A Deusa e os dois grandes idiotas

Arrumando suas bagagens em sua mochila, Aleist saiu da academia e seguiu para o templo na fronteira. Como uma contramedida em relação ao evento da guerra que ele se lembrou alguns dias atrás, Aleist pensou que ele poderia escolher uma classe avançada. Aprovando e se juntando a ele, Rudel apareceu com pouca bagagem enquanto ele caminhava atrás de Aleist.

Eles tomaram uma carruagem da academia para uma vila próxima da fronteira, mas como o templo ficava na montanha, eles teriam que escala-la. Aleist ficou sem fôlego devido a suas bagagens pesadas enquanto ele caminhava com dificuldade.

Mas Rudel olhou para Aleist e ofereceu algumas palavras…

(Rudel): “Eu devia ter trazido algo mais pesado para treinar também”

(Aleist): “Só para você saber, eu não estou levando esta bagagem pesada para treinar ou nada do tipo! Subestime a escalada de uma montanha e isso pode mesmo ficar perigoso… eu estava mesmo chorando quando eu vim aqui há alguns anos”

Se lembrando dele mesmo de alguns anos atrás, Aleist ficou com lágrimas nos olhos. Ele se arrastou até o templo esperando receber a graça de uma classe avançada, mas sem nenhum equipamento correto para escalar montanhas, ele passou por uma bela provação.

Dentro do jogo, você não precisava de nenhum equipamento especial para escalar a montanha. Assim, ele continuou murmurou para ele mesmo.

(Rudel): “Isto não é nada, certo? Eu não acho que você precisa de equipamentos grandiosos. Só olhe ao redor Aleist, há pássaros que eu nunca vi antes”

Andando atrás de Aleist, Rudel escalava a montanha. Honestamente, Rudel gostou bastante de escalar a montanha. Vendo Rudel alegremente passando seu tempo atrás dele, Aleist pensou…

[Aleist]: (“Por que Rudel veio para esse lugar? Normalmente há companheiros em eventos de fortalecimento como esse. Espere, huh? Nesse caso, isso significa que Rudel já é meu companheiro?”)

Sentindo algo como felicidade por estar subindo a montanha com Rudel (um de seus objetivos), Aleist continuou seguindo para o templo.

Fileiras de árvores enormes, o canto dos pássaros que eles podiam ouvir de tempos em tempos debaixo do acolhedor brilho do Sol, e os dois continuaram caminhando por algumas horas… diante de seus olhos estava uma construção velha e sem preservação que você talvez poderia chamar de templo.

Esse templo no coração da montanha, sem ninguém para cuidar dele, parecia a Rudel como se ele estivesse apenas apodrecendo.

(Rudel): “Este é o templo? Ele está praticamente se desfazendo… o que nós deveríamos fazer aqui Aleist?”

Aleist colocou sua bagagem e se sentou no chão. Se o interior do templo fosse o mesmo que era há alguns anos, então o lugar todo estaria tão coberto de poeira que não haveria lugar para colocar suas bagagens e descansar.

(Aleist): “Nós vamos receber a profecia aqui. Você só precisa desejar aumentar para um nível mais alto enquanto reza. Se você fizer isso, a profecia deve te indicar o caminho que você deve seguir e se você quiser, você pode mudar sua classe para um emprego avançado”

(Rudel): “Então eu vou escolher ser um Dragoon

(Aleist): “Não, Dragoon é uma classe especial, então você não vai conseguir fazer isso aqui”

(Rudel): “Por quê!? Eu não quero ser nada além de um Dragoon

(Aleist): “De novo, essa é uma classe especial, então é impossível. Em primeiro lugar, quando você não tem um Dragão, você não pode virar um Dragoon

Rudel parecia descontente, mas como ele percorreu todo o caminho até aqui, ele pensou que deveria rezar mesmo assim. Se rezar indicasse o caminho que ele deveria seguir, ele pensou que isso o mostraria o caminho para se tornar um Dragoon.

