Os dois idiotas e onde o caminho se divide

(Aileen): “Eu definitivamente não aceitarei isto!”

Na sala de visitantes nobres, Aileen julgou o conteúdo da luta entre Aleist e Fritz com uma voz áspera. Seu pai, o Rei, suspirou, enquanto sua mãe desinteressadamente a disse que não houve nenhum problema com o duelo.

(Rainha): “Não aceita o quê? O Cavaleiro Negro simplesmente se moveu logo depois que a partida começou… eu nunca imaginei que seria forçada a testemunhar uma partida tão desagradável, mas o vencedor é o Cavaleiro Negro. Aileen, você tem certeza que o problema não está nos seus olhos?”

A Rainha ficou muito animada durante a partida entre Rudel e Eunius, mas a derrota instantânea da partida seguinte esmoreceu seu espírito. Estava claro que Rudel tinha uma desvantagem ainda maior contra Aleist do que da última vez que eles se enfrentaram nas finais.

Com as habilidades de Aleist, a Rainha duvidava que ele perderia. O que significava que ela já previa o resultado da partida final. Era precisamente por isso que ela tinha pequenas expectativas para a luta entre Aleist e Fritz. Se Fritz fosse persistente nessa luta, ela esperava que uma chance surgisse para Rudel nas finais.

(Aileen): “Mãe!”

(Rei): “Parem com isso vocês duas. Mais importante, já estamos nas finais. Diretor, eu quero um pequeno intervalo”

(Diretor): “Entendido. Devemos ter um intervalo antes das finais”

Com a ordem do Rei, o Diretor informou os funcionários esperando do lado de fora da sala que deveria haver um intervalo. O Diretor mostrou a Rudel uma cortesia antes das finais. Aleist também declarou que ele queria conseguir algum tempo, então ele o assegurou algum tempo extra.

Assim que Aileen disparou para fora da sala dos visitantes, alguns Cavaleiros da Guarda Real a acompanharam. Fina olhou para o corredor que sua irmã seguiu antes de sussurrar algo no ouvido de Sophina.

A Rainha dobrou seu leque, suspirou e ordenou a Guarda Real que trouxesse Aileen de volta.

(Rainha): “… arrastem ela de volta para cá antes das finais. Por Deus, por que ela cresceu para ser esse tipo de garota?”

Com a queixa da mãe, Fina apenas desviou seus olhos para observa-la enquanto gritava em sua cabeça.

[Fina]: (“Pelo contrário, eu gostaria de saber como você conseguiu criar duas Princesas de forma tão terrível! Pai, diga alguma coisa para a mãe, você não precisa se segurar… ‘A sua educação é a culpada’, essas são as palavras que você está procurando!”)

Deixando seus próprios problemas de lado, Fina estava rindo internamente com a última partida e as palavras de sua mãe apenas estimularam ela ainda mais. Se ela tivesse alguma expressão, ela certamente estaria chorando de tanto rir enquanto rolava pelo chão.

[Fina]: (“Mais importante ainda, Fritz é tãããão fraaaaco!! Sendo derrotado em um instante desse jeito, você está tentando me matar de rir? Eu acho que eu realmente não posso subestimar Fritz!!”)


Em uma passagem mal iluminada da arena, Aileen agarrou um dos funcionários da academia e perguntou sobre a localização de Fritz. Mas assim que ela descobriu que ele estava de repouso na sala de espera, ela deu uma ordem ao funcionário.

(Funcionário): “Quê? Você quer que eles usem espadas de verdade?”

Recebendo essa ordem de Aileen, a boca do funcionário se abriu pela surpresa.

(Aileen): “Esta é a luta final deles, certo? Para ambos os Cavaleiros Negro e Branco, seria um desperdiço se não fizéssemos eles lutarem com todas as suas forças… você me escutou, eu te dei uma ordem”

Depois de dizer apenas o que ela queria, Aileen correu até onde Fritz estava. Se eles usassem espadas reais na partida de Rudel e Eunius, então com certeza nenhum dos lados iria se controlar. “Os Cavaleiros Branco e Negro precisam se destruir”, Aileen subitamente foi atingida por essa ideia e deu essa ordem.

O fato do funcionário que ela agarrou ter uma considerável alta posição foi parte da boa sorte de Aileen. Era quase como se algo estivesse garantindo a ela um desejo… todas as ações de Aileen estavam sendo protegidas por alguma força maior.

