Os efeitos da ‖Magia de Cura‖ e a Dogfight

Depois que Rudel curou a torção dela com ‖Magia de Cura, Enora não podia mais olhar no rosto dele.

Não é preciso dizer que Rudel viu um lado bem deplorável dela. Mas ela ainda tinha tempo sobrando em sua tarefa de vigilância e ela não poderia simplesmente abandonar sua missão para fugir.

O rosto dela ficava vermelho sempre que ela via a figura de Rudel. Enora era definitivamente um fracasso em sua função.

Cattleya, que se encontrou com eles pelo caminho, olhou para Enora em dúvida.

(Cattleya): “O que há com você?”

(Enora): “N-não… não é nada”

(Cattleya): “Não, algo claramente está errado. Por que seu rosto está tão vermelho?”

(Enora): “E eu estou te dizendo que isso não é nada!”

Ignorando a improdutiva discussão delas, Rudel estava montado em um escudo de luz que ele produziu em cima do lago. Esse escudo que usava magia para planar pela superfície da água era praticamente uma prancha.

Acima da água, Rudel estava se movendo à vontade.

Do lago, orbes de água voavam das bocas dos filhotes de Dragão. Enquanto ele desviava deles, Rudel parecia estar se divertindo.

(Rudel): “Esse passou perto!”

Ficando irritados, os filhotes de Dragão desesperadamente tentaram atingir Rudel com seus orbes. Às vezes, eles iriam saltar de dentro da água para pega-lo de surpresa, ocasionalmente mirando nele do ar também.

Mas eles eram incapazes de capturar Rudel.

Era quase como se ele tivesse olhos atrás de sua cabeça e ele conseguia desviar de tudo que ia até ele. Mas isso era algo que ele foi capaz de fazer apenas porque ele estava enfrentando esses ⌊Dragões imaturos.

Observando eles cuidadosamente por dias, ele viu através dos hábitos e tenências dos ⌊Dragões.

Seria questionável dizer que Mystith estava pensando tão profundamente quando ela o pediu para tomar conta dos filhotes, mas Rudel cresceu um pouco.

Ele adquiriu um entendimento profundo dos ⌊Dragões. A experiência prática que ele nunca poderia conseguir em um livro fez Rudel dar outro passo para frente como um Dragoon.

Vendo essa cena, Cattleya criou uma bola de fogo em sua mão e a jogou em Rudel. Com esse ataque que ela disparou com a premissa de que Rudel desviaria, Enora mostrou um rosto surpreso.

Porque isso estava em um nível onde ele não sairia sem um ou dois arranhões se fosse atingido.

(Cattleya): “O que você está fazendo pirralho!!”

Quando a bola de fogo atingiu a superfície, ela ergueu um pequeno pilar de água. Rudel foi engolido por sua onda, derrubado de seu escudo para dentro do lago.

(Rudel): “Te-tenente Cattleya…”

(Cattleya): “Você parece saudável Rudel. Mais importante, você poderia explicar esta situação?”

[Dragão Vermelho]: (“Oy, não intimide demais esse aí. Eu vou ser morto”)

Vendo seu próprio ⌊Dragão Vermelho receoso, Cattleya estalou a língua. De certa forma, ela conseguiu jogar a responsabilidade para Lilim, mas seu próprio Dragão se escondendo de Mystith era simplesmente vergonhoso demais.

(Rudel): “Sim madame. Eu estava chateado, então eu pensei em uma nova forma de usar meu escudo. Como pairar no ar foi aparentemente um fracasso, eu tinha certeza que devia haver outra forma efetiva de usar ele”

Assim que Rudel tirou sua cabeça da água para responder, Cattleya sentiu sua cabeça doer.

(Cattleya): “… e onde está o seu Dragão? Nós estamos ficando sem tempo aqui”

(Rudel): “Ela voltou algumas vezes e parece que há só mais um pouco para terminar”

(Cattleya): “Ela voltou? Por que você não a levou de volta então!?”

Rastejando para fora do lago, Rudel corrigiu a posição do pano que ele usava em sua cintura antes de se virar para encarar Cattleya. Pingando água, suas características faciais eram bem definidas desde o início, fazendo Rudel parecer terrivelmente ousado.

E ele estava quase nu.

Cattleya prendeu o fôlego.

(Rudel): “Não, parece que ela quase dominou isso. Sua combinação mortal para derrotar o chefe”

[Dragão Vermelho]: (“Combinação! Além disso, mortal!? Por que você não impediu ela seu idiota!?”)

Assim que o Dragão de Cattleya começou a se revoltar, Rudel o confortou para ele se acalmar. Embora ele estivesse agindo com calma, se alguém tivesse que dizer quem estava errado, esse seria Rudel.

(Rudel): “Eu acredito que se for Sakuya, ela ficará bem. Mesmo que ela perca, ela com certeza se levantará!”

