A noite na |Vila Gomaki|

Para uma pessoa que nunca teve enjoo em carros, o trabalho secundário (alquimia) que eu estava fazendo dentro da carruagem era excelente para passar o tempo.

Os minérios de ferro se transformaram em bolas de ferro uma após a outra acompanhando o aumento no Level do meu Aprendiz de Alquimista.

Agora eu estava no Level 14.

Quando o Aprendiz de Alquimista chegou ao Lv10, eu aprendi a habilidade ‖Avaliar Metal‖.

O ‖Avaliar Metal‖ também parecia se aplicar em armas e armaduras, assim como equipamentos, então…

Aço: Liga metálica de ferro e carbono. Produzido por um Alquimista de Level intermediário

… isso apareceu quando eu olhei para a minha [Espada de Aço]. A propósito, meus métodos aumentaram em mais cinco.

Eu pedi para olhar a [Presa do Dragão do Fogo], mas ela não pôde ser avaliada por não ser feita de metal. Olhando para a espada curta, eu descobri que ela era feita de ferro.

Aliás, a [Espada de Goblin] parecia ser feita de um metal especial chamado de [Ferro de Goblin].

(Carol): “É um metal mágico. Parece que os metais que continuam a ser banhados pelo sangue de numerosos monstros vão sofrer mutação. Mas esses metais raramente aparecem e a maioria da circulação de metais mágicos no mundo é obtida a partir dos itens deixados pelos monstros nos |Labirintos|. Aparentemente, se você aumentar seu Level de Alquimista, você será capaz de combinar metais mágicos para criar novos metais mágicos. Eles são chamados de ligas mágicas”

(Ichinojo): “Oh. Carol é mesmo inteligente… então, o [Ferro de Goblin] é valioso?”

(Carol): “Não, o [Cajado de Ferro de Goblin] deixado por Hobgoblins é feito de [Ferro de Goblin], por isso ele não é valioso. É dito que ele é um pouco mais fraco quando comparado com o ferro comum, então o ferro puro tem um preço mais elevado”

(Ichinojo): “… ah. Entendo”

Que pena.

Meu |MP chegou a menos da metade, então eu vou descansar agora.

Eu não posso praticar golpes com a espada na carruagem e |MP é necessário para aumentar minha proficiência em magia.

(Ichinojo): “Seria ótimo se existissem remédios que facilmente recuperassem o |MP

(Carol):[Poções de Mana] estão sempre em falta no mercado, então elas são extremamente valiosas”

Nobres e ricos compram [Poções de Mana].

Já que ao usar [Poções de Mana], eles serão capazes de usar mais magias e aumentar seus Levels.

Além disso, aparentemente, muitos Magos, Médicos e Alquimistas de elite são filhos de famílias ricas.

(Ichinojo): “Sempre em falta, huh… não é bom comprar tudo de uma vez…”

Eu murmurei e Haru, ainda sentada no assento do cocheiro, se juntou a nossa conversa.

(Haru): “É verdade. A Guilda de Aventureiros não compra materiais de pessoas que não sejam aventureiros porque os Mercadores costumam comprar todos os materiais com antecedência”

No passado, quando a Guilda de Aventureiros ainda não existia, os Mercadores contratavam aventureiros e Colhedores para coletar ervas e materiais de monstros.

Contudo, os aventureiros, que não tinham consciência dos preços do mercado, eram enganados e vendiam os materiais por um preço bem mais baixo.

A Guilda de Aventureiros foi estabelecida para tentar proteger esses aventureiros.

Dessa forma, os Mercadores que não gostaram disso compraram todos os tipos de [Poções] que os aventureiros precisariam em suas missões.

Os Mercadores vendiam esses itens por um preço muitas vezes maior do que o preço original, mas nenhum aventureiro comprou [Poções]. Um boicote foi estabelecido.

Nessa época, um grande surto de monstros aconteceu e muitos aventureiros morreram lutando contra esses monstros.

Foi dito que entre os mortos, muito poderiam ter sido salvos com o uso de [Poções].

Desde então, a Guilda de Aventureiros excluiu os Mercadores e Herbalistas que produziam [Poções]. Eventualmente, tais materiais não foram mais comprados de pessoas que não fossem aventureiros.

(Haru): “Isso aconteceu há mais de 300 anos. Agora, a Guilda de Aventureiros e a Guilda dos Herbalistas tem uma relação amigável, então a produção de [Poções] está mais fácil hoje. A Guilda de Aventureiros passou a tolerar a brecha que mestre usou ao me pedir para vender os materiais para a Guilda

Até agora, eu só estive aumentando os Levels de meus trabalhos relacionados a batalha, mas eu estou pensando sobre viver minha vida sem me envolver com lutas. Seria mais conveniente aumentar meus empregos relacionados a produção de itens.

