A Dogfight e a disciplina

Sakuya possuía o corpo de uma subespécie do ⌊Dragão Gaia e ela cresceu ainda maios do que isso.

Enquanto seu tamanho a fazia parecer esguia, seu tronco era quase tão denso quando o de um ⌊Dragão Gaia. E sua poderosa mandíbula era a mesma.

Ela só parecia esguia devido ao tamanho total de seu corpo.

Mas sua pele, a armadura de Dragão conhecida como escamas, era excessivamente mais resistente do que a de um Dragão comum. Mesmo a força de um ⌊Dragão Gaia não seria capaz de permitir que ela voasse, ainda assim, suas quatro asas poderiam manter ela no ar.

Se você está se perguntando sobre o que estamos tentando dizer… olhando para suas habilidades latentes, Sakuya se encontrava no topo entre os ⌊Dragões. E a alma de Sakuya era a alma da “Uma vez Deusa Sakuya”.

O corpo que se tornou seu hospedeiro pertencia a mais forte de todas as variações do ⌊Dragão Gaia.

Seu coração foi passado de Cattleya para Lilim, para Fina, Sophina e Mii e, finalmente, ela herdou o coração de Sakuya. Embora elas fossem um pouco problemáticas, ela carregava o coração de pessoas competentes.

Ao possuir a alma e o coração de Sakuya, ela tinha sentimentos mais próximos dos de Sakuya e as memórias e as experiências definitivamente existiam em algum lugar dentro dela.

Enquanto ela era mal avaliada como uma Dragoon, Sakuya era sem dúvidas uma ⟦Deusa Dragão.

Mesmo que sua avaliação fosse a pior, jovem como ela era, ela possuía habilidades de um Dragão que a colocavam nos ranks mais altos.


(Cattleya): “Hey, por que você parou? Se você continuar assim, você será um alvo fácil”

Sakuya rugiu, flutuando no lugar como se ela esperasse pelo ⌊Dragão do Vento. Essa era a prova de que ela era capaz de pairar e Rudel podia sentir o crescimento de Sakuya.

(Rudel): “Está tudo bem. Aquele disparo de antes não seria capaz de machucar Sakuya… Sakuya, direita!”

Assim que Rudel deu suas ordens, Sakuya respondeu segurando seu braço direito contra o ⌊Dragão do Vento. Enquanto Enora seguia uma estratégia básica de ataque e movimento, Rudel escolheu priorizar defesa no lugar da evasão.

Sakuya recebeu o sopro do ⌊Dragão do Vento com a palma de sua mão direita destemidamente.

Vendo a destreza defensiva de Sakuya, você poderia até chama-la de anormal, Enora instantaneamente mudou sua estratégia. Talvez pretendendo desgastar Sakuya com uma batalha de médio alcance com sopros concentrados, ela mudou seu plano para um combate a curta distância.

Voando em uma velocidade que Sakuya não poderia acompanhar, ela planejava mirar nas costas dela no momento que tivesse chance.

Mesmo que as costas de Sakuya fossem fortemente blindadas, o alvo de Enora era Cattleya. Rudel notou para onde os olhos de Enora estavam direcionados o tempo todo.

(Cattleya): “Por que ela está nos desafiando para um combate a curta distância? Mas isso é conveniente, tentar um combate de perto com um ⌊Dragão Gaia é a escolha de um louco”

(Rudel): “Não, isso é perigoso, então por favor, se esconda. E segure com firmeza a corda de segurança”

Normalmente, ninguém iria iniciar um combate a curta distância com um ⌊Dragão Gaia. Essa era claramente a arena do ⌊Dragão Gaia.

Mas sabendo qual era o alvo de Enora, Rudel produziu um escudo de luz para defender Cattleya. Esse escudo enorme cobriu o ponto cego de Sakuya para criar uma fortaleza impenetrável.

Para o atual Rudel, seus escudos de Luz poderiam facilmente ser destruídos pelo poder de um Dragão. Mas ele só precisava usar o tempo que sua destruição iria criar.

Ele poderia usar esse espaço para girar Sakuya.

Quem sabe seu adversário entendesse isso também, pois ela não estava fazendo nenhum ataque imprudente.

(Cattleya): “Essa garota Enora, o que ela está tentando fazer?”

Depois de olhar para Cattleya encarando o ⌊Dragão do Vento planando no céu, Rudel teve sucesso em capturar Enora com seus Olhos Mágicos.

Depois de olhar dentro dos olhos de Rudel, irritada, ela deu ordens a seu Dragão em uma forma parecida com uma zombaria.

(Rudel): “… o alvo dela é você Tenente.”

