Última noite em |Florence|

No momento em que acordei… eu vi a estátua da Deusa Koshmar.

Ela foi mesmo fielmente reproduzida.

(Haru): “Mestre, parabéns”

Haru se curvou.

(Ichinojo): “Eh? O quê?”

(Haru): “Como nenhum um item apareceu, significa que você adquiriu uma habilidade, não é?”

Oh. Então era isso que ela queria dizer.

(Haru): “Por um bom tempo, dez pessoas obtiveram esfregões em sucessão, por isso eu fiquei preocupada ”

(Ichinojo): “Sim, eu adquiri a habilidade ‖Compreensão da Linguagem Comum‖. Eu não preciso mais que alguém escreva ou leia algo para mim”

(Haru): “Entendo. Infelizmente meu trabalho foi reduzido”

De certa forma, a cauda de Haru parecia um pouco desapontada. Ela deve odiar o sentimento de não ter uma utilidade.

Ultimamente, eu tenho olhado para a cauda dela ao invés de seu rosto.

(Ichinojo): “Não, como eu disse, eu sou uma pessoa de outro mundo, então não sei qualquer coisa deste mundo. Isso se aplica a força de combate. Eu tenho altas expectativas do conhecimento de Haru sobre isso”

(Haru): “Sim, eu vou me dedicar incondicionalmente para fazer o meu melhor”

Estou confiante de que usei as palavras corretas apenas por olhar para a forma como a cauda dela está balançando tão energeticamente.

Assim, depois de sairmos da sala do chefão, a porta se fechou.

(Ichinojo): “Muito bem, vamos voltar… um ou dois monstros devem aparecer no caminho de volta”

Eu quero aumentar o Level do meu ⌈Pugilista, então tenho que derrotar alguns inimigos pelo caminho.

Antes que eu esquecesse, eu troquei meu ⌈Caçador de volta para ⌈Espadachim e subi as escadas.

Já era de noite quando saímos do |Labirinto|. O guarda não era o mesmo homem de ontem nem Norm, mas um tio que eu nunca tinha visto antes, então nós só passamos por ele com um aceno.

O que nós encontramos no |Labirinto| foi: três Aranhas do tamanho de ratos, uma Aranha Pequena, um Slime Vermelho, três Morcegos Gigantes e dois Goblins. Haru derrotou um Morcego Gigante e uma Aranha Pequena enquanto eu derrotei o resto.

Como resultado, ⌈Pugilista aumentou para o Lv5 e eu adquiri ‖Ataque de Soco‖ e a habilidade ‖Fortalecimento de Ataque Físico (Menor)‖.

⌈Desempregado também subiu um Level e está no Lv56. ⌈Aprendiz de Mago subiu para o Lv14 e ⌈Espadachim para o Lv13, mas não aprendi nenhuma habilidade nova.

A velocidade de crescimento realmente diminuiu. Deve ser porque são todas profissões de alto nível, mas até o ⌈Aprendiz de Mago está me dando trabalho para aumentar seu Level.

(Ichinojo): “Já está tarde. Devemos voltar para a casa de Margaret-san?”

Me pergunto se o jantar já estará pronto. Ela mencionou que iria guardar um pouco, então deve estar tudo bem se voltarmos sem comprar nada.

(Haru): “São quase sete horas da noite, então as lojas já devem estar para fechar”

(Ichinojo): “Você consegue dizer as horas assim?”

(Haru): “Eu posso dizer usando a posição do Sol durante o dia, e a posição da lua e das estrelas durante a noite”

(Ichinojo): “Isso é incrível”

Eu só consigo dizer que não é tão tarde da noite porque ainda há pessoas na rua principal.

Enquanto estávamos caminhando em direção a loja de Margaret-san, as lojas estavam mesmo começando a fechar.

