A rival da ⟦Princesa Boneca⟧

Rudel continuou suas aulas com segurança (?), terminou o curso fundamental e se tornou um aluno do terceiro ano. Quando o curso fundamental estava completo, o conceito de aulas desaparecia. Cada estudante poderia escolher sua própria direção e escolher as aulas que ele achasse necessária para seu futuro. Enquanto as aulas mudavam de acordo com as habilidades pessoais, elas eram basicamente as mesmas.

Se você tem o objetivo de se tornar um Cavaleiro, você deve aprender sobre os comportamentos esperados e obter habilidades práticas em combate. Há outros campos necessários e alguns critérios que os promissores costumavam escolher… na academia onde te custava dinheiro para escolher as aulas, os estudantes plebeus que desejavam se manter em um ritmo com o custo mais baixo possível iriam escolher a menor rota.

Usando um período de um a três anos, eles iriam aprender o máximo que a escola tinha a oferecer. Eles deveriam aprender, porém…


(Vargas): “Estou feliz que vocês três puderam vir… vocês sabem por que foram chamados aqui?”

Se tornando um aluno do quinto ano (o último ano possível para qualquer aluno), Vargas foi escolhido como o chefe do dormitório dos garotos. Junto de outros alunos que se tornaram chefes do dormitório, ele chamou esses três… Rudel, Luecke e Eunius.

(Rudel): “Não, não faço ideia”

Rudel respondeu com honestidade que não sabia.

(Luecke): “Não me sinto bem sendo chamado por um veterano… então, por que você nos chamou?”

Em resposta a seu veterano, Luecke subitamente mudou para um tom condescendente.

(Eunius): “Eu fiz alguma coisa… eu não me lembro”

Eunius pensou um pouco, mas não conseguiu se lembrar de nada.

Diante desses três, Vargas e os alunos do quinto ano, que também eram chefes do dormitório, ficaram com rostos confusos. Todos os chefes aqui compartilhavam um ponto em comum. Eles eram estudantes que foram escolhidos para se tornarem Cavaleiros. Além disso, eles eram alunos proficientes que desejavam subir nos ranks dos Cavaleiros vindo de uma origem plebeia.

Em um ano comum, os jovens nobres que se tornariam Cavaleiros iriam ser escolhidos como chefes do dormitório. Isso era algo que deveria ter acontecido este ano também… mas este ano, as turmas do terceiro ano contavam com os futuros Três Lordes… Rudel e os outros eram o problema.

As facções de cada lorde tentaram os tornar chefes do dormitório. Mas este ano, o líder e criança problema, Rudel, se tornou um aluno do terceiro ano. Em seu terceiro ano, ele iria ter muito mais tempo livre do que quando estava no curso fundamental. E, naturalmente, o lugar em que ele passaria esse tempo seria o dormitório.

Quem iria vigia-lo?

Com isso em mente… os jovens nobres abriram mão das posições de chefes do dormitório. E Vargas, que se dava bem com Rudel, foi o escolhido. Do ponto de vista de Vargas, era mesmo um aborrecimento. Depois de trabalhar duro para se tornar um Cavaleiro, ele teria que manter um olho em Rudel. Do ponto de vista de um espectador, isso seria bastante divertido de se ver, mas se envolver com certeza resultaria em dores de cabeça.

(Vargas): “Entendo… então eu vou explicar. Começando com Luecke-sama. Suas ações destrutivas no campo de treinamento de ‖Magia‖

(Luecke): “??? Foi o professor que disse para usar ‖Magia do Fogo‖ com a intenção de explodir a parede, sabia? Eu simplesmente fiz o que ele pediu”

Ele usou ‖Magia do Fogo‖ nas paredes no campo de treinamento de ‖Magia‖. Essas paredes eram reforçadas magicamente e tinham uma resistência mágica poderosa. E Luecke destruiu elas. O professor nunca imaginou que ele seria mesmo capaz de fazer isso… aliás, Rudel também quebrou algumas delas enquanto praticava seus ataques especiais.

E no fim, tanto Luecke quanto Rudel se tornaram capazes de desenvolver ‖Magias‖ capazes de destruir o prédio com facilidade. ‖Magias‖ de ataque que exigiam uma técnica de controle muito maior do que a quantidade de |Mana que eles usavam e deixavam o prédio aos pedaços… teorias que só existiram por um tempo e foram consideradas inadequadas para usos reais, elas se tornaram ‖Magias‖ ofensivas que todos já tinham desistido de tentar usar… mas Rudel e Luecke foram capazes de aprender e usa-las.

