Os irmãos e o garoto

A cafeteria da escola foi destruída pelos estudantes do curso fundamental. Na cozinha, os funcionários atrasados correram para se esconder enquanto eles fugiam para dentro da cafeteria, enquanto os professores que entravam pela entrada principal começaram a tentar controlar a situação. Mas os estudantes plebeus e nobres chegaram ao limite de suas paciências.

(Professor): “Eu disse a você para abaixar sua mão!”

(Estudante Plebeu): “Então você vai proteger o nobre! Professores são inimigos afinal!”

(Estudante Nobre): “Como se eu pudesse deixar um plebeu imbecil me desprezar! Cale-se e observe!”

Os primeiros e segundos anos do currículo fundamental estavam divididos em plebeus e nobres, usando as mesas e cadeiras da cafeteria nessa batalha intensa, ela cresceu além do que os professores poderiam lidar. Com a falta de número deles e a ausência dos professores especializados em combates com os veteranos, os professores restantes eram os que davam aula dentro das salas.

Em tal situação, aqueles que constituíam o centro desta briga eram Chlust, da Casa Arses, e um plebeu chamado Fritz. No início, ambos os lados começaram a brigar com seus punhos, mas assim que ficou claro que Chlust iria perder, ele pegou a faca que carregava. A partir daí, Fritz passou a usar a magia que tinha acabado de aprender e aceitou uma espada de madeira de seu amigo para enfrentar Chlust.

(Chlust): “Seu excremento miserável! Não pense que você vai sobreviver zombando de todos os nobres… sua família e todas as pessoas ao seu redor devem ser mortas”

(Fritz): “Só porque você não pode vencer você utiliza as pessoas ao meu redor… vocês nobres são mesmo o pior tipo de lixo. Até eu vir para esta academia, eu trabalhei como um aventureiro. Eu sei quão sujos vocês são e eu sei o que eu tenho que fazer!”

Derrubando a faca de Chlust, Fritz desferiu um chute na barriga dele e o prensou contra a parede da cafeteria. Enquanto alguns alunos aplaudiam a cena, os nobres ficaram irritados.

Com o caso de Chlust abandonando a princesa no ano anterior, ele perdeu a confiança das pessoas ao seu redor. Mas houve outros jovens nobres que abandonaram ela também, e como eles foram pouco criticados por isso, os seguidores de Chlust continuavam com ele. Ainda assim, esta situação piorou o comportamento de Chlust ainda mais.

“Uma desgraça de nobre que não pode vencer nem mesmo um plebeu”

Os nobres lutando ao redor olharam para Chlust com olhos frios.

[Chlust]: (“Por que… por que vocês estão me olhando assim!? Por que isto está tão errado? Por que eu estou perdendo para este plebeu?”)

Incapaz de colocar seus pensamentos em ordem, Chlust tentou se levantar, mas Fritz começou a agredi-lo mais do que o necessário. Fritz escolheu o caminho onde iria espanca-lo tanto que ele não tentaria mais ficar de pé. Todos os estudantes Demi-Humanos que normalmente eram desprezados atingiram os nobres com suas magias e os lançavam para longe.

Era mesmo uma loucura. Na entrada da cafeteria onde tal histeria se espalhava, os professores e uma porção de alunos perderam suas forças enquanto os veteranos que ficaram na academia e descobriram sobre o tumulto começaram a se reunir. Ao invés de depositarem sua fé nos professores, a confiança residia nesses veteranos.

E é claro que Rudel estava entre eles.


Ouvindo sobre a situação de Izumi e liberados da sala disciplinar, o grupo de Rudel seguiu caminho até a cafeteria. Na entrada, eles podiam escutar as vozes dos professores e dos alunos descontrolados. Talvez, devido à alta tensão, até mesmo os professores se abalaram com as vaias vindas do local.

Vendo essa situação, aquele que assumiu a vanguarda foi Eunius. Enquanto ele normalmente era considerado um nobre sociável, assim que ele ficava irritado, seu corpo grande e musculoso e seu rosto assustador incitavam medo nos corações de todos. Os outros veteranos abriram caminho para ele e o acompanharam.

(Eunius): “Se movam”

Recebendo o olhar de Eunius, os novatos ficaram surpresos por um momento, mas mesmo que eles estivessem lidando com um veterano, eles pensaram que poderiam conseguir com a vantagem numérica, então eles nem tentaram dar um passo para trás. Os alunos caíram inconscientes um momento depois… eles foram lançados para longe pelos punhos dele.