Rudel acreditava em Sakuya, mas isso não deixou o ⌊Dragão Vermelho nada feliz. Mais do que isso, se ela fosse enfrenta-lo com seriedade, isso seria um problema.

Mesmo que ele derrotasse Sakuya, havia a assustadora Mystith esperando atrás dela. Não era por muito, mas ele não tinha a sensação de que seria capaz de vencer. Assim, ele temia que vencer esta batalha era a opção mais assustadora.

Perder para uma Sakuya recém-nascida seria uma desgraça, mas era melhor do que ter Mystith atrás de sua vida. O Dragão de Cattleya chorou.

(Cattleya): “Por Deus, por que você é tão patético?”

[Dragão Vermelho]: (“Não me sacaneie! Quando nem mesmo é minha culpa, tente pensar no cara que vai ser espancado sem piedade!”)

Vendo Rudel e Cattleya conversando tão alegremente, os sentimentos de Enora ficaram desnecessariamente mais sombrios. Embora Cattleya estivesse principalmente berrando com Rudel, tanto ela quanto Rudel falavam honestamente, e Enora olhou para isso com inveja.

Parecia a ela que Cattleya possuía tudo o que ela nunca pôde ter.

[Enora]: (“Ambos o pai e Rudel, uma talentosa portadora de uma [Espada Demoníaca]… quando eu não tenho nada…”)

Enora pensou no tipo de coisas que iria fazer um ⌈Cavaleiro que não poderia virar um Dragoon querer socar ela. Mesmo assim, de repente, tudo isso começou a parecer idiotice para ela.

Essa atitude de Cattleya, que era praticamente uma massa de talento, era uma coisa, mas ela não podia nem mesmo triunfar contra Rudel, que dizia não ter talento. Ela sabia desde o início.

Enora tinha avaliado Rudel com precisão e o temeu por isso. Mesmo que seu Dragão ficasse atrás dos outros, Sakuya possuía muitas coisas que os outros ⌊Dragões não possuíam.

Era por isso que ela entrou em pânico quando Rudel decidiu que ele não iria fugir de suas responsabilidades de aprendiz, mesmo assim, ele se esforçou para encontrar uma forma de realizar o teste. Embora Enora tivesse algumas partes diferentes das outras pessoas, ela fez uma avaliação correta de Rudel.

Como um fio que estava chegando a seu limite, ela quase podia escutar o som dele se partindo.

Foi nesse momento.

Sakuya caiu direto no lago, com Mystith aparecendo pouco depois. Com um olhar irritado em seu rosto, Mystith despreocupadamente explicou a aterrissagem falha de Sakuya.

[Mystith]: (“Foi por isso que eu te disse. Você deve diminuir a altitude com cuidado… você é apressada demais”)

Esticando sua cabeça para fora do lago, Sakuya olhou para Mystith.

[Sakuya]: (“Quero dizer…”)

Quando um corpo tão grande quanto o de Sakuya mergulhou no lago, a água que transbordou choveu em todos na área. A água que avançou contra eles como uma onda os ensopou da cabeça aos pés.

Assim que Cattleya empurrou seu cabelo para o lado, ela procurou pelo parceiro de Sakuya, Rudel. Ela queria fazer uma ou duas queixas, mas Rudel já tinha pulado em Sakuya.

(Rudel): “Sakuya, eu estive esperando por você!”

Se agarrando na cabeça de Sakuya, Rudel começou a acariciar ela. Encantada, Sakuya falou com orgulho de seus resultados no mar do Norte.

[Sakuya]: (“Ahem! Sakuya finalmente aprendeu seu mortal um, dois, finalizar! Com isto, eu tenho certeza que posso derrotar o chefe!”)

Enquanto Sakuya se alegrava, Rudel subitamente se lembrou de algo e verificou a área em busca do ⌊Dragão Vermelho. Mas da mesma forma que Rudel, o ⌊Dragão Vermelho saltou para algum lugar.

Deixando Cattleya para trás…

(Cattleya): “A-aquele Dragão estúpido!!”

O grito de Cattleya ressoou através da floresta.


Com as preparações de Sakuya terminadas, eles voltaram com pressa.

Mystith tinha negócios a resolver e Cattleya decidiu montar nas costas de Sakuya. Isto deve ter acontecido não por causa de um cavalo branco, mas Rudel em seu ⌊Dragão Branco parecia se sobrepor só um pouco com seu próprio ideal.

Na verdade, Sakuya era enorme e, se ela transportasse uma pessoa ou duas, não faria tanta diferença. Rudel também estava voltando, deixando para trás seu estado quase nu pela primeira vez em muito tempo.

Como o ⌊Dragão Vermelho fugiu, a ensopada Cattleya teve que emprestar roupas de Enora. Mas embora Cattleya não estivesse do lado das medidas pequenas em nenhum sentido, a área dos peitos parecia ter um amplo espaço de folga.

