Prólogo (Volume 03)

Respeitando a opinião de Carol, eu decidi seguir através de |Dakyat| pelo |Monte Gomaki|.

Aparentemente, há uma estátua da Deusa Koshmar-sama no |Monte Gomaki|, então eu devo aproveitar esta oportunidade para pedir informações sobre Miri.

Eu não consegui nenhuma informação de Torerul-sama porque ela faltou a seu trabalho.

Primeiramente, nós miramos a igreja para trocar o emprego de Carol para Mascate.

Apesar de que para mim, o lugar que ela deveria procurar era um Hello Work[1]. Bom, da mesma forma que um certo jogo famoso, deve ser senso comum mudar seu emprego em um templo.

Além disso, a igreja era como eu imaginava, um prédio enorme com janelas coloridas e uma cruz no topo do teto.

Hmm. Que curioso.

(Ichinojo): “A propósito, o brasão da igreja, de onde ele surgiu?”

Na Terra, a cruz foi propagada como uma ferramenta de punição usada durante a execução de Jesus Cristo.

Há uma história neste mundo também?

(Haru): “A cruz…”

Haru falou. Parece que isso se refere a uma cruz neste mundo também.

(Haru): “A cruz representa todos os povos que vivem nos quatro continentes assim como a terra onde todas as quatro raças se reúnem”

Ela disse. Quatro continentes, huh. Então há quatro continentes neste mundo. Porém, devem existir continentes que ainda não foram descobertos. Eu posso entender a conversa sobre os quatro continentes, mas o que ela quer dizer com quatro raças?

Eu tentei perguntar…

(Haru):Humanos, Minihume, Anões, Gigantes

… e Haru respondeu imediatamente. Parece que isto é senso comum.

Portanto, Anões e Gigantes existem neste mundo, huh.

Provavelmente, guerreiros gigantes devem ser fortes.

(Ichinojo): “Os Homens-Fera não são incluídos?”

(Haru): “Durante a criação da igreja, Homens-Fera e Elfos acreditavam nos Espíritos ao invés das Deusas, então eles não foram incluídos com as quatro raças”

No momento, enquanto eu me sentia aliviado pela origem da cruz não ser algo tão complicado, eu perguntei sobre uma certa marca.

(Ichinojo): “E sobre esta marca?”

A marca de uma estrela… uma estrela de cinco pontas estava desenhada na placa na entrada da igreja.

Lá estavam duas estrelas.

(Haru): “Os empregos que podem ser escolhidos são decididos de acordo com a raça e o Level do Padre-sama da igreja. Uma estrela significa que o Padre-sama é um humano e duas estrelas significa que ele é capaz de mudar seu emprego até um Espadachim ou Mago

(Ichinojo): “Então você não poderia mudar seu emprego para nenhuma dessas possíveis escolhas, huh”

(Haru): “Sim. Por exemplo, para o meu Espadachim Fera, apenas Padres Fera são capazes de conferir esta mudança de emprego. A marca dos Padres Fera é um círculo. Apenas Padres Fera com três ou mais círculos são capazes de mudar seu emprego para o Espadachim Fera

Quanto maior o número de marcas, maior a doação requerida (essencialmente o preço cobrado pelo serviço).

Duas estrelas são exatamente 1.000 sense. Então são 100.000 ienes[2], huh. Mudar de empregos é bem caro.

A propósito, custa apenas 100 sense para mudar de Desempregado para Plebeu e de Plebeu para qualquer outro emprego.

O que explica porque, desta vez, vamos resolver isso com apenas 100 sense.

(Ichinojo): “Está tudo bem para nós entrarmos na igreja também se é apenas Carol quem vai mudar de emprego?”

(Haru): “Sim, normalmente, há pessoas rezando dentro da igreja, então qualquer um pode entrar”

O estilo que não recusa ninguém que vem visitar, huh. Se é assim, eu não vou me negar a tentar entrar.

Já que eu tenho fé na Deusa-sama também.

O interior da igreja parecia como essas igrejas usadas para casamentos.

Havia um caminho diretamente no centro com longos bancos de ambos os lados.

A diferença seriam as quatro estátuas das Deusas a esquerda e a direita, assim como as duas estátuas das Deusas diretamente a frente.

Foi a estátua de Koshmar-sama a que me chamou atenção imediatamente no lado esquerdo. Ela era claramente maior quando comparada com as outras Deusas.

A estátua da Deusa com marias-chiquinhas Torerul-sama e outra estátua de Deusa criança com cabelo curto estavam à direita.

Ao lado de Koshmar-sama estava uma Deusa magra com um rosto encovado.

Na frente havia uma linda e fascinante estátua de Deusa e uma estátua de uma Deusa parecida com uma Valquíria[3] posicionada valentemente com sua espada.

Havia algumas pessoas oferecendo suas preces nos longos bancos.