(Cattleya): “Claro que não. Você está dizendo que eu fiz algo a ela?”

Enquanto Cattleya destratava Rudel, a expressão dela era imperturbável. Ela estava, de sua própria forma, tentando muito se lembrar do que ela poderia ter feito.

(Rudel): “Não, eu também não sei os detalhes. Mas ela despreza você Tenente Cattleya. É esse tipo de olhar que ela está exibindo”

Rudel se lembrou dos antigos olhos de Cattleya. Frequentemente sendo odiado, Rudel podia sentir as emoções próximas a aversão que residiam naqueles olhos.

(Cattleya): “E por que você saberia…”

Antes que Cattleya pudesse continuar, Enora continuou os disparos rápidos do sopro de seu Dragão. Se movendo na velocidade máxima, ela disparou esse sopro contra Sakuya enquanto ela mudava seu plano.

Mas Sakuya apenas mudou sua direção sem fazer nada mais em particular.

[Sakuya]: (“Venha até mim!!”)

Sabendo que ele não poderia só deixar tudo com Sakuya, Rudel produziu algumas dúzias de escudos de luz, usando eles para desviar os ataques de sopro. Atingidos apenas uma vez, eles explodiriam e desapareceriam, mas ele era capaz de contrabalancear.

Esses escudos de luz posicionados para proteger Sakuya emitiam uma centelha divina na forma do ⌊Dragão Branco.


(Enora): “Por quê!? Por que ele está protegendo alguém como ela!?”

Incapaz de erguer uma mão contra a parede de ferro que era Sakuya, Enora gritou em cima das costas de seu próprio Dragão. Não era como se ela estivesse pensando que poderia terminar isso com um ataque surpresa.

Mas ela nunca imaginou que seria tão pressionada.

Mesmo que o próprio Rudel fosse competente, ela imaginou que Sakuya fosse uma falha. Em resumo, ela estava convencida que poderia vencer com a velocidade e os disparos rápidos de seu próprio Dragão.

Mas agora, ela ainda tinha que realizar uma coisa.

Se a condição da vitória de Enora era o assassinato de Cattleya, então isso definitivamente não iria acontecer. A médio alcance, seus ataques não mostraram efeito, e a curta distância, ela tinha a desvantagem.

Mesmo que ela só quisesse mirar em Cattleya, os escudos de Rudel estavam no caminho.

De acordo com seu Dragão, era mais que possível quebra-los, mas isso iria criar uma abertura. Enora comprou uma briga com o adversário errado.

Se fosse assim que iria ser, então lutar com o ⌊Dragão Vermelho de Cattleya daria a ela uma chance maior de vitória.

Mas se ela desafiasse Cattleya e seu parceiro, o ⌊Dragão Vermelho, Enora certamente acabaria morta. Isso mostrava o quão grande era a diferença de habilidades de Enora e Cattleya.

[Dragão do Vento]: (“Kuh! O que vamos fazer Enora!?”)

Com a voz de seu parceiro, Enora mostrou um pequeno sorriso.

(Enora): “Chegando tão longe, eu vou ter que passar por uma derrota tão decepcionante… tenho certeza que será um belo espetáculo. Afinal, a famosa ⟦Casa Campbell está perdendo contra um único gênio”

Incapaz de vencer Sakuya, o Dragão de Enora não achava que existiria esta lacuna tão grande entre suas habilidades. Havia um traço de impaciência em sua voz.

(Enora): “Aha, por que eu tenho que chegar tão longe para falhar? Eu finalmente virei uma Dragoon. Eu finalmente pensei que seria reconhecida…”

Rindo enquanto derramava lágrimas, Enora limpou seus olhos antes de fazer uma expressão séria. Diante de seus olhos havia um Dragão brilhante e Cattleya, sendo protegida por Rudel.

(Enora): “Que irritante. No mínimo, eu queria roubar o homem dela”

Sem perceber o fato de que ela tinha sido cativada por Rudel, Enora deu ordens a seu Dragão.

(Enora): “Vamos Falk”

[Falk]: (“… muito bem. Meu orgulho não me permitirá perder deste jeito”)

Embora eles não tivessem perspectivas de vitória, o objetivo de Enora e Falk era Cattleya. Mesmo que eles não pudessem derrotar Sakuya ou Rudel, eles queriam pelo menos cumprir esse objetivo.

Falk pensou que ao menos ele poderia cumprir o propósito de Enora. Ele entendia que não seria capaz de derrotar Sakuya. Mas por seu orgulho como Dragão, ele não queria perder sem fazer nada.

