O harém e a Guarda Real

A Primeira Princesa de |Courtois|, Aileen. Desde que ela foi atacada por monstros, ela desenvolveu um intenso ódio contra Demi-Humanos. As tribos dos Homens-Fera não eram exceção e ela até afastou os Cavaleiros Demi-Humanos ao redor dela no castelo. Em |Courtois|, que era dura com Demi-Humanos desde o início, isso não se mostrou ser um problema.

Mas Aileen era, como Fina iria definir, uma pessoa que odiava fofuras. Ela acabava imaginando Demi-Humanos em todos os lugares possíveis. Mesmo que ela pudesse resistir a cavalos e outros animais necessários, ela não poderia aturar o cão que sua família amava.

(Aileen): “Livrem-se desta besta!”

Com apenas essas palavras, o enorme e fofo cão doméstico foi mandado embora. Os membros de sua família, o Rei e a Rainha, só descobriram sobre isso depois do ocorrido, mas com o golpe que Aileen sofreu em seu coração, eles não podiam condena-la por isso. Mas aquela que nunca soube sobre o descarte desse cão foi Fina.

Fina adorava seu amado cão. Com sua falta de expressões, naquela época, as pessoas ao redor dela tinham problemas para lidar com ela. Com tudo isso, apenas o cão poderia sentir suas emoções. Quando ela estava solitária, ele iria aninhar-se com ela. Quando ela queria chorar, ele ficaria ao lado dela. Ele era um cão gentil.

O ataque que Aileen sofreu aconteceu quando ela era jovem. E Fina era ainda mais nova. Com a idade dela, todos tentaram ser atentos e ela nunca ouviu sobre o cão. Com seu rosto sem expressões e o fato de ela ainda não poder falar corretamente, todos acharam que ela certamente esqueceria sobre o cão em pouco tempo.

A partir do dia que seu amado cão desapareceu, Fina iria procurar por ele todos os dias. Ela cresceu e mesmo que ela não soubesse mais o que estava procurando, Fina iria procurar no palácio por seu amado cão de suas vagas memórias que ela mal podia se lembrar.

Mesmo agora, em algum lugar de seu coração, Fina buscava por seu fofo cãozinho.


(Fina): “… um sonho?”

[Fina]: (“Eu meio que senti que tive o melhor de todos os cães fofos ao meu lado…”)

Abrindo seus olhos na cama de seu quarto particular, seus olhos pararam em Mii da tribo dos Gatos Brancos dormindo a seu lado. Sua leve respiração enquanto ela dormia em paz… sem expressão nenhuma, Fina acariciou a cabeça dela. E ela se lembrou do cão que ela encontrou em seu sonho.

(Fina): “Eu estou solitária?”

[Fina]: (“Deve ser um sinal de Deus me dizendo que eu não devo me contentar com apenas uma Gata Branca. Eu devo por minhas mãos em alguém da tribo dos Cães também… hmm… que mulher gananciosa em sou”)

Se ele a visse agora, até mesmo seu cão de estimação iria sacudir sua cabeça para negar isso. Mas sem se importar, Fina começou a fofurar Mii.

(Mii): “P-princesa! Bom dia… onde você acha que está acariciando!?”

Acordando com a sessão de fofuras, Mii notou que Fina estava esfregando e acariciando todo o seu corpo.

(Fina): “Bom dia Mii”

[Fina]: (“Onde? Em todos os lugares, é claro minha gatinha!!!”)


(Rudel): “A punição foi adiada?”

(Diretor): “Yeah, para ser bem honesto, este é um problema além das mãos da academia. Mesmo assim, nós vamos pedir os custos dos reparos para o campo de treinamento de ambas as suas casas”

Rudel e Aleist foram convocados pelo diretor. Em seu escritório, eles foram informados sobre o que estava por vir. As ordens do palácio apenas diziam para eles zelarem pelos estudos dos dois na academia.

As opiniões estavam dividias no palácio e eles estavam apenas tentando ganhar tempo. Por sorte, os dois já eram Cavaleiros do país. Enquanto eles poderiam enfrentar alguns desconfortos, foi concluído que não haveria problema para eles continuarem estudando na academia.

(Aleist): “M-mas o que devemos fazer a partir de agora?”

