A formação de voo e a ‖Magia de Cura‖

Mystith e Sakuya temporariamente voltaram do mar do Norte e a enorme carga de 〈Césares Reprimidos que foi carregada deixou Luxheidt, que estava responsável pelo posto de vigilância, em um assombro mudo.

(Rudel): “Vocês trouxeram bastante de volta”

[Sakuya]: (“Incrível, não é!? Eles são para vocês”)

Sakuya colocou suas mãos em seus quadris orgulhosa enquanto ela se inclinava para trás. A maioria dos 〈Césares Reprimidos foi espancada no rosto.

Os filhotes de Dragão começaram a morder as criaturas marinhas gigantes.

Além deles, ⌊Dragões ligeiramente maiores, na beira da vida adulta, começaram a se reunir também.

[Mystith]: (“Bem, eu cacei a maioria deles. Sakuya, veja bem, ela finalmente conseguiu pairar no ar, mas ela não está colocando o peso de seu corpo em seus punhos e cauda”)

Enquanto Mystith fazia um movimento de soco, Rudel concordou com a cabeça. A base dela estava especialmente em boa forma.

(Rudel): “Entendo, Sakuya está trabalhando duro”

[Sakuya]: (“Enquanto meus pés tocarem o chão, eu estou perfeita! Um, dois, finalizar! É o que você faz e o chefe vai beijar a lona!!”)

Assim que Sakuya balançou seus punhos ao redor, a pressão do vento balançou as árvores. Vendo que ela recuperou sua energia, Rudel sorriu também.

Diferente de Rudel, o rosto de Luxheidt estava apenas ficando mais pálida.

Escutando o motivo para Sakuya fugir, ele descobriu que seu próprio Dragão não estava relacionado. Vendo os movimentos de soco de Sakuya, ele se preocupou com seu parceiro.

(Rudel): “Esse é o espírito! … mas veja Sakuya. Eu tenho notícias ruins. O chefe dos estábulos dos ⌊Dragões é o Dragão Vermelho da Tenente Cattleya”

[Sakuya]: (“O-oh, não! Eu achei que ele fosse um bom Dragão…”)

Enquanto Sakuya balançava sua cabeça, Mystith a seu lado estava tremendo. Depois de um momento de silêncio, ela soltou um rugido para os céus. Seu rugido dizia…

[Mystith]: (“Aquele lixo de ⌊Dragãããããoooo!! Eu vou manda-lo direto para o inferno!!”)

Testemunhando essa cena, Luxheidt decidiu abdicar de seu posto de vigia. Enquanto isso, o Dragão Cinza parceiro de Luxheidt informou seus companheiros nos estábulos dos ⌊Dragões sobre a verdade.

Os estábulos estavam cobertos pela atmosfera de um velório.


(Rudel): “Formação de voo? Eu também nunca vi isso”

[Mystith]: (“Entendo, eu pensei que entre todos, você seria aquele que saberia”)

Assim que a saúde de Luxheidt piorou e ele foi para cama, Mystith buscou confirmação com Rudel sobre o voo em formação. Isso era algo que não existia na era de Marty e algo que Mystith não tinha nenhum interesse, então ela não sabia.

Mas com o assunto de Sakuya, ela não poderia perguntar a nenhum dos ⌊Dragões contratados por Dragoons em atividade.

Assim, Mystith realmente começou a pensar sobre o que fazer para atender o pedido de Sakuya.

(Rudel): “Ah, mas eu sei o que eles vão fazer. Parece que eles vão se alinhar e voar no espaço aéreo da capital”

[Mystith]: (“Isso parece bem fácil”)

(Rudel): “Não, aparentemente, eles precisam fazer algumas manobras aéreas também. É algo como uma prática estabelecida que acontece todos os anos e isso serve para mostrar o valor dos novos e velhos Dragoons. Como isso acontece todos os anos, eles tentam melhorar a cada ano, então o nível de dificuldade aumentou para um bem problemático”

Enquanto Rudel explicava, baseado nas condições de Sakuya, ele tinha a noção de não aparecer no campo de visão dela. Se possível, ele queria participar, mas ele não estava particularmente fixo com essa ideia.