Os estudantes que voaram ao redor da entrada chamaram atenção dos brigões para os veteranos que abriam caminho pela cafeteria e o salão foi envolvido por um momento de silêncio. Eunius estava na liderança, seguido por Rudel e finalmente Luecke. Vendo os veteranos avançando, os estudantes do curso fundamental gradualmente entenderam que eles tinham feito algo terrível.

Na entrada estavam os filhos mais velhos dos Três Lordes, os nobres pararam suas lutas. Mas o mesmo não aconteceu com os plebeus. Os alunos que entraram nesse ano ainda não tinham conhecimento sobre Rudel e os outros. Esses novatos só podiam se apoiar no conceito tolo de que esses eram apenas nobres idiotas que foram salvos pelos Dragoons.

(Fritz): “Então até mesmo os veteranos vão se juntar? Que seja… eu vou ser capaz de derrotar Rudel antes do meu terceiro ano. Para você que só pode ficar com a cabeça levantada dentro das paredes desta academia, eu vou ensinar essa coisa chamada realidade”

Fritz apontou sua espada de madeira para Rudel. Os trabalhos de subjugação que ele realizou até esse dia o deram confiança. Diferente dos alunos da academia que aprendiam apenas a teoria, Fritz realmente era forte. Para Fritz que planejava virar um Cavaleiro assim que terminasse seus estudos, a vida dele na academia não era nada mais do que um jogo.

O fato da princesa frequentar a academia era outro motivo para Fritz escolher este local para estudar. Ele estava aqui para tentar mudar o país chamado |Courtois| por dentro. Forjando relações com aqueles que se tornariam a próxima geração, ele tinha o objetivo de criar um país que seguisse seus próprios ideais. Mas não importa o quanto você olhasse para isso, a metodologia dele era terrível.

Fritz realizou missões para aprender sobre o mundo, mas ele tinha um senso comum muito mesquinho. Gritando que os nobres eram malignos, os pensamentos dele eram os mesmos de um aventureiro que iria obter dinheiro usando sua própria força e que via com maus olhos as ações deles neste incidente.

Os ideais dele eram esplêndidos, mas os métodos dele eram esquisitos. Esse era o garoto chamado Fritz. Uma criança com nada além de força que usava palavras bonitas e empurrava seus adversários com força bruta.

Sem saber nada sobre isso, para Rudel, Fritz era o tipo de existência que ele deveria estar protegendo por seu status como nobre. Ele não pensava em nada em particular sobre os comentários depreciativos do garoto. Na verdade, ele estava mais irritado com Chlust por tentar ferir Fritz. Mas mesmo Rudel teria que revisar seus pensamentos depois de olhar ao redor.

Na cozinha, as tias que iriam oferecer um pedaço a mais para ele estavam tremendo de medo e até os professores foram feridos. O salão de jantar que todos usavam estava uma bagunça e não poderia ser usado por um tempo. Aqui e agora, as ações de Fritz foram diferentes das de um bandido? Rudel estava rapidamente perdendo seu interesse por Fritz.

(Rudel): “… eu não tenho interesse em você”

Dizendo isso, Rudel passou ao lado de Fritz e seguiu até Chlust.

(Rudel): “O que você está fazendo Chlust? E você se diz um nobre que deseja virar um Cavaleiro?”

(Chlust): “… não zombe de mim! Lixos como você não têm direito de me menosprezar! Isto é tudo sua culpa. Se você não estivesse lá, eu nunca me encontraria nesta situação e nunca seria derrotado pelos tipinhos dele!”

Chlust chorou enquanto gritava pelo vexame. Os olhos dele estavam amedrontados por olhar para Fritz que o atormentou. Assim que Rudel ouviu um resumo das coisas que aconteceram antes de ele chegar na cafeteria, ele se virou para Fritz e falou com ele.

(Rudel): “Eu me desculpo pelos problemas que meu irmão te causou… mas você foi longe demais”

(Fritz): “!!! Como se você pudesse falar algo. Que tal você falar sobre essas pessoas que sofrem sob o domínio dos Arses?”

Fritz o respondeu com cinismo. Assim, ele abaixou sua espada de madeira contra Rudel… Rudel não tentou se esquivar ou bloquear. Fritz continuou com mais alguns golpes, mas Rudel não se mexeu nenhum centímetro. A espada de madeira foi a primeira a se quebrar.

(Fritz): “Co-como…”

Fritz estava surpreso pela falta de efeito de seus próprios ataques, mas sem prestar atenção nisso, Rudel declarou para todos ouvirem.

(Rudel): “Dê um fim neste tumulto ridículo. Se você quiser continuar, eu vou te levar a sério da próxima vez”

Uma aura apavorante, diferente da de Eunius, colocou um fim na briga entre os estudantes.