A ex-Deusa (Parte 2)

A Deusa estava procurando por uma moradia, um pouco depois do meio-dia, ela encontrou Izumi no dormitório feminino. Para a Deusa que chorava enquanto implorava por salvação, Izumi limpou a boca dela e colocou suas roupas na lavanderia. E foi então que o estômago da ex-Deusa soltou um magnífico rugido.

Esta é a história escolar de tal Deusa…


Vestindo a Deusa que estava com o estômago rosnando com suas próprias roupas, Izumi levou ela para a cafeteria do dormitório das garotas. A forma dela guiando a Deusa pela mão faria você imaginar uma figura materna. A ex-Deusa olhava com nervosismo para os arredores enquanto ela mostrava interesse no salão de jantar diferente do que havia no dormitório dos garotos.

(Ex-Deusa): “O que é isso!? Eles não têm esses bolos e doces lá! O pudim aqui tem até mesmo chantilly! Ah, mas aquele bolo parece ótimo também”

Enquanto a ex-Deusa brincava, Izumi deu um sorriso caloroso enquanto pedia um almoço acompanhado de um bolo. Diferente do dormitório masculino, a comida de lá era servida com a aparência como prioridade, com porções mais moderadas. Mas, supreendentemente, o item mais popular do menu era uma refeição com uma porção exagerada que nenhuma delas gostaria de ser vista comendo no mundo exterior.

As duas encontraram uma mesa vazia e tomaram seus assentos. E assim que a Deusa começou a comer, como era esperado, ela sujou a área ao redor de sua boca.

(Ex-Deusa): “Lá, o sabor é denso e as porções são exageradas, mas isto não é ruim… este bolo é ótimo e doce. Aquele doce que o garoto Aleist comprou não chega aos pés disto. A partir de agora, eu vou colocar um pré-requisito na qualidade e… ah, eu não tenho mais um templo”

Enquanto a Deusa entrava em um ciclo de alegria e lamentação, Izumi ocasionalmente limpava a boca dela.

(Izumi): “Eu escutei o que aconteceu de Rudel. Eu não consegui entender tudo, mas você tem seus problemas… posso saber o seu nome?”

(Ex-Deusa): “Nome? Não tenho um desses”

Suas bochechas estavam estufadas com o bolo e ela continuou mastigando enquanto respondia. Como ela nunca teve um nome desde o início, talvez ela nunca tenha dado muito importância para isso e Rudel não tentou escolher um nome para ela. Quando ela disse isso, Izumi suspirou.

(Izumi): “É a cara de Rudel. Eu vou falar com ele, mas se você se lembrar do seu nome, por favor, me diga”

Enquanto Izumi ainda não entendia a história de Rudel ou o que significava ser uma ex-Deusa, talvez ela estivesse correta. Quem iria pensar que esta jovem garota comendo bolo com toda a sua boca suja seria uma Deusa?

(Izumi): “Já está tão tarde? Eu sinto muito, mas eu tenho que ir para a aula, então eu vou te levar até a saída. Eu vou entregar suas roupas para Rudel amanhã ou depois. E você pode ficar com o que você está vestindo agora”

Pela história da ex-Deusa, Izumi descobriu que Rudel não preparou muitas roupas para ela, então Izumi decidiu dar algumas das suas. Que gentileza… o coração da ex-Deusa estava comovido enquanto ela era guiada até a entrada do dormitório das garotas onde ela se separou de Izumi. Esquecendo seu objetivo original, seu estômago estava cheio e ela estava ficando sonolenta.

(Ex-Deusa): “Há algum lugar onde eu possa dormir?”

Ainda com medo de Fina no dormitório feminino, a ex-Deusa se sentou em um banco a certa distância do dormitório. O meio-dia passou, mas a luz do Sol ainda era agradável, a temperatura deixou suas pálpebras pesadas…

(Ex-Deusa): “Boa noite…”

Ela acabou dormindo sozinha.


(Ex-Deusa): “H-huh? Já está de noite! Está na hora do jantar!”

A ex-Deusa acordou com o som de seu próprio estômago, mas a área já estava começando a ficar escura. Ela já tinha se esquecido de seu objetivo e tentou voltar para o dormitório dos garotos, porém… assim que a área escureceu, a impressão da região mudou, fazendo com que ela se perdesse de novo.