Para Rudel, Sakuya era mais importante.

[Mystith]: (“Manobras aéreas? Sobre a cidade? Como essa criança está agora, haverá alguns danos colaterais consideráveis”)

Correto, para a atual Sakuya, até se virar no ar era perigoso. Apenas por cair na cidade, o dano total seria imenso.

(Rudel): “Tem razão. Eu planejo nos retirar”

[Mystith]: (“Seu idiota! Seu grande idiota!! Você pode ficar bem com isso, mas essa garota vai se incomodar. Haaaah, que problemático”)

Olhando para a rara cena de um Dragão ponderando, Rudel refletiu seriamente também.

(Rudel): “Aparentemente, estará tudo bem contanto que você cause impacto, então nós podemos desistir das manobras aéreas e focar em algo diferente? Vestindo Sakuya com algo bonito ou algo do tipo?”

[Mystith]: (“Entendo. Eu não tenho certeza sobre o que pensar em vestir ela, mas está tudo bem contanto que haja impacto, huh. Isso deixa tudo mais simples. Nós só precisamos colocar aquela garota no meio e deixar os outros fazerem acrobacias ao redor dela”)

(Rudel): “Com certeza. Mas Sakuya é gigante, então será uma tarefa difícil para os novos recrutas”

As formações de voo eram feitas em grupos divididos entre novatos e veteranos. Pelo fato de que havia nove novos recrutas dessa vez, a formação iria consistir de nove veteranos.

Rudel tentou imaginar a gigante Sakuya com os outros ⌊Dragões Cinzas novatos e o Dragão do Vento de Enora voando ao redor.

Mas isso não possuía impacto.

Deveria parecer simples demais para as pessoas irem assistir os ⌊Dragões voando em formação todos os anos.

[Mystith]: (“Deixe comigo. Eu vou levar alguns com boa aparência… se é isso o que precisamos, eu vou precisar de um pouco de tempo”)

Mystith começou as preparações para sua própria formação de voo.


(Enora): “Então eu estou na vigília de novo”

(Alejandro): “Você não está satisfeita?”

(Enora): “Não, eu, Enora Campbell, assumo a tarefa de vigiar Rudel”

No escritório do Vice capitão, Enora saudou seu pai Alejandro. Mas Alejandro estava em seu horário de serviço e ele não trataria ela como um pai faria com sua filha.

Embora essa fosse a coisa certa a se fazer, para Enora, seu pai sempre era um Dragoon. Mesmo quando ele voltava para casa, ela mal via qualquer diferença.

(Enora): “Cattleya não mostrou a menor motivação neste caso. Estou depositando minhas esperanças em você”

Enquanto o próprio Alejandro não notava, ele estava constantemente comparando Cattleya e Enora. Enora era definitivamente sua filha, e ele a amava, mas isso acontecia precisamente porque ele não podia aceitar que ela ficasse atrás de Cattleya.

E tais palavras sempre iriam deixar profundas marcas na garota.

O homem em questão apenas disse a verdade. Cattleya também estava envolvida nesse assunto e ele não se incomodava em comparar ela e sua filha.

[Enora]: (“Então meu pai planeja jogar o trabalho da desmotivada Cattleya para mim”)

Alejandro queria que ela se apressasse e se tornasse uma Dragoon de primeira classe, ele tinha certeza que ele estava sendo duro pelo bem dela. Mas sua filha Enora não sabia sobre essa intenção.

[Enora]: (“Cattleya, Cattleya, Cattleya… se você gosta tanto dela, então só a adote logo!”)

Deixando o escritório, Enora passou pelo Capitão Oldart. Ela fez seu cumprimento antes de sair rapidamente para se preparar para sua missão.

