A Deusa e aqueles que não existem

[Dragão da Água]: (“Você está bem com isso?”)

O Dragão da Água caminhava na frente e Sakuya seguia atrás. Não havia nada além de Dragões perigosos nas redondezas e um momento de distração poderia resultar na morte dela. Para aliviar a tensão de Sakuya, o Dragão da Água escutou sobre o objetivo dela. Ela escutou sobre o Dragão Zumbi, mas ela não pensou que esse era um problema em que Sakuya poderia fazer algo.

Mas depois de escutar sobre o plano de Sakuya, o Dragão da Água ficou desanimado. A vida dela era curta e ela tomou a decisão de encerrar ela… para o Dragão que valorizava a alma, as ações de Sakuya eram excepcionalmente nobres.

(Sakuya): “Eu-eu estou com tanto medo que não posso parar de tremer. Ma-mas entenda… não há nada que possa ser feito! Eu não posso viver, mesmo que eu queira! Eu queria tentar mais! Eu queria ficar com todos por mais tempo! Então… no mínimo, eu devo ser útil no fim”

Assim que os olhos de Sakuya se encheram de lágrimas, o Dragão da Água abaixou suas costas. A ação repentina deixou Sakuya surpresa.

[Dragão da Água]: (“Eu não deixei ninguém montar em mim por centenas de anos. Seja grata. A partir de agora, eu passarei a insistir que nunca deixarei nenhum homem montar em minhas costas. Mesmo que seja temporário, no momento, você é uma esplêndida Dragoon”)

(Sakuya): “Obrigado”

Sakuya saltou nas costas dela. O Dragão da Água esticou suas enormes, pálidas e transparentes asas e voou para o céu.


Na caverna que fedia a degradação, Rudel enfrentava o Dragão Zumbi. Talvez ele ainda não estivesse completamente desperto, pois a metade inferior de seu corpo não podia se mover, apenas a metade superior e sua asa direita mostravam algum movimento. Ele era praticamente um esqueleto, mas alguns pedaços de carne podre ainda estavam presos em seu corpo. Era um Dragão extremamente repulsivo.

(Névoa): “Po-por que… por que você está sozinho?”

Com a aparição de Rudel, a névoa negra que foi capturada falou quase como se estivesse berrando. Mas a voz dela estava mais fraca do que antes e parecia que a consciência da névoa estava gradualmente desaparecendo. O Javali deu a Rudel uma explicação simples da situação.

(Javali): “Isto é ruim. A névoa negra foi quase totalmente absorvida e o Dragão Zumbi está atacando tudo, sem fazer qualquer pergunta. Para ser bem honesto, eu acho que você deveria desistir e recuar”

(Rudel): “Isso não é uma opção. Mesmo sendo pelo meu próprio bem, Sakuya tem assuntos com a névoa negra. Ela não poderá receber ajuda se a névoa desaparecer. Eu não posso recuar e não parece que ele vai me permitir isso”

O Dragão Zumbi usou seus braços para se mover até Rudel. Como uma subespécie do Dragão Gaia, seus braços se desenvolveram mais do que em relação a outros Dragões. Sua carne podre e seu corpo de ossos eram muito mais rápidos do que pareciam.

Puxando sua espada, Rudel apontou sua mão esquerda para frente e disparou um raio de luz.

Vários desses disparos choveram no Dragão Zumbi e explodiram, mas ele continuou seu avanço como se não estivesse sendo afetado. Assim que Rudel tentou se mover, algo pegajoso que não era lama capturou o pé dele. Isso tinha uma grande viscosidade e para Rudel, que pensou em uma batalha envolvendo atacar e correr, ele estava conduzindo o combate em um local excepcionalmente desfavorável.

(Rudel): “Ele é mais rápido do que eu imaginei!”

(Pássaro): “Você tem sorte por ele não estar com o poder total. Mas se você quiser usar todos os seus poderes, você vai ter que sair daqui… é um pouco fundo em frente, então tome cuidado”

O Pássaro calmamente transmitiu informações sobre o interior escuro da caverna para Rudel. Uma batalha onde era difícil enxergar o deixou muito pressionado. Mas assim que ele despertou como um Cavaleiro Branco, a luta se tornou bastante favorável. Ele usava raios de luz e quando uma abertura aparecia, ele cortava o inimigo com sua espada mágica.