(Vargas): “O próximo! Eunius-sama, você continua ignorando o toque de recolher!”

(Eunius): “O que você está dizendo? Eu sempre estou na academia durante o toque de recolher. Eu não quebrei nenhuma regra”

(Rudel): “Huh? Tem uma chamada durante o toque de recolher, mas está tudo bem contanto que você esteja dentro da academia? Então eu também estou bem?”

(Vargas): “Se você não responde a chamada, você está infringindo o toque de recolher!”

Vargas gritou com Eunius e Rudel. A propósito, a respeito desse problema, Rudel também tinha estava fazendo algo a mais…

(Vargas): “… finalmente, Rudel. Seu problema ambulante! Acima das duas acusações anteriores, várias raças têm reclamado a respeito da comoção no dormitório das garotas”

(Rudel): “Y-yeah. Definitivamente houve um alvoroço no dormitório das garotas, mas eu acho que a culpada é a princesa. Me obrigando a acariciar todas aquelas mulheres, e ficando toda animada enquanto assistia… pensando nisso, aquela garota não é um pouco emocional demais?”

Vargas começou a explicar para Rudel, o maior problema do grupo. O fato era que o que Rudel fez com essas Demi-Humanas se chamava assédio sexual. Só por toca-las, um enorme número de mulheres estava…

Enquanto parte da culpa pertencia a Rudel, a princesa era a raiz do problema. Dizendo que ela queria agradecer ele, ela chamou Rudel para o dormitório das garotas. Normalmente, qualquer um iria suspeitar que havia algo acontecendo. Mas ela estava lidando com Rudel… ele foi despreocupado até o dormitório feminino. Desde o início, ele não tinha nenhuma ideia indecente.

Mas Fina era diferente! Ela era uma explosão de indecência!!

(Vargas): “De acordo com a senhorita M da tribo dos Gatos Brancos, por sua culpa ela não pode mais se casar! Ou pelo menos é o que o relatório diz”

(Rudel): “Você está falando da Mii? Mas eu só…”

(Eunius): “Espere aí Rudel! Você… não me diga que você fez aquela coisa que você fez com a Alta Cavaleira? Por que você não me chamou!?!? Eu também queria tentar, mas eu não chegaria a lugar nenhum… me ensine! Me ensine o segredo por trás dessa técnica!”

Enquanto Eunius tentava se aproximar, Luecke o segurou.

(Luecke): “Dê um descanso para ele! Nós não estamos chegando a lugar nenhum aqui!”

(Vargas): “Além dela, uma Gata Negra, uma Elfa… e finalmente, uma Tigresa. Como é que você foi capaz de domar uma garota de uma tribo tão monstruosa? Também há muitas perguntas dos homens da mesma tribo de Tigres. Honestamente, isso é um saco! Dia após dia, vários alunos vêm nos procurar nos ameaçando em troca de informação!”

Os outros chefes do dormitório que também se tornaram vítimas concordaram em uníssono. Tribo dos Tigres… ambos homens e mulheres eram espécies que possuíam corpos enormes que excediam dois metros de altura. Uma tribo de Demi-Humanos conhecida por sua impressionante força e ferocidade. Eles eram uma tribo pouco numerosa, mas o motivo para isso era difícil de dizer. As mulheres dessa tribo só iriam aceitar os homens mais fortes.

Elas não precisavam de fracotes. Para uma tribo com tal natureza implacável, Rudel era na verdade um Messias. “Se apenas com suas carícias ele consegue isso, então até eu posso ter uma chance com uma Tigresa, era o que eles pensavam… podre como deveria ser, ele veio da Casa Arses, um dos Três Lordes. Assim, incapazes de perguntar mesmo querendo tanto, eles foram atrás dos chefes do dormitório.

(Rudel): “As mulheres da tribo dos Tigres são surpreendentemente fofas, sabia? Eu tenho mais medo da tribo dos Gatos Negros… quando ela colocou aquele colar e disse ‘Por favor, me faça sua escrava pelo resto da minha vida’, eu fiquei mesmo assustado. Se eu não tivesse implorada pela ajuda de Izumi, eu não sei o que teria acontecido…”

(Vargas): “… você é mesmo o pior! Sentado tranquilamente e aproveitando seu monopólio no mercado! Graças a você nós estamos sendo perseguidos e ameaçados por Demi-Humanos dia após dia… ao menos me apresente alguma delas da próxima vez!”