(Diretor): “Aleist-kun, apenas aja normal… não, apenas não cause nenhum problema. Vocês dois são estudantes talentosos, então continuem estudando até se graduarem. Mas quando se trata de suas carreiras futuras, vocês podem ter que seguir as ordens do palácio”

Rudel reagiu a essas palavras. Com essas vagas palavras (“Ordens do palácio”), ele sentiu que seu caminho como Dragoon estava se distanciando.

(Rudel): “Diretor, quando vamos poder ouvir as ordens do palácio?”

(Diretor): “No mínimo, no segundo termo de seu quinto ano… daqui a um ano. É verdade, você tem um ano Rudel-kun”

Rudel entendeu o que o diretor queria dizer enquanto ele dava a data que o palácio deveria passar suas ordens. “Você tem que fazer algo nesse intervalo de um ano”. Era assim que Rudel entendeu o recado.

(Rudel): “Obrigado diretor”

Depois de se curvar, Rudel se retirou do escritório do diretor. E ficando para trás, Aleist também se curvou e perseguiu ele. No escritório, o diretor olhou para a porta que eles atravessaram enquanto murmurava.

(Diretor): “Um ano. Isso é tudo o que você tem para que seus esforços produzam frutos”

Mas Rudel seria capaz de realizar isso? O diretor tinha suas esperanças.


(Luecke): “Obter um Dragão em um ano? Você é são Rudel?”

Se encontrando com Luecke no caminho de volta do escritório do diretor, Rudel o contou sobre as ordens do palácio e as palavras do diretor. E ele disse a Luecke sobre seu objetivo atual.

(Rudel): “Eu estou lúcido. Se eu não fizer alguma coisa neste período, o palácio real vai me prender. Com as correntes mais resistentes que tiverem… agora, isso é tudo o que eu posso fazer”

(Luecke): “Eu tenho certeza que há vários motivos, mas você vai sair procurando um?”

Sair e procurar… exato, além dos Dragões Cinzas criados pelo país, ele teria que procurar na profundeza das florestas em que os Dragões faziam suas moradas. Mas enquanto havia Dragões que iriam aceitar contratos com humanos, havia outros que iriam ataca-los. Se eles não o reconhecessem, Rudel teria que estar preparado para lutar.

E a floresta era rigorosamente controlada pelo país. Com o objetivo de encontrar a valiosa força de combate de |Courtois|, os Dragões, você teria que passar por severos exames. Mesmo se ele quisesse receber um Dragão Cinza, era natural que ele se tornasse um dos Dragoons de elite do país.

Pela linhagem de Rudel e o fato do Rei gostar dele, o exame não seria um problema… Luecke pensou nisso. Mas Dragões eram um tipo de existência que iria te reconhecer apenas se você tivesse talento. Mesmo que Rudel fosse forte, se os Dragões não o reconhecessem ou o odiassem, esse seria o fim.

(Luecke):Dragões Cinzas não são bons?”

(Rudel): “Nã-não é como se eu odiasse Dragões Cinzas ou algo do tipo! Mas levando o tempo em consideração, isso não seria possível. Há bem poucos Cavaleiros que se tornam Dragoons devido a sua popularidade e Dragões têm um alto custo de manutenção. Não há Dragões sobrando por aí, então eu teria que esperar que alguém se aposentasse”

Se um Dragoon se aposenta ou perece em batalha, uma vaga irá surgir. Mas quando eles morrem em batalha, é comum que seu Dragão morra também. Com isso em mente, a pessoa normalmente tem que esperar que um Dragoon em atividade se aposente se ele quiser obter um Dragão Cinza.

(Luecke): “… os exames vão levar tempo também, certo? Então você deveria manter essa opção em mente. Dragões selvagens são perigosos demais”

Correto. O fato do Vice Capitão dos Dragoons montar um Dragão Cinza era prova disto. Dragões normalmente não reconheciam humanos. Não era muito comum que alguém recebesse sua bênção. Tanto Cattleya quanto Lilim eram existências anormais entre os Dragoons.

(Rudel): “Você tem razão. Eu vou manter isso em mente. Mais importante, por que você está em silêncio Aleist?”

Aleist estava surpreso ao ver a conversa subitamente mudando para ele. Depois de refletir se ele devia dizer ou não, ele decidiu se consultar com Rudel e Luecke.