Escutando essa conversa do início ao fim, Sophina esperou que Aileen se retirasse antes de segurar esse funcionário e seguir as ordens de Fina.

Fina ordenou que ela mantivesse uma vigilância em sua irmã. Sophina nunca pensou que as ações da Princesa Aileen chegariam a esse ponto, mas depois de ver a conduta de Aileen, ela determinou que isto estava indo longe demais.

Conduzindo esse funcionário sozinha, Sophina seguiu até a sala dos visitantes nobres.


Segurando seu rosto enquanto deixava sua sala de espera, Fritz tentou pensar em suas memórias nebulosas.

Logo depois que ele escutou a voz do árbitro sinalizando o início da partida, ele perdeu a consciência. Pensando que Aleist tinha cometido alguma injustiça, ele deixou a sala de espera onde estava dormindo com a intenção de protestar. Empurrando os Guardas Defensores prostrados na frente de sua porta, Fritz prosseguiu descendo o corredor.

Os ferimentos dele não eram sérios. Ele mal se machucou. Antes da partida começar, ele esteve fortalecendo seu corpo com |Mana, então a situação não chegou a nada muito sério.

Com passos instáveis, ele desceu a passagem para agarrar algum funcionário da academia. Mas no caminho, ele se encontrou com Lena, que deixou seu assento durante o intervalo.

(Lena): “Ah, é o cara que foi derrotado instantaneamente”

Com as palavras de Lena, a fúria de Fritz aumentou.

(Fritz): “Errado! Esse Aleist usou algum meio covarde para…”

Balançando sua cabeça, Lena disse a Fritz tudo o que ela viu. Depois de suas provocações, Aleist ficou irritado e desferiu um chute logo depois da partida começar… ela explicou tudo o que havia para explicar sobre isso.

Não houve injustiça e foi um resultado justo.

(Fritz): “!!! Não tem jeito disso ser verdade. Ou melhor, essas roupas… você deve ser uma nobre”

(Lena): “??? Yeaaaah, eu acho que você pode me chamar de nobre”

Olhando para as roupas que Lena vestia, Fritz determinou que ela era uma nobre. Mas no corredor escuro, determinar se alguém era nobre apenas por olhar para suas roupas era impossível. Fritz se convenceu de que essa garota que refutou ele deveria ser uma nobre.

(Fritz): “Que casa!?”

(Lena): “Eh? Arses”

(Fritz): “Hah, foi como pensei. Você está ligada com a pior casa de todas. Você e Rudel e Chlust, que foi expulso, vocês são todos os mesmos! Atormentando seu povo, seus nobres nojentos que ficam sentados bebendo suas bebidas caras!!”

Assim que os olhos de Lena ficaram sérios, Fritz ficou em guarda. Assumir uma postura contra uma garota mais nova não era algo muito adulto. Mas mesmo diante de Fritz, Lena continuou calma.

(Lena): “Hey, você acha que o nome de uma pessoa decidi tudo sobre ela?”

(Fritz): “… o que você está tentando dizer? E você é uma pessoa da Casa Arses. Uma linhagem de lixos! Como se fosse possível para você entender o sofrimento que vocês me fizeram passar!”

Fritz cresceu no Território Arses. Ele foi atormentado pelo governo Arses. Lena escutou sobre a situação do território por seu irmão mais velho Rudel. Ela também sabia que sua casa era odiada.

Mas mesmo que ela se lamentasse por ele, Lena podia dizer por instinto que o homem diante de seus olhos estava rejeitando a si mesmo. Só reconhecer isso fez ela abrir sua boca.

Ela conseguiu uma ideia vaga de Fritz por Luecke. O mundo ao menos o reconhecia como um plebeu aceito pela Princesa. Odiado pelos nobres, os plebeus tratavam ele como uma estrela brilhante de esperança.

Ouvindo essas palavras de justiça que Fritz seguia, Lena viu através do que Fritz desejava. Pelos pobres, pelos plebeus… o verdadeiro sentimento de Fritz, se fosse para dizer isso, era trabalhar pelo bem de outra pessoa…

(Lena): “Parece que você pretende usar tudo ao seu redor para fazer de você mesmo um tipo de herói, mas eu tenho certeza que você nunca será um herói”

(Fritz): “O qu-que você está dizendo? De forma alguma eu poderia ser um…”

(Lena): “É uma coisa incrível trabalhar duro pelos outros. Mas você não é adequado para ser um herói. Se você não começar a olhar um pouco mais ao seu redor, eu tenho certeza que você irá se arrepender disso”

Era quase como se Lena tivesse visto o fundo do coração que nem mesmo ele sabia que existia, e Fritz sentiu medo. Ainda com sua postura, ele deu um passo para trás, uma dúvida nasceu em sua mente sobre o grande bem que ele estava a ponto de colocar em sua boca.