Passando por ela, Oldart suspirou. Ele notou a expressão de Enora como se ela estivesse encurralada e sentiu que as coisas não estavam indo bem entre Alejandro e sua filha.

O fato de que ele sabia que o homem estava consciente de sua filha através de seu trabalho o fez instantaneamente entender que a falta de tato emocional de Alejandro era a causa.

(Oldart): “Que tipo de cara é essa? Aquele Alejandro, realmente não há o que fazer com ele”

Com um olhar desgastado em seu rosto, Oldart passou no escritório do Vice capitão, entrando na sala sem nada como uma batida. Havia um pacote de documentos presos na mão dele e esses eram documentos relativos ao campo de treinamento que Rudel destruiu.

(Oldart): “Yo! Eu já terminei todos os assuntos genéricos”

Esse tipo de assunto era o que Alejandro deveria fazer. Comandar a busca por Rudel e Sakuya deveria ser tarefa de Oldart. Na verdade, a maioria dos membros da brigada sabia que seria melhor desse jeito.

(Alejandro): “Você poderia ao menos bater. Mais importante, sobre Rudel. Quando ele voltar, nós devemos preparar alguma punição severa”

(Oldart): “Contra um Arquiduque? Você é um idiota, não é?”

A séria intenção de Alejandro de punir Rudel severamente foi descartada com um sorriso. Em suma, os superiores de |Courtois| não estavam procurando eles tanto assim.

Mais do que isso, era mais problemático que o Vice Capitão estava buscando uma punição pesada em primeiro lugar.

Ele era o ⌈Cavaleiro Branco, um futuro Arquiduque e havia até uma possibilidade de que ele se tornaria o próximo Rei. Com tudo isso, as autoridades não poderiam aceitar a opinião de Alejandro.

(Alejandro): “Qual o problema em sugerir uma punição rigorosa para um Dragoon e um ⌈Cavaleiro deste país!? Se nós tratarmos ele de forma diferenciada, nós não seremos capazes de dar um exemplo para os outros!!”

(Oldart): “Não fique tão zangado. E só escute aqui, Rudel e a querida dele são um pouco especiais. Você precisa aprender a se adaptar e melhorar”

A opinião de Alejandro era sólida. No momento, Rudel não era nada além de um simples ⌈Cavaleiro e ele tinha a obrigação de obedecer às ordens dos superiores.

Mas a posição de Rudel era especial e o que era pedido dele era diferente.

(Alejandro): “Adaptar e melhorar? Eu não quero escutar isso do homem que fica atrás de tudo”

(Oldart): “Yeah, yeah, então… de qualquer forma, você encontrou Rudel-kun?”

(Alejandro): “… ele está vivendo um estilo de vida de sobrevivente na |Morada dos Dragões|. E pensar que ele está aproveitando isso, quão relaxado ele pode ser?”

Indiferente as palavras que Alejandro cuspiu, Oldart deu uma risada.

[Oldart]: (“Bem, isso é interessante. Se fosse eu, eu recusaria ter que acampar nesse lugar perigoso. Bom, parece que vai ser complicado, mesmo depois que ele voltar”)

Oldart olhou para Alejandro, suspirando para a expressão rígida de seu Vice capitão.

[Oldart]: (“Hah, eu acho que vou ter que acompanhar isso. Apesar de que Alejandro vai ficar irritado”)


Alguns dias mais tarde, trocando de lugar com Luxheidt no posto de vigília de Rudel, Enora estava observando Rudel.

Diferente da última vez, ele tinha recebido uma nova tarefa de Mystith e ele estava lançando ‖Magia de Cura nos filhotes de Dragão.

Como um ⌈Cavaleiro, só era exigido que ele soubesse ‖Magia de Cura ao ponto de primeiros socorros.