(Rudel): “Não tem jeito então. Eu vou perguntar o que está me faltando para virar um Dragoon…”

(Aleist): “Isso não é óbvio? Está te faltando um Dragão… ser um Dragoon é assim tão bom? Como uma ocupação, ou melhor, como um trabalho, é algo meio inadequado e do jeito que você está, apenas virar um Alto Cavaleiro já o fará muito mais forte”

Aleist tentou perguntar o que o intrigava por tanto tempo. Rudel era forte. Magia, esgrima e artes marciais, em todos os campos, ele era colocado no topo da academia e em uma batalha simples, ele com certeza seria o primeiro da academia… assim Aleist pensava.

(Rudel): “… quando eu era pequeno, eu vi um Dragão voando pelo céu. Um esplêndido Dragão do Vento com um tom de esmeralda-escuro. Desde que eu vi ele, eu não pude fazer nada além de querer ter um para mim. Eu quero montar em um Dragão e atravessar os céus. Subindo livremente… voando com um Dragão que eu contratei é o meu sonho”

Rudel falou sobre o seu sonho. O sonho que ele tinha desde sua infância…

(Aleist): “Eu não tenho nenhum sonho. Eu apenas queria ter um pouco de diversão na vida. Quando eu era um garoto, eu me convenci de que era forte e que meu futuro estava garantido. Talvez tenha sido por isso que eu tenha enchido minha cabeça com todos os tipos de ideais idiotas sobre heróis e haréns”

Aleist sentia inveja de Rudel. O fato de ele simplesmente continuar perseguindo o sonho que ele tinha desde a juventude era incrível e o fato de ele não desistir era ainda mais maravilhoso. Por outro lado, Rudel estava…

(Rudel): “Um harém? Meu pai tem várias mulheres, mas eu nunca senti inveja dele. De tempos em tempos, o pai e a mãe brigam por isso. Algo sobre herança e coisas do tipo”

(Aleist): “Então haréns realmente são mais bonitos quando deixados nos sonhos. Eu escutei que mulheres podem ser assustadoras quando as coisas ficam complicadas…”

Aleist pensou um pouco. Será que o harém que ele imaginou era algo que não poderia existir?

(Rudel): “Eu não vou negar se isso for o seu sonho, mas você não gosta de Millia?”

(Aleist): “N-não, bem, eu gosto, mas…”

[Aleist]: (“Millia gosta de vocêêêê”)

Aleist lamentou em seu coração. Ele tentou usar chocolate para transmitir seus sentimentos usando o Dia dos Namorados, mas ele falhou. Sem querer ser o único a ser caçoado, Aleist mudou o assunto para Izumi.

(Aleist): “E-e quanto a você e Shirasagi? Todos estão dizendo que vocês dois são como marido e mulher”

Ouvindo isso, Rudel fez uma cara um pouco feliz, ainda que também carregasse um pouco de tristeza.

(Rudel): “Eu não posso estar com Izumi. Eu quero que ela seja feliz, então eu estou dizendo a ela para confiar na casa de Luecke ou Eunius… os dois a reconhecem, mas Izumi é teimosa”

(Aleist): “Isso é irrelevante! Se você gosta dela, então apenas diga isso! Do jeito que você está agora, parece que você está apenas fugindo”

Aleist era um reencarnado que não tinha nenhuma noção do fato dele próprio ser um nobre. Ele não conseguia entender o que Rudel estava dizendo, mas com seu senso da era moderna, ele pensou que contanto que houvesse amor, as coisas iriam funcionar de uma forma ou outra.

A casa de Izumi estava tentando fugir de sua pátria para |Courtois|… seja obtendo o status de nobre e servindo outra casa, ou ganhando algumas terras por contra própria. De outra forma, seria difícil para eles viverem. Era com esse objetivo que Izumi desejava se tornar uma Alta Cavaleira e ela precisava de um nobre influente para ajudá-la…

Se ela terminasse saindo com Rudel, considerando o status dela, Izumi só poderia se tornar uma amante. E a casa de Izumi ficaria sob a proteção da Casa Arses. Não havia nada de bom em ficar sob a proteção de uma casa em declínio. E a Casa Arses também tinha problemas para governar.