(Ichinojo): “Margaret-san, estamos de volta”

(Margaret): “Ara. Ichi-kun, Haru-chan… fufufu. Parece que correu tudo bem julgando por seus olhares”

(Haru): “Sim, nós completamos o |Labirinto| com facilidade”

(Margaret): “Eh… você foi com essas roupas? Ichi-kun está bem, mas Haru-chan não está usando suas roupas comuns?”

Margaret-san disse isso com surpresa.

Hmm. Eu deveria comprar uma armadura? Eu perguntei a ela antes, mas ela me disse que seria difícil para se movimentar, então ela achou que seria melhor continuar com o que já tinha.

(Haru): “É mais fácil me mexer com o que estou usando agora”

(Margaret): “Não posso permitir isso. Você é uma garota, portanto precisa diferenciar entre suas roupas de trabalho e suas roupas diárias”

… as roupas de trabalho e as diárias de Margaret-san são diferentes? Eu não estou interessado, por isso nem percebi.

Ele estava com shorts e uma camisa quando normalmente usa um vestido com babados… não, eu preciso parar de pensar nisso. Eu vou ficar enjoado.

Eu entendi, assim, eu inconscientemente desviei meus olhos.

(Margaret): “Ichi-kun, não é agora que um homem mostra sua utilidade?”

(Ichinojo): “… sim, erm. Então por favor, faça algumas roupas de combate para Haru por 100 sense…”

(Margaret): “Vai custar um pouco mais por roupas de combate”

(Ichinojo): “Se é assim, então 1.000 sense serão o suficiente. Eu irei confiar esta tarefa para você”

(Margaret): “Sim, obrigado Ichi-kun… fufufu. Haru-chan, eu vou escolher roupas que irão combinar perfeitamente com você”

(Haru): “Erm. Na verdade, eu estou bem do jeito que estou agora… erm…”

Haru foi arrastada por Margaret-san até a loja.

Yup. Era impossível parar Margaret-san depois de ele chegar a esse ponto. Eu entrei na loja e mesmo querendo manter meus ouvidos atentos para escutar os sons dentro do vestiário, eu continuei meu caminho.

Quando cheguei até a mesa de jantar, Norm estava arrumando a mesa.

(Norm): “Bem-vindo de volta Onii-san. Vejo que você conseguiu comprar Haru-san”

(Ichinojo): “Estou de volta Norm-san. Yup. Obrigado”

Eu devo ajudar? Eu perguntei para Norm que balançou a cabeça e disse…

(Norm): “Não tenho nada para fazer já que hoje é meu dia de folga, então por favor, me deixe fazer isso”

Assim, eu bebi água de um balde do poço e carreguei ele até meu quarto e removi minha armadura.

O tamanho era perfeito e ela era leve, então ela não me obstruía quando a vestia, mas tirar a armadura ainda me dava uma sensação de liberdade.

Tirando minha camisa, eu molhei uma toalha no balde de água e a torci antes de limpar o meu suor. A sensação era boa, mas ainda assim era insatisfatória.

Afinal de contas, eu queria mesmo tomar um banho.

Eu deveria me banhar com a água do poço?

Não, ela definitivamente vai estar gelada.

Cerrando meus dentes enquanto eu resistia a sensação de espirrar sem na verdade espirrar, eu coloquei uma nova camisa e cuidei de minha armadura.

Eu mal recebi danos, mas havia alguns pequenos arranhões, provavelmente de quando o antigo dono a utilizava. Colocando a espada de ferro de lado, como agradecimento ao parceiro de Margaret-san, eu gentilmente poli a armadura antes de escutar a voz de Norm-san me chamando porque o jantar estava servido. No momento em que em desci, Margaret-san e Haru já estavam sentadas e Norm estava colocando a comida na frente do meu lugar ao lado de Haru.

Quando eu perguntei para Margaret-san sobre o preço pelas roupas, ele respondeu que eram 700 sense, mas Haru importunou ele se esse era mesmo o preço real e ele respondeu que seriam 750 sense. Portanto, eu entreguei 800 sense. Qualquer que fosse o troco, ele poderia usar como pagamento pela nossa estadia.

