Sentimentos herdados e medo revivido

No palácio, o Rei Albach, que encarava Rudel, sentiu que a situação estava tomando um rumo um pouco estranho.

Assim que ele descobriu que Rudel voltou, seus oficiais o disseram que Alejandro assumiria a responsabilidade por este incidente. Até aí tudo bem.

Oldart tomou uma atitude evasiva para escapar do problema e isso simplesmente acabou com os dois lados assumindo um compromisso. Mas o problema começou com a declaração de Rudel.

Uma estranha corrente vinha do cinismo da Rainha, Ciel Courtois.

(Ciel): “Que vergonhoso para o herdeiro da casa de um Arquiduque deixar seu Dragão fugir. E eu tenho que entender que nosso deplorável futuro Arquiduque passou esses últimos meses brincando?”

Assim que eles descobriram que Rudel passou os últimos meses na |Morada dos Dragões|, as pessoas ao redor sentiram indignação. Opiniões começaram a voar dizendo que ele deveria ter voltado sozinho, que ele não era digno de ser um Dragoon.

Com as palavras dos oficiais, Oldart dirigiu uma expressão séria, mas ele arbitrariamente descartou as opiniões deles. Com tudo isso, uma única frase de Rudel fez a atitude de todos ter uma drástica mudança.

(Rudel): “Não, de forma alguma eu estava brincando! Eu estava recebendo instruções do Dragão de Marty-sama, Mystith, com o objetivo de me tornar o melhor Dragoon que eu posso ser”

(Oldart): “Quem é Marty-sama? Eu também não conheço esta Mystith”

Enquanto ele orgulhosamente trazia o nome de Marty, Oldart estava alheio a isso. Mas em troca, a Rainha derrubou o leque em suas mãos.

E os oficiais… especialmente os mais velhos, estavam tremendo.

O Rei Albach continuou inexpressivo, mas depois de limpar sua garganta uma vez, ele buscou confirmação.

(Albach): “Ahem, Rudel. Será que… você poderia estar falando de Wolfgang?”

(Rudel): “Sim. Sem dúvidas eu estou me referindo a Marty Wolfgang-sama! Eu estive aos cuidados de seu amado Dragão Mystith, e…”

O Rei estava claramente agindo estranho com as palavras de Rudel. A Rainha, que despejou cinismo, nesse ponto, parecia um pouco agitada.

Até os oficiais pareciam ter perdido o fôlego.

Isto foi diferente do cenário que Oldart estava imaginando. O ar naquele espaço estava claramente concentrado em Rudel.

(Albach): “Onde você conseguiu saber sobre Wolfgang? Eu duvido que haja muitas oportunidades de saber sobre ele…”

(Rudel): “Eu conheci ele pelo ‘Como acariciar um Dragão’! Esse é um livro maravilhoso, tão maravilhoso que eu estou perplexo em como ele não se espalhou mais. Embora eu ainda seja imaturo, Mystith-sama me iniciou nas artes secretas!”

(Albach): “… entendo. Isso é bom”

(Ciel): “Ele tem um belo nome”

O tom da Rainha não indicava que ela estava o elogiando. Mais do que isso, ela parecia temerosa.

Enquanto Albach estava encolhendo seus ombros por algum motivo, ele decidiu organizar uma conferência para a punição de Rudel. Em nome das negociações, Oldart propôs três dias nas celas disciplinares e alguns meses de serviços comunitários depois disso.

Lhe disseram que isso era leve demais e as coisas prosseguiram na direção de considerar as opiniões dos oficiais. Mas agora, os oficiais aceitaram a proposta de Oldart como ela foi feita.

(Albach): “Então, estamos todos bem com três dias de prisão e alguns meses de serviços comunitários depois disso, correto?”

O Rei buscou confirmação. Os oficiais simplesmente concordaram com isso. Entre os oficiais, alguns jovens pareciam insatisfeitos, mas os olhares dos homens mais velhos estavam tendo efeito, forçando eles a sacudirem suas cabeças.

(Ciel): “Certo, agora, não faça isso de novo Rudel-dono”

A Rainha, que o chamou de futuro Arquiduque sarcasticamente, mudou um pouco. Chegando tão longe, ela estava até mesmo adicionando um dono ao nome dele.

(Rudel): “Eu devo exercitar o máximo de cautela”

Junto de Oldart, Rudel se ajoelhou. Olhando para o resultado, Rudel aceitou uma punição leve, mas não haveria nenhuma restrição colocada nele.


Havia um motivo para o rei e os oficiais tomarem essas medidas inexplicáveis.

“Como acariciar um Dragão”, embora sua indicação fosse vista como um erro, esse era um livro que possuía conteúdos maravilhosos. Mas de sua publicação, no momento em que Marty deixou o mundo, ele nunca recebeu uma avaliação adequada.

