O garoto mulherengo e o garoto reencarnado

Rudel entrou na academia com segurança. Confirmando o básico e entendendo as situações individuais, os primeiros três meses na academia consistiram de testes e provas. Todos viveram em ambientes diferentes… as diferenças nas conquistas individuais e no ambiente ajudariam na política futura.

E dessa forma, a academia estava avaliando seus novos estudantes… mas os professores tiveram problemas com as avaliações de Rudel.

(Professor A): “Isto não pode ser verdade! O fato de ele já ter completado a educação básica é uma coisa… mas ‖Magia Elementar‖ e seu nível de esgrima e artes marciais… esses números são simplesmente anormais!”

(Professor B): “E eu escutei que Rudel-sama da Casa Arses era supostamente um fracasso”

(Professor C): “Parece que temos uma boa safra este ano… os filhos mais velhos dos outros Três Lordes também são especializados em magia e esgrima”

(Professor D): “Mas isso não é insignificante quando comparado com a anormalidade de Aleist Hardie? Aquele garoto pode usar ‖Magia Avançada‖, não pode? Mesmo ele sendo autodidata, sua esgrima é algo incrível”

(Professor E): “Usar e dominar são coisas diferentes! É por isso que vocês tolos devem… escutem aqui! Rudel-sama já dominou ‖Magia Elementar‖. Nas lutas ensaiadas, os examinadores que vão treina-lo começam a tremer e fogem!”

Os professores refletiram… certo. Ser incapaz era um problema, mas ser tão capaz também era! Apesar de todos os problemas que eles tinham para lidar com ele…

Rotulado com uma criança problema, enquanto Rudel era fundamentalmente um idiota, ele era honesto. Ele escutava suas lições com atenção e não havia qualquer problema em suas atitudes com os professores. Ele odiava qualquer tipo de provocação e, na sala de aula, ele controlava seus colegas.

Havia pouco para ensina-lo. Ou melhor, não havia nada!

Nos testes de batalhas, um grande número de examinadores já tinha sido derrotado. Mesmo eles sendo examinadores do curso básico, eles tinham alguma capacidade.

E Rudel iria demonstrar comportamentos extraordinários. Ele desafiava estudantes que ganhavam qualificações como Cavaleiros para um duelo, além de questionar os estudantes mais talentosos e professores que estudavam magia sempre que ele não entendia algo… ele fazia todo o tipo de coisas inesperadas.

O problema era sua declaração, “Eu quero ser um Dragoon. Os heróis entre os heróis cuja capacidade era difícil de encontrar em qualquer país… se um moleque qualquer da nobreza dissesse que queria ser um Dragoon, alguém iria discutir com ele. Mas Rudel estava tão alto que não seria estranho se ele começasse a voar.

(Professor): “Por que chegou a esse ponto!? Ele é tão talentoso e atento que nós nem precisamos aconselha-lo. E disciplina-lo é praticamente desnecessário…”

A angústia dos professores continuou…


Depois de três meses do início das aulas, Rudel estava revisando suas lições com Izumi na sala de aula. Para Izumi que veio de uma terra distante, ela nunca poderia falhar nos exames.

(Izumi): “Isto é difícil…”

Enquanto ela era boa com números, gramática era sua fraqueza. Com as coisas desse jeito, isto iria acabar de uma maneira terrível.

Sentado atrás dela, Rudel lia um livro enquanto ele negligenciava os estudos de Izumi. Mesmo Rudel tinha seus problemas. As roupas de Izumi eram muito claras… repleto de interesse, Rudel lutou para manter isso sobre controle em seu coração.

[ “Kuh! Por que isso é tão claro… eu posso ver sua pele perfeitamente, não posso!?!?!?” ]

Aos quinze anos de idade, no meio da puberdade, Rudel começou a desenvolver interesses em assuntos diferentes de Dragões. E ultimamente, ele teve vários encontros particulares. A Cavaleira no comando da segurança do dormitório feminino, e a professora de ‖Magia Básica‖… eram todas mulheres!

[ “Será que é isso? Um teste para me seduzir e me impedir de me tornar um Dragoon? Se é assim, eu não vou perder!!!” ]

Rudel encontrava determinação nos lugares mais estranhos. Por que ele tropeçou em tal treinamento de monge?


Assim, Rudel decidiu se consultar com Vargas sobre o assunto.

(Vargas): “… yeah. Então… você não precisa reagir tanto sempre que ver uma peça de roupa mais transparente! E é claro que você vai ter algum contato com a comandante do dormitório e as professoras se você é um estudante! Quantos anos você deveria ter?”

Para as dúvidas de Rudel, Vargas deu uma resposta cansada.

(Rudel): “Quinze”

(Vargas): “Eu sei! Eu estava falando da sua idade mental! Escute aqui, apenas…”

Justo quando Vargas ia começar sua explicação, duas professoras cruzaram seu caminho. Vendo os dois, as professoras acenaram em cumprimento. Vargas se acalmou um pouco enquanto acenava de volta… Rudel parecia querer dizer algo.

(Vargas): “Y-Yeah. Você e eu somos jovens. É só isso. Yep!”

(Rudel): “O que eu devo fazer para parar de ser tão obcecado com isso? Honestamente, aguentar essas sensações parece perda de tempo, ou melhor…”

(Vargas): “Quem sabe? Talvez se você conseguir alguma experiência seria diferente”

Nessas palavras imprudentes de Vargas, Rudel decidiu agir. Começando do início, ele encontrou uma nova determinação.