(Aleist): “A-a verdade é… que eu recebi uma confissão”

(Luecke): “Da Yunia? Então não faz sentido ficar se remoendo com isso. Eu escutei você dizendo que tinha alguém que gostava e rejeitou ela… bem, a casa dela deve ter pedido para ela fazer isso, querendo algumas conexões com a sua casa”

Luecke se lembrou dos rumores que ele escutou de seus seguidores e Aleist sabia que isso era o que acontecia no jogo, então ele não estava surpreso. Ele não estava surpreso, mas o problema não era Yunia.

(Aleist): “Não é isso. Yunia é uma coisa, mas desta vez, outra garota se confessou para mim”

(Rudel): “Você continua popular como sempre Aleist”

Enquanto Aleist segurava a cabeça, Rudel falou com um sorriso. Aleist continuou.

(Aleist): “As primeiranistas Seli e Juju se confessaram para mim”

Ouvindo esses nomes, Luecke ficou surpreso. Luecke estava no lado negro quando se tratava de mulheres, mas mesmo ele conhecia esses nomes. Elas eram famosas na academia.

(Luecke): “… a ex-nobre Seli e a Princesa da tribo dos Tigres. Eu escutei que a esgrima de Seli pode se equiparar até com a de Eunius e então há essa garota que é conhecida por ser pequena para as mulheres da tribo dos Tigres. Você está em uma situação complicada”

Elas eram ambas muito bonitas. Imaginando essas duas que você poderia chamar de beldades, Luecke sentiu pena de Aleist. A razão era simples. Elas eram lindas, mas tinham personalidades fortes. A Cavaleira obstinada e a Princesa da tribo com a mais forte de todas as artes marciais. Se fosse ele, ele as rejeitaria, foi o que Luecke pensou.

No evento delas, Aleist seria esmagado como uma tentativa delas esconderem o constrangimento. Era porque ele sabia que isso iria acontecer que ele estava tão depressivo. Não havia dor atrás do monitor, mas dentro dele, o protagonista estava se contorcendo no chão. E no momento, ele sabia que isso aconteceria com ele.

(Rudel): “Eu escutei esses dois nomes antes. Eu realmente não sei os detalhes, mas é importante que você deixe as coisas claras Aleist”

(Aleist): “Se você rejeitar elas, você apanha. Se você sair com elas, você apanha. O que eu deveria ao menos… mas eu não quero desistir de Millia”

Rudel e Luecke deram tapinhas nos ombros do depressivo Aleist. Desde que Aleist despertou como um Cavaleiro Negro, vários eventos de confissões de várias garotas surgiram. Entre eles estavam algumas que miravam nele apenas o considerando como uma gema valiosa, mas havia algumas que verdadeiramente gostavam dele.


Depois que o palácio descobriu sobre os Cavaleiros Negro e Branco, a candidatura de Rudel como Dragoon se tornou um problema. Os exames não mostraram nenhum problema, mas isso era apenas o considerando como um indivíduo. Era mesmo necessário fazer do filho mais velho da Casa Arses e o Cavaleiro Branco Rudel um Dragoon? Isso causou algumas discussões no palácio.

(??? A): “O Cavaleiro Branco como um Dragoon? Como se pudéssemos aceitar isso!”

(??? B): “Então você está dizendo que trata-lo como um Alto cavaleiro seria mais apropriado?”

(??? C): “Mesmo que esteja em declínio, ele é um dos Três Lordes. Só coloque ele para trabalhar como um Lorde Feudal”

(??? D): “Nós devemos mantê-lo sobre controle no palácio! Um Dragoon não é nada mais do que um simples Cavaleiro!”

(??? E): “O problema é se ele conseguir um Dragão e acabar fugindo”

(??? F): “Isso é um ‘Se’! A realidade pode acabar com ele sendo morto pelo mesmo Dragão

Essa reunião cheia de hipóteses continuou por alguns dias e não parecia que ela chegaria a uma conclusão. Mas então, uma boa notícia apareceu. Um Cavaleiro Dragoon fez um pedido de aposentadoria usando sua idade avançada como motivo.

(Rei): “Um Dragão Cinza está disponível?”

Aquele que relatou isso ao Rei foi o Vice Capitão dos Dragoons. Ouvindo o relatório, o Rei propôs conceder a Rudel esse Dragão. Os ministros participando da reunião decidiram aceitar esse pedido. Mas eles decidiram colocar algumas condições.

Mesmo que eles o dessem um Dragão, eles não o deixariam voar livremente. Dado o Status e fama dele, e um título em seu nome… essa foi a decisão dos ministros. Mesmo que ele montasse um Dragão, eles não fariam dele um Dragoon. Do ponto de vista deles, eles precisavam que Rudel e Aleist se tornassem símbolos.