No momento que Marty partiu, a Coroa rapidamente recuperou até a última cópia do livro.

Antes que o conteúdo chegasse até mesmo a ser questionado, eles queriam prevenir a aparição de outro Dragoon como Marty. Eles foram tão atormentados por Marty que eles incineraram os livros coletados antes que eles pudessem verificar o conteúdo.

O fato de que um deles chegou às mãos de Rudel era supreendentemente tão improvável que isso poderia até ser chamado de um milagre.

Sem colocar ênfase no título ou no conteúdo do livro, “Como acariciar um Dragão” foi coletado e queimado por medo de seu autor. A razão para nem Cattleya nem Lilim saberem sobre Marty era porque suas conquistas foram apagadas e registradas como méritos de muitos outros Dragoons.

Se alguém conduzisse alguma pesquisa, então muitas coisas apareceriam, mas essas eram coisas que Rudel só seria capaz de descobrir precisamente porque ele era o herdeiro do título de Arquiduque.

Para o país de |Courtois|, Marty e Mystith não eram nada mais do que um símbolo de terror. Ambas as histórias foram encobertas com desespero.

Em |Courtois|, onde a defesa nacional era mantida pelos ⌊Dragões, Marty era o homem que liderou a força de ⌊Dragões de volta para seus ninhos.

Mystith era um Dragão com poder suficiente para comandar todos os outros. Além disso, o palácio daquele tempo foi até destruído por Mystith.

A Família Real da época foi capaz de resolver a situação ao se ajoelhar, mas para ter certeza que esse medo jamais fosse esquecido, o conhecimento foi passado para seus sucessores e líderes na história.

Foi aqui que o fato de que o ⌈Cavaleiro Branco era um adorador de Marty foi cravado neles.

Mesmo agora, eles não tiveram a oportunidade de descobrir que a Segunda Princesa buscava pelo Dragoon há muito perdido.

Tudo o que poderia ser dito era que o medo de mais de cem anos foi revivido.


Voltando para sua cela disciplinar, as formalidades e questionamentos foram suficientes para fazer três dias se passarem.

Colocado na cela ao lado de Enora, ele não fez nada além de concentrar seu espírito, sentado de pernas cruzadas com seus olhos fechados em meditação. Mas Enora na cela ao lado se encostou na parede e chamou Rudel.

(Enora): “Você escapou de forma bem tranquila. As novidades chegaram até mesmo aqui. De que você ameaçou o Rei”

(Rudel): “… eu não ameacei ninguém. Eu só disse a verdade”

Do ponto de vista de Rudel, ele não fez nenhuma ameaça, mas a Família Real e os oficiais estavam com medo. Não havia dúvidas de que eles se sentiram ameaçados.

(Enora): “Entendi… eu realmente sinto muito”

De seu tom brincalhão inicial, ela mudou para algo um pouco mais solene. Percebendo os sentimentos de Enora, Rudel respondeu.

(Rudel): “Já foi tudo resolvido. Eu não me incomodo. Apesar de me sentir culpado por ter socado o Vice Capitão”

(Enora): “Não se preocupe com isso. Afinal, isso foi bem revigorante”

Escutando a risada de Enora, Rudel só sentiu um pouco de alívio. Como essa não era a expressão possuída ou a voz que ela normalmente usava, essa era uma voz como se um espírito maligno tivesse deixado ela.

(Rudel): “No entanto, eu deixei a Tenente Cattleya irritada. Ela disse que eu deveria mostrar um pouco de discrição… assim que o Vice Capitão se acalmou, ele disse que tentaria implorar por sua clemência, ao que parece. Ele disse que seria mais efetivo desse jeito”

(Enora): “Ah, isso é a cara dele. Tenho certeza que meu pai queria te deixar em débito também”

Os dois riram através da parede. Foi então que Rudel se lembrou do que Oldart disse. Ele não tinha entendido, então ele queria usar a oportunidade para perguntar Enora sobre isso.

(Rudel): “É verdade. Quando falamos da Tenente, o Capitão disse algo… Enora, você sabe o que ele quis dizer com ‘Cattleya Bumerangue’? O Capitão riu enquanto ele dizia isso, mas eu não consegui entender”

(Enora): “… bumerangue[1], você quer dizer…”

Assim que Enora explicou isso, Rudel finalmente entendeu. Com toda a certeza, haveria vezes em que alguém teria a vontade de dizer para outra pessoa falar isso para um espelho.

Como Oldart nunca colocou uma ordem de mordaça[2] nisso, Rudel acabou relatando o assunto para Cattleya depois que ele saiu da cela. Graças a isso, o apelido de Cattleya na brigada dos Dragoons mudou para Cattleya Bumerangue por um tempo.