(Fritz): “Pe-pelo bem das pessoas sofrendo, eu…”

Assim que Fritz hesitou, Lena tentou o chamar. Então, do outro lado da passagem veio o grupo liderado pela Princesa. Quando Fritz se voltou para os sons de passo, ele se virou uma vez para olhar para o rosto de Lena. Luz estava iluminando a entrada da passagem para a plateia e quase parecia que Lena estava banhada por essa luz. Mas por vontade própria, Fritz seguiu até Aileen, nas profundezas do corredor escuro.

(Aileen): “Você está bem Fritz-sama?”

(Fritz): “Yeah, desculpe. Eu perdi”

Chegando até Aileen, Fritz se virou de novo, mas Lena já tinha ido. Ele sentiu como se tivesse visto um sonho e estava certo de que isso foi causado por sua cabeça, que ainda não estava clara.

(Aileen): “… está tudo bem. O Cavaleiro Negro que te manchou com vergonha definitivamente deve…”

Fingindo que estava escutando as palavras de Aileen, Fritz deixou ela o guiar enquanto ele prosseguiu dentro da escuridão.


A partida final era a luta entre os Cavaleiros Branco e Negro e a que todos estavam esperando.

Na plateia, Eunius (que fugiu da enfermaria assim que seu tratamento acabou) sentou ao lado de uma enfermeira. Os médicos já sabiam que ele iria fugir, então eles mandaram que a enfermeira o acompanhasse quando ele fizesse isso.

Assim que os dois lados subiram no ringue, vivas soaram pela arena de novo. Como esperado das finais, mais espectadores se fizeram ser ouvidos do que na primeira partida.

Essas eram as finais, mas os olhos de Eunius foram atraídos para um certo item. Em cima do ringue, uma grande variedade de armas foi preparada.

(Eunius): “Oy, não brinquem comigo…”

Luecke concordou com a surpresa de Eunius.

(Luecke): “Yeah, isto é loucura. Se eles deixarem Rudel e Aleist usarem armas, no pior caso, um deles pode morrer…”

Luecke criticou a decisão da academia de usar armas durante as finais, mas foi aí que a opinião de Eunius diferiu.

(Eunius): “Eles não trouxeram elas para mim! Mesmo que elas sejam cegas, contanto que seja ferro, eu seria capaz de ter um duelo de esgrima até o fim…”

Vendo Eunius realmente irritado, Luecke ficou com uma cara incompreensiva. Então, Lena voltou de sua pausa e se reuniu com eles.

(Lena): “Huh? Por que Eunius-san está aqui? Ele está segurando sua cabeça, mas ele está bem?”

As pessoas ao redor só poderiam ficar irritadas com Eunius mostrando inveja real por Aleist. Ter espadas verdadeiras em um combate não era nada além de um risco.

Enquanto Izumi encarava Rudel com preocupação, o árbitro declarou em voz alta as regras especiais das finais.

(Árbitro): “Como uma exceção especial, o uso de armas sem fio foi permitido nesta rodada final. Mas isto é algo confiado aos competidores e não é uma obrigação…”

Parecia que eles deixariam a decisão para as vontades de Rudel e Aleist, mas Izumi e Basyle tinham uma má sensação sobre isso. Millia pensou que eles não iriam pegar armas perigosas se fosse uma decisão dos competidores.

Mas eles estavam lidando com Rudel. Depois de escutar essa explicação, ele alegremente foi escolher uma arma. Como se estivesse sendo seduzido, Aleist também escolheu uma arma.

(Millia): “H-hey, esperem, vocês são idiotas!? Mesmo que elas não tenham corte, se eles se atacarem com pedaços de ferro, não seria estranho que um deles acabasse morto!”

Millia se levantou de seu assento e gritou, mas Izumi e Basyle simplesmente suspiraram, a previsão delas estava correta. “Como esperado do meu irmão mais velho”, Lena os olhou com admiração.

Assim que Millia gritou, Eunius, com bandagens por todo o seu corpo, deu uma explicação detalhada.