(Ministro A): “Não haverá oposição se o forçarmos a isso?”

(Ministro B): “Ele será um Cavaleiro reconhecido por um Dragão. Onde está o problema?”

(Ministro C): “Independentemente, haverá reações negativas”

(Ministro D): “Então nós só precisamos simplificar isso, mesmo que seja só na aparência”

A reunião continuou e certas coisas foram decididas. Um Dragão Cinza era usado para decidir a posição de Capitão da Guarda Real. O Capitão da Guarda Real também tinha um Dragão e todos, com exceção dos Altos Cavaleiros, poderiam se candidatar para essa posição. Essa foi uma das decisões da reunião.

Eles estavam dizendo que fariam parecer que Rudel foi escolhido diante dos olhos de todos. Seria uma encenação. Uma organização completamente nova, chamada de Guarda Real, estava sendo formada apenas para resolver o problema de Rudel. Enquanto isso, o Cavaleiro Negro Aleist era de uma casa nobre que poderia ser chamada de arrivista[1]… havia várias formas de coloca-los sob controle, os ministros pensaram.

(Ministro A): “A obsessão dele com Dragões era um problema, assim, nós daremos a ele um, eh”

(Ministro B): “Nós só estamos com problemas pela falta de interesse em status ou poder que ele tem. Isto é apenas o certo”

(Ministro C): “Você só precisa dar um brinquedo para uma criança barulhenta”

Os ministros, que estavam preocupados com o problema do Cavaleiro Branco, relaxaram um pouco assim que eles finalmente chegaram a decisão final. E ouvindo as conversas desses ministros, a nova Guarda Real se tornou o rumor mais comentado entre os servos do palácio. Enquanto os rumores se espalhavam, eles recebiam alguns enfeites e mentiras eram acrescentadas por maldade até que, eventualmente, Aileen escutou sobre isso.


Para confirmar a verdade por trás do rumor, Aileen chamou um único ministro. De forma bem-sucedida, ela obteve as fraquezas por trás da corrupção dele e Aileen conseguiu confirmar o assunto com autenticidade.

(Aileen): “Então, a formação da Guarda Real realmente já foi decidida”

Em uma reunião secreta atrás de portas fechadas, Aileen era protegida por uma Alta Cavaleira com quem ela se dava bem enquanto conversava com o ministro.

(Ministro): “Si-sim! Por nenhuma outra razão além de colocar Rudel nisso, a formação da unidade foi decidida. Assim que ele assumir a posição, planejamos que ele seja transferido para administração de território…”

(Aileen): “Eu não ligo para isso!”

Aileen interrompeu as palavras do ministro e fez uma certa proposta.

(Aileen): “Muito bem ministro, quando a seleção será feita?”

(Ministro): “Inicialmente, quando ambos Rudel e Aleist estiverem se graduando”

Ouvindo essas palavras, Aileen fez dois pedidos.

(Aileen): “Então eu tenho duas coisas para te pedir ministro. Primeiro, faça eles adiarem a exibição do segundo termo. Como o assunto ainda está nebuloso, isso será possível. Quanto a outra, há um indivíduo que eu quero que seja incluído não importam os meios”

(Ministro): “??? Eu realmente não ligo, mas o último pedido, será difícil, a menos que ele obtenha qualificação como Cavaleiro

Aileen sorriu e disse ao ministro que isso não seria um problema. O futuro que ela imaginava era o seguinte. Tendo obtido sua qualificação como Cavaleiro, Fritz conseguiria ser escolhido por um Dragão na exibição que ele acabou de participar. Aileen sabia como fazer isso acontecer.

Depois que o ministro partiu, Aileen se lembrou de seu ódio por Rudel e sorriu.

[Aileen]: (“Eu vou te envergonhar na frente de todos! Por Rudel ter humilhado Fritz-sama, eu devo ser aquela a conseguir a vingança!!!”)

A corrupção de um ministro com influência sobre a exibição. Colocando suas mãos em tal informação, do ponto de vista de Aileen, esse foi um incrível golpe de sorte. Mas do ponto de vista da configuração, não era sorte ou nada do tipo. Era simplesmente um evento do jogo.


[1] Arrivista é alguém determinado a triunfar a qualquer preço, mesmo prejudicando outras pessoas.