No mínimo, o perigo de morte não parece muito grande para o meu eu atual.

Ah. Mas Haru parece preferir uma vida de combates…

A carruagem continuou pela estrada, mas o caminho se tornou cada vez mais íngreme.

Parece que entramos em uma região montanhosa.

Quando eu vivia no Japão, as montanhas me davam a sensação de estarem cobertas por árvores, mas as montanhas rochosas daqui só tem grama, flores e pequenas árvores crescendo. Não há nenhuma árvore enorme.

Eu acho que o Monte Fuji deve ser assim também.

Eu me lembrei que uma vez, minha família discutiu se deveríamos subir o Monte Fuji até a quinta estação, mas Miri foi inflexível sobre o ódio que tinha sobre escalar o Monte Fuji, então, no fim, a viagem para o Monte Fuji foi cancelada e nós acabamos indo comer enguias em Hamamatsu[1].

Bem, pensando sobre isso, eu concordo com a opinião de Miri de que o Monte Fuji é um lugar para se observar e não para se escalar, mas essa foi a primeira e última vez que vi Miri tão teimosa.

(Haru): “Há uma vila postal em frente, então vamos descansar hoje e ir até o |Labirinto| amanhã”

(Carol): “Ah. Este é o |Monte Gomaki|? Haru, você consegue ver a vila?”

(Haru): “Não, eu ainda não consigo. Mas nós estamos nos aproximando do cheiro de vida, então nós devemos ser capazes de ver ele logo”

(Ichinojo): “Cheiro de vida?”

É diferente do cheiro dos humanos?

(Haru): “O cheiro da lenha queimando, o cheiro do pão assando, o cheiro de pessoas vivendo suas vidas”

Então era algo desse tipo…

O nariz de Haru é mesmo incrível.

Exatamente como ela descreveu, nós fomos capazes de ver a vila pouco depois.

Diferente de |Florence| ou |Belasra|, era mesmo uma vila pequena aparentemente chamada de |Vila Gomaki| com quase 20 residentes.

Parece que eles usaram o nome da montanha.

A fronteira nacional de |Dakyat| ficava a Sudeste. A fronteira nacional de |Korat| estava a Sudoeste. Parece que como se leva dois dias para viajar entre os dois países, viajantes e Mascates que estão viajando para um dos países param nessa região.

Dessa forma, amanhã nós vamos seguir até o |Labirinto| e voltar para passar a noite. No dia depois de amanhã, nós provavelmente vamos acampar.

Na entrada da vila, carruagens estavam alinhadas em colunas. Parece que uma caravana está indo para |Florence|.

Como os produtos estavam todos nas carruagens, eles devem ter parado por aqui sem passar nos estábulos.

Havia um estábulo, então nós deixamos o cavalo com eles.

Eu ainda não pensei em um nome para o cavalo.

Por enquanto, Haru lembrou o cavalo para se comportar e nós três descemos da carruagem.

A propósito, A taxa para deixar a carruagem até a manhã depois de amanhã era 10 sense e a taxa pelos cavalos era determinada pela raça deles. A taxa por um cavalo branco era 50 sense (incluindo a ração).

Foram 60 sense no total. Eu entreguei seis pacotes com dez moedas de cobre e recebi o recibo de pagamento.

(Dono do Estábulo): “Ainda assim, esse com certeza é um cavalo esplêndido. Há uma enorme diferença entre aquele burro lento e faminto desta manhã”

O tio de cabelos castanhos que estava olhando para nosso cavalo branco compartilhou seus pensamentos.

(Ichinojo): “Burro lento?”

(Dono do Estábulo): “Yeah. Esta manhã um casal estranho nos visitou e deixou ele aqui. Mesmo ele sendo pequeno, ele era um burro lento que realmente podia comer bastante. Eles deixaram a vila pela tarde, mas metade da palha em meu estábulo já tinha disso devorada. Isso me deixou com um grande prejuízo”

Eram Jofre e Elise sem sombra de dúvida.

Eles continuaram a jornada deles ontem sem nem mesmo ficar na estalagem, huh?

Eles com certeza são indescritíveis.

Mas mesmo durante uma jornada dura, eles definitivamente ainda devem estar sorrindo.

(Ichinojo): “Aliás, eles disseram para onde estavam indo?”

(Dono do Estábulo): “Não faço ideia. Eles comentaram que estavam indo para o Sul”

(Ichinojo): “Entendo”

Eu tinha a sensação de que iriamos nos encontrar com eles de novo, mas parece que vamos encontra-los ainda mais cedo do que imaginei.

Bom, nós vamos passar um dia aqui, então não acho que vamos alcança-los imediatamente.

