O ⌈Espachim⌋ idiota e o ⌈Mago⌋ idiota

Quando falamos sobre o maior de todos os eventos do segundo termo, para o curso fundamental, seria o treinamento na floresta. Para os últimos anos, seria o torneio individual. O torneio individual era um evento organizado enquanto os estudantes do curso fundamental estavam fora. E o torneio desta vez possuía mais animação do que o normal.

O campeão do último ano, Eunius, e o segundo colocado, Aleist, além de Luecke, em sua primeira participação, e o maior de todos os problemas entre os estudantes desde a fundação da academia: Rudel; uma escalação para incendiar os espíritos na academia.

Diferente dos estudantes que esperavam ver duelos memoráveis, os professores só podiam rezar para que os filhos mais velhos dos Três Lordes não se machucassem. Na última competição, e na anterior, os estômagos deles se contorciam em espasmos vendo Rudel e os outros estirados no chão. Mas indiferentes as esperanças dos professores, Rudel e os outros davam o máximo em seus combates.

(Rudel): “Nós estamos bem separados. Se formos nos enfrentar, terá que ser nas semifinais”

Rudel olhou para os grupos do torneio individual enquanto murmurava. Ouvindo de seu lado, Luecke também estava convencido que iria lutar com Eunius nas semifinais.

(Luecke): “Eu queria resolver isso logo, mas as semifinais serão um bom momento. Parece que sua batalha predestinada com Aleist será da mesma forma. Nós devemos nos enfrentar nas finais”

Enquanto Luecke pensava que iria vencer, Aleist o chamou. Ele apareceu com Eunius para ver os grupos do torneio.

(Aleist): “Un, eu também pretendo vencer, mas…”

(Eunius): “Você não precisa se preocupar sobre quem será o seu adversário nas finais”

Cortando a declaração de Aleist, Eunius intimidou Luecke. Nessa atmosfera, os outros estudantes que também vieram confirmar os grupos se distanciaram. Um ar tenso e perigoso dominou a área, mas com as palavras de Lena, a concentração de Rudel estava muito menor do que a dos outros três.

(Luecke): “Que interessante você vir e me provocar. Como você não pode vencer, você planeja usar sua esperteza? Tudo o que eu escutei foram latidos de um mau perdedor”

Luecke fingiu estar tranquilo, mas seus sentimentos por Lena e Eunius se tornaram coisas complicadas. De um desejo de vencer para ódio… e ele estava começando a pensar nisso como sentimentos naturais.

(Eunius): “Você me faz rir. Enquanto isso, você não tem capacidade de usar sua inteligência ou de dar o seu máximo. Eu vou enfrentar Rudel nas finais, então você será perfeito para preservar minha energia”

Dando uma gargalhada, Eunius continuou intimidando Luecke. Com essas palavras, Aleist ficou um pouco irritado. Ele também estava treinando. Enfrentando um extenuante regime de treinamentos, ele olhou para Rudel com confiança. Se ele derrotasse Rudel, todos iria reconhecer ele… era isso o que Aleist pensava.

O Rudel em questão estava mais preocupado com seus sentimentos por Izumi do que com os outros três. Ele estava pensando demais nisso, e nesse ponto, ele estava evitando tanto ela que parecia algo anormal.

(Rudel): “… então o torneio já está aqui”

Ele não hesitaria em se tornar um Dragoon, mas quando ele pensava em Izumi, o coração dele vacilava. Para Rudel, seus sentimentos estavam indo em uma direção diferente.


(Fina): “O torneio individual… que interessante”

[Fina]: (“Eu realmente não ligo. Eu me importo com isso tanto quanto me importo com aquele palácio sem fofuras”)

Fina estava olhando para as chaves do torneio que ela recebeu de Sophina. Do ponto de vista de Sophina, ela tinha algum interesse em ver o quão forte um estudante poderia ficar. Além disso, os quatro que estavam participando definitivamente eram poderosos.

(Sophina): “Eu acho que Rudel, que não participou no último ano, vai vencer. O que você acha Princesa?”

Devolvendo o papel para Sophina, Fina respondeu.