Ele continuamente se manteve em pontos onde os ataques de seu oponente não poderiam atingi-lo enquanto ele pressionava o Dragão Zumbi a recuar.

(Rudel): “Quando a cabeça dele é praticamente osso, é um mistério a forma como ele pode dizer a nossa localização”

Enquanto ele corria, o Dragão Zumbi o perseguia e Rudel calmamente preparava suas contramedidas. Mas do jeito que as coisas estavam indo, ele podia prever sua derrota no fim. Desviando dos braços e asas que o atacavam, ele não pensava em nada além de salvar a névoa.

(Pássaro): “Me desculpe te interromper quando você está tão concentrado, mas neste ritmo, você vai ficar sem |Mana ou energia. Você eventualmente vai perder”

A conclusão do Pássaro estava correta. Sendo capaz de lutar até o momento por conta própria, Rudel era forte, mas no fim, ele tinha uma força humana. Quando comparado com um Dragão, era natural que ele não fosse páreo. Sem nenhum companheiro para ajuda-lo, Rudel lutou sozinho enquanto tentava pensar em uma forma de libertar a névoa negra.

(Rudel): “Mais do que a vitória, salvar a névoa é a nossa prioridade. Eu vim até aqui para obter um Dragão. Não faz sentido apenas vencer!”

Com as palavras que Rudel disse para si mesmo, o Javali deu uma explicação simples.

(Javali): “Há uma forma, mas a alma original do Dragão é o problema. Além de ser comandado pelos sentimentos de medo e isolamento, ele está bloqueando todas as interferências externas”

O Pássaro continuou a explicação do Javali.

(Pássaro): “Isso significa que sua voz não vai alcança-lo. A defesa dele é tão forte que a névoa negra falhou quando tentou interferir diretamente. Ele é o tipo de monstro que devora a vida para roubar almas e não adianta chamar ele do lado de fora… do lado de fora, é isso!”

Enquanto Rudel corria ao redor, o Dragão Zumbi começou a agir de forma diferente da de antes. Suas duas asas começaram a se mover e, gradualmente, o resto de seu corpo também. Além da esmagadora diferença no físico, o espaço limitado encurralou Rudel.

“Eu tenho que atacar com toda a minha força, senão…”, pensou Rudel, mas assim que o Dragão Zumbi liberou todo o seu poder, ele excedeu as expectativas. Seu objetivo mudou de salvar a névoa negra pelo bem de Sakuya e ele passou a se dedicar totalmente a evitar sua própria aniquilação. Ele foi ganancioso demais.

(Rudel): “Então eu fui apressado demais…”

Uma luz vermelha apareceu nos buracos onde deveriam estar os olhos da cabeça esquelética. Como se fosse para assumir a função dos olhos, essa luz focou em Rudel. Corrigindo sua postura, Rudel riu diante do Dragão Zumbi.

Seu próprio egoísmo era estranho. Quando ele estava desejando ser um Dragoon, o simples fato de ele estar lutando com um Dragão era esquisito. E o fato de ele não desistir deixava essa situação ainda mais estranha. Ele escolheu uma opção tão estúpida como desafiar um Dragão sozinho… mas ele não se arrependeu.

(Rudel): “Eu definitivamente vou fazer de você o meu Dragão

Rudel correu em direção ao Dragão diante de seus olhos.


Sakuya e o Dragão da Água finalmente chegaram a caverna. Da entrada, elas escutaram os sons da batalha e as explosões. Leves tremores podiam ser sentidos.

[Dragão da Água]: (“… este é o local onde um Dragão morto permanece prisioneiro. E pensar que uma casca vazia poderia se mover de novo… eu não posso suportar o tormento eterno dele”)

O Dragão da Água lamentou a dor de seu irmão, mas não havia formas de salva-lo. Nenhum dos lados poderiam interferir com o outro. Sakuya em suas costas fortaleceu sua determinação enquanto elas seguiam para a caverna. Essa era originalmente uma caverna escavada por um Dragão e o Dragão da Água podia caminhar com tranquilidade.

[Dragão da Água]: (“Você parece nervosa. Não é tarde demais, sabia?”)

(Sakuya): “Eu não vou desistir. Quer dizer… esta é a única forma de eu poder ser útil”

Tremendo enquanto sorria, Sakuya também estava preocupada com os eventos que estavam acontecendo na caverna. Se Rudel morresse, seu objetivo não teria sentido.