Assim que Falk começou seu ataque em Sakuya, Rudel se adaptou a isso e mudou a posição de seus escudos.


Cattleya estava olhando para as costas de Rudel.

Sua forma enquanto ele entregava ordens a Sakuya, fajuta como era, começou a tomar forma. Por não estar em seu próprio Dragão, ela sentiu ansiedade com os movimentos de Sakuya, mas agora, ela não sentia isso.

[Cattleya]: (“Quão impenetrável esta garota é?”)

Um nível impossível de robustez e a energia para continuar recebendo ataques. A esse respeito, Sakuya foi além do nível onde Cattleya poderia fazer uma comparação com seu próprio Dragão.

[Cattleya]: (“Isto não é normal. Mas se for assim, então nós não poderíamos…”)

No momento que Cattleya determinou que eles poderiam vencer se eles começassem uma guerra de exaustão[1], Enora subitamente mudou os planos. De todas as coisas, ela tentou desafiar Sakuya para um combate a curta distância de novo.

(Cattleya): “Essa mulher está fazendo a mesma coisa mais uma vez…”

Enquanto Cattleya não se sentia nervosa, Rudel era diferente. Ele gritou uma ordem para Sakuya.

(Rudel): “Sakuya, tome cuidado, ela está vindo!!”

Reposicionando seus escudos, Rudel os organizou para que Enora não pudesse entrar no ponto cego deles com facilidade. Cattleya ainda não tinha se esquecido da sensação de seu próprio Dragão.

Com Sakuya, havia um limite para a velocidade em que ela poderia reagir para o ⌊Dragão do Vento que era seu oponente. Se fosse o Dragão de Cattleya, isso não seria um problema.

Mas agora, ela estava no Dragão de Rudel, nas costas de Sakuya.

O ⌊Dragão do Vento que mostrava sua aceleração máxima deslizou por um ponto diagonal as costas de Sakuya. Cattleya olhou para essa cena como se fossem o problema de outra pessoa.

[Cattleya]: (“Ah, merda”)

Entendendo em um instante, pelo fato de que ela era o alvo e pela posição de Sakuya, Cattleya percebeu que ela estava acabada.

Exatamente quando ela pensou que sua vida foi um pouco curta demais, a voz de Rudel ressoou.

(Rudel): “Não, do outro jeito Sakuya!!”

Como Cattleya era incapaz de escutar a voz de Sakuya, ela não fazia ideia do que Rudel estava dizendo para ela enfrentar. Mas ela podia sentir isso com seu próprio corpo, como a estrutura de Sakuya subitamente se entortou para a esquerda.

Justo quando as garras da frente do ⌊Dragão do Vento estavam a ponto de atingi-la, Rudel saltou em Cattleya. Jogados das costas de Sakuya, os dois foram atirados para o ar livre.

O momento que eles chegaram ao fim do longo cordão, chamado de linha de segurança, foi acompanhado de um intenso empurrão.

Os movimentos de Sakuya fizeram Enora sutilmente errar seu alvo, salvando Cattleya. É claro que Rudel colocando seu corpo no caminho depois disso foi mais uma razão para ela ser salva.

E a cena que os dois viram, presos no cordão, foi Sakuya atingindo o Dragão de Enora com as costas de sua mão assim que ele passou.

Mas, mais do que isso, o rosto de Cattleya estava ficando vermelho, sendo carregada como uma princesa enquanto chacoalhava pelo céu.

[Cattleya]: (“Hey! O que há com esta situação!?!?”)

Incapaz de acompanhar o que estava acontecendo, Cattleya entrou em pânico. Enquanto isso, o olhar de Rudel estava fixo em Enora e seu Dragão.

Assim que o Dragão foi lançado para longe, Enora foi jogada de suas costas também.

(Rudel): “Isto é mal! Sakuya, eu vou deixar a Tenente com você”

Rudel removeu o metal em sua barriga que o prendia antes de usar ‖Magia do Vento para seguir até Enora. Como lhe foi dito, Sakuya gentilmente coletou Cattleya com suas enormes patas, observando a cena de Rudel segurando Enora que foi atirada para longe.

Assim que Cattleya mostrou seu rosto pelas aberturas nas garras de Sakuya, ela estava com uma expressão um pouco irritada. Tirando o cabelo preso em seu rosto com um dedo, ela inflou suas bochechas.

(Cattleya): “O que há com ele…”

Uma donzela para sua idade, parecia para Cattleya que seu príncipe tinha sido roubado.


Apanhando Enora, que foi lançada no ar, Rudel fez uma aterrissagem na floresta que se espalhava abaixo deles.