Ele disse que era demais, mas eu o forcei a pegar isso e ele rigidamente aceitou as oito moedas de prata.

Então, eu me sentei. A refeição de hoje era peixe grelhado e batatas sauté[1].

Havia facas e garfos e no meio da mesa havia um jarro de manteiga.

(Margaret): “Muito bem, vamos comer”

Nós começamos nossa refeição após as palavras de Margaret.

Parece que a manteiga foi preparada para ser espalhada por cima das batatas, então eu copiei Norm e Margaret-san e usei uma faca de manteiga para lambuzar uma batata antes de come-la.

Aparentemente, manteiga era uma comida moderadamente luxuosa, então Haru estava se segurando no início, mas sob a recomendação de Margaret, ela juntou uma boa quantidade e aplicou em sua batata antes de comer.

(Norm): “A propósito Onii-san, até quando você pretende ficar nesta cidade?”

(Ichinojo): “Hmm. Eu estava pensando que já está na hora de seguir para a cidade de |Belasra| no Sul”

Eu fiquei curioso já que eu fui implicitamente recomendado a me encontrar com Torerul.

(Norm): “Se for para |Belasra|, deve ter uma carruagem partindo daqui amanhã a tarde, a próxima só chegará em uma semana. É possível ir caminhando, mas levará três dias”

(Ichinojo): “… eh. Tudo isso? Então devemos ir com a carruagem de amanhã… Haru, está tudo bem para você?”

(Haru): “Sim, o caminho que o mestre trilhar será o caminho que eu trilharei”

Ku. Que frase esplêndida.

(Margaret): “Entendo… vai ficar solitário por aqui. Está tudo bem se vocês quiserem voltar quando puderem. Aliás, eu vou fazer um bentō[2] e irei entregar a vocês na carruagem”

(Ichinojo): “Obrigado”

Assim, para mim, a última noite em |Florence| continuou.

Não, esta não é a última, eu definitivamente vou voltar para fazer uma visita.

Eu juro.

Antes disso, tem algo que eu devo fazer nesta cidade.

Voltando para o meu quarto, eu deitei na minha cama e encarei o teto.

Como a lamparina se extinguiu, a única fonte de luz era a luz da lua vindo da janela, mesmo assim, o quarto estava bastante iluminado.

Depois de um tempo, alguém bateu na minha porta.

(Haru): “… mestre, você está dormindo?”

Era Haru. Eu disse a ela que eu ainda estava acordado e ela abriu a porta e entrou. O cabelo branco iluminado pelo luar era lindo e maravilhoso.

(Haru): “… erm. Mestre… sobre o que aconteceu na frente da sala do chefão”

(Ichinojo): “Ah… ah”

(Haru): “Eu perdi minha consciência depois que você tocou minha barriga… a continuação disso… eu quero continuar de onde paramos aqui”

(Ichinojo): “Con-continuar?”

Haru falou com uma voz cativante.

(Haru): “O juramento de lealdade… erm… por favor, acaricie… minha barriga. E se o mestre desejar, então podemos seguir para o próximo passo também…”

(Ichinojo): “Próximo passo?”

(Haru): “O compromisso entre um homem e uma mulher… a raça dos Lobos Brancos só pode engravidar durante a lua cheia, então não teremos nenhum problema hoje”

… está tudo bem?

Eh?

Eu vou me graduar de minha virgindade?


Nota do autor (Yousuke Tokino):

É uma vergonha para um homem não aceitar o que lhe é oferecido.

… o que aconteceu depois faz parte da seção noturna (Mentira).


[1] Sauté é um termo que vem de uma palavra francesa que significa “saltar”. Na culinária, sauté é pôr a comida em panela muito quente, com um pouco de manteiga ou óleo, e sacudi-la durante o processo de cozimento.

[2] Bentō (ou obentō) é um tipo de marmita japonesa para uma pessoa. Um bentō tradicional contém arroz, peixe ou carne e legumes cozidos ou em conserva (picles) como acompanhamento.