(Rudel): “Você está pronta?”

(Cattleya): “Eu estou bem. Enora, você volta primeiro e faz o relatório”

Depois que Cattleya terminou de se vestir, ela ordenou a Enora para voltar primeiro e relatar. Enora saudou e acatou as ordens, mas ela não parecia estar com seu usual sorriso.

Rudel estava um pouco consciente disso, mas depois de montar em seu ⌊Dragão do Vento, a garota em questão rapidamente subiu no céu.

(Cattleya): “Qual o problema?”

Rudel olhou para o céu onde Enora desapareceu com um olhar sério em seu rosto. Seus olhos estavam um pouco tristes.

(Rudel): “Não, eu só me senti um pouco nostálgico”

(Cattleya): “Nostálgico?”

Cattleya estava consciente de seus peitos enquanto ela meditava. Rudel se virou para Cattleya, olhando profundamente em seus olhos.

(Cattleya): “Q-quê?”

Enquanto o rosto dela ficava levemente vermelho e ela desviava os olhos, Rudel silenciosamente saltou nas costas de Sakuya. Depois de um momento de surpresa, Cattleya estufou suas bochechas.

Foi porque ela tinha algumas expectativas, mas Rudel não fez nada.

Mas para Rudel, era como se Enora se sobrepusesse com a Cattleya do passado. Ele entendeu até o fato de que o alvo do ódio dela não era ele, mas sim Cattleya.

De tempos em tempos, o olhar nos olhos de Enora ficaria aguçado e isso só acontecia quando Cattleya estava por perto. Os olhos antes direcionados a ele agora foram apontados na direção de Cattleya.

Um pouco curioso, Rudel se ajeitou nas costas de Sakuya antes de oferecer uma mão para Cattleya e questionar ela.

(Rudel): “Enora é uma conhecida do seu passado?”

(Cattleya): “Hah? Nunca escutei nada dela. Eu tenho certeza que estivemos no mesmo ano na academia, mas… oh, você sente algo por aquela garota? O que você vai fazer sobre a Cabelo Preto?”

Rudel não pareceu se incomodar com o cinismo de Cattleya. A atitude dele irritou ela. Ainda assim, o perfil de Rudel que ela antes detestou, olhando para ele agora, ele era próximo do seu ideal.

Talvez, apenas isso tenha feito dele ainda mais irritante enquanto ela desviava seu rosto para longe.

(Rudel): “Sakuya, está na hora de irmos”

[Sakuya]: (“Yeah!”)

Sakuya lentamente flutuou no céu, antes de dar poucas batidas poderosas com suas asas. Embora ela ficasse atrás de um ⌊Dragão do Vento, ou qualquer outro Dragão, Rudel gostava da sensação de voar com Sakuya.

O pescoço e as costas dela estavam munidos com os equipamentos adequados para um ⌈Cavaleiro montar. Sakuya fugiu, então ela não levou isso com ela, mas durante seu turno de vigilância, Luxheidt prudentemente levou a eles um par.

Cattleya se sentiu só um pouco inquieta por montar nas costas de um Dragão diferente.


No ar, Cattleya olhou para as costas de Sakuya, tendo uma sensação real da envergadura dela.

Embora Sakuya fosse um gigante desde o início, do ponto de vista de um humano, o ⌊Dragão Vermelho de Cattleya era gigante também. A primeira vez que ela se estendeu nas costas dele, ela sentiu que elas eram infinitamente vastas.

Mas Sakuya era extraordinária. E aí residia o problema.

(Cattleya): “É consideravelmente espaçoso e estável, mas… nós estamos mesmo nos movendo?”

(Rudel): “Bem, ela era originalmente uma subespécie de um ⌊Dragão Gaia, então por favor, não espere muito da velocidade. Mas a força e o poder destrutivo de Sakuya são incomparáveis com as de um Dragão comum!”

(Cattleya): “Você já me disse isso”

Cansada dos elogios de Rudel por Sakuya, com o ritmo de lesma que eles estavam indo, Cattleya estava ficando aborrecida. Ela normalmente não falava muito com Rudel e ela não poderia entender como ela deveria interagir com ele.

Ela estava tentando se desculpar pelo que aconteceu antes, mas ela perdeu o momento correto.

Os sentimentos do passado: o ódio, o repúdio, o desejo de esmaga-lo, olhando para isso agora, ela ainda não conseguia entende-los. Ela foi informada que foi possuída pela Névoa Negra, mas diante do homem que ela odiou, ela achava muito difícil se desculpar.

Incapaz de ser honesta, Cattleya reuniu sua coragem para se desculpar honestamente… e foi nesse momento que Rudel gritou.

(Rudel): “Sakuya, atenção!”

(Cattleya): “Eh?”

