O jovem homem e a festa

(???): “Muito bem, para o futuro de todos os graduados, viiiivaaaa!!”

A festa que Fina criou para abençoar a saída dos graduados alcançou uma escala além das expectativas de todos. No salão, o mestre de cerimônia escolhido entre os estudantes escritos pediu uma salva de palmas.

A escala cresceu tanto que, no fim, foi decidido que este seria um evento patrocinado pela academia. Todos os graduados participaram, enquanto os estudantes escritos dos terceiros e quartos anos fizeram as construções e preparações, e os primeiranistas e segundanistas trabalharam no salão no dia da festa.

Todos participaram com seus uniformes escolares e apenas os alunos do curso fundamental que estavam distribuindo comida e água estavam sem as suas capas. Rudel e os outros estavam de pé diante de toda a comida preparada pelas salas de jantar dos dormitórios feminino e masculino juntamente com a cafeteria da escola.

(Luecke): “Isto é mesmo impressionante. Eu nunca pensei que iríamos experimentar algo assim em nossos anos na escola”

Terminando de cumprimentar os graduados e terceiranistas, Luecke se encontrou com Rudel e Izumi. Contanto que você tivesse ajudado, você poderia participar das festividades, então Rudel ajudou com muito entusiasmo. Arrastados por ele estavam Luecke e Eunius, e quando eles entraram no salão que estava sendo preparado, foi uma grande surpresa para os estudantes que viviam na nobreza.

Os outros estudantes nobres não eram preguiçosos, assim, as preparações prosseguiram com mais facilidade com a ajuda deles.

(Rudel): “Terminou as formalidades Luecke?”

Rudel observava Sakuya com Izumi enquanto o olhar dele percorria o salão. Os nobres iriam olhar para ele de longe; os únicos que foram cumprimenta-lo seriam seus colegas do curso fundamental e os Homens-Fera do quinto ano. Ele tinha terminado de cumprimentar seus conhecidos e a única que restava era Fina, mas havia muitos estudantes que queriam falar com a Princesa, então ele teria que esperar a sua vez.

(Luecke): “Yeah, eu já terminei de falar com a maioria. Eu também encontrei alguns talentos promissores. Deixe-me te dizer, nós temos seis Cavaleiros Protetores em nossas mãos este ano, então meus planos estão seguindo como planejado”

Sakuya não podia entender o que Luecke estava dizendo, mas o que ela podia entender era que a comida diante de seus olhos era deliciosa. Ignorando as afirmações de Luecke, ela usou sua mão para alcançar essa comida.

Izumi se lembrou do programa de Luecke. Ele disse que iria dar um novo valor aos Cavaleiros Protetores e vigorosamente levou Vargas para a Casa Halbades no ano anterior. Se lembrando de como ele brigava com Eunius, “Eu espero que nada de ruim aconteça…”, ela pensou enquanto Eunius se aproximava com um olhar descontente em seu rosto.

(Eunius): “Oy! Continuando com isso desde o último ano, você está fazendo de novo, maldito broto de feijão! Mesmo você já arrastando Vargas da última vez, qual o significado de você ficar com todas as pessoas talentosas deste ano também!?”

Em resposta ao grito de Eunius, Luecke pensou em devolver o favor por todas as vezes em que ele foi importunado sobre Lena, o respondendo com um sorriso contente. Ele estava em um ótimo humor e seu sorriso contrastava com a irritação de Eunius.

(Luecke): “Hmm, Eunius, eu não fiz nada mais do que oferecer um lugar para eles darem o seu melhor. Eu vou pedir para você parar com essas estranhas alegações. Aliás, você está dizendo a mesma coisa do ano passado. Por que você não tenta aprender uma aproximação diferente?”

Dentro desse ar dominante, Rudel se lembrou de Vargas, enquanto Sakuya saboreava a comida. Izumi foi deixada sozinha para mediar. As pessoas ao redor apenas observavam (de uma distância segura) enquanto Izumi se aproximava.

(Izumi): “Vocês dois, hoje é um dia de celebração. Vocês não podem se entender um pouco?”

Em resposta ao rosto preocupado de Izumi, Eunius estava insatisfeito, enquanto Luecke declarava com um sorriso.

(Eunius): “Impossível!”

(Luecke): “Isso não vai acontecer”

Vendo eles declarando isso em uníssono, Rudel também abriu sua boca.