(Carol): “Há muito mais pessoas em dias de folga. De tarde, o coro se dedica a praticar algumas músicas, então um enorme número de pessoas vem ouvir”

Carol comentou e seguiu em frente com o tópico da igreja. De forma alguma foi por que eu estava com um rosto que dizia “A igreja tem poucos visitantes”, não é? Eu não mostrei esse tipo de cara, certo?

Hmm?

Um homem com aparência de rico saiu da sala dos fundos.

Se eu me lembro bem, esse homem deve ser o Mulherengo que eu vi ontem.

Contudo, hoje ele se tornou um Mercador de Armaduras.

Entendi. Ele virou um Mulherengo para aumentar sua |Sorte durante seu jogo no salão de apostas, mas agora ele voltou a ser um Mercador de Armaduras.

No entanto, um Mercador de Armaduras no lugar de um simples Mercador, huh.

No dia antes de ontem, o vendedor da loja de armas era um Aprendiz de Ferreiro, mas julgando por este cara aqui, devem existir Mercadores de Armas que são especializados em vender armas, não é?

… me pergunto quais as habilidades de mercadores especializados em vender armas?

‖Avaliar Arma‖?

Se for assim, então o Mercador de Armadura teria ‖Avaliar Armadura‖?

O Mercador de Armadura abaixou sua cabeça e deixou a igreja.

Com esse sorriso em seu rosto, será que ele ganhou no salão de apostas?

Bem, isso era apenas uma especulação minha que ele foi para o salão de apostas e ele era um total estranho.

Em primeiro lugar, minha habilidade para ver o emprego de outras pessoas é um segredo.

(Ichinojo): “A sala onde a mudança de emprego acontece é aquela?”

(Carol): “Sim. Estamos com sorte. O tempo de espera comum é de mais de uma hora”

Eu não tive certeza se Carol disse isso para exaltar a igreja ou isso foi realmente sorte.

(Carol): “Erm. Ichino-sama”

Carol chamou meu nome. Eu senti que eu iria esquecer que meu nome original era Ichinosuke se Carol continuasse a me chamar de Ichinojo-sama, então eu pedi que ela encurtasse isso para Ichino.

(Carol): “Está mesmo tudo bem?”

(Ichinojo): “Eh? O quê?”

(Carol): “Gastar 100 sense comigo”

(Ichinojo): “São despesas necessárias, certo? Vai ser fácil negociar com uma [Bolsa de Itens], então nós vamos recuperar isso em um instante”

(Carol): “… muito obrigado. Eu vou trabalhar duro para que Ichino-sama não sofra nenhum prejuízo”

Carol assentiu com os punhos fechados.

Eu instintivamente pensei que ela era fofa.

Bom, mesmo que eu diga fofa, é a fofura que se sente por uma irmãzinha ao invés de um interesse amoroso.

(Haru): “Estaria tudo bem se eu dedicar uma prece para a estátua da Deusa Setolance-sama?”

(Ichinojo): “Sim, sem problemas”

Eu concordei com o pedido de Haru com alegria. Se eu me lembro corretamente, Setolance deve ser a Deusa da Batalha e da Vitória.

A Deusa-sama que Haru tem fé e reconhece.

(Carol): “Eu também. Eu posso rezar para a estátua da Deusa Torerul-sama mais tarde?”

Como Haru pediu para dedicar uma prece utilizando seu tempo livre, Carol parecia um pouco aflita quando ela me perguntou isso.

Ela acha que o tempo para ela rezar vai ser consumido?

Ela deve querer dedicar uma prece para Torerul-sama porque ela pensa que foi Torerul-sama quem trocou seu emprego no meu lugar. Bom, eu menti para ela.

Eu vou precisar explicar isso direito quando a oportunidade surgir.

Incluindo o meu ‖Segundo Emprego II‖ também.

(Ichinojo): “Claro, vamos rezar para a estátua da Deusa Torerul-sama juntos. Já que eu também estava aos cuidados dela”

Eu disse isso para Carol e nós dois seguimos para a sala dos fundos.

Essa sala era uma sala com nada dentro.

Era uma sala com apenas uma mesa com duas cadeiras.

E, sentado na cadeira de trás… estava um vovô.

Padre: Lv19

Ah. Ele é mesmo um Padre.

Eu examinei o emprego dele para confirmar.

(Padre): “Bem-vindos. O indivíduo que pretende mudar de emprego pode sentar ali?”

Carol respondeu com um “Sim” e concordou com a cabeça. Ela se sentou na cadeira e pegou uma moeda de prata.

Aparentemente, a convenção diz para falar seu próprio nome e seu emprego assim como o emprego que você quer escolher.

Parece que durante este momento, você não pode se levantar da cadeira nem se mover.

