A líder do pelotão e a formação de voo

Deixada para vigiar Rudel, Enora ficaria sozinha com ele até Cattleya voltar depois de entregar seu relatório.

Mesmo sendo um homem e uma mulher juntos, e eles estivessem em um lago em uma floresta, um lugar com todas as condições reunidas, absolutamente não havia sensualidade alguma. Não, como Rudel estava vestido apenas com um pano ao redor de sua cintura, talvez ele estivesse exalando um pouco de sensualidade.

Mas ele estava se agarrando e brincando com alguns ⌊Dragões filhotes.

Espiando essa cena de uma certa distância, Enora estava usando um tronco de árvore no lugar de uma cadeira. Havia numerosas bolsas nas costas de seu Dragão e uma delas continha muitas rações de emergência.

A única preocupação dela era Rudel ser um homem. Mas se dissessem que o homem diante de seus olhos iria a atacar, ela não teria escolha além de duvidar.

Além disso, ele estava vivendo um estilo de vida bem livre, ou brincando com os ⌊Dragões ou preparando as refeições. Com tudo isso, ele só chamou Enora duas vezes.

“Providencie alguns recursos alimentares”

“Eu estou indo dormir”

Isso foi tudo. Embora Enora estivesse atenta no início, depois que a primeira noite passou, ela entendeu que era um esforço fútil da parte dela. Ela tinha confiança em sua aparência e corpo, o que a deixou um pouco incrédula.

[Enora]: (“Poderia ser que eu não sou tão atraente como pensei que era?”)

Enquanto ela seriamente começava a refletir sobre como se associar com homens, Rudel estava mostrando um sorriso realmente belo enquanto ele brincava com os ⌊Dragões.

Querendo fazer com que ele pensasse exatamente no que ele tinha feito, Enora chamou Rudel.

(Enora): “Hey, você, está mesmo tudo bem para você ficar brincando desse jeito? Você já é um Dragoon com responsabilidade, não é? Você não tem tempo para brincar aqui”

Embora sua frase fosse um pouco espinhosa, era a verdade.

Mas os padrões de Rudel sempre foram um pouco estranhos. Como esperado de um excêntrico que reverenciava Marty, seus pensamentos só poderiam ser considerados parecidos com os de Marty.

Isso não era tudo. Rudel e Sakuya tinham uma promessa a cumprir. Com o objetivo de cumprir a promessa deles com a névoa negra, as prioridades de Rudel eram diferentes das dos outros Dragoons.

(Rudel): “Sem problemas. Agora mesmo, Sakuya está treinando. Se o meu Dragão não está aqui, eu não sou nada mais do que um simples ⌈Cavaleiro. Assim, eu decidi esperar aqui”

(Enora): “E eu estou te dizendo, nesse caso, você poderia apenas esperar obedientemente no alojamento. Você está causando problemas para todos nós”

(Rudel): “… quando seu parceiro está dando o seu melhor, você seria capaz de ficar sentada e esperar?”

“Quando você está apenas brincando, o que você acha que está dizendo”? Pensou Enora enquanto ela suspirava.

(Enora): “Nós somos ⌈Cavaleiros. Nós temos a obrigação de seguir ordens”

(Rudel): “Você tem um ponto. Mas antes de ser um ⌈Cavaleiro, eu sou um Dragoon. Se a minha parceira Sakuya está trabalhando duro, eu decidi esperar por ela”

[Enora]: (“Dá na mesma, não importa onde você esperar”)

Irritada, Enora desistiu de persuadir Rudel e olhou para o céu. Os galhos e folhas das árvores entravam no caminho e ela não podia mesmo ver o céu, mas a luz transmitida era linda.

Olhando para seu próprio passado, ela percebeu que raramente tinha a oportunidade de passar seu tempo de forma tão ociosa.

Ela esteve treinando para virar uma Dragoon e, na academia, ela esteve se polindo. Mesmo depois de virar uma Cavaleira, ela trabalhou desesperadamente para aumentar suas habilidades.

Até ela obter um Dragão, ela realmente esteve ocupada. E mesmo depois disso, o que se sucedeu foram dias ocupados de treinamento e investigações sobre Rudel… isto era realmente confortável.

Notando um súbito senso de sonolência, ela aceitou e o deixou a dominar.


Uma jovem Enora de pé sem se mover estava diante dela. Na escuridão, a voz de seu pai voou contra ela de todas as direções.

(Alejandro): “Quantas vezes eu preciso dizer isso!? Se você não puder fazer isso, então você não vai dormir esta noite…

Como se você pudesse virar uma Dragoon se você não pode nem mesmo fazer isso!”