(Rudel): “Esses dois se dão muito bem, não é?”

Vendo Luecke e Eunius se irritando para refutar as palavras de Rudel, Izumi entendeu que eles estavam bem da forma que estavam. Ela carinhosamente observou suas aparências desesperadas enquanto tentavam explicar para Rudel o quão mal eles pensavam um do outro. Foi exatamente nesse momento, em um lugar separado dessa discussão agradável, que um incidente aconteceu.

(??? A): “KYAAAAAH!!”

(??? B): “Eu-eu sinto muito!!”

As vozes de Aleist e uma aluna ecoaram pelo salão.


(???): “O-o que você está fazendo!?”

A garota que cobriu o caído Aleist com seu corpo era uma aluna com cabelo azul que se estendia até seus ombros. Sua pele era pálida, sua falta de capa a identificava como uma aluna do curso fundamental e quando ela estava carregando bebidas pelo salão, ela trombou com Aleist. A propósito, o “KYAAAAAH!!” veio de Aleist.

Por alguma razão, depois da colisão, ela acabou derrapando e escorrendo e seu rosto acabou enterrado nas partes íntimas de Aleist. Em troca, a metade de baixo da garota estava diante dos olhos de Aleist… assim que seu rosto ficou vermelho, alguns amigos dele correram para salva-lo.

(Amigo A): “O que você está fazendo Aleist!? E quanto ao plano!?”

(Amigo B): “Nós finalmente conseguimos manter Seli, Juju, Yunia e Lux longe de você cara!”

(Amigo C): “Esta era sua grande chance…”

(Aleist): “Eu realmente sinto muito! Me desculpem!”

Enquanto ele se desculpava para seus amigos queixosos, a garota caída se desculpou com Aleist. Mas os dois estavam em terrível estado. Assim que seus amigos tentaram levanta-lo e tira-lo debaixo da garota, ela acabou sendo arrastada também. Como obra do destino, essa foi a única cena que Millia acabou testemunhando.

A expressão de Millia congelou enquanto ela olhava para Aleist. Os dois trocaram um olhar quando a garota acabou puxando com força as calças de Aleist, as removendo completamente. Aleist e seus amigos, que planejavam usar a festa para uma confissão, estavam agora convencidos de sua falha.

(Millia): “O pior”

(Aleist): “Vo-você está enganada! Isto não é o que parece Milliaaaa!!”

(Millia): “Não se esqueça do honorífico!”

Assim que Millia deixava a cena caótica, Aleist congelou com sua mão esticada para ela. A garota de cabelo azul era Nate, mais um possível alvo romântico do jogo.


Vendo a comédia de Aleist a distância, Fina explodiu em uma gargalhada interna. Sua barriga estava tremendo de um jeito que ninguém iria notar. Desde que ela escutou que Aleist estava passando todos os seus dias treinando com os alunos da tribo dos Tigres do último ano, ela experimentou uma inveja próxima da malícia.

(Fina): “Minha nossa, Aleist-dono tem mesmo seus problemas… (Fwah! Ele está acabado, esse maldito! Quem é que manda agora?)”

No momento, Fina terminou de falar com praticamente todos os jovens nobres. Ela estava falando com os Homens-Fera como ela queria. As conversas estavam especialmente focadas ao redor da tribo dos Tigres. Enquanto em seu coração ela queria passar todos os dias sendo treinada por fofuras também, ela estava tendo uma conversa séria.

Usando a importância de se misturar com as tribos dos Demi-Humanos como razão oficial, Fina estava fofurando com elas. Vendo Ness, que parecia querer ir até Rudel, e as garotas da tribo dos Tigres se inquietando ao olharem para ele, ela sentiu uma leve excitação.

Vendo o incomum lado inocente dessas Mulheres-Tigre, os homens da tribo dos Tigres estavam convencidos… que eles poderiam fazer algo sobre essas mulheres obstinadas que sempre colocariam os homens de sua tribo sob seus pés…

(Homem-Tigre A): “Chefe, Rudel-san é mesmo um mestre!”

(Homem-Tigre B): “Apenas olhe, todas elas recuperaram suas fofuras!”

(Homem-Tigre C): “Yeah, agora escutem bem, nós definitivamente vamos polir aquela habilidade!”

