Chegando na sala do chefão

(Ichinojo): “Eu sempre pensei que os |Labirintos| fossem mais como um local onde monstros apareceriam para te atacar a cada três minutos… mas os monstros estão surpreendentemente escassos”

No nono andar do |Labirinto|, eu cumprimentei um grupo de seis pessoas (todos homens) com apenas um aceno enquanto eles passavam por nós e fiz essa pergunta a Haru.

Eu tentei continuar atento para o caso de eles nos atacarem por trás, mas depois de nos cumprimentar, eles não pareciam interessados em nós e subiram as escadas.

(Haru): “Um |Labirinto para Iniciantes| é mesmo desse jeito. Não há salas de monstros e pessoas fortes podem ignorar os monstros e seguir direto para derrotar o chefão”

(Ichinojo): “Ah. Então nós somos como esses aventureiros fortes, huh. O chefão está… no andar de baixo?”

(Haru): “Sim… se os aventureiros que acabaram de passar derrotaram o chefão, nós ainda temos tempo antes de ele aparecer de novo. Nós não seremos capazes de entrar na sala do chefão durante esse período”

(Ichinojo): “Então tem um contador de reaparecimento[1]. Quanto tempo vai levar?”

(Haru): “Eu acho que leva aproximadamente 30 minutos para ele reaparecer em um |Labirinto para Iniciantes|

Sob a orientação de Haru, nós avançamos durante outros cinco minutos.

Nós encontramos as escadas que levavam para baixo e descemos.

(Ichinojo): “Você se lembra do caminho?”

Eu perguntei e ela respondeu que rastreou a rota do cheiro dos aventureiros anteriores. Que conveniente.

Assim, logo depois de descermos… havia uma porta com a marca de um leão. Era uma porta enorme. Quatro metros de altura e dois metros de comprimento.

(Haru): “A porta irá abrir quando o tempo passar. No caso de ter outros aventureiros, nós devemos esperar nossa vez”

(Ichinojo): “Que tipo de monstro é o chefão daqui?”

(Haru): “É um Rei Goblin. Ele aparece junto com cinco Goblins, mas a força deles é tão baixa que posso derrota-los sozinha”

(Ichinojo): “Entendo. Não precisarei me preocupar com eles se for assim. Já está quase na hora, vamos comer”

É difícil dizer o horário do dia quando estamos dentro de um |Labirinto|, por isso eu confiei no relógio de meu estômago.

Eu acho que três horas se passaram desde que entramos no |Labirinto| e era quase quatro horas da tarde.

(Ichinojo): “Haru ficará satisfeita com carne seca, pão e água?”

(Haru): “Está tudo bem comer a mesma comida do mestre?”

(Ichinojo): “Yeah… na verdade, com a [Bolsa de Itens], nós podemos ter muita comida fresca, mas eu quero experimentar comidas como esta carne seca ao menos uma vez”

Nós dividimos a carne seca e o pão e comemos juntos.

Carne seca… eu achei que fosse ser parecida com carne bovina, mas ela era muita mais salgada. Além disso, era bem dura.

Para desinfectar a carne, eu a encharquei com saquê com um grande nível de álcool resultando nesse cheiro ruim. O cheiro preencheu a sala assim que eu tirei a carne da [Bolsa de Itens]. Graças a isso, comer a carne me deixou com muita sede.

Do mesmo modo, o pão era mais duro do que um pão francês e o gosto era ruim. Ele servia para testar seus dentes. Naturalmente, as vezes em que bebemos água só aumentavam.

Como pensei. Eu devo levar comida normal para a próxima vez.

(Haru): “Carne seca continua tão saborosa quanto antes”

Haru estava saboreando a carne seca enquanto sua cauda balançava da esquerda para a direita.

Sua expressão continuava a mesma de antes, mas parecia que ela estava comendo algo extremamente saboroso.

(Ichinojo): “Haru gosta de carne seca?”

(Haru): “Sim, os pratos de carne que Margaret-sama fez ontem também eram muito saborosos, mas eu ainda prefiro carne mais dura”

(Ichinojo): “Entendi… por ouro lado, eu não gosto… Haru, você quer comer minha parte também?”

(Haru): “Não. De forma alguma eu posso receber a parte do mestre”

As palavras dela esconderam seu desejo, mas sua cauda estava se agitando selvagemente. Ela parecia mesmo feliz.

Vendo ela tão encantada, eu senti vontade de provoca-la.

(Ichinojo): “Já que é assim… eu irei comer então…”

Depois de dizer isso e fingir que iria comer a carne, a cauda de Haru murchou.

Ela não percebe isso apesar de sua cauda ter reações tão exageradas?

(Ichinojo): “Hmm. Mas isso é realmente bem duro. Haru, pense nisso como um favor para mim e coma esta carne”

(Haru): “Eu alegremente irei aceitar isso”

Haru recebeu a carne seca solenemente, mas o movimento de sua cauda estava bastante agitado.