[Dragão da Água]: (“Eles estão encurralados. A criança lá dentro, e você… segure firme”)

Assim que o Dragão da Água correu para dentro, os sons intensos da batalha subitamente diminuíram. As explosões pararam por completo. Em pânico, Sakuya gritou o nome de Rudel.


(Sakuya): “Rudel!!”

Assim que ele foi lançado contra a parede, Rudel não tinha mais forças para mover um dedo. Graças a suas armadura e escudo resistentes, ele conseguiu permanecer inteiro, mas sua energia e |Mana chegaram ao fim. Ele tentou lutar com o Dragão Zumbi com tudo que ele tinha, mas mesmo com todos os ataques que ele tinha preparado como trunfo, derrotar esse Dragão era impossível.

A voz de Sakuya repentinamente entrou em seu ouvido, mas ele foi incapaz de responder. Ele notou enormes passos e vibrações que continuamente se aproximavam dele e que não eram do Dragão Zumbi.

(Javali): “Ela está aqui!”

(Pássaro): “Você está atrasada Sakuya!”

Pulando de dentro da espada de Rudel, o Javali e o Pássaro usaram a |Mana que eles tinham para projetar seus corpos originais, freneticamente se agarrando no Dragão Zumbi para proteger Rudel. Mas enquanto o Dragão se contorcia para remove-los, eles foram capazes de atrasa-lo. Mas não havia mais tempo.

Eles preservaram seus poderes apenas para esse momento, mas se Rudel morresse, então tudo estaria perdido. Os dois se manifestaram. Se manifestaram e conseguiram algum tempo.

(Sakuya): “Rudel…”

A forma que Sakuya testemunhou era a dele em sua armadura amassada e lascada com ferimentos ao redor de seus olhos. Era impossível dizer com a armadura, mas talvez o corpo de Rudel também estivesse em péssimo estado.

Sua armadura era negra e mesmo sua respiração não estando estranha, ela estava fraca. Sakuya não podia ver a forma usual dele, cheio de confiança. Mas ela não sentiu preocupação. Com sua boca fechada, ela estava sorrindo.

Finalmente, sentindo a presença de Sakuya, sangue escorreu da boca de Rudel enquanto ele espremia sua voz.

(Rudel): “S-Sakuya, co-corra…”

Ele estava surpreso com a entrada de outro Dragão, mas tendo perdido sua visão, ele não poderia confirmar isso. No momento, ele só podia pensar em fazer Sakuya escapar para relatar isso ao país. Ele promoveu isso e causou o despertar do Dragão Zumbi. Rudel reconheceu sua própria irresponsabilidade enquanto ele aceitava seu fracasso.

Não era como se ele rejeitasse seu trabalho duro por seu sonho, ele simplesmente aceitou o resultado. Sakuya pensou que aceitação não era algo do feitio dele, mas ela podia perceber que o corpo surrado dele resistiu até o amargo fim. Na verdade, ele estava perdendo muito sangue e Rudel estava a ponto de morrer.

Mas assim que Sakuya se aproximou, ela plantou um beijo na testa de Rudel.

(Sakuya): “Eu sinto muito Rudel. Mas ao menos eu vou garantir o seu sonho…”

(Rudel): “Qu… ocê.. est…”

As lágrimas de Sakuya caíram no rosto dele. Rudel não podia entender o que Sakuya estava tentando dizer. A consciência dele começou a desaparecer…


(Sakuya): “Por favor, me ajude! Me leve até ele!”

Se separando de Rudel, Sakuya pediu pela ajuda do Dragão da Água. O Javali e o Pássaro não eram o suficiente para segurar o Dragão Zumbi. Sakuya queria encerrar as coisas antes que a situação piorasse. Mas falando sobre resultados, Rudel estava em uma condição crítica e o Dragão Zumbi estava partindo para o ataque.

[Dragão da Água]: (“… muito bem”)

O Dragão da Água abriu sua boca, criando uma esfera de água e atirou-a com velocidade. Não era como se a água tivesse saído da boca dela, ela reuniu a água ao redor da área e a modelou na forma de uma lança. Ela lançou várias dessas lanças no Dragão Zumbi, lançando ele voando para a parede oposta.

Ele estava enfraquecido por sua luta com Rudel e o Dragão da Água era um Dragão que possuía muita experiência em combate. Não foi um ataque simples, o Dragão comprimiu uma considerável quantidade de água e assim que as esferas colidiam, elas explodiam como bombas. Ao compactar a água, ela era capaz de disparar algo parecido com um laser também, mas isso não seria adequado para seu objetivo, então ela evitou esse tipo de ataque.