[Enora Criança]: (“… não é como se eu quisesse virar uma… eu estou dizendo a você, eu não conheço esta tal de Cattleya. Não nos compare!”)

(Alejandro): “Cattleya causou um problema. Por Deus… mesmo assim, ela deve estar feliz por escapar disso apenas sendo enviada para a fronteira…

Cattleya não está voltando da fronteira. Com isto, nós finalmente podemos ter um pouco de alívio”

[Enora Criança]: (“… como eu disse, quem diabos é Cattleya!?”)

(Alejandro): “Você está indo para a |Morada dos Dragões| de novo? Com quantos anos você planeja contratar um Dragão!?

… hah, quando eu pensei que você finalmente se tornou uma Dragoon, Cattleya é uma Tenente”

[Enora Criança]: (“O que é isto? O que não é do seu agrado!? Se você gosta mais da Cattleya do que de mim, então você poderia apenas dizer isso desde o começo! Eu trabalhei duro! Eu dei o meu melhor, ainda assim…”)

Uma forma mais jovem dela mesma começou a se agachar e chorar diante de seus olhos. Enora olhou para a cena, apertando seus dentes.

Sua própria forma que ela não queria ver a trouxe irritação.

Quando ela agarrou o braço de sua versão criança para fazê-la se levantar, aquele rosto de criança não estava mais chorando. Ela simplesmente retornou um olhar intenso.

[Enora Criança]: (“… quando você está apenas assustada. Você está com medo de que seu pai escolha Cattleya, não é? Quer dizer, ninguém nunca olha para você. Mesmo que você tente parecer assim, você não tem nem a confiança para suportar isso… fracote. Você nunca irá triunfar contra Cattleya”)

(Enora): “O q-que você sabe!!”

Voando para a raiva, Enora abriu seus olhos.


Ouvindo a voz aflita de Enora, Rudel seguiu até ela para ver que ela estava tendo um pesadelo.

O Dragão do Vento de Enora deixou a área para buscar comida. Os filhotes de Dragão estavam seguindo atrás de Rudel.

Espiando o rosto de Enora, ela parecia estar sofrendo.

(Rudel): “Ela está tendo um pesadelo. É melhor eu acordar ela”

Assim que ele colocou a mão no ombro de Enora, ela abriu seus olhos. O olhar dela se moveu da esquerda para a direita para investigar a situação a seu redor, sua respiração era excessivamente irregular.

Sua forma usual de tranquilidade não podia ser encontrada em lugar nenhum.

Vendo Enora desperta, Rudel retraiu a mão que ele estendeu para o ombro dela. Com a respiração irregular, Enora estava com seu torso encostado em uma árvore.

Ela se levantou para olhar para Rudel. Sem fôlego, ela confirmou que Rudel estava ali.

(Enora): “Hah, hah, você… você foi noivo de Cattleya, não é?”

(Rudel): “Yeah, eu definitivamente fui noivo dela. O que tem isso?”

Assim, talvez sua calma tenha voltado, pois Enora desatou um botão em seu peito. Controlando sua respiração, ela mostrou seu corpo com ainda mais charme do que o normal.

(Enora): “Hey, você quer sair comigo?”

Cattleya conduziu um comportamento problemático excessivamente perverso contra Rudel. Mas havia rumores indo e vindo entre as Dragoons.

Rumores de que Cattleya sentia algo por Rudel. Embora ela não soubesse de onde esse rumor surgiu, para Enora, roubar o que Cattleya queria era de fato uma boa sensação.

O fato de que ela estava subitamente seduzindo Rudel era certamente devido a ela ter acabado de despertar e sua cabeça não estar funcionando direito.

Mas a resposta de Rudel foi excessivamente suave.

(Rudel): “Isso não vai acontecer”

(Enora): “… eh?”

Uma voz boba saiu de Enora, que estava tentando enfatizar seu peito. Depois de confirmar que Enora estava bem, ele levou os filhotes de Dragão e seguiu de volta para o lago.

Em seu pânico, Enora berrou em suas costas para escutar os motivos dele.

(Enora): “Por que não!? Você não está interessado em mim? Ou você não está interessado em mulheres!?”

Rudel se virou e, acompanhando seu movimento, os filhotes de Dragão se viraram também. Fazendo uma cara relutante, Rudel respondeu.