Enquanto ela deixava suas lágrimas escorrerem nos braços dele, Enora estava usando ambas as mãos para esconder seu rosto. Mas sua boca estava torcida pela irritação. Soluços escapavam de sua boca.

(Rudel): “… se você puder me responder, então por favor, me diga. Por que você fez algo como isto?”

A colocando no chão, Rudel cuidadosamente a apoiou. Embora ele estivesse lidando com uma mulher chorando, ela era uma Dragoon de elite.

Sakuya foi prender o ⌊Dragão do Vento de Enora, então Rudel decidiu capturar Enora.

É claro que o contrário seria impossível, então mesmo que isso não pudesse ser chamado de melhor plano, não foi um erro.

Porque normalmente, Enora seria imediatamente contida onde estava. Pela compaixão de Rudel, Enora não foi presa.

(Enora): “Eu-eu só ive u ficiente! Então eu…”

Enquanto Enora chorava e respondia, Rudel estendeu uma mão a ela, afagando sua cabeça, ele falou com ela como faria com Lena sempre que ela chorava quando era mais nova.

(Rudel): “Entendo, então você teve o suficiente. Mas você entende o que foi que você fez?”

Com as palavras de Rudel, Enora chorou enquanto concordava com a cabeça.

Rudel não poderia entender o que irritou tanto ela, mas uma Dragoon usou seu Dragão para um assunto pessoal. Exatamente como Lilim antes dela, ela não seria capaz de evitar a punição.

Então, Cattleya apareceu para confirmar a situação de Enora.

(Cattleya): “Rudel, o Dragão de Enora está preso. Como ele está preso pelo seu Dragão, eu duvido que ele seja capaz de fugir e não parece que ele tem a intenção de resistir”

(Rudel): “Então é isso”

Ouvindo a situação de Sakuya, Rudel tinha esperanças de que isto poderia ajudar a aumentar a autoconfiança dela. Agora, o problema restante era Enora.

(Rudel): “Tenente, quanto a este assunto…”

(Cattleya): “Nem pense nisso. Eu entendo o que você quer dizer e é definitivamente possível salvar ela. Mas escute aqui, quando eu quase fui morta por ela, não tem jeito de eu ignorar isso. O que você está me dizendo para fazer com esses meus sentimentos?”

Cattleya não parecia demonstrar nenhum ódio contra Enora. Mais do que isso, o tom dela era o de uma pessoa informando Rudel sobre os sentimentos da vítima.

Mesmo que Rudel quisesse salva-la, Enora não seria salva.

Abaixando sua cabeça, Rudel experimentou sua própria falta de poder… de autoridade. Apenas com o título de futuro Arquiduque, ele provavelmente seria capaz de resolver a bagunça desta vez.

Mas Cattleya estava dizendo a ele que isso não era bom. Ele também teria que responder a isso.

(Rudel): “… eu vou relatar a verdade. Mas se possível, eu vou implorar por clemência”

(Cattleya): “Bem, eu acho que isso vai funcionar. Se você vai implorar por clemência ou não, é com você. Você também é uma vítima aqui, afinal… só desta vez, okay? E isto te coloca em débito comigo”

Dizendo a Rudel que isso era uma dívida, Cattleya forçou Enora a se levantar. Enquanto Rudel sorria, quando Cattleya imediatamente foi socar Enora, o sorriso dele congelou.

(Rudel): “Te-tenente Cattleya?”

Vendo Cattleya de pé diante de Enora, rolando pelo chão depois de alguns belos golpes, Rudel foi incapaz de fazer qualquer coisa. Como Cattleya disse, ela não iria reportar os crimes de Enora, ele especulou se era ou não correto detê-la.

(Cattleya): “Mas nós ainda temos que dar a esta garota um castigo”

Enora se acovardou com o terrível sorriso no rosto de Cattleya.

(Cattleya): “Não se preocupe, eu não tornarei isso público. Mas eu vou relatar para o seu papai”

(Enora): “Eek!”

Depois disso, até que Rudel fosse impedi-la, os punhos de Cattleya não mostravam sinais de parar. Embora isso fosse mais decente do que uma possível execução, depois desse incidente, Enora foi incapaz de levantar a cabeça para Cattleya de novo.


[1] Guerra de exaustão consiste na manutenção coordenada do ponto de combate, onde o objetivo é exaurir o potencial físico do inimigo através de bombardeios, inserções e demais formas de ataque em curto intervalo de tempo durante vários dias, não possibilitando ao inimigo reagrupamentos, reabastecimentos, descanso de tropa e demais ações militares. O fim que se busca nesse modo de combate é a rendição do exército inimigo.