Fina chamou os extremamente entusiasmados Garotos-Tigre, mas não era como se ela estivesse conversando apenas com a tribo dos Tigres. Demi-Humanos enfrentavam discriminação em |Courtois|. Suas posições no país eram fracas e assim que eles se graduavam na academia, eles seriam instantaneamente enviados para as fronteiras ou alguma zona de perigo em conflito.

Sabendo disso, Fina começou a fazer preparações para o futuro… enganando os olhos dos superiores do país, que viam eles apenas como mercadoria barata, os planos dela estavam avançando gradualmente.

Atrás de desnecessariamente talentosa Fina, Sophina a observava e suspirava. Ela tinha sido informada disso e ajudou com o plano, mas ela estava insatisfeita por Fina não usar sua competência para o país. Simplesmente, ninguém poderia deter Fina assim que ela começava a pensar em seus próprios desejos.

(Fina): “Mesmo depois de vocês se graduarem, eu definitivamente nunca vou esquecer vocês (Mesmo que vocês se graduem, eu nunca vou deixar minhas fofuras irem embora, então é melhor vocês se prepararem!!)”


A festa acabou e os graduados se prepararam para deixar o dormitório. Os quartos que eles deixaram iriam eventualmente ser ocupados por novos estudantes.

Para Rudel e companhia, eles estavam entrando em seu último ano. Do ponto de vista de Rudel, era um ponto crítico que iria determinar se ele se tornaria um Dragoon ou não. Para Izumi, este ano guardava sua oportunidade para se tornar uma Alta Cavaleira. Havia muitos caminhos para alguém que desejasse se juntar aos Altos Cavaleiros. Aqueles que se destacavam como Cavaleiros, aqueles que se destacavam com suas boas notas na academia… Izumi estava planejando ser selecionado por suas notas.

Para Izumi, que nasceu em uma terra estrangeira, assim que ela se graduasse, suas perspectivas iriam distancia-la de todos.

Luecke e Eunius se preparavam para voltar para suas casas e assumi-las. Como uma formalidade, eles iriam jurar lealdade ao país, mas os dois faziam parte de linhagem de Arquiduques[1] que possuíam vastas expansões de terra. Assim que eles se graduassem, eles não teriam liberdade.

Mas aqui, havia um que realmente se preocupava com seu futuro. Era Aleist…

Normalmente, como filho mais velho da casa de um Conde, ele deveria voltar para casa e trabalhar na administração de seu território. Mas no momento, Aleist possuía a posição conhecida como Cavaleiro Negro, uma excessivamente difícil de se fazer qualquer coisa.

Não era como se o próprio Aleist pudesse dizer algo sobre o curso de sua vida, ainda assim, aqueles que poderiam dizer algo, ainda não tinham decidido nada. Diferente do caso de Rudel, a arrivista Casa Hardie não podia abrir sua boca de forma descuidada.

Quando ele pensou que estava tentando o seu melhor, ele ainda estava sendo arrastado pela corrente. Ele decidiu se encontrar com Rudel cedo pela manhã. Mesmo que ele se consultasse com seus amigos mais próximos, ele não podia encontrar uma resposta. Mesmo que eles se preocupassem com ele, as conversas terminariam apenas com ele reafirmando o fato de que não poderia ir contra as ordens do país.

No pátio do dormitório dos garotos, olhando para a cena sufocante de homens fazendo seus treinamentos matinais tão cedo, os dois conversaram. Aleist sentou em uma pedra enquanto Rudel praticava golpes com sua espada.

(Rudel): “Então, você não sabe o que você deve fazer?”

(Aleist): “Y-yeah… não parece que eu possa decidir meu próprio caminho, entende? Nesta situação, eu estava me perguntando o que você… o que Rudel faria”

Mesmo Aleist estando preocupado, era meio estranho se consultar com Rudel, o objetivo que ele queria superar. Além disso, Rudel era um humano inadequado para tais consultas.

(Rudel): “Mesmo que eu estivesse na sua posição, eu desejaria virar um Dragoon

(Aleist): “Não, eu particularmente não quero virar um Dragoon ou algo do tipo!”

(Rudel): “Eu sei. Eu estou consciente que você não tem a intenção de virar um. Mas não importa em que situação em me encontre, eu ainda desejaria virar um Dragoon. Eu estou seguindo meus sonhos”

Parando seus golpes e limpando seu suor, Rudel olhou para a distância. Como se estivesse falando para si mesmo, ele murmurou para o céu.