(Rudel): “Você com certeza é rude. Eu gosto de mulheres e eu realmente sinto desejo por elas. Mas eu não tenho esse tipo de liberdade”

(Enora): “Isso é mentira! Quando você nem mesmo cumpre sua obrigação como um ⌈Cavaleiro, por que você só é diligente quando se trata disso!?”

(Rudel): “Hah, você definitivamente é atraente. Mas quando você nem mesmo gosta de mim, sairmos seria apenas estranho. Se você está atrás de dinheiro ou status, você deve desistir da Casa Arses

Assim que Rudel se virou desinteressado, Enora olhou para ele boquiaberta. Depois de um tempo, ela encarou Rudel com uma frustração intensa.

Seu punho fechado estava tremendo.

[Enora]: (“Você está dizendo que até este cara… mesmo este tipo de cara está fazendo piada de mim”)


Por volta deste momento, Cattleya estava se reportando para o Vice capitão.

(Alejandro): “Por que você não trouxe ele de volta!?”

Para o Vice capitão que socou a mesa mostrando sua raiva, ela deu uma reposta que parecia honesta na superfície.

(Cattleya): “Senhor, como ele não está com seu Dragão, eu pensei que seria inútil fazê-lo voltar. O recruta Rudel e seu Dragão escolheram a |Morada dos Dragões| como ponto de reunião. Foi com a melhor das intenções que eu me impedi de move-lo e causar um possível pânico…”

(Alejandro): “Sem desculpas! Nesse caso, você só precisava fazer Rudel te acompanhar na busca pelo Dragão dele. Volte logo e encontre eles!”

O motivo para Alejandro estar tão apavorado residia no grande gesto que ele demonstrou para os oficiais dizendo que assumiria responsabilidade nas buscas. Através de sua hostilidade por Oldart, ele tinha cavado sua própria cova.

(Cattleya): “Mas com nada mais para seguir além do ‘mar do Norte’, tal busca certamente se provaria difícil para nós sozinhos”

(Alejandro): “Eu vou enviar o pessoal necessário. Espere… você disse o mar do Norte?”

(Cattleya): “Sim. Eu acredito que isso será difícil demais para os novos recrutas. Todos os ⌈Cavaleiros em posse de ⌊Dragões da Água estão atualmente fora em missões”

No mar do Norte existiam tipos de monstros que iria caçar ⌊Dragões. Com seus corpos delgados parecidos com serpentes, esses monstros que possuíam um único chifre exibiam semblantes de ferocidade extrema.

Chamados de 〈Césares Reprimidos[1], eles eram monstros que governavam o mar do Norte.

Se dragado na água, mesmo um Dragão poderia se tornar uma refeição. Os únicos que poderiam enfrenta-los individualmente eram os ⌊Dragões da Água, que poderiam mostrar seus poderes dentro da água.

Mesmo assim, fugir deles era normalmente o máximo que eles poderiam esperar.

Era uma região excessivamente perigosa.

(Alejandro): “Então, Bennet e Keith estão em missões… nós não podemos remove-los”

A aparição de um monstro nas águas costeiras de uma cidade comercial fez os dois ⌈Cavaleiros que possuíam ⌊Dragões da Água partirem em uma missão.

Levando as batalhas embaixo da água em consideração, não era possível remove-los dessa missão. Alejandro não podia entender o porquê Sakuya seguir por todo o caminho até o mar do Norte.

(Alejandro): “Como isto pode ser possível?”

Enquanto Alejandro pensava, Cattleya fez uma proposta que ela pensou ser segura.

(Cattleya): “Na verdade, nós não estamos em perigo. Por que não enviamos alguém para manter a vigilância dele e estabelecemos um contato periódico? Contanto que possamos manter ele onde está, não devemos ter nenhum problema”

(Alejandro): “Não podemos trazer Rudel de volta?”

(Cattleya): “Ele não parece ter a menor intenção de se mover”

Ouvindo a resposta de Cattleya, Alejandro esmurrou a mesa mais uma vez. Era porque o antigo Capitão e Vice capitão conheciam este lado dele que eles escolheram Oldart como Capitão.

Mas quando se tratava de habilidade gerais, era dito que Alejandro era melhor entre os dois.

(Alejandro): “… faça os novos recrutas vigiarem ele em rodízio. Não, espere, Cattleya, assuma a responsabilidade e mantenha a vigilância”

(Cattleya): “Sim senhor. (Tsk, ele quer empurrar isso para mim)”

Foi decidido então que Cattleya assumiria a responsabilidade para manter a vigília sobre Rudel. Mas habilidosa com suas palavras, Cattleya conseguiu jogar a responsabilidade em sua superior, Lilim.