(Ichinojo): “A propósito, há alguma especialidade aqui?”

(Dono do Estábulo): “Yeah. O guisado feito com leite de cabra e farinha de trigo é delicioso. Se você for até a estalagem, eles vão te fazer comer isso, mesmo que você odeie esse prato”

(Ichinojo): “Entendi. Muito obrigado”

Guisado com leite de cabra.

Yup. O que vem à mente quando se está em uma jornada é experimentar as especialidades locais.

Mesmo que esta seja chamada de vila postal, com certeza é uma vila pequena.

Há apenas uma estalagem.

Havia outros cavalos que pareciam ter sido confiados ao estábulo também, então devem ter outros clientes hospedados.

(Dona da Estalagem): “Bem-vindos! São três? Nós podemos preparar o estábulo para Escravos, o que você prefere?”

A tia falou com um sorriso.

O [Colar de Escravo] de Haru estava escondido pela echarpe, mas o [Colar de Escravo] de Carol estava completamente a vista.

Eu pude imediatamente ver que a tia não estava agindo de má fé. Perguntar isso deve ser uma prática comum neste mundo.

(Ichinojo): “Não. Por favor, prepare um quarto normal. E todos vamos ter a mesma refeição”

(Dona da Estalagem): “Tudo bem. Qual quarto você prefere? Um quarto duplo? Ou você prefere escolher camas no quarto grande? Infelizmente, os quartos individuais foram todos preenchidos”

Aparentemente, o quarto duplo custa 30 sense e custa cinco sense por pessoa no quarto grande. Contudo, parece que já há sete pessoas usando ele, então é uma situação bastante desconfortável.

O pagamento pelas refeições era separado, sete sense pelo jantar e três sense pelo café da manhã.

(Ichinojo): “Não podemos ficar com dois quartos duplos?”

(Dona da Estalagem): “Desculpe. Há apenas um quarto duplo sobrando. Um grupo grande de Mercadores apareceu”

A caravana que parou suas carruagens na entrada da vila, huh.

Eles deixaram guardas, mas eles não vão ser capazes de dormir nas carruagens.

Bem, eles devem querer dormir em uma cama pelo menos uma vez durante suas viagens.

Não temos escolha. Nós alugamos o quarto duplo e seguimos para nosso quarto.

Apesar de outras pessoas não poderem usar a [Bolsa de Itens], eu vou ter problemas se ela for roubada, então eu carreguei ela comigo… muito bem, o que fazer agora?

(Carol): “Muito bem. Carol vai dormir ao lado da cama, assim Haru-san e Ichino-sama, por favor, usem a cama. Haru-san deve estar cansada já que conduziu a carruagem o dia inteiro”

(Haru): “Não, Carol é menor, então Carol deveria usar a cama com o mestre. Eu acredito que isso será mais confortável para o mestre”

(Ichinojo): “Então vamos levar as duas em consideração e eu vou dormir ao lado da cama enquanto vocês duas usam a cama…”

(Carol e Haru): “De jeito nenhum!”

Yup. Eu sabia que elas definitivamente diriam isso.

Mesmo assim, como um homem pode dormir na cama enquanto deixa uma garota dormir no chão?

(Ichinojo): “Be-bem, vamos pensar sobre isso enquanto jantamos. Uma boa ideia pode surgir”

Eu disse isso e nós três seguimos até o refeitório para jantar.

Uma enorme panela de guisado já estava preparada. Só uma pequena quantidade de legumes foi usada como ingrediente e não havia nenhuma carne.

Eles devem fazer uma porção enorme e o restante deve ser comido por eles mesmos e os aldeões.

Entretanto, ela mencionou que um enorme grupo apareceu hoje, então não vão ter muitas sobras.

O guisado tinha um sabor bem rico e era mais delicioso que o guisado feito com leite de vaca, mas o pão que acompanhou a refeição era tão duro que era impossível come-lo sem molha-lo no guisado.

Hmm. Mas teria sido melhor se tivesse carne.

Foi o que eu pensei depois que terminamos nossa refeição e voltamos para o nosso quarto.

E assim, eu percebi tarde demais que não resolvemos nosso problema.

Quem vai dormir na cama?

As duas preferiam que apenas eu dormisse na cama e elas dormissem no chão. Elas sugeriram a pior solução possível.

Deixar duas garotas dormirem no chão enquanto o homem dorme na cama, meu coração de cavalheiro iria desintegrar-se.

Ainda assim, eu não tinha ideia de como convence-las a me deixarem dormir no chão.

“Na verdade, eu tenho medo de camas”… mas eu estive dormindo em camas por toda a minha viagem com Haru.

Obriga-las a dormirem na cama como o mestre delas… eu não gostaria de usar uma ordem para força-las a concordarem com a minha ideia.