[Sakuya]: (“Wowowhoa!”)

Coincidindo com o grito de Rudel, Sakuya alterou seu plano de voo. Então, diretamente acima deles, um soprou apareceu. Essas massas de magia que um Dragão iria disparar seguiram para Sakuya em rajadas consecutivas.

O que Cattleya viu quando ela olhou para cima foi a silhueta de um ⌊Dragão do Vento. Mas eles já tinham deixado a Morada dos ⌊Dragões e ele não parecia ser um Dragão selvagem.

(Cattleya): “Por que…”

Com a violenta e rápida rotação das costas de Sakuya, ela sentiu um peso que ela normalmente não sentiria. Mas ela não tirou seus olhos do ⌊Dragão do Vento que atacou eles.

Durante a vigilância de Rudel, ela notou que Rudel e Sakuya nunca seriam atacados pelos ⌊Dragões selvagens. Ainda assim, chegando tão longe, um Dragão atacando eles era estranho.

Se eles não o irritaram ao invadir seu território, então ela não poderia compreender a causa.

[Cattleya]: (“Isto é ruim… esta garota não será capaz de escapar dele”)

Confirmando que eles estavam lidando com um ⌊Dragão do Vento, Cattleya concluiu que seria impossível para Sakuya ultrapassa-lo. Os ⌊Dragões do Vento eram tidos como os com menor poder de fogo, mas eles possuíam velocidades e aptidão em batalhas aéreas assustadoras.

O ritmo de disparos rápidos de sopro era considerado de primeira classe entre as subespécies de ⌊Dragões e, embora existissem diferenças entre indivíduos, uma Dogfight[1] colocaria Sakuya em desvantagem.

Entre os ⌊Dragões selvagens, aqueles em maior número eram os ⌊Dragões do Vento. Dentro da Brigada dos Dragoons como um todo, entre os ⌊Dragões selvagens, os ⌊Dragões do Vento eram maioria também.

Conhecendo o ⌊Dragão do Vento de Lilim, Cattleya percebeu o cenário desfavorável em que eles estavam. E o Dragão inimigo era jovem e poderoso.

O fato de ele ser jovem demais era talvez a única salvação deles.

Seu sopro não tinha o mesmo poder do Dragão de Lilim. Seus disparos rápidos tinham muito o que melhorar.

(Cattleya): “Rudel, continue desviando!”

Assim que Cattleya olhou para Rudel e deu suas ordens, Rudel passou essas ordens a Sakuya.

(Rudel): “Entendido! Sakuya, não deixe ele mirar. Vá para a direita em um zigue-zague e… aumente a altitude!”

Rudel subitamente mudou suas ordens, mas Sakuya conseguiu obedecer desviando para cima. O ⌊Dragão do Vento passou abaixo deles.

No momento que Cattleya tirou seus olhos dele, o ⌊Dragão do Vento tentou se agarrar a Sakuya. Se agarrar em um ⌊Dragão Gaia como Sakuya era, para dizer de forma simples, um ato idiota. O tipo de ação que um Dragão normal iria evitar.

Mas no momento que o inimigo deles passou por baixo, Cattleya viu.

O fato de que havia uma pessoa montando nas costas do Dragão… e o fato de que essa pessoa era Enora.

(Cattleya): “Enora… por que você está…”

Mais rápido do que a subida de Sakuya, Enora e seu Dragão subiram para o céu. Não havia chances de derrotar um ⌊Dragão do Vento no ar. Embora eles considerassem descer para o chão, eles simplesmente seriam atormentados até a morte pelos disparos do alto.

(Rudel): “… Sakuya, nós vamos domina-los”

(Cattleya): “Do que você está falando!? Quando até a vitória seria difícil, não tem jeito de vocês prenderem eles no chão!”

Enquanto Cattleya refutava as palavras dele, o desejo de Rudel era inabalável. E ele não estava sem alternativas. Não, ele não precisava de um plano desde o início.

(Rudel): “Você pode fazer isso, não pode Sakuya?”

[Sakuya]: (“Eu não vou perder!”)

Assim que Sakuya rugiu para o céu, o ⌊Dragão do Vento de Enora disparou seu sopro em resposta.


[1] Dogfight é uma modalidade de combate aéreo em que a aproximação é efetiva, e de poucas dezenas ou centenas de metros, exigindo dos pilotos elevada acurácia, atenção, rapidez e destreza nas manobras aéreas, na tentativa de enquadrar o oponente, ou, em caso contrário, fugir a todo custo do enquadramento rival, para, num momento adequado, voltar a perseguir o inimigo. A proximidade é tamanha que, em muitos casos, o uso da metralhadora é mais efetivo do que mísseis ar-ar. A tradução literal de Dogfight seria “luta/briga de cães”, pois as aeronaves estão constantemente perseguindo o “rabo” de seu alvo.