(Rudel): “É tudo o que eu tenho. É o meu tudo… então eu vou até arriscar a minha vida por isso”

Ouvindo essa voz cheia de determinação, Aleist não sabia mais o que ele deveria dizer. Aleist foi honesto desde o início, mas ele teve a sensação de que ele viu algo próximo da loucura na seriedade de Rudel.

(Rudel): “Eu sinto muito. Não parece que eu vou ser capaz de dar um bom conselho. Mas se eu tiver que dizer algo, eu acho que sair com cinco pessoas de uma vez é demais”

Olhando para baixo mais uma vez, Rudel olhou para Aleist com um olhar preocupado no rosto enquanto ele começava a praticar com sua espada de novo. Aleist negou as últimas palavras de Rudel com um pulo e um grito.

(Aleist): “Como eu estava dizendo! Isso é um engano, estou te dizendo! Aquela por quem eu sinto algo não é nenhuma dessas cinco!”

(Rudel): “… Aleist, então você planeja conseguir mais? Mesmo a sempre gentil Izumi estava irritada com suas ações. A desenvoltura de um homem é importante, mas por que você não aprende a valorizar essas cinco um pouco mais? Não que um estranho como eu tenha algum direito de dizer algo sobre o assunto”

(Aleist): “Não, você é completamente relevante! E espere, do meu ponto de vista, você é meu rival no amor!”

(Rudel): “Vo-você… você está atrás de Izumi!? Então isso é ainda mais imperdoável! Se você quer sair com ela, então ao menos faça algo sobre seu relacionamento com as outras cinco! Faça alguma coisa para deixa-la triste e eu vou fazer de você comida de Dragão!”

Assim que Rudel subitamente emitiu sua ira, antes que eles notassem, os homens no pátio se dispersaram. Aleist explicou que era um mal-entendido com lágrimas nos olhos. Mas Rudel estava calmo, como se nada tivesse acontecido.

(Rudel): “Um, eu achei que isso tivesse sido uma piada, mas… eu não sou bom com comédia?”

(Aleist): “Você não está me vendo rindo, está?”

Rudel sabia de quem Aleist gostava desde início. Eles falaram sobre isso antes, mas Aleist estava confuso com a súbita explosão de Rudel.

(Rudel): “Qualquer que seja a situação, se você quiser realizar o seu futuro, é melhor você manter essas cinco, não, seis no seu campo de visão”

Assim que Rudel corrigiu a contagem para seis, Aleist suspirou. Ele quis insinuar que Millia seria a sexta, mas no momento, os eventos da festa despertaram o ódio dela. Mesmo Aleist tendo sido a vítima nessa situação… ele sentiu que tudo era irracional demais.


Assim que o novo ano da escola chegou, o item que Rudel pediu chegou. A armadura que ele pediu do Ferreiro oriental foi entregue. Com combate real em mente, era uma armadura com poucos ornamentos.

Ela foi preparada de acordo para a luta com o Dragão Zumbi, mas agora, Rudel era o Cavaleiro Branco. Ele não seria derrotado em um instante, mas se você perguntasse se ele poderia vencer ou não, a resposta seria não.

A diferença no poder entre homem e Dragão era imensa. Como Rudel nunca enfrentou um antes, ele estava entrando em território desconhecido. Ele pesquisou em livros, mas se uma única pessoa pudesse triunfar contra um Dragão, então seria mais correto chama-la de verdadeiro Herói.

A armadura que usou o que restava da presa do Javali tinha uma luz misteriosa.

Enquanto ele olhava para a armadura em seu quarto no dormitório, as vozes o chamaram. As vozes do Javali e do Pássaro em sua espada.

(Javali): “Essa é uma bela armadura que você tem aí”

(Pássaro): “Com certeza… mas você vai mesmo desafiar ele sozinho?”

Rudel ficou um tempo em silêncio antes de responder.

(Rudel): “Yeah, eu vivi para este momento”

Do lado de fora do quarto, Sakuya escutou a conversa de Rudel com os dois. Enquanto ela só podia escutar em silêncio, ela sentiu algo errado em sua mão esquerda. Ela olhou para sua mão para vê-la tremendo.


[1] Arquiduque é um título nobiliárquico imediatamente superior ao de Grão-Duque e inferior ao de Infante.