantar e aconselhou Hajime enquanto limpava suas roupas. Ele era mesmo uma pessoa audaciosa. Mesmo ele quase sendo morto há pouco, ser capaz de casualmente falar com Hajime significava que a coragem dele não era comum.

(Hajime): “É mesmo?”

(Mottou): “Ee, eles eram seres incompletos entre humanos e Feras Mágicas. No entanto, eles eram assustadoramente poderosos. Além disso, eles eram infiéis que não acreditavam em nenhum Deus. É por isso que eu só posso concordar que eles eram uma existência peculiar para a autoritária Igreja”

(Hajime): “Entendo. Ou melhor, você está completamente bem com isso. Você é um desses infiéis?”

(Mottou): “Eu tenho um Deus em que acredito, aquele onde o poder não está nas ‘pessoas’. Pessoas são ‘clientes’ afinal”

(Hajime): “… por algum motivo, eu posso me relacionar com o que você acabou de dizer. Você deve ser um comerciante de nascença. Vendo isso, eu posso apenas concordar com sua imprudência”

Dizendo isso, diante de Hajime que remexia o anel em sua mão, Mottou mostrou uma expressão mista entre culpa e orgulho; uma expressão realmente complexa. Sua atitude de mercador de agora não podia mais ser vista. A sede de sangue de Hajime parecia ter lavado com água fria essa parte dele.

(Mottou): “Embora eu tenha cometido um erro, se você tiver um pedido, por favor, venha até a minha companhia. Afinal, você é diferente dos Aventureiros comuns. Como eu quero conexões com uma pessoa tão peculiar como você, eu vou te dar alguns descontos”

(Hajime): “… sério, que impressionante espírito de negócios”

Enquanto era observado por Hajime com um olhar impressionado, depois de dizer “Muito bem, por favor me dê licença”, Mottou se virou e voltou para a frente.

Yue e Shia, mesmo agora, reuniam olhares ainda mais intensos. Se você acompanhasse Mottou com os olhos, veria pessoas parecidas com mercadores falando enquanto apontavam para Yue e Shia. Apesar de essa supostamente ser uma viagem relaxante para |Fhuren|, Hajime só poderia pensar que ainda mais problemas estavam o aguardando em frente.


[1] Notário, ou tabelião, é um profissional do Direito responsável, por delegação do Poder Público, por formalizar juridicamente um contrato, intervir nos atos e negócios jurídicos em que se queiram dar forma legal ou autenticidade, autorizando a redação ou redigindo os instrumentos adequados, conservando os originais e expedindo cópias de seu conteúdo e autenticando fatos.

[2] Um oásis é uma área isolada de vegetação em um deserto, tipicamente vizinho a uma nascente de água doce.

[3] Ryūjin (também grafado Ryuujin ou Ryōjin) significa “Deus Dragão” e era a Divindade Tutelar do mar na mitologia japonesa. Este Dragão japonês simbolizava o poder do oceano, tinha uma enorme boca e era capaz de se transformar em um humano. Com base nesse mito, muitos autores de histórias de fantasia usam esse termo para se referir a raça de Dragões que podem assumir a forma de humanos em suas histórias.