(Rudel): “É isso! Eu preciso de experiência! Obrigado Vargas!”

… depois das palavras de Rudel, Vargas se despediu dele com um aceno. Depois que Rudel saiu de sua vista, ele finalmente percebeu…

(Vargas): “Ah! Espere aí! Pare Rudel!!!”


Rudel não conseguiu descobrir o que ele precisava experimentar. Então o garoto foi até a biblioteca obter informações. Era uma biblioteca que fazia jus a uma academia privada, e por enquanto, Rudel estava procurando por um livro pertinente a sua demanda por experiência.

(Rudel): “… nada bom. Eu não consigo achar nada”

Normalmente, ele usava esse lugar sempre que queria pesquisar sobre Dragões e as habilidades necessárias para ser um Dragoon. Portanto, ele nunca imaginou que iria perder tanto tempo para não encontrar nada. “Então eu só preciso perguntar!”… ele continuou agindo puramente por instinto…

[ O seguinte estudante(s) foi colocado sobre prisão domiciliar: Rudel Arses ]

No quarto disciplinar do dormitório masculino, Rudel estava sentado em uma cadeira. Ele rezou para que isso não atrapalhasse em seu futuro.

[ “Isto não vai me impedir se ser um Dragoon, vai? Mais importante, duas semanas de castigo não é exagero? Tudo que eu fiz foi dizer: ‘me dê um pouco de experiência!’… O que é experiência? Tudo que eu fiz foi pedir”… ]

Enquanto Rudel pensava em tais coisas, Vargas trouxe sua refeição.

(Vargas): “Que merda você estava fazendo!? Escute, quando se trata de experiência entre homens e mulheres, isso envolve 〇〇〇〇! Agora tente dizer isso com uma cara séria… você é um pervertido!?”

(Rudel): “Você tem um ponto. Eu nunca ouvi falar de alguém que cumprimenta as pessoas com: ‘vamos 〇〇〇〇〇〇〇?’ Mas você pode mesmo dizer que isso nunca aconteceu?”

(Vargas): “Que linha de raciocínio é essa!?”

Enquanto isso poderia ser só uma divagação, das mulheres pressionadas por Rudel… ele procurou pouco mais de uma centena… e recebeu respostas relativamente favoráveis de algumas dúzias.

Entre elas, muitas estudantes… até disseram que sim.

Como Rudel praticou perfeitamente a estratégia “atire até acertar algum alvo”, desse dia em diante, os estudantes homens passaram a admira-lo e o presentearam com o título “o mulherengo”.


Aleist Hardie era um reencarnado. Cabelos louros e heterocromia[1] o davam um nível de beleza fora do comum… esse era Aleist. Ele tinha total compreensão deste mundo. Seu sistema de crescimento, eventos, guias de captura… tudo fazia parte do mundo do videogame que ele amava.

Apesar disso, havia uma existência que ele poderia chamar de irregular. Rudel.

Seu papel era supostamente o de um filho de um nobre orgulhoso e o símbolo dos vilões nobres que atormentavam o povo. Com uma natureza que odiava trabalho duro e resolvia tudo com dinheiro, ele calmamente tramou os mais covardes atos.

Rudel era para ser um personagem trampolim para o protagonista Aleist. No evento de abertura, ele deveria derrotar Rudel enquanto se aproximava da garota Elfo com uma atitude maneira, começando seu evento com a garota[2].

Logo após isso, Rudel deveria levar seus seguidores e criar uma confusão no dormitório feminino. Lá, a garota Elfo iria procura-lo para pedir ajuda, e ele derrotaria Rudel e seus companheiros… era para ser um grande evento onde Aleist se tornaria popular, mas Rudel tomou seu rumo logo após aparecer.

(Aleist): “O que está acontecendo? É minha culpa por não ser um plebeu como o protagonista? É porque eu tenho esse status de conde que as garotas não se aproximam? Se é assim… isso é péssimo! Por que eu fui pedir por status ‘daquela vez’! Eu sou um idiota!!”

Mas isso logo acabaria. No fim do primeiro ano, um evento o aguardava. O campeonato entre as turmas… uma batalha mano a mano entre os cinco representantes de cada turma e de cada ano.

(Aleist): “Meu status atual é a classe avançada Cavaleiro das Runase eu posso usar ‖Magia Avançada‖. Honestamente eu posso enfrentar os últimos anos com meu level. Então como eu vou passar o tempo até lá… não há eventos com os personagens principais por enquanto e eu nem conheci a Elfa ‘Millia’ ainda… aah. Estou cansado”

Para Aleist que sabia tudo que havia para saber sobre o sistema de crescimento, foi fácil alcançar essa classe avançada quando ele completou quinze anos. Em magia e esgrima, Aleist era chamado de o mais forte de seu ano.

… ainda assim, os personagens de abertura com quem ele deveria conversar, “Millia”, “Izumi” e “Vargas”, todos já conversaram com Rudel.

Tire sua bunda daí e vá atrás deles Aleist-kun!


[1] Heterocromia (ou heterocromia ocular) é uma anomalia genética na qual o indivíduo possui um olho de cada cor.

[2] Aleist usa muito a expressão “setting up a flag” que é um termo para definir o gatilho que vai iniciar uma missão ou um evento em um jogo de RPG.