(Fina): “Eu penso o mesmo, mas Eunius-dono tem mais experiência, então ele deve ter a vantagem”

[Fina]: (“Então mestre é o seu favorito e escolhido? Quão sedenta você está pelas carícias dele mulher?”)

Algum tempo se passou desde que o segundo semestre começou e Fina gradualmente passou de sua vida no palácio para o estilo de vida cheio de fofuras que ela preferia, passando seu tempo com satisfação. Mesmo que ela passasse algum tempo refletindo em como conquistar Rudel, ela não se importava tanto com isso. Mas havia uma única coisa que cruzava sua mente.

(Fina): “Bom, não importa quem vença, nós devemos o dar nossos elogios Sophina”

[Fina]: (“Esta é a minha chance! Mesmo que o mestre seja derrotado, ele não será forçado a deixar a academia. Nesse caso, se o mestre perder e eu envolve-lo com esses peitos meus… mesmo que eu não o conquiste, eu vou agarrar essa oportunidade!”)

(Sophina): “É-é mesmo Princesa?”

[Sophina]: (“Huh? A Princesa está pensando em algo estranho por baixo dessa poker face de novo… eu só vou ignorar isso”)

(Fina): “Estou ansiosa por isso”

[Fina]: (“É bom que aquela cabelo preto e aquela discípula novata traidora se preparem! Eu vou desfazer a proibição das carícias do mestre facilmente”)

Enquanto Fina aprimorava seus esquemas, ela passou esse dia seguindo seus desejos.


No dormitório das garotas, a ex-Deusa e Izumi olharam para as chaves do torneio. Como Rudel estava estranhamente evitando Izumi nos últimos dias, a ex-Deusa estava passando mais tempo com ela. Rudel sabia disso, e neste ponto, ele podia dar a ex-Deusa seu próprio dinheiro para pagar as despesas dela.

(Izumi): “Então Rudel e Aleist vão se enfrentar nas semifinais”

(Ex-Deusa): “Ah, você quer dizer aquele aprendiz? Se ele ainda fosse um aprendiz, eu poderia rir mais um pouco. Mas se ele perder para Rudel, eu ainda vou poder rir”

Depois de sorrir para a ex-Deusa, Izumi olhou pela janela e suspirou. Ela sabia que Rudel estava a evitando. Mas Izumi não iria pressiona-lo. Os dois lados estavam conscientes dos motivos. Eles se entendiam, mas as pessoas ao redor deles não poderiam ignora-los.

(Ex-Deusa): “… se Rudel perder eu vou rir também Izumi”

(Izumi): “Yeah, você tem razão”

Ouvindo a resposta sem motivação de Izumi, a ex-Deusa sentiu que ela era o mesmo que Rudel. A ex-Deusa, que não tinha interesse em status ou fama, até pouco tempo atrás, não entendia sobre a Nobreza. Havia o Rei e então os Nobres e finalmente os plebeus… esse era o ranking na cabeça dela.

Se ela reclamasse com Rudel, ela seria ignorada, e não importava o que ela dissesse para Izumi, ela só receberia um sorriso triste como resposta.

(Ex-Deusa): “Izumi, se você não dizer corretamente sobre seus sentimentos, eles nunca vão ser transmitidos. Quer dizer, é de Rudel que estamos falando aqui. Aquele homem que não pode ler o clima. Não tem jeito de ele poder entender seus sentimentos”

(Izumi): “É que… mas nós dois temos nossas posições. Eu e Rudel não podemos ser nada além de amigos”

(Ex-Deusa): “Vocês humanos com certeza são um saco! Vocês poderiam viver bem sem status ou títulos”

Mesmo que fosse a ex-Deusa dizendo isso, ela não tinha nenhuma fração de poder de persuasão. Essencialmente, a ex-Deusa estava sendo protegida pelos status de Rudel como nobre e apenas por esse motivo, ela era capaz de viver na academia.

(Izumi): “Mas apenas viver não é o bastante para Rudel. Se Rudel não continuar olhando para cima, então mesmo que ele viva, seria o mesmo que estar morto… ele está resistindo a várias coisas por isso”

Izumi falou como se estivesse conversando com ela mesma e a ex-Deusa fez uma cara como se não pudesse entender uma palavra disso. Viver como se estivesse morto. Isso significava que se Rudel desistisse de ser um Dragoon, ele não seria mais Rudel.