O Javali e o Pássaro se separaram do Dragão Zumbi e, desta vez, o Dragão da Água o prendeu contra o chão. Talvez ele estivesse perdendo sua capacidade de manter seu corpo pois seus ossos e carne se partiram e estalaram com facilidade. Mas mesmo assim, não havia sinais de que ele pararia de se mover.

Enquanto ele era mantido no chão, sua cabeça esquelética permanecia como estava. Ele movia com violência sua boca e o brilho vermelho em seus olhos tremulava tempestivamente. Então, a névoa negra começou a recuperar sua consciência.

(Névoa): “Is-isto é… então é isso o que está acontecendo”

Sakuya se aproximou da boca do Dragão Zumbi com seu corpo que começava a chegar a seu limite. Talvez entendendo a essência da situação, a névoa negra confirmou o que estava acontecendo com o Javali e o Pássaro.

(Névoa): “Até mesmo trazendo um Dragão aqui e ainda assim Rudel não tem seu próprio Dragão?”

(Javali): “Foi como nós pensamos. Rudel nunca seria escolhido por um Dragão

(Pássaro): “O Dragão que está segurando esse monstro foi o que Sakuya trouxe”

(Névoa): “… você é a Deusa daquela vez, não é? Você pensou em algo bem audacioso”

O Javali e o Pássaro falaram de forma simples, mas eles explicaram os eventos que aconteceram até o momento. Assim que a névoa negra consentiu, ela alterou seu objetivo inicial. No início, ela pretendia usar os restos do Dragão Zumbi. Mas agora eles tinham Sakuya, uma garota com a alma de uma Deusa. Se tudo fosse reunido, não havia necessidade de desperdiçar isso.

(Névoa): “Sakuya, não é? Você está bem com isto?”

Vendo o crânio do Dragão Zumbi diante de seus olhos, Sakuya sentiu medo enquanto concordava. O Dragão da Água viu isso e todos, excluindo Rudel, podiam imaginar o que ela iria fazer.

Pelo bem de um único humano, Sakuya e as três feras se tornariam sacrifícios.

Sakuya se virou uma vez para olhar para Rudel, derramando lágrimas enquanto ela murmurava com um sorriso. Vendo o caído e inconsciente Rudel, ela se lembrou de tudo o que aconteceu desde que ela obteve um corpo. A maioria de suas memórias felizes eram de depois de obter uma forma física. Alguém sempre estava com ela e ela nunca esteve solitária.

Eram todas coisas que ela não poderia obter na época que ela era uma Deusa.

(Sakuya): “Adeus Rudel. Eu amei você”

Sakuya pulou dentro da boca do Dragão Zumbi. No que originalmente era a poderosa mandíbula de um Dragão Gaia, Sakuya perdeu sua vida em um instante. Mas sua alma foi absorvida… e esse era o objetivo dela…


(Névoa): “Parece que correu tudo bem… eu sou a próxima?”

(Javali): “Você vai primeiro?”

(Pássaro): “Não importa. Nós vamos todos desaparecer”

O Dragão da Água se separou do Dragão Zumbi que parou de se mover. Vendo as ações de Sakuya e os três, ela teve um palpite do que eles estavam tentando fazer. Então ela fez uma proposta.

[Dragão da Água]: (“Vocês salvaram o meu compatriota, então eu vou ajudar também. Vocês são desajeitados demais para essa tarefa”)

(Névoa): “Entendo, obrigado”

Depois de deixar seu agradecimento, a névoa negra parou de resistir e mergulhou no Dragão Zumbi por conta própria.

(Javali): “Você tem os meus mais sinceros agradecimentos por sua ajuda. Eu vou deixar Rudel com você”

O Javali a agradeceu, se transformou em |Mana e desapareceu. Assim que seu corpo se dissolveu em grãos de luz, esses grãos seguiram na direção de Rudel.

(Pássaro): “Por que eu estou aqui? Parece que eu não posso pagar este débito”

O Pássaro se queixou, mas o Dragão da Água balançou sua cabeça.