A cadeira onde Carol estava sentada estava fixada no lugar e olhando de perto, havia finos caracteres escritos compactamente no piso ao redor da cadeira.

Não estava escrito na linguagem comum deste mundo e, naturalmente, não estava escrito em japonês ou inglês.

Eu escutei que empregos poderiam ser mudados em locais predeterminados, mas parece que o segredo está nesses caracteres.

(Carol): “Eu sou Carol, uma Plebeia. Eu estou aqui para me tornar uma Mascate

(Padre): “Muito bem… Carol, criança de Deus, que o caminho de sua vida mude”

No momento em que o Padre pronunciou essas palavras, os caracteres no chão liberaram uma luz azul clara.

Isso durou apenas dez segundos.

No instante que eu percebi que a luz desapareceu… o procedimento já tinha acabado.

O Padre pegou um pedaço de papel e escreveu o nome de Carol e seu emprego.

(Padre): “Isto vai servir como seu certificado de Mascate. Traga este certificado quando você desejar mudar seu emprego de novo”

(Carol): “Muito obrigado”

Recebendo o certificado de Mascate, Carol se levantou e agradeceu.

Isso é tudo?

Cem sense só para fazer isso? Com certeza é lucrativo ser um Padre.

Já que custou mil sense para aquele Mulherengo de agora a pouco mudar para Mercador de Armaduras.

Este vovô quando 110.000 ienes[4] em apenas dois minutos.

Mas deve ser consideravelmente difícil se tornar um Padre.

Quando nós deixamos a sala, Haru estava rezando para a estátua da Deusa Setolance.

Ela parecia estar bastante concentrada, então, para não interromper ela, nós silenciosamente fomos até a estátua da Deusa Torerul e oramos.


As estátuas das Deusas estavam recebendo preces.

No entanto, as duas Deusas que serviram de modelos para as estátuas estavam perplexas no momento.

Elas estavam olhando para uma jovem garota com um uniforme de marinheira (uniforme de inverno) subindo o Monte Fuji.

O nome dela era Kusunoki Miri. A irmã mais nova de Kusunoki Ichinosuke.

(Koshmar): “Parece que isto vai ficar complicado”

Koshmar suspirou. Ela sabia que a garota iria chegar logo onde estavam.

Ela previu que a garota iria aparecer na frente dela.

(Torerul): “… eu me lembro… sobre o incidente há 1.300 anos. Quando nós encontramos essa garota pela primeira vez”

(Koshmar): “A pobre garota que se jogou na cratera no Monte Fuji… o mais triste é que, por ela ter vindo para o |Outro Mundo|, ela perdeu o significado como sacrifício humano. Seu povo foi pego pela erupção do Monte Fuji”

(Torerul): “Você colhe o que planta. Isso é carma por usarem a vida de outra pessoa para salvarem suas próprias vidas”

(Koshmar): “Torerul é tão severa. É inimaginável para a Deusa da Preguiça

(Torerul): “Eu posso ser preguiçosa, mas eu não ensino os humanos a serem preguiçosos. Já que se os humanos não trabalharem, nosso trabalho como Deusas vai aumentar”

(Koshmar): “É claro que é por isso…”

Mesmo elas dizendo isso, Koshmar mais uma vez suspirou ao pensar no iminente trabalho que iria claramente aumentar.

(Koshmar): “Nós devemos contar para as outras Deusas. Nós vamos lidar com essa criança”

(Torerul): “Eu não posso voltar?”

(Koshmar): “É claro que não”

Com as palavras da Deusa da Preguiça, Koshmar suspirou pela terceira vez e fechou seus olhos.

O tempo que fluía por esse mundo e o do |Outro Mundo| eram diferentes.

Havia momentos onde o tempo era mais rápido e outras em que ele era mais lento.

Atualmente, o fluxo da Terra estava mais lento e o do |Outro Mundo| mais rápido.

Ainda levariam várias horas até que ela se jogasse de novo dentro da cratera do Monte Fuji.

Contudo, no tempo do |Outro Mundo|, isso ainda levaria alguns dias para acontecer.

Como o mundo iria se mover quando ela mais uma vez caísse no |Outro Mundo|?

É dito que apenas Deus sabe, mas até as Deusas não sabiam o que esperar.


Nota do autor (Yousuke Tokino):

A aparição de Miri vai acontecer um pouco mais tarde.


[1] Hello Work (literalmente, “olá trabalho”) é um centro de serviços oferecido pelo governo japonês para desempregados encontrarem trabalho.

[2] Aproximadamente R$ 2.820,00

[3] As valquírias, na mitologia nórdica, são deidades femininas menores que serviam Odin sob as ordens de Freia. O seu propósito era eleger os mais heroicos guerreiros mortos em batalha e conduzi-los ao salão dos mortos, Valhalla, regido por Odin.

[4] Aproximadamente R$ 3.100,00.