No meio dos sentimentos verdadeiro de Vargas surgiram suas reclamações. Rudel tentou consola-lo, ainda sem fazer ideia do que estava acontecendo.

(Rudel): “Não se preocupe! Tenho certeza que você pode fazer isso também Vargas”

(Vargas): “Eu não quero ser consolado de forma tão irresponsável! É tudo culpa sua… espere um segundo! Você acabou de falar sobre a princesa… não me diga que você colocou suas mãos na princesa!?!? Se você fez isso, nós não vamos conseguir escapar disso!!!”

Assim que os chefes do dormitório entraram em desespero, Rudel coçou sua cabeça e negou isso.

(Rudel): “Eu não fiz nada. Sophina-san, uma Alta Cavaleira estava sempre por perto e era impossível tocar nela… tudo o que aconteceu foi uma confissão”

(Aluno A): “O quê!?”

(Aluno B): “Da Princesa Boneca!?”

(Aluno C): “Isso não é ainda pior!?!?”

(Rudel): “Não se preocupem… eu rejeitei ela!”

Rudel respondeu cheio de confiança. Assim que todos entraram em pânico, Rudel estava pensando que deveria voltar para o seu quarto. Mas incapaz de fazer isso, ele foi contido e forçado a ouvir as histórias que aconteceram no dormitório das garotas.

E Vargas decidiu preparar a sua arma final anti-Rudel.


Enquanto Rudel estava sendo contido, a causa de tudo isso, Fina, ficou irritada por Rudel não voltar mais para o dormitório feminino, não importava quanto tempo se passasse. Hoje seria o dia que ela o faria passar a sua arte secreta… Sophina que estava posicionada em seu quarto como uma guarda mantinha uma vigilância atenta.

Enquanto Fina se inclinava para frente e para trás, Sophina ofereceu um aviso.

(Sophina): “Princesa, você está sendo imodesta. Um membro da realeza deve sempre se manter em destaque. E você não poderia parar de se envolver com aquele filho idiota da Casa Arses?”

Em resposta a Sophina, que repetia incessantemente a mesma coisa…

(Fina): “Você está certa. Eu vou considerar isso”

[Fina]: (“Do que ela está falando? Só me encontrar com o meu salvador não deveria ser nenhum problema, certo? Ela acha que eu não percebi… agindo como se estivesse me protegendo e recebendo todas as carícias no meu lugar… há até um rumor entre seus subordinados que você começou a usar roupas íntimas sexy nesses dias… neste ponto, só a sua boca está relutante sobre o que o seu corpo já sabe”)

(Mii): “Pr-princesa… Rudel-sama está vindo hoje? Se sim, então eu devo me retirar”

Assim que Mii tentou fugir do quarto, Fina agarrou sua cauda. Gentilmente puxando sua cauda para perto e puxando seu corpo para baixo.

(Fina): “Não fuja… vai ficar tudo bem”

[Fina]: (“Não vou deixar você escapar gatinha!!! Hoje é o dia que minha técnica vai te levar para o paraíso… eu vou te levar para o fofuraíso!!!”)

Enquanto Fina estava em seu estado fervoroso, Rudel fez sua aparição. Já era tarde, mas Izumi o acompanhou até o quarto da princesa.

(Mii): “N-nyaaa!!!”

(Sophina): “Então você está aqui Rudel!! Eu não vou permitir que você se aproxime da princesa”

(Fina): “É ótimo que você tenha vindo Rudel-sama… então vamos direto aos negócios”

Enquanto cada uma das três deu uma resposta diferente, Rudel falou com um sorriso.

(Rudel): “Ah. Eu sinto muito, mas meus cafunés foram selados. Izumi me disse que isso não era bom, então eu decidi que não vou mais fazer isso. Mas eu ainda posso acariciar Dragões

Com essas palavras, as três congelaram. Com um sorriso, Rudel explicou que não podia fazer nada já que foi Izumi quem disse isso e se era Izumi quem estava pedido isso, então… Fina, sem expressão nenhuma…

[Fina]: (“O-o que você acha que está fazendo cabelo preto!?!? Você percebe o que você acabou de fazer!?!? Minhas fofuras… meus sonhos com o fofuraíso!!!!!!!!”)