(Ex-Deusa): “Izumi… eu não entendi o que você está tentando dizer”


No dia do torneio, Rudel e os outros puderam ver os espectadores enchendo os assentos da arena pelas janelas da sala de espera. Assim que a cerimônia de abertura terminou, eles foram levados para a sala de espera. Alguns moviam seus corpos e outros acalmavam seus corações. E mesmo dentro da sala de espera, todos os pares de olhos estavam reunidos nos quatro.

Assim que Aleist olhou para Rudel, ele viu que Rudel estava agindo de forma diferente. No início, ele pensou que Rudel também estava nervoso, mas então Aleist se lembrou que ele não era esse tipo de pessoa.

Enquanto Aleist observava os outros, Eunius, que estava assistindo a partida, o chamou.

(Eunius): “Whooh, eles estão dando tudo o que têm. Aleist, sua vez está chegando”

(Aleist): “Eh? Oh, tem razão”

(Eunius): “O que aconteceu? Para onde seu espírito foi? Bom, você é melhor do que aquele cara que só pode usar magia”

(Aleist): “…”

Na sala de espera, os estômagos de todos os competidores começavam a doer. Normalmente, o homem que não podia ler o clima (Rudel) iria mediar isso, mas agora ele não estava nem mesmo tentando se mover. Percebendo que aquele em que eles depositavam suas expectativas (Rudel) não seria de nenhuma utilidade, todos só aguardaram por suas próprias partidas.

Dessa forma, as partidas continuaram. Rudel e os outros seguiram em frente em suas partidas e era finalmente a hora para as semifinais começarem.


(Funcionário A): “Nós realmente vamos ter que arrumar isto”

O responsável pela arena olhou para as partes do ringue que Eunius destruiu em sua luta com um quintanista assim que a luta chegou a sua conclusão. Ele não tinha reclamações sobre a partida em si, mas a arena estava aos pedaços. Eles não poderiam ter uma luta desse jeito.

(Funcionário A): “Isso vai levar pelo menos uma hora”

Quando ele informou ao professor que atuava como árbitro, os professores e funcionários se juntaram para uma reunião. Eles deveriam continuar as partidas no dia seguinte ou passar uma hora reparando a arena?

(Professor A): “Então eu vou contar com você para repara-la. A próxima partida também parece que vai ser uma capaz de destruir o ringue, então assim que ela acabar, vamos encerrar o dia. O resto terá que esperar até amanhã”

(Funcionário A): “Você faz meu trabalho parecer tão inútil…”

O responsável pegou alguns garotos e começou a remendar a arena com magia. Eles poderiam apenas aumentar o número de trabalhadores, mas eles não estavam usando uma magia especial. Se alguém sem experiência e habilidade colocasse suas mãos lá, o ringue nunca seria capaz de resistir. Você poderia chamar isso de truques do ramo.

Mas se eles continuassem tendo duelos somente na arena, as partidas durariam até a noite. Com isso em mente, os professores decidiram dividir as semifinais. O campo de treinamento de magia era reforçado e isso não causaria nenhum problema, eles pensaram. A partida de Eunius e Luecke aconteceria na arena, enquanto Rudel e Aleist lutariam no campo de treinamento mágico.

Assim que os competidores, árbitros e estudantes que estavam ajudando a remendar a arena saíram, a plateia se aqueceu em um debate sobre qual duelo eles deveria ver. Ambas as partidas eram dignas de serem assistidas e continham conexões predestinadas. Ambas as lutas eram as que eles queriam ver, e os estudantes estavam empolgados.

(Ex-Deusa): “O que você vai fazer Izumi?”

Com tudo isso, a ex-Deusa tentou perguntar a Izumi. Izumi pensou só um pouco antes de se levantar de seu assento na arena e seguir para o campo de treinamento de magia.

(Izumi): “Eu vou ver o duelo de Rudel e Aleist. Eu tenho certeza que ele vai se sentir solitário se não houver nenhum conhecido para assisti-lo”

Inventando uma desculpa, Izumi puxou a ex-Deusa pela mão e caminhou.


