A irmã mais velha e a irmã mais nova

Todas as partidas da primeira rodada do torneio foram concluídas, e a segunda rodada estava a ponto de começar. Como a família real estava assistindo desta vez, o tempo entre as partidas foi reduzido. E na primeira rodada, elas foram conduzidas em outra instalação. Com as esperanças de Fina depositas nestas partidas, os olhos de todos foram atraídos para o grupo de Rudel.

(Izumi): “A segunda rodada, eh… a próxima sala é forte”

Izumi olhou para a ordem das partidas enquanto murmurava isso para Rudel. Rudel tinha seus próprios pensamentos sobre o assunto.

(Rudel): “Tem alguém forte aí? As pessoas mais fortes de nosso ano… eu venci Luecke, mas além dele, só Aleist e Eunius vem a minha mente”

Com a linha de raciocínio de Rudel, Izumi sentiu sua cabeça doer. Para Rudel, constantemente no topo dos rankings da academia, os outros estudantes não eram uma ameaça. Mas este torneio era uma competição em equipe. Não havia sentido em apenas Rudel vencer sua partida.

(Izumi): “Hah. Se o resto de nós não vencer, nós não vamos prosseguir no torneio”

Com as palavras de Izumi, Rudel sorriu.

(Rudel): “Está tudo bem! Nós definitivamente vamos vencer!”

Rudel respondeu cheio de confiança. Vendo ele assim, os outros representantes de sua classe sorriram também. Preparando seu equipamento, Izumi anunciou o nome de sua próxima oponente.

(Izumi): “Millia… então eu vou enfrentar a Elfa Millia”

Correto. A segunda batalha colocava Izumi contra Millia.


Assim, a sala de Rudel entrou na segunda partida, e chegou a hora de Izumi, a quarta do grupo. O placar era uma vitória e duas derrotas! Izumi carregava uma grande responsabilidade. E a sua oponente, Millia, também era um problema… por algum motivo, ela estava encarando Izumi. Não porque isto era uma competição, ou porque ela estava séria… ela simplesmente estava encarando.

(Rudel): “Dê o seu melhor Izumi!”

No meio dos incentivos de seus colegas de classe fora da arena, Rudel a apoiou com toda a sua força. E quanto mais ele fazia, mais Millia encarava. Equipada com um arco, ela estava de pé com muitas flechas de treinamento preparadas.

A mente de Millia estava atormentada por Rudel. E ela sentia desprezo por seu objetivo em se tornar um Dragoon. O motivo residia em sua irmã mais velha, Lilim. Enquanto ela era uma Elfa, ela conseguiu se tornar uma Dragoon, uma das elites de |Courtois|.

Lilim possuía habilidades incríveis, mesmo entre os Elfos, o clã depositou suas expectativas nela… depois de descobrir o segredo de Lilim, seu noivo anulou o noivado com ela. Com isso como gatilho, Lilim começou a se distanciar das noções dos Elfos e dos clãs. Ela decidiu se tornar uma Dragoon de |Courtois| ao invés de ser uma Elfa oprimida.

A amada irmã de Millia era agora um cão para dos humanos… e desta vez, os Dragoons tinham se tornado os vilões para Millia. Enquanto ela estava consciente de que sua ira estava posta no lugar errado, ela ainda não conseguia gostar da organização.

(Millia): “… eu não tenho nada contra você, mas eu devo lutar com toda a minha força”

Junto do aviso de início da partida, asas apareceram nas costas de Millia. Asas meio transparentes e brilhantes… e Millia pulou ao redor da arena… certo, isso não era voar, era mais como saltar bem alto.

(Izumi): “Kuh! Que movimentos!”

Tomando distância, assim que ela estava circulando pela arena, ela lançou uma série de ataques com seu arco. Izumi reagiu bem e desviou… mas foi nesse momento que aconteceu. Izumi acabou murmurando algo. O inseto que é visto normalmente na cozinha… o demônio negro que fica pulando sem parar.

(Izumi): “Exatamente como um inseto!”

] Estalo [

O ar ao redor da arena mudou de repente. Foi quase audível. Essas asas que eram uma especialidade dos Elfos, ou melhor, um traço dessa raça, não eram algo que as fizesse lembrar asas de inseto. E suas batidas sempre que ela saltava estavam apenas ajudando a aumentar a força do pulo, porém… isso parecia mesmo algo que um inseto faria.