(Ex-Deusa): “Se eu me lembro bem, você precisa descer este caminho… não, poderia ser aquele também. Urrgggh”

A ex-Deusa se sentiu a ponto de explodir em lágrimas de novo. Mas então, algumas Demi-Humanas aparecerem para cerca-la. No campus escuro, os olhos das Demi-Humanas pareciam brilhar enquanto a encaravam. Olhando ao redor para ver o que estava acontecendo…

(??? A): “Ah, esta mulher tem o cheiro do mestre… o que fazer? Eu acho que não posso ignorar isto”

(??? B): “] Cheira [, esse é mesmo o cheiro de Rudel”

(??? C): “O cheiro de um macho forte…”

Ness da tribo dos Gatos Negros apareceu como se surgisse da escuridão e, desta vez, garotas da tribo dos Tigres começaram a aparecer. A afirmação assustadora de Ness com seu rosto suspeito e as mulheres da tribo dos Tigres com seus dois metros de altura a cercando, talvez assustada pela conversa delas sobre cheiro, a ex-Deusa tremeu enquanto procurava por um caminho para escapar.

Assim que ela fez isso, a Gata Branca Mii olhou para a ex-Deusa enquanto falava…

(Mii): “Ah, esta pessoa é o animal de estimação de Rudel-sama que apareceu perto do meio-dia. A Princesa disse que ela era uma discípula novata, então nós precisamos ser duras com a hierarquia. Ela estava causando uma grande confusão, então eu me lembro bem disso”

“Estou salva!”, a Deusa pensou, mas as Demi-Humanas reagiram de forma diferente.

(Ness): “Animal de estimação!? Quando ele já me tem como escrava? Tal mulher permanecendo ao lado de Rudel-sama… imperdoável”

(Tigresa A): “Entendo, então eu só preciso derrota-la e tomar seu lugar”

(Tigresa B): “Boa ideia chefe! Você é um gênio”

(Ex-Deusa): “Isso definitivamente é estranho! Essa ideia foi definitivamente um erro. Mais importante que isso, o que Rudel-sama deveria ser!? O que ele fez para essas coisas acontecerem… hey, Gata Branca, você não pode me ajudar!?”

(Mii): “… mas a Princesa me disse para ser má com você…”

(Ex-Deusa): “O quê!? Poderia ser que você tem ligação com aquela garotinha rude!? Ela me seguiu por todo o caminho até aqui… neste ritmo, eu vou mesmo ser moooortaaaa!!!”

(Ness): “Não vou deixar você escapar!”

(Tigresa A): “Atrás dela!”

(Tigresa B): “Hora de caçar!!!”

Sem se importar com as aparências, a ex-Deusa fugiu. Mas as Demi-Humanas, as mulheres das tribos dos Homens-Fera, eram consideravelmente mais rápidas e mesmo se a ex-Deusa estivesse correndo por sua vida, elas gradualmente começaram a diminuir a distância. Ela se lembrou dos dias em que as pessoas honravam ela, mas com o ressentimento injusto do Cavaleiro Negro, todas as pessoas pararam de ir ao templo… tudo isso passou em sua mente como uma lanterna giratória[1].

(Ex-Deusa): “Qual o problema com todas vocês!? Não se aproximem!!!”

Como se os Céus tivessem escutado o apelo da ex-Deusa, as Demi-Humanas subitamente suprimiram suas sedes de sangue, diminuindo suas velocidades usadas durante a perseguição. Assim que a ex-Deusa se virou preocupada, seguindo o exemplo de Ness, as garotas da tribo dos Tigres começaram a arrumar suas roupas. Com gestos que pareciam dizer que elas estavam atentas com suas aparências. A ex-Deusa olhou ao redor para ver o que estava acontecendo.

Como ela ainda não tinha voltado, Rudel apareceu procurando por ela e ele caminhou em sua direção quando viu a ex-Deusa.

(Rudel): “Então era aqui que você estava. Eu estava procurando você”

(Ex-Deusa): “U- uwaaaah!!!”

A ex-Deusa chorou enquanto pulava em Rudel. E Rudel acariciou a cabeça dela. Assim que Rudel notou Ness e as outras, ele chegou a um mal-entendido. Ele pensou que essas garotas tinham guiado a ex-Deusa perdida por todo o caminho…

(Rudel): “Parece que eu causei alguns problemas a vocês. Eu realmente sou grato. Eu sei que esta garota dá muito trabalho, mas vocês realmente me ajudaram hoje”

Ouvindo essas palavras, as Demi-Humanas pareciam encantadas e depois de trocarem mais algumas palavras com Rudel, elas voltaram para o dormitório. Rudel se virou para olhar para a ex-Deusa, mas talvez pelo alívio, ela dormiu enquanto ainda estava agarrada nele. Levantando ela do jeito que estava, Rudel começou a seguir para o dormitório dos garotos.