Durante a longa hora em que a arena estava sendo consertada, Eunius e Luecke se encararam. Os dois estavam conscientes um do outro desde o momento em que nasceram. Como companheiros nobres de |Courtois|, casas contrárias iriam incitar eles a serem inimigos desde a infância.

(Eunius): “Você realmente quer fazer isso?”

(Luecke): “… eu vou encher essa sua cara irritante de magia Eunius”

Ouvindo essas palavras, o rosto aborrecido de Eunius se transformou em um sorriso assustador de uma ave de rapina. A impressão que Luecke passava era mais fria do que o normal. Enquanto os dois se encaravam, o sinal de início ressoou pela arena.

(Árbitro): “Em seguida, as semifinais devem se iniciar! Comecem!”

Ouvindo a voz do árbitro, os dois começaram a se mover. Eunius pensou que Luecke tentaria se distanciar e tentou encurtar a distância em um instante. Mas Luecke tomou uma atitude inesperada. Luecke também disparou para frente, levando a partida para um duelo de espadas. Eunius estava surpreso, mas talvez fosse aí que sua genialidade se encontrava.

(Eunius): “Isso foi surpreendente, mas isso é tudo o que você tem? Que fracote!”

Foi no momento que ele bloqueou a estocada da espada de madeira de Luecke. Eunius pressentiu o perigo e saltou para trás. Como ele imaginou, no lugar em que ele estava há um momento, várias magias elementares estavam sendo disparadas.

(Luecke): “Você tem bons instintos. Mas não pense que isto é tudo”

Luecke assumiu sua posição com sua espada, mas desta vez, ele usou magia para preencher o espaço entre ele e Eunius. Estalando a língua, Eunius gastou todas as suas energias em ações evasivas enquanto ele procurava por uma oportunidade para se aproximar.

Ele desviou e usou a |Mana em sua espada para cortar as rajadas de magia que choviam em sua direção. Repetindo o processo, ele estava pensando em convidar Luecke a gastar toda a sua |Mana. Ele pensou nisso, porém… ele não se permitiria a fazer isso.

(Eunius): “Esta é a última vez que você vai bancar o superior!!”

Recebendo alguns golpes da magia, Eunius infundiu |Mana em sua pseudo espada mágica para move-la como um chicote. Com isso, ele expandiu seu alcance e lançou um ataque contra o pescoço de Luecke. Mas sem qualquer pânico, Luecke o parou com a espada de madeira em suas mãos. Não, ele apagou o chicote mágico.

(Luecke): “Você é surpreendentemente tedioso. Mesmo que seja uma imitação, não é diferente de uma espada mágica. Nesse caso, não terei problemas contanto que use as defesas corretas”

(Eunius): “Oy, oy, o que você acha que está fazendo? Justo quando as coisas estavam ficando divertidas, ninguém te pediu uma palestra!”

Sem se importar com o desaparecimento de sua espada mágica, Eunius pulou em direção a Luecke. Assim que o espaço entre os dois diminuiu, Luecke usou magia à queima-roupa. Foi o mesmo movimento que também o machucaria que ele usou em sua partida contra Rudel e agora ele o usou para criar alguma distância.

(Luecke): “Para um maníaco de batalhas como você, isto é mais do que suficiente!”

Quando Luecke iniciou uma torrente de magia intermediária, até mesmo Eunius precisava tomar distância. Ele fez isso, mas já prevendo isso, Luecke leu os movimentos dele enquanto mirava. As magias que assaltavam Eunius tinham uma grande potência e um vasto escopo. Era impossível desviar de tudo isso.

(Eunius): “Nada mal!!!”

Mas se você não pode desviar, então não desvie, foi o que Eunius pensou enquanto saltava para frente em direção as magias. Talhando os ataques com sua espada mágica e resistindo aqueles que ele não podia desviar.

(Luecke): “Você é humano!?”

Luecke tomou alguma distância enquanto ele preparava seu trunfo. Sentindo que a espada de madeira de Eunius estava chegando a seu limite, ele decidiu usar aquilo para decidir o combate. E Eunius também sentiu que o fim de sua espada estava se aproximando enquanto partia para a ofensiva.

(Luecke): “Este é o fim Eunius!”

(Eunius): “Não me subestime broto de feijão!”