(Ichinojo): “… Haru é muito fofa”

(Haru): “Obrigado”

Vendo Haru olhando para baixo com suas bochechas corando… meu coração de homem disparou.

(Ichinojo): “Er… erm. Haru, eu gostaria de te perguntar algo. Para a raça dos Lobos Brancos, eles odiariam ter sua cauda e orelhas tocadas?”

(Haru): “A raça dos Lobos Brancos odeia ter sua cauda, orelhas e barriga tocadas por alguém que nós não reconheçamos como nossos mestres… é um privilégio ser tocada pelo mestre”

Então, além da cauda e das orelhas, a barriga também é um ponto importante.

Contudo, ela disse que se fosse eu, estaria tudo bem tocar.

Se é assim, eu lentamente me levantei e sentei à esquerda de Haru. Então, com minha mão direita… eu deslizei minha mão por seu vestido…

(Haru): “Ah…”

(Ichinojo): “Eh?”

(Haru): “Não, erm. É a primeira vez que eu sou tocada por alguém além dos meus pais”

(Ichinojo): “Ah… obrigado”

Eu só estava acariciando a cauda dela, mas eu senti que estava fazendo algo condenável.

No entanto… a sensação era boa. Era uma sensação que superava até a caxemira[2] e a lã de ovelha.

Eu usei a cauda dela como um travesseiro e me deitei.

Assim, minhas mãos se moveram até as orelhas de Haru.

Tão quentinhas… e macias também. Eu podia sentir claramente sua pulsação. Eu podia dizer que o calor do corpo dela estava sendo transferido para mim.

(Ichinojo): “… obrigado pela refeição”

(Haru): “… er, erm. Mestre, se possível, minha barriga… se você puder acariciar… eu ficarei feliz”

(Ichinojo): “Barriga?”

(Haru): “Sim. Para A raça dos Lobos Brancos, ter a barriga acariciada é nosso maior sinal de lealdade”

Haru disse isso enquanto ela se deitava ao meu lado e lentamente ergueu suas roupas.

Eu quase podia ver seu umbigo.

(Haru): “Eu saberei se alguém estiver se aproximando usando meu faro”

(Ichinojo): “Yeah. Eu também vou usar minha ‖Detecção de Presença‖. Mas, está tudo bem mesmo?”

(Haru): “Sim… eu pensei em fazer isso depois de voltarmos para nosso quarto… mas como você tocou minha cauda…”

… muito bem, quando uma mulher demonstra interesse, os homens vão correndo. Embora eu só vá acariciar sua barriga.

Eu estendi meu braço e toquei a barriga de Haru.

Tão macia… também era um pouco firme, mas a suavidade quase me deixou viciado. Eu quero tocar mais. Era um desejo que iria ser atendido em todas as suas formas.

(Haru): “… mestre, por favor, toque um pouco mais para cima”

(Ichinojo): “Um pouco mais para cima?”

(Haru): “Sim, um pouco mais para cima”

(Ichinojo): “Um pouco mais para cima… sério?”

O que temos aqui é o que eu estou pensando?

Haviam duas montanhas que não poderiam mais ser categorizadas como barriga… eh?

(Ichinojo): “Haru?”

(Haru): “…”

(Ichinojo): “Hey… Haru-san?”

(Haru): “… suu”

Ela dormiu… eh? Nesse tipo de situação?

Por quê?

Pensando sobre isso, quando olho para o rosto de Haru ele está muito vermelho. Eu pensei em uma certa possibilidade.

Ela está bêbada! Graças ao álcool usado para limpar a carne seca!

Eu estranhei por ela ter ficado mais ousada, mas então esse era o motivo.

Me pergunto quando ela ficou bêbada. No momento em que eu toquei sua cauda? Ou quando ela se deitou ao meu lado?

Haru vai ficar constrangida se eu perguntar a ela, então eu não vou dizer nada do que aconteceu aqui hoje. Mas eu definitivamente não irei me esquecer.

Eu ajeitei as roupas dela e afaguei sua cabeça.

Eu até senti uma surpreendente fraqueza por Haru, então vou deixar as coisas como estão.

Eu abri minha mão direita que tinha perdido seu destino pretendido e a estiquei contra o chão. Eu não posso esfregar os peitos de uma garota dormindo.

Nesse momento, a porta atrás de mim se abriu. Um Rei Goblin com cinco Goblins atrás dele nos encarava.

Sorrindo para mim com um sorriso horrível. Eu sou um homem que não pôde aproveitar o que me foi oferecido. Enviado para sofrer com a vergonha.

Mesmo sabendo de que eu estava apenas sofrendo com minhas desilusões, eu peguei minha espada.


[1] Aqui Ichinojo usa o termo respawn timer, que seria o tempo em que um inimigo leva para reaparecer. É outro termo muito utilizado em jogos.

[2] Caxemira é uma lã muito fina e macia feita do pelo de um tipo de cabra da Caxemira (Região entre a Índia e o Paquistão).