[Dragão da Água]: (“Esse era inicialmente nosso problema por não termos sido capazes de salvar este aqui. Eu só posso me perguntar o porquê deixamos ele por tanto tempo sozinho… de qualquer forma, não pense nisto como um débito. Siga em frente com paz de espírito”)

(Pássaro): “… esse é mesmo um conto estranho. Por que nós… ele não poderia…”

O Pássaro tentou dizer alguma coisa antes de desaparecer como o Javali. Mas os três passaram a impressão de estarem satisfeitos. O Pássaro se dissolveu em luz e enquanto essa luz seguia para Rudel, o Dragão da Água rugiu dentro da caverna. Ao mesmo tempo, a caverna escura foi envolvida por uma luz acolhedora. Esse rugido na caverna ressoou por toda a |Morada dos Dragões|.


Assim que Rudel recuperou a consciência, ele não podia enxergar, mas ele sentia que estava sendo protegido por algo caloroso. Abrindo seus olhos, ele descobriu que não estava na caverna, era um vasto espaço branco com nada além do vazio.

(Rudel): “Is-isto é… meu corpo não dói. O que aconteceu comigo? Por que eu posso enxergar? Onde está Sakuya!? O que aconteceu com o Dragão Zumbi!?”

Quando ele recobrou a consciência, ele gradualmente se lembrou dos eventos que o levaram até ali. Mas ele não podia entender a situação. Se mantendo atento aos arredores, ele refletiu, até que ouviu uma voz atrás dele o chamando.

(Sakuya): “Rudel, está tudo bem”

Ele se virou para encontrar Sakuya de pé com um sorriso. Aliviado, Rudel tentou se aproximar de Sakuya, mas não importava o quão longe ele prosseguia, a distância entre os dois não diminuía. Se sentindo angustiado, Rudel a chamou em voz alta.

(Rudel): “Venha para cá Sakuya!”

Sakuya ficou com um rosto conturbado enquanto ela balançava a cabeça. E desta vez, algumas vozes apareceram a direita dele. As vozes da névoa, do Javali e do Pássaro. Eles estavam em suas originais formas gigantes, transmitindo um ar de estarem aliviados. Mas ele era incapaz de se aproximar deles também.

(Rudel): “O que aconteceu!? Onde nós estamos!? Todos vocês estão…”

Alguma parte dele entendeu que sua má impressão atingiu o alvo. Mas ele não poderia aceitar isso. Sakuya olhou para Rudel em pânico, mostrando um sorriso acolhedor enquanto ela juntava suas mãos como se fosse jogar água nele. Em cima de suas mãos, flutuava algo que transmitia uma luz calorosa.

(Sakuya): “Eu consegui convence-lo. Eu consegui obter o corpo dele… esta criança vai voltar para a corrente das almas, e ele disse que nós poderíamos fazer o que quiséssemos com o corpo dele. Ele me disse para pedir desculpas a você”

(Rudel): “Do que você está falando!? Apenas venha até aqui agora!”

Esticando sua mão, Rudel tentou alcançar Sakuya. Mas Sakuya começou a liberar a luz, sem nem mesmo tentar se mover. Desta vez, a névoa negra chamou Rudel.

(Névoa): “Se fazendo de idiota e, no fim, você desistiu com um olhar satisfeito no rosto!? O que aconteceu com a nossa promessa, seu maldito idiota! Eu vou te perdoar só desta vez. Não haverá uma próxima vez”

Na sequência, o Javali falou como se fosse a vez dele. Ele transmitiu suas palavras a Rudel.

(Javali): “Isso foi surpreendentemente divertido. Quando nós fomos criados para nada mais do que entrar no seu caminho, eu tive a sensação de que poderíamos nos opor a isso no fim. Este é o meu agradecimento. Eu quero que você aceite isso… transforme isso no poder para se opor”

Assim que o Javali desapareceu, a armadura e a espada equipadas por Rudel brilharam. A armadura que passava uma impressão rude, foi enfeitada com belos ornamentos. Tanto na armadura como na espada, um padrão começou a surgir. Em sua mão esquerda, o escudo que ele nunca teve apareceu. Não era um escudo enorme, mas ele era adornado com decorações que combinavam com a espada e a armadura.

Aquele mesmo padrão do Javali e do Pássaro vagamente apareceu em todo o seu equipamento.

Aquela forma branca e brilhante certamente era digna do Cavaleiro Branco.

Em seguida, o Pássaro chamou Rudel. Como todos a seu redor começaram a deixar palavras de despedida, Rudel pensou que seu coração seria arrancado. Ele queria gritar para que todos eles parassem, mas sua voz não sairia.