Sentindo que Luecke tinha preparado algo, Eunius colocou o máximo de |Mana que ele podia em sua espada e desferiu um golpe. Vendo isso, Luecke estava convencido de sua vitória. A esgrima de Eunius excedia a de Rudel, mas se eles lutassem, Eunius iria perder. Luecke sabia o motivo para isso. Eunius tinha uma impressionante falta de opções em suas mãos. Ele estava fixado em forçar seu caminho com sua espada.

Assim Luecke pensou, e mesmo quando ele apagava a espada mágica, Eunius simplesmente tentava usa-la de novo.

(Eunius): “Desgraçado!”

A espada mágica de Eunius não alcançou Luecke. Não, antes que ela pudesse alcança-lo, ele não podia mais move-la. Eunius estava cercado por uma parede de magia criada por Luecke. A parede gradualmente encolheu. Diante dessa parede resistente que ele não podia destruir, a espada de madeira de Eunius se partiu.

(Luecke): “Você está cercado por todos os lados e se você tentar fugir pelo alto, você será derrubado. Não há nada que você possa fazer agora que não tem uma espada Eunius”

A magia que ele começou a preparar no momento em que ele começou a correr era muito resistente. Ele conseguiria muito tempo enquanto utilizava um grande número de feitiços diferentes, mas Luecke se saiu bem. Todos estavam convencidos de sua vitória até que uma nuvem de poeira apareceu e a parede de magia de despedaçou. O som de pedra rachando ressoou pela arena. Os espectadores prenderam a respiração.

(Eunius): “Não pense que uma parede de sujeira pode me deter”

Esfarrapado como estava, Eunius caminhou até Luecke com um sorriso intrigado e feroz no rosto. Luecke tentou preparar sua magia, mas Eunius encurtou a distância em um instante, martelando seu estômago com seu punho. Com o impacto maior do que ele poderia imaginar, Luecke não pôde nem mesmo entender o que aconteceu enquanto era lançado no ar.

(Eunius): “Exatamente como pensei, é realmente difícil fazer isso com os punhos. Mas… é bem útil!”

Enquanto Luecke tentava se levantar, Eunius deu continuidade à sua investida para dar o golpe final. Desta vez, Luecke ergueu seus dois braços para se defender, mas apenas com os braços cruzados ele não seria capaz de resistir ao impacto. Ouvindo o som de ossos quebrando, Luecke gritou. Cercando seu punho com magia, Eunius atacou com força bruta. Isso era tudo o que ele podia fazer. Esse era o trunfo de Eunius.

(Luecke): “GAAaah!”

(Eunius): “Hah, hah, isso ainda não acabou!”

Mas canalizando magia em seus braços quebrados, Luecke usou um ataque que o feriria para atingir Eunius enquanto usava seu punho contra ele. Uma explosão surgiu entre os dois, mandando ambos para o ar. Eunius esperou que a fumaça da explosão desaparecesse, mas ele ficou surpreso quando Luecke saltou de dentro da poeira. Ele estava surpreso, mas vendo pelo rosto de Luecke que ele ainda não tinha desistido, ele gritou…

(Eunius): “Que coragem, mas entenda…”

Enquanto Eunius tentava dizer algo, Luecke gritou como se estivesse o respondendo. Eram os verdadeiros sentimentos dos dois que apenas se sobrepunham.

(Luecke): “Você é o único para quem eu não posso perder!”

(Eunius): “Você é o único para quem eu não quero perder!”

Eunius desferiu um soco em Luecke, mas sua magia desapareceu. A |Mana de Luecke também estava chegando a seu limite. E recebendo esse golpe, Luecke lançou um ataque na cabeça de Eunius. Seu ataque atingiu perfeitamente o queixo de Eunius.

Os dois ficaram incapazes de se manter em pé, seus olhos eram incapazes de manter o foco. Dessa forma, eles pararam de se mover sem nem mesmo de contorcerem. O árbitro confirmou o estado deles e assim que ele descobriu que os dois perderam as consciências, ele declarou…

(Árbitro): “Esta partida… é um empate!”

Assim que todos estavam a ponto de vaiar a decisão do árbitro, um tremor e um som de explosão forte o bastante para chegar a arena surgiu do campo de treinamento de magia.