Os Elfos estavam conscientes disso. As reações variavam de pessoa para pessoa… Millia entrou em um frenesi.

(Millia): “Vo-você… o que você acabou de dizer? Não, eu escutei você, não se incomode em responder… você me chamou de inseto. É melhor você se preparar!!!”

Millia acelerou em seu próximo salto. Incapaz de acompanhar seus movimentos, Izumi recebeu algumas flechadas em seu corpo. Mesmo se elas fossem para treinamento, se elas te atingirem, elas vão machucar e infligir ferimentos.

Em resposta para os saltos violentos de Millia, Izumi parou de se mover. Afiando seus sentidos, ao invés de ver os movimentos de Millia com os olhos, ela tentou prever eles. Ouvindo o som do ritmo de seus ataques com o arco, Izumi fez uma previsão, encurtou a distância em um instante e atacou.

Millia desviou do ataque de Izumi por um fio de cabelo. Mas Izumi não deixou a chance que criou escapar. Neste espaço, Izumi atingiu o tornozelo de Millia, tornando esta uma luta de um lado só. Assim que Millia ficou incapaz de se mover, Izumi apontou sua espada de madeira para seu pescoço.

E incapaz de escapar, Millia murmurou irritada.

(Millia): “E-eu admito minha derrota”

Ouvindo isso, o árbitro declarou a vitória de Izumi. Sentindo que ela cumpriu sua responsabilidade com sucesso, Izumi deu um tapinha em seu peito. E enquanto ela fazia isso, Rudel pulou nela.

(Rudel): “Isso foi incrível Izumi! Capturando uma Elfa saltitante!”

Rudel elogiou Izumi com alegria. Mas dizendo isso, Millia só encarou ela ainda mais. A adversária que derrotou ela e a mulher que chamou ela de inseto… e enquanto ela não entendia bem o porquê, ela reconheceu Izumi como a fonte de seu desconforto.


(Aileen): “Que partida mais chata. Uma Elfa fazendo nada além de fugir!”

A princesa Aileen deu sua impressão da partida. Quanto a isso, Fina surpreendentemente tinha a mesma opinião. Uma Elfa que só fugiu… deveria ter tido mais contato, mais fofura! Enquanto ela pensava em tais coisas, Fina…

[Fina]: (“Quando não há nenhuma carícia envolvida, eu me odeio por ficar tão animada! Hah, hah… me deixe morder essas oreeeeeelhaaaaaas!!!”)

Diferente de Fina, Aileen odiava Demi-Humanos.

Aileen, a pessoa que odiava Demi-Humanos. Era uma vez, sua carruagem foi atacada por Goblins. Para ser mais preciso, ela enfrentou o ataque de múltiplos monstros. Vendo os Goblins atacando de perto, Aileen chorou e gritou, criando uma cena bem triste. Isso não era um problema tão grande.

Aileen era jovem naquele tempo, e se monstros atacassem, qualquer um sentiria medo. Mas o problema era que Aileen era uma princesa. Uma princesa atacada por monstros… é claro que a responsabilidade seria atribuída ao Cavaleiro que atuava como seu guarda. E a pessoa em questão, por acaso, era o primeiro amor de Aileen.

Por uma terrível falta de sorte, ou quem sabe, por obra do destino, o Cavaleiro que cuidou da execução era um Demi-Humano. Ela mostrou seu lado vergonhoso para seu primeiro amor, e depois de um longo período de depressão, ela só descobriu sobre a morte dele muito tempo depois. Uma jovem garota naquele tempo, ela não poderia superar isso sem encontrar alguém para odiar, apesar de que em seu íntimo, ela continuava uma garota gentil.

Foi por volta desse tempo que ela começou a mudar. Os Demi-Humanos que perturbavam a ordem pública deveriam ir embora… então nós vamos ter um mundo de paz só com humanos… Aileen honestamente acreditava nisso.

(Albach): “Se acalme Aileen… olhe para Fina. Ela sempre está calma, nunca fica abalada com nada. Você precisa aprender com ela como parte da família real”

O rei acalmou a agitação de Aileen. A pessoa com que ele comparou ela também estava observando Rudel derrotar seu oponente em segundos na partida final.

[Fina]: (“Como esperado do mestre!!! Um verdadeiro gênio! E lá vai ele! Mas tenha certeza de se segurar quando você enfrentar as fofuras!”)

Sem demonstrar nenhuma expressão até o fim e livre de qualquer problema, essa era Fina.