(Pássaro): “Já que você machucou seus olhos, você quer que eu te dê alguns? Eu tenho muitos olhos, eu sempre pensei que eu tinha até demais. Se oponha a isso no fim… é triste que eu não saiba como isso vai acontecer, mas se for você…”

Depois disso, Rudel sentiu algo em seus olhos, mas agora não era hora para isso. Diante de seus olhos, o Pássaro desapareceu. Ele desesperadamente correu, mas a distância nunca diminuiu. Era a vez da névoa negra.

(Névoa): “De mim, você vai receber um coração. É um coração que eu adquiri ao mudar meu caminho, mas não é como se malícia fosse tudo o que eu ganhei. Eu devo te entregar o coração de um Dragão… já que eu fiz tanto por você, da próxima vez, é melhor você não desistir até o fim! Todos estão torcendo por você”

A névoa negra desapareceu como se ela estivesse se dissipando. Rudel olhou para Sakuya e esticou sua mão de novo. Mas Sakuya não tentou alcança-la. Ela apenas olhou para ele e sorriu.

(Sakuya): “O que eu vou te dar é a alma de uma Deusa. Com isto, você tem o corpo, o coração e a alma de um Dragão. Eu tenho certeza que você vai conseguir um Dragão incrível! Você herdou a alma da Deusa Sakuya-sama afinal!!”

Vendo ela em sua forma energética de sempre, Rudel ficou infeliz. Esse era o resultado de ele não querer arrastar ninguém para o sonho dele e tudo dando errado.

(Rudel): “Isso é minha culpa? Eu estava errado? Por que vocês precisam ir tão longe!? Esse é só o meu sonho mesquinho e egoísta! Não há motivo para vocês se sacrificarem…”

(Sakuya): “Há sim!”

Sakuya confrontou Rudel, gritando para impedir as palavras dele. Colocando as mãos em seus quadris, ela fez uma pose que claramente mostrava que ela estava nervosa enquanto o repreendia.

(Sakuya): “Seu sonho é meu sonho também! Esse é um sonho que todos queremos garantir! Então esse não é mais um sonho apenas seu. É um sonho que Izumi e Luecke e Eunius e Lena e o estúpido Aleist, todos querem que se torne realidade! Há muitos deles. Há muitas pessoas que estão apoiando seu sonho!”

(Rudel): “Mas mesmo assim, esta é uma semente que eu plantei com as minhas ações egoístas. É tudo minha culpa!”

“Então você não precisa virar um sacrifício”, Rudel tentou continuar, mas ele acabou parando. Porque Sakuya estava chorando.

(Sakuya): “Eu sinto muito. Deve ter sido solitário. Deve ter sido doloroso. Mas Rudel, você não está mais sozinho. Eu estou te implorando, por favor, perceba isso! Você vai deixar todos tristes”

Com essas palavras, Rudel chorou também. Ele não sabia o porquê, mas suas lágrimas escorreram. Sakuya limpou suas lágrimas e sorriu enquanto ela fazia um apelo a Rudel.

(Sakuya): “Eu posso fazer um pedido final?”

Rudel enxugou suas lágrimas enquanto ele sorria para Sakuya. Era um tipo de sorriso doloroso onde você podia dizer que ele estava se forçando. Mas pensando que Sakuya não iria querer ver mais dele nesse estado lamentável, Rudel forçou um sorriso.

(Rudel): “Claro. É minha vez de fazer algo por você”

(Sakuya): “Você precisa cuidar de Izumi, entendeu? Valorize ela. E diga a todos que eu disse oi. E também, e também…”

Depois de uma torrente de pedidos triviais, Sakuya finalmente mostrou um rosto sério enquanto ela olhava para Rudel. Ela disse a Rudel para se ajoelhar e oferecer uma oração, então Rudel a obedeceu. Depois de respirar profundamente, Sakuya voltou para seu discurso de Deusa como ela fez com Izumi.

Sua forma atual era mais sublime do que ela jamais foi.

(Sakuya): “Eu sou ela quem mostra o caminho. Eu sou ela quem deve mostrar a ele que se opõe ao destino em seu caminho… tu deves ser o mais forte de todos os Dragoons. Tu deves ser o mais forte de todos os Cavaleiros. Tu deves se tornar o escudo que protege o país e o fraco. Doravante, tu deves ser o Dragoon Branco… adeus, meu amado”

A consciência de Rudel desapareceu mais uma vez…