O garoto e a mulher mais velha

O ar da academia estava diferente do habitual. Os estudantes do curso básico já estavam em seus lugares, vestindo roupas leves e que facilitavam o movimento, cada um carregava uma arma. As armas eram posses pessoais ou emprestadas da academia. Assim, não havia qualquer senso de uniformidade nos equipamentos.

(Professor): “Em seguida vocês irão marchar para a floresta próxima daqui…”

O professor começou sua explicação sobre todos os pontos importantes e os perigos. Mas no fim, achando que estavam apenas lidando com alguns monstros fracotes, os estudantes nem prestaram atenção.

A marcha começou. Era um evento anual consagrado, talvez por isso, os professores estavam tão relaxados… enquanto eles marchavam em grande número, suas aparências mudaram de crianças carregando armas infantis para a de um exército totalmente equipado. Está bem… uma imitação barata de um exército…


A sala de Aleist avançou com ele na vanguarda eliminado tudo em seu caminho. Para Aleist, este evento era apenas uma chance de conseguir pontos de experiência[1], nada mais, nada menos.

(???): “Ah. Aleist… isto não está certo, estou falando sério! Você está destruindo a floresta!”

Com ataques sucessivos de magia intermediária de longo alcance, as árvores da floresta caíam e o solo era destruído… quase como se uma tempestade tivesse passado por ali…

Seus colegas o assistiam como se estivessem vendo algo pavoroso. Mas o garoto em questão não pareceu perceber. Para ele, todo este evento nada mais era do que…

(Aleist): “Algo neste nível não representa nenhum desafio… e se continuarmos neste ritmo, nós seremos os primeiros a chegar”


Em uma rota diferente do grupo que forçava seu caminho pela força bruta, Rudel avançava com muito mais dificuldade.

Enquanto seus colegas marchavam pela floresta, alguém precisaria assumir o comando. Os especialistas em caçar monstros observavam os estudantes da retaguarda. Se as coisas ficassem perigosas, eles iriam agir imediatamente.

Mas fora isso, Rudel foi o escolhido como comandante devido a suas notas altas. E é claro, o fato de ninguém poder questionar sua linhagem também um bom motivo. Era um excelente método para calar os jovens nobres.

Talvez por isso… entre os nobres de alto nível, isto se tornou uma espécie de competição. Mesmo que Rudel parecesse não se importar…

Os profissionais, alheios a tudo isso, observavam o comando e o combate desajeitados de Rudel. Quando ele tentava avançar, companheiros entrariam em seu caminho; e quando estava lutando, esses mesmos companheiros sumiriam de sua vista… um rápido olhar seria o bastante para perceber que eles estavam com problemas.

(Rudel): “Kuh! Não estamos indo a lugar nenhum!”

(Izumi): “Acalme-se Rudel. Mas do que apenas monstros, andar por esta floresta já está nos levando ao limite”

Izumi explicou a Rudel. Olhando ao redor, seus colegas cansados de andar por uma floresta desconhecida já sofriam com mais ferimentos das árvores do que de qualquer monstro.

Enquanto isso se repetia, o Sol começou a se pôr a floresta começou a ficar sombria. Como acampar era parte do treinamento, a sala se transformou a nada mais do que nobres sem saber o que fazer. É claro que essa sala tinha alguns especialistas talentosos os ajudando.

(Especialista): “Oy! Por que eu deveria fazer algo como montar sua tenda!?”

(Nobre): “Anda logo! Nós estamos todos cansado e queremos descansar!”

(Especialista): “Então por que você mesmo não faz isso, nobre falido!?”

Atrás deles, os especialistas sorriam enquanto olhavam para seus clientes anuais. Rudel também estava irritado pelas coisas não estarem indo conforme o planejado. Olhando o mapa, ele se sentiu abalado ao perceber que não conseguiram nem chegar ao ponto determinado.

(Rudel): “Então a floresta é um problema maior do que os monstros… não posso rir disso…”

O objetivo deste evento era ser o primeiro a chegar ao ponto de destino. Nesse ritmo, era bem possível que eles chegassem em último lugar. As salas com mais plebeus avançaram uma distância considerável. Neste momento, com certeza havia uma grande distância entre eles. “Essa é a realidade”… Rudel pensou enquanto ficava desanimado.

(Izumi): “Vamos só descansar por hoje. Podemos sair cedo amanhã”

As palavras de Izumi não tiveram muito efeito nele. Para Rudel, este era um evento vital que iria influenciar em suas notas. Para se tornar um Dragoon, as notas na academia são um dos critérios. Quando pensava sobre isso, Rudel não conseguiu ficar parado.

(Rudel): “Nós definitivamente iremos compensar as perdas de hoje amanhã!”