(Eunius): “Não é mesmo um problema. E esse Rudel, ele já pode dividir pedras com uma espada de madeira, sabia? Ele estava realmente me cortando e se eles usarem ferro, talvez isso não termine em uma luta de socos desta vez. Hah, que inveja”

(Luecke): “Minha nossa, eu não posso entender as ações de vocês cérebros de músculo”

Luecke mostrou uma expressão cansada, mas ele realmente não demonstrou a menor intenção de parar os dois. Mais do que isso, ele estava olhando para Lena com encanto. Millia segurava sua cabeça, se perguntando se ela era a esquisita.

Mas assim que Eunius viu Aleist pegando duas espadas, ele se levantou e gritou. A expressão de Luecke também estava repleta de raiva.

(Eunius): “Esse idiota!!”


(Rudel): “Tudo bem, eu vou escolher esta espada e escudo”

(Aleist): “Eh? Você já se decidiu… então eu vou pegar esta espada… e esta aqui também”

Enquanto Rudel pegava uma espada e um escudo, Aleist pegou duas espadas. Verdade seja dita, ele só tinha brincado algumas vezes com o estilo de duas espadas, mas ele se lembrou dos documentos que diziam que o Cavaleiro Negro usava duas espadas.

Sem nenhum significado em particular, ele assumiu uma postura para lutar com duas espadas.

(Rudel): “… Aleist, você pode usar duas espadas?”

(Aleist): “Talvez. Você sempre carregou um escudo?”

Rudel recebeu um escudo do Javali, então ele estudou a forma para usar um. Ele ainda era imaturo, mas ele poderia usar um consideravelmente bem. Mas Aleist escolheu suas armas para satisfazer sua curiosidade.

Sua curiosidade e o débito que ele sentia ter com Rudel o fizeram escolher duas espadas. Ele poderia dizer onde as bandagens estavam colocadas sob as roupas de Rudel e não é preciso dizer que a |Mana dele ainda não tinha se recuperado. “Se eu tivesse conseguido só mais um pouco de tempo”, Aleist pensou enquanto ele escolhia um estilo de luta em que não poderia usar todo o seu poder.

(Rudel): “… não, você pode fazer o que quiser. Não tenho direito de me intrometer na sua escolha”

Sacudindo sua cabeça, Rudel pegou sua arma e seguiu para o centro do ringue. Aleist também pegou suas duas espadas e seguiu para o centro.

Os dois se encararam, mas vendo que a expressão de Aleist não era das melhores, Rudel o chamou.

(Rudel): “Qual o problema? Você está insatisfeito comigo sendo seu oponente?”

(Aleist): “N-não… mas isto me parece muito covarde, ou como eu poderia explicar? Se eu tivesse apenas conseguido um pouco mais de tempo…”

Diferente de Rudel, com o corpo todo surrado, a condição de Aleist era próxima da perfeição. Se eles se encarassem da forma como estavam, o resultado era claro… Aleist não queria lutar deste jeito.

(Rudel): “Você está preocupado com isso? Então eu espero que você me permita dizer algo. Aleist, manter o Rei esperando é falta de respeito. Você não precisa conseguir tempo”

(Aleist): “M-mas não tem jeito de eu aceitar isso!”

(Rudel): “Aceitar? É claro que eu aceitarei. Acima de tudo, eu estou grato. Eu fui abençoado com uma oportunidade para lutar com Izumi e eu enfrentei Eunius com todas as minhas forças. E finalmente, eu consegui uma luta com você. Sobre que parte disso eu deveria me queixar? Eu ficaria muito triste se você não usasse todos os seus poderes”

Enquanto Rudel dizia isso com um sorriso inocente, Aleist deu uma risada seca. Ele jogou a espada em sua mão esquerda para fora do ringue.

(Aleist): “Eu não tenho que me segurar, certo?”

(Rudel): “Aleist, eu acho que seria errado se segurar diante da Realeza”

Os olhos de Aleist ficaram sérios assim que ele assumia sua postura com sua espada cega. Rudel apontou a metade esquerda de seu corpo para frente, tomando uma postura com seu escudo na frente.

(Árbitro): “A partir de agora, as finais devem começar!!”

Logo depois de dar o sinal, o árbitro fugiu do ringue com velocidade máxima. Depois de deixar o ringue, ele coletou a espada que foi deixada de lado antes de observar a partida de uma distância segura.

Logo depois do sinal de início, Rudel e Aleist pularam para frente, suas armas e escudos soltaram faíscas quando elas se encontraram em um choque violento.

As finais começaram e os dois estavam começando uma luta que entraria para a história.