Depois disso, Oldart foi perseguido por Cattleya. As palavras que ele pronunciava nessas ocasiões…

(Oldart):Gyaaaah! O bumerangue voltou de novo!”

É dito que, supreendentemente, ele se divertiu com isso.


Quando Rudel deixou a cela disciplinar, as preparações estavam finalmente terminadas.

Enquanto Rudel estava longe, uma ansiosa Sakuya fez uso dos estábulos de ⌊Dragões reservados para Majores[3] ou postos mais altos. Mesmo dizendo que ela estava o utilizando, ela simplesmente cavou um novo espaço para dormir.

Suas preparações estavam concluídas, ela finalmente iria desafiar os outros ⌊Dragões.

Ela fez seu mortal “um-dois-finalizar” por contra própria e, lutando em condições desfavoráveis, ela obteve a vitória contra um Dragão do Vento. Agora ela tinha alguma confiança.

[Sakuya]: (“Ve-venha até aqui! Sakuya está zangaaaada!!”)

(Rudel): “Esse é o espírito Sakuya, vamos mostrar a eles todo o seu poder hoje!”

De pé a seu lado, Rudel a encorajou.

Nos olhos das pessoas ao redor, era uma cena solitária, como se ele estivesse falando com ele mesmo ao lado de um Dragão rugindo.

Os ⌊Dragões nos estábulos não mostravam sinais de que iriam sair.

Rudel já tinha confirmado que os ⌊Dragões que não estavam de serviço estavam nos estábulos. Ele escolheu um dia que ele sabia que o Dragão Vermelho de Cattleya estaria ali.

[Sakuya]: (“Ho-hoje Sakuya vai derrotar o chefe e vai se tornar a nova chefe!”)

(Rudel): “Continue assim Sakuya!”

Mas os ⌊Dragões não sairiam. Um tempo se passou e, talvez pelos infrutíferos uivos de Sakuya começarem a parecer solitários, ela começou a chorar.

[Sakuya]: (“Por favor, saia…”)

(Rudel): “S-Sakuya…”

Mesmo com Rudel a seu lado, acariciando sua perna para anima-la, Sakuya estava perdendo a determinação.

(Cattleya): “Por Deus, o que é que eles estão fazendo?”

Aquela que se aproximou com um rosto irritado foi Cattleya. Se Sakuya rugisse, quer eles gostassem disso ou não, pessoas iriam se reunir. Seria ruim se ela fugisse de novo.

(Rudel): “Tenente, a verdade é que Sakuya está tentando desafiar o chefe dos estábulos de ⌊Dragões, mas seu Dragão não está saindo. Você poderia chama-lo?”

Vendo um inquieto Rudel diante de uma Sakuya chorando, Cattleya sentiu ainda mais irritação.

(Cattleya): “Por que eu tenho que chamar Bram? Parece que o seu Dragão está louco para mata-lo, então não”

(Rudel): “Eu estou te implorando!”

(Cattleya): “Tu-tudo bem”

Assim que Rudel agarrou a mão direita de Cattleya com ambas as mãos, desesperadamente implorando a ela, Cattleya desviou o rosto para longe de Rudel.

Ela mudou sua opinião só um pouco e assentiu. Pressentindo essa conversa de dentro dos estábulos de ⌊Dragões, Bram gritou com sua própria contratante.

Mas para Rudel, isso só pareceu com o rugido do coração de um Dragão.

(Cattleya): “Calado! Saia daí agora… e você se chama de homem!?”


Os estábulos de ⌊Dragões eram povoados por ⌊Dragões Cinzas, com alguns poucos ⌊Dragões do Vento do lado.

Nesse local estavam ambos o Dragão Vermelho de Cattleya, Bram, e o Dragão de Enora, Falk. Embora houvesse outros, eles fugiram dizendo que eles não eram relevantes.

Bram era o chefe dos estábulos, enquanto Falk não podia se mover devido aos ferimentos sofridos nas mãos de Sakuya.

[Bram]: (“Meu Deus, aquela mulher… ela me vendeu para Rudel”)

Deixando apenas sua cauda aparecendo de dentro da palha, Bram era mesmo digno de pena. Falk já tinha recebido um golpe, e um único ataque o colocou em uma condição consideravelmente terrível.

Mesmo que os ⌊Dragões do Vento não fossem especializados em defesa, isto mostrava que o anormal poder de ataque de Sakuya era alto demais.

[Bram]: (“Em primeiro lugar, eu não tenho nada a ver com isto!!”)

[Falk]: (“Por que você não desiste logo?”)