Aleist, que falou sobre isso sem nem mesmo considerar tais assuntos, era mesmo um homem incapaz de ler o clima. Rudel poderia ficar irritado… mas seu coração estava contente por Aleist estar tão preocupado com ele. Ele mostrou um sorriso amargo enquanto respondia.

(Rudel): “Você deve estar certo… está na hora de começarmos. Se não nos apressarmos, a noite vai cair antes de voltarmos”

(Aleist): “Você realmente entendeu isso…”

Resmungando queixas enquanto se levantava, Aleist deixou suas bagagens onde eles estavam enquanto caminhava para o templo. Em sua mão, ele segurava apenas alguns poucos itens que ele pegou de seus pertences.


Dando ao altar do templo uma rápida esfregada para retirar a poeira, Aleist acendeu a vela com a magia do fogo e colocou as oferendas que ele trouxe. Cheio de poeira e teias de aranha, o interior do templo era nojento.

(Rudel): “Essa oferenda é mesmo o suficiente? Não parece que seja o valor correto para escutar uma profecia”

Vendo Aleist começando as preparações, Rudel também fez uma limpeza rápida, mas vendo a oferta de Aleist, ele ficou preocupado. O altar estava repleto com todos os tipos de doces que crianças iriam desejar.

(Aleist): “Está tudo bem. A Deusa daqui adora coisas doces”

Enquanto a forma da Deusa na mente de Rudel se desfazia, as orações começaram. Rudel começou a rezar um pouco depois.

[Aleist]: (“Por favor, me dê uma classe avançada ó abençoada Deusa. Eu trouxe o chocolate que você tanto ama, então…”)

[Rudel]: (“Por favor, me diga como eu posso me tornar o mais forte entre todos os Dragoons, abençoada Deusa…”)

Como se fosse para responder as orações deles, o interior do templo foi envolvido por uma luz enquanto uma Deusa semitransparente e brilhante aparecia em cima do altar.

(Rudel): “In-incrível”

Rudel compartilhou seus sinceros sentimentos ao ver a Deusa. A imagem que ele fez e que estava se desfazendo se recuperou, mas vendo os doces desaparecendo rapidamente, essa imagem mais uma vez desintegrou-se.

(Deusa): “Venha cá e eu irei conceder uma profecia a ti. Se acaso o jovem de cabelos dourados se devotar ao caminho marcial, eu devo abrir a ti o caminho do Cavaleiro Negro…”

(Aleist): “Qu-quê!? Eu nunca ouvi falar desse emprego antes!”

Assim que Aleist começou a pensar nas palavras Cavaleiro Negro, o momento da profecia de Rudel chegou.

(Deusa): “E para vós outro filho dos homens… tu deves tomar o caminho do Cavaleiro Branco. De agora em diante, tu deves se nomear Cavaleiro Branco e viver para nunca trazer vergonha a vosso nobre nome”

(Rudel): “Não… eu quero virar um Dragoon, então eu vou ter que recusar essa coisa de Cavaleiro Branco

Talvez por não ter uma boa imagem da Deusa, ele falou sem nenhum medo.

(Deusa): “Eh!? Cavaleiro Branco é a mais forte de todas as classes e a mais alta entre todas as ordens de Cavaleiros Sagrados…”

(Rudel): “Troque, me transforme em um Dragoon

Enquanto a Deusa hesitante segurava sua cabeça, seus olhos buscaram salvação em Aleist. Mas as mãos de Aleist estavam ocupadas com outros problemas.

(Aleist): “Por quê!? O emprego que vem depois de Espadachim Mágico deveria ser Herói

(Deusa): “Não, um, eu vou ter problemas se vocês recusarem”

Assim que a Deusa se virou de volta para Rudel com um olhar preocupado em seu rosto, ela começou a pensar sobre como ela deveria convencer o indivíduo diante de seus olhos.