(Ex-Deusa): “Um nome?”

A ex-Deusa voltou em segurança para o quarto de Rudel. Depois de terminar o jantar, ela pulou direto para a cama e relaxou. Foi nesse momento que Rudel falou como se estivesse se lembrando de algo.

(Rudel): “É verdade. Não importa como você pense nisso, é difícil se referir a você. Izumi me avisou sobre isso… então eu acho que está na hora de decidir seu nome”

Dizendo isso, ele mostrou a ex-Deusa os candidatos a nome colocados em papéis. A ex-Deusa olhou para os nomes, mas ela não poderia decidir sozinha. Ela não usava o conceito de nomes há muito tempo, mas, para começo de conversa, ela não podia entender as letras. Da época que ela era uma Deusa, seu conhecimento veio pelo que ela via e ouvia. Mas como uma Deusa, ela nunca foi ensinada.

Para uma Deusa que viveria pela eternidade, talvez isso não fosse problema, mas esta ex-Deusa… quem sabe ela tenha se convencido que seu conhecimento era menor do que o de Rudel. Ou melhor, considerando que ela não poderia ler ou escrever, seu conhecimento realmente era baixo. Apenas aprendendo o que ela gostava, nesses longos anos acumulando informação, isso se tornou um hábito ruim.

(Ex-Deusa): “… eu não sei ler. Leia eles para mim e se eu gostar de algum, eu vou fazer dele o meu nome”

(Rudel): “Você está mesmo bem com isso? Muito bem, então escute com atenção. Eu peguei as opiniões de todos, então, primeiro temos ‘Vovó’ de Aleist, então temos ‘Inútil’ de Luecke, em seguida temos ‘Marin’ de Eunius, depois temos ‘Sakuya’ de Izumi e finalmente, eu sugeri ‘Mogamon’”

(Ex-Deusa): “Descarte o de Aleist! E o segundo está fora de questão! O número três, Marin, não é tão ruim”

(Rudel): “Yeah, aparentemente, é o mesmo nome da número um da loja que Eunius frequenta”

(Ex-Deusa): “Número um? O que isso significa?”

(Rudel): “É um lugar onde mulheres mais velhas te servem vinho e tomam conta de você. Para as populares, eu acho que ele disse que você poderia gastar uma fortuna em uma noite…”

Marin era uma dama de um estabelecimento que Eunius frequentava. Rudel explicou educadamente para a Deusa como Marin se tornou a favorita de Eunius nos últimos tempos. E assim que Rudel, com seriedade, foi para as explicações de como isso era parte da indústria dos serviços noturnos, o rosto da ex-Deusa ficou vermelho enquanto ela recusava o nome Marin com cada fibra de seu ser.

(Ex-Deusa): “Eu-eu sou uma Deusa! Eu ainda não fui maculada! Marin está rejeitado! Definitivamente não é bom!”

(Rudel): “Você acha? Bem, se esse está fora de questão, então não temos o que fazer, mas… eu acho que isso é algo diferente de ser maculada. Que tal Sakuya então? Como Izumi escolheu esse, eu também o recomendo”

(Ex-Deusa): “Definitivamente é bom. Mas ele não combina com minha imagem, então eu vou rejeitar. Como foi um nome que Izumi escolheu, eu fico hesitante, mas imagens são importantes para as Deusas, sabia?”

(Rudel): “Isso significa que você é Mogamon”

Com essas palavras, a ex-Deusa pulou da cama em protesto. “Por que isso aconteceu?”, o rosto dela parecia dizer isso, mas “Qual o problema?” era o que o rosto de Rudel dizia enquanto ele parecia perplexo com a reação da ex-Deusa.

(Ex-Deusa): “Por que eu estou sendo forçada a ser Mogamon!?”

(Rudel): “Eu disse para você escolher entre os candidatos. Se os primeiros quatro não são bons, então naturalmente, o último candidato é automaticamente escolhido. Bom para você Mogamon. Ter um nome é uma coisa boa”

(Ex-Deusa): “Nesse caso, gaste um pouco mais de tempo pensando nas escolhas antes de me mostrar os candidatos!!!”

O debate da ex-Deusa e Rudel continuou um pouco mais. E no fim, Rudel se rendeu e a escolha do nome da ex-Deusa foi adiada.


[1] Ver uma lanterna giratória é o mesmo que dizer que a pessoa está vendo toda a sua vida em um breve momento.