Rudel se decidiu. Mas a realidade não seria tão doce…


Os especialistas em caçar monstros… há várias formas de se referir a eles, mas na verdade eles podiam ser chamados apenas de soldados. Eles eram mercenários e aventureiros. Para essas pessoas extraordinariamente habilidosas na defesa… vários tipos diferentes poderiam ser contratados.

Entre eles, alguns estavam esperando por encontros predestinados neste evento. De forma alguma relacionados a romance! Eles eram guardas que tentavam se vender para jovens nobres… eles obtinham informações de nobres influentes com antecedência. Enquanto não era algo totalmente legalizado, se eles não fossem tão longe, eles seriam ultrapassados em pouco tempo.

Membro desse grupo, Basyle era uma mulher com pele morena e um cabelo louro claro. Equipada com um bastão equipado com uma lâmina que qualquer um confundiria com uma lança ou um cajado, ela possuía a sensualidade de uma dançarina. Pensando sobre o local onde ela estava, era um pouco impróprio, mas isso também provava o nível de habilidades que ela possuía.

… depois dessa longa viagem pela floresta, ela não tinha nenhum machucado.

(Basyle): “Bom, para essas crianças… uma nota mínima?”

Ela tomou a decisão enquanto olhava para o acampamento do grupo de Rudel. É claro que foi uma decisão levando em conta que eles eram nobres em sua primeira aventura… por critérios justos, nenhum deles receberia nota para passar.

Um dos colegas de Basyle falou.

(Guarda): “O vigia já se mandou. A fogueira está a ponto de apagar… do jeito que as coisas estão indo, esse pessoal não vai conseguir nem dormir direito”

Ele deu de ombros enquanto fazia sua avaliação. A noite era o período em que os monstros ficavam mais ativos. Era o horário que carregava o maior perigo.

(Basyle): “Estou feliz de ser a guarda desta classe. Apesar de tudo, nós temos a Casa Arses e todos esses nobres de bolsos cheios… quanto mais incompetentes eles forem, maiores as chances de sermos contratados”

Para Basyle, se ela pudesse abandonar essa rotina de aventureira e guarda, então não havia problemas com crianças. Ela até mesmo pensava que estaria tudo bem usar o próprio corpo.

(Basyle): “Porém… esse Rudel é surpreendentemente decente. Esses vendedores de informação idiotas estragaram meus planos”

Os guardas pensaram que Rudel seria completamente inútil no comando. Mas sua inesperada tenacidade dificultou o plano deles. Ela queria ter salvo alguém para conseguir algum favor em troca…

(Basyle): “Eu vou precisar quitar esse débito pela informação falsa… mas é mesmo estranho. Pelo que eu vi, ele é mesmo talentoso”

Esgrima, magia e batalha… aos olhos dos guardas, Rudel era decente. Mesmo ele tendo dificuldade no papel de líder, seus esforços compensavam… mas mesmo assim, você poderia dizer que ele passou. Se ele dissesse que a queria em seu grupo, ela não teria nenhum problema com isso.

(Basyle): “Ele está em pânico, mas pelas reações dos outros, ele não é muito odiado. Ele é mesmo um belo exemplar”

Junto de Basyle, as avaliações dos guardas eram inesperadamente altas… e eles foram pagos para outro trabalho. Eles também eram responsáveis pelas notas de cada um no evento.


Enquanto ele recebia notas tão altas, Rudel estava se sentindo impaciente pela situação excepcional. No terceiro dia, ele enfrentou a realidade de que não tinha coberto nem metade da distância planejada e sua sala estava completamente exausta. Não pelos monstros… eles poderiam perder um braço ou uma perna para esse ambiente desconhecido da floresta.

(Rudel): “Por que não estamos indo a lugar nenhum!?”

Aqueles que estavam por perto sentiram a irritação de Rudel. Irritar o filho mais velho de um dos Três Lordes era algo que seus pais o avisaram para evitar de todas as formas possíveis. Naturalmente, a atmosfera ficou pior do que antes…

(Izumi): “Rudel… todos estão dando o melhor neste ambiente desconhecido. E só precisamos andar mais um pouco para chegar no ponto de destino. Estamos no meio do caminho”

(Rudel): “E ainda faltará a outra metade! Neste ritmo, nós vamos mesmo ser os últimos…”

Rudel não se importava com aparências. Ele só se preocupava com suas notas. Quando percebeu isso, Izumi sabia o quão seriamente Rudel estava desejando se tornar um Dragoon, deixando-a incapaz de dizer qualquer coisa.

Os dois balançaram suas cabeças enquanto pensavam no que estava por vir. Neste momento…

(???): “O q-que é aquilo!?”

 Rudel e Izumi ergueram seus rostos. Na direção em que um dos colegas de classe apontava, eles podiam ver a sombra enorme e negra de um monstro. Seus olhos vermelhos postos sobre Rudel e o resto da sala como se tivesse encontrado sua presa…


[1] Neste trecho, Aleist usa mais uma expressão de videogames: farmar XP.