[Bram]: (“Calado cachorrinho! Você só diz isso porque você não conhece o verdadeiro terror dela… o verdadeiro terror daquela atrás dela, idiota!!”)

Enquanto Bram era considerado um Dragão jovem, Falk era um macho ainda mais jovem. Em sua confusão, Bram projetou sua cabeça para fora de seu esconderijo de palha e olhou para os ⌊Dragões Cinzas ao redor.

[Bram]: (“Isto é culpa de vocês, merda!”)

[Dragão Cinza A]: (“Não, mas você não entende?”)

[Dragão Cinza B]: (“Você normalmente não imaginaria que aquela gigante é uma criança”)

[Dragão Cinza C]: (“E espere, qual é o problema com aquele poder destrutivo?”)

A maioria dos ⌊Dragões Cinzas tinham queimaduras além de estarem surrados. Mesmo dessa forma, eles se recuperariam em poucos dias, portanto eles eram ⌊Dragões também.

[Bram]: (“Seus bois domesticadoooos!!”)

Os estábulos de ⌊Dragões normalmente só recebiam ⌊Dragões Vermelhos e do Vento. ⌊Dragões Gaia e da Água viviam em ambientes especiais.

Os ⌊Dragões da Água amavam a água e os ⌊Dragões Gaia encontravam consolo na terra… as duas espécies recebiam estábulos diferentes.

Havia um movimento do lado de fora. Além de Cattleya, que o vendou para Rudel devido a sua afeição de donzela, ele escutou outra voz que ele não queria escutar.

(Rudel): “Ah, Mystith-sama”

[Sakuya]: (“Mystithhhh, ninguém está saindo”)

[Mystith]: (“Você deixou Sakuya chorar de novo. Por Deus…”)

[Falk]: (“Por que há um Dragão selvagem aqui?”)

[Bram]: (“Merda, ela realmente veio”)

Bram sentiu que seu rosto vermelho ficou azul, mas os outros ⌊Dragões Cinzas também estavam ficando claramente pálidos. Os jovens ⌊Dragões Cinzas que não conheciam Mystith não mostraram nenhuma mudança em particular.

Mais do que isso, esses mais jovens ainda estavam liberados. Aquele que Sakuya estava desafiando era Bram, e eles tinham certeza que eram irrelevantes.

[Dragão Cinza D]: (“Oy, oy, o que há com isto? É só mais um lagarto, não é?”)

[Dragão Cinza E]: (“Ela é mesmo uma bruxa velha”)

[Dragão Cinza F]: (“Bram é mesmo vergonhoso”)

[Bram]: (“Você, o que não usou honorífico, eu vou me lembrar do seu rosto. Não, eu tenho que fazer algo sobre… GYAAAAAH!!”)

[Dragão Cinza A]: (“Ah, o chefe está aquiiii!”)

[Dragão Cinza B]: (“Por favor, nos perdoe chefe!”)

Assim que Bram soltou um grito e se enterrou dentro da palha, um único Dragão enorme apareceu na entrada dos estábulos.

Os outros ⌊Dragões Cinzas que conheciam Mystith gritaram enquanto eles imploravam por perdão.

Se eles podiam entender a situação do lado de fora, ela era capaz de entender a situação do lado de dentro.

Com seu corpo com um tamanho maior do que o dos outros ⌊Dragões, Mystith entrou nos estábulos de ⌊Dragões que começaram a parecer pequenos, antes de abrir sua boca para falar. Havia luz aparecendo da entrada e sua boca aberta quase parecia estar sorrindo.

Mas os olhos dela não estavam contentes.

[Mystith]: (“Gentis ⌊Dragões dos estábulos, saiaaaam paraaaa brincaaaar”)

Suas palavras eram prolongadas como se ela estivesse provocando eles, mas isso só deixou Bram mais aterrorizado.


[1] Em japonês, esta é uma forma de se dizer que você acaba se ferindo muito mais do que ferindo o inimigo com determinada atitude.

[2] Gag Ordem (literalmente “ordem de mordaça”) é uma ação jurídica ordenada por uma corte ou governo para restringir informações ou comentários de se tornarem públicos sem a autorização de uma terceira parte. Esse tipo de ferramenta jurídica é usado, por exemplo, para manter em segredo acordos entre empresas, para proteger a integridade de operações policiais e militares, ou para proteger a privacidade de vítimas ou menores de idade. Por outro lado, essas ordens podem ser usadas de forma abusiva como uma ferramenta para intimidar testemunhas e impedir que certas informações venham a público.

[3] Major é um posto militar, nas forças armadas e de segurança de vários países. Conforme o país, pode ter significados diferentes. Na maioria dos países, corresponde ao primeiro posto de oficial superior, sendo superior a Capitão e inferior a Tenente-Coronel.