Vendo ele começar a trabalhar nisso tão tarde em sua carreira, Enora olhou para Rudel com olhos zombeteiros. Abaixando seu quadril no tronco de árvore que se tornou seu lugar favorito, ela chamou Rudel, que continuava seu tratamento um pouco distante.

(Enora): “Mesmo que você faça esse tratamento, eu não acho que isso vai fazer de você um Dragoon melhor”

Mas sem nem mesmo virar seu rosto, Rudel respondeu…

(Rudel): “Se me disseram que algo é necessário para um Dragão, então isso é algo necessário para mim. Eu tenho que polir esta ‖Magia de Cura ainda mais”

(Enora): “Hah, não há algo mais importante para você fazer? Por que você não domina outras magias? Essa é sua especialidade, não é? Se graduando na academia com notas máximas, vencendo o torneio individual, isso tudo parece bom demais para ser verdade”

(Rudel): “… eu não sou tão bom com magia. É por isso que eu desesperadamente trabalhei nisso. Eu só tenho um pouco de talento em esgrima e artes marciais. Se eu fizesse o comum, eu nunca derrotaria gênios. É por isso que eu me aperfeiçoei. E mesmo agora, eu estou treinando todos os dias”

Quando Rudel disse que ele não poderia vencer contra um gênio, Enora ficou chocada.

(Enora): “O que é isso!? Você tem talento, não tem!? É por isso que suas notas estavam no topo e você dominou o torneio, certo? Você diz que isso não é talento? Não me faça rir!”

Quando se tratava de esforço bruto para fazer alguém sangrar, Enora também passou por isso. Embora ela fosse uma garota, ela treinou com sua lança dia após dia até suas mãos ficarem ásperas e calejadas.

Nos estudos e na magia, com as palavras de seu pai, ela desesperadamente se esforçou.

Ainda assim, ela não conseguiu chegar ao topo da academia. As notas dela estavam entre as melhores, mas ela era constantemente comparada a Cattleya, que se graduou primeiro.

Ela era diferente de Rudel, que treinava com prazer todos os dias porque ele queria se tornar um Dragoon.

Assim que a voz de Enora se tornou um grito, o jovem Dragão ao lado de Rudel disparou uma bola de água. A orbe que seguia contra Enora era pequena, mas mesmo assim, embora jovem, era algo disparado por um Dragão.

Com esse acontecimento repentino, Enora foi lenta em sua reação. Atingida pelo orbe, ela acabou sendo jogada para trás.

Nesse momento, ela falhou em aterrissar e torceu sua perna.

O Dragão do Vento perto de Enora abriu bem sua boca, soltando um rugido e assumindo uma posição intimidadora contra o Dragão filhote.

Todos os jovens ⌊Dragões presentes fugiram de uma vez, mergulhando nas profundezas do lago. Rudel foi o único que restou no local.

(Rudel): “Seus malandros, se vocês vão fugir, então vocês não deveriam fazer travessuras… essas preciosas coisinhas”

Enquanto o Dragão do Vento intimidava Rudel, ele não pareceu se incomodar com isso. Mais do que isso, Rudel sabia que se ele realmente estivesse zangado, o Dragão do Vento já teria matado ele.

Seguindo até Enora, ele decidiu cuidar do ferimento dela.


Removendo suas roupas molhadas, Enora se cobriu com um robe sobre suas roupas íntimas.

Ela preparou uma fogueira para secar suas roupas. Embora ela tivesse uma muda de roupas preparadas, ela planejou usar elas depois que Rudel cuidasse de sua perna torcida.

Se sentindo um pouco culpado, Rudel se voluntariou para tratar ela. Mais do que qualquer coisa, o inchaço era bem severo. Como Enora era ruim em ‖Magia de Cura, ela escolheu deixar isso para Rudel.

(Rudel): “Há uma pequena fissura no osso. Bom, do jeito que está, ele vai se curar sozinho”

(Enora): “… eu sinto muito por antes. Eu fiquei sentimental demais”

(Rudel): “Com certeza, você fica sentimental com bastante facilidade”

Vendo Rudel sorrindo enquanto afirmava isso, o rosto de Enora ficou rígido. Se ela dissesse algo assim, ela pensou que a maioria dos homens iria negar isso.