No mar do Norte, Mystith estava concedendo a Sakuya seu plano garantido para derrotar o chefe dos estábulos dos ⌊Dragões.

O mar do Norte era excessivamente frio, abundante em todas as formas de vida marinha e famoso por seus sabores. Mas ele também era famoso pela aparição dos 〈Césares Reprimidos. Esses monstros ferozes que iriam impiedosamente devorar qualquer inimigo que se atrevesse a pisar em seu território.

[Mystith]: (“Muito bem! Um, dois, finalizar!!”)

Acompanhando a voz de Mystith, Sakuya desferiu seu punho esquerdo no 〈César Reprimido que saltou para fora da água e, em seguida, ela desferiu seu punho direito.

Finalmente, ela deu um giro, atingindo um poderoso golpe com seu rabo.

Depois de gravar a arte de pairar em seu corpo, ela estava agora treinando com esses sacos de areia chamados 〈Césares Reprimidos para superar o medo de lutar contra o chefe.

[Mystith]: (“Coloque mais força nisso!! E você precisa mirar nos pontos vitais! Olhos abertos, o próximo está chegando”)

[Sakuya]: (“Esses caras parecem assustadoreeees!!”)

Sakuya reclamou, mas Mystith treinou ela severamente.

[Mystith]: (“Se esses caras podem surpreender você, você nunca será capaz de derrotar o chefe dos estábulos. Não, desta vez, faça esses punhos e rabo serem mais rápidos e mais precisos! Assim!!”)

Um 〈César Reprimido saltou em Mystith da água. Mas sem nenhum movimento excessivo, Mystith lançou seus punhos, finalmente usando sua cauda para realizar o golpe final.

Ela indiferentemente mostrou uma habilidade detalhada de encaixar dois ataques com sua cauda.

Assim que ela se livrou do monstro, ela foi até o 〈César Reprimido na terra. Lá havia pilhas de 〈Césares Reprimidos que foram derrotados pelos dois ⌊Dragões.

[Mystith]: (“Seus braços são longos e seus punhos são enormes. Até a sua cauda é dura, então, contando que você entenda o truque, isso é simples. Assim que você usar isso para derrotar o chefe, você será a nova chefe!”)

[Sakuya]: (“Ser a chefe parece ser chato. Eu quero relaxar com Rudel”)

[Mystith]: (“Não seja tão molenga!!”)

[Sakuya]: (“E mesmo que eu possa aspirar o chão(?)[2], meu sopro não acerta o alvo e eu não posso voar em formação… eles vão rir de Rudel”)

O 〈César Reprimido que pulou em uma depressiva Sakuya foi dividido em dois por um disparo do laser de água comprimida de Mystith.

Depois que ele caiu, ela suspirou e fez uma promessa a Sakuya.

[Mystith]: (“Eu entendi. Eu vou participar dessa ‘formação de voo’[3] de vocês, então, por enquanto, só se concentre nisto. Seus sopros vão começar a atingir seus alvos eventualmente”)

[Sakuya]: (“Sério?”)

[Mystith]: (“Conte comigo! Eu vou escolher alguns do meu território… acho que eles não vão chamar muita atenção. Nesse caso, eu vou levar alguns com boa aparência de outros territórios comigo”)

Em outros territórios, havia muitos ⌊Dragões que nem tentariam se mover se Mystith os chamasse. Embora eles tenham obedecido ela antes, quando a alma do Dragão Zumbi foi libertada, tirando isso, eles não se envolveram.

[Sakuya]: (“Se você levar eles, eu vou ser capaz de voar em formação?”)

Sakuya realmente não entendia essa coisa de voo em formação. Mas isso era algo que ela escutou de Rudel, então ela só reconhecia isso como algo que ela deveria perguntar a ele mais tarde.

Além disso, ela estava convencida que Mystith sabia do que isso se tratava.

[Mystith]: (“Conte comigo! Eu vou te dar um esplêndido voo em formação!”)


[1] César é um título imperial derivado do cognome (o terceiro nome pelo qual um cidadão romano era conhecido) de Caio Júlio César, o ditador de Roma.

[2] O termo que Sakuya usa aqui é o mesmo para “aspirar o chão”, que tem muita semelhança com o termo para se referir a “pairar no ar”.

[3] A palavra 編隊飛行 (Hentaihikou) literalmente significa “formação de voo”, mas aqui, Mystith está usando 変態飛行 (Hentaihikou), algo como “voo bizarro/pervertido”, claramente demonstrando que ela não sabia do que Sakuya estava falando.