Com a conversa seguindo um caminho diferente do que ela esperava, Enora terminou fechando sua boca pelo constrangimento.

(Rudel): “Então eu vou começar… já faz um tempo desde que eu testei em um humano, mas mesmo se isso doer, dê o seu melhor para não chorar”

(Enora): “Eu não vou chorar!”

Mas no momento seguinte, as lágrimas de Enora escorreram.

(Enora): “Kuh, qualquer coisa a mais será… não! Eu já estou…”

Caída no chão, sua perna estava esticada na direção de Rudel, o robe de Enora estava um pouco deslocado. Sempre que ela contorcia seu corpo, seu robe iria revelar um pouco mais.

O rosto dela estava vermelho, sua respiração estava irregular. E os olhos dela estavam sem foco. No início, ela estava sentada, mostrando apenas sua perna, mas agora, ela estava deitada com suas mãos freneticamente agarrando as ervas daninhas que cresciam no chão.

(Rudel): “Isso machuca? Eu vou acabar logo”

Rudel segurou o tornozelo de Enora com sua mão esquerda para colocá-lo no lugar, liberando uma luz quente de magia em sua mão direita. Essa era a ‖Magia de Cura e uma magia especial que ele aprendeu com Mystith.

A cura sempre era acompanhada pela dor, e essa era uma magia especializada para aliviar essa dor o máximo possível.

(Enora): “Errado! Isso não, ieeeek!”

Assim que ela agarrou as ervas daninhas no chão, ela colocou muita força e as arrancou. Com suas costas se arqueando, Enora mordeu a bainha de seu robe para se impedir de soltar mais sons.

Ela não poderia soltar mais nenhum som constrangedor.

Com sua boca puxando seu robe, Enora expôs suas pernas nuas para Rudel. Mas agora não era a hora para se importar com isso.

Ela sentiu que sua consciência fugiu várias vezes e, com isso, Rudel pôs um fim a sua magia.

(Rudel): “Você está bem?”

(Enora): “Hah, hah, eu-eu estou bem… eh?”

Foi só então que ela reconheceu sua própria situação. Ela se retorceu tanto que seu robe quase saiu por completo. Sua metade debaixo estava completamente exposta para Rudel.

Ficando constrangida, ela tentou arrumar seu robe apenas para Rudel reiniciar seu tratamento.

(Rudel): “Entendo, então eu vou continuar. Só precisamos fazer mais um pouco”

(Enora): “Es-espere! Eu disse espeeeereeee!!”

Sua agonia continuou um pouco mais. Assim que o tratamento acabou, ela foi deixada deitada no chão, seu robe completamente aberto expondo seu corpo para Rudel.

Com a completa intensidade de seu tratamento, havia saliva escorrendo dos lábios de Enora. Às vezes, algumas palavras sem sentido iriam escapar da boca dela.

(Rudel): “Yeaaaah, parece que eu tenho um longo caminho a percorrer. Mas uma torção realmente devia ser tão dolorosa? Nã-não pode ser! Você quer dizer que minha ‖Magia de Cura é extremamente dolorosa!?”

Quando Rudel estava mirando uma ‖Magia de Cura que diminuísse a dor, isto era um sério problema.

(Rudel): “Quando eu estava lançando magia para os ⌊Dragões não sentirem nenhuma dor, se isso traz tanto tormento para os tão importantes pacientes humanos, eu não serei capaz de usar isso! Droga, eu vou ter que reaprender isso do início”

Um Rudel deprimido e Enora que estava impotente.

Rudel estava com um pano ao redor de sua cintura e Enora estava apenas em suas roupas íntimas. Se alguém visse isso, essa seria uma cena aberta para todos os tipos de equívocos.