É verdade. Em primeiro lugar, nós não deveríamos ter essas posições de mestre e Escravo.

(Ichinojo): “Vocês duas. Vocês gostariam de deixar de serem minhas Escravas?”

Eu sugeri isso para as duas enquanto elas discutiam sobre nossa situação.

No mesmo instante… seus rostos empalideceram.

Os olhos de Carol até se encheram de lágrimas.

(Haru): “… mestre. Eu-eu pretendo seguir o mestre pelo resto de minha vida. Por favor, me permita ficar a seu lado”

(Carol): “Carol também! Carol quer continuar vivendo junto de Ichino-sama desse jeito. Carol não quer se separar de Ichino-sama”

Eh, eeh!?

Merda. Eu disse isso de forma errada.

(Ichinojo): “Es-esperem. Quando eu perguntei se vocês queriam deixar de ser Escravas, eu só quis dizer que devíamos remover os [Colares de Escravos] e ao invés de um relacionamento entre mestre e Escravo, nós seriamos companheiros de mesma posição. Eu não estou pedindo para vocês me deixarem”

Eu rapidamente me corrigi.

Sério… eu resumi demais minhas palavras.

As palavras da senhorita da estalagem foram o motivo para eu perguntar se elas queriam deixar de serem Escravas.

Até agora, eu ainda não pude me acostumar com os costumes deste mundo de depreciar Escravos. Para ser honesto, eu cheguei ao ponto de ficar irritado com as palavras que a tia disse. Já que é assim, eu pensei que seria mais fácil se eu libertasse elas da escravidão logo.

Apesar das expressões das duas terem suavizado com a minha correção, no fim, elas rejeitaram a minha sugestão.

(Haru): “Eu me orgulho por ser a Escrava do mestre. Este colar pode ser chamado de minha espada de lealdade. Por favor, me mantenha como estou agora”

(Carol): “Carol também. Carol recebeu muito felicidade de Ichino-sama. Eu não posso remover este colar sem retribuir sua gentileza”

Que boas garotas. Droga.

Este mundo está errado por transformar essas crianças em Escravas.

Eu quero libertar elas da escravidão!

Mesmo que eu pense desta forma, como eu deveria resolver este dilema onde elas rejeitaram a minha oferta para sair da escravidão.

Aliás, o problema ainda continua sem solução.

Quem vai dormir na cama e quem vai dormir no chão?

De forma alguma eu posso permitir que essas duas, que acabaram de demostrar tanta confiança em mim, durmam no chão.

(Ichinojo): “Nós três poderíamos dormir juntos… ou não, hah”

Quando eu disse isso…

(Haru): “Tem razão… a cama parece maior comparada com as camas de casal comuns”

(Carol): “Carol também tem um corpo pequeno, então… eu posso dormir se tiver um pouco de espaço”

eh? Sério?

Nós três vamos dormir juntos?

(Carol e Haru): “Contanto que (mestre/Ichino-sama) esteja bem com isso…”

(Ichinojo): “… então vamos dormir juntos”

Nós acabamos adotando a minha sugestão.

De noite… com Haru a esquerda e Carol a direita, o sonho de três dormindo juntos em uma cama estava completo, porém… eu naturalmente não pude dormir facilmente.

Carol estava abraçando meu braço como se fosse um dakimakura[2]. Haru ocasionalmente soltava um suspiro sexy e seu aroma feminino distinto estimulava tanto minha orelha quanto meu nariz, me deixando excitado.

Mas com Carol a meu lado, eu não puder ficar ] gonyognoyo [ com Haru e só pude passar a noite em um estado meio zumbi.

O Sol ainda não nasceu.


Nota do autor (Yousuke Tokino)

Sem perceber, as marcações de favorito ultrapassaram 20.000.

As avaliações logo vão chegar a 1.000, então estou extremamente feliz.

Eu não sei quantas pessoas chegaram aqui tirando essas 20.000, mas a partir de agora, paqueras vão acontecer de tempo em tempo.

O que eu quero dizer é que, no primeiro volume, o protagonista Ichinojo disse que ele se sentia como um Deus por receber tantas mensagens de oração. Agora, ele também está recebendo toneladas de mensagens de oração.

Eu vou mostrar alguns exemplos.

“Morra”

“Exploda”

Que mensagens estimulantes, não é?

Mensagens que te fazem mesmo pensar nele como um Deus ou uma estrela no céu.

(Elas são mensagens reais que eu recebi. Muito obrigado por seus comentários).

Muito bem, até a próxima.

Esperem ansiosos com as suas efígies[3] de palha e espinhos!


[1] Hamamatsu é uma cidade japonesa localizada na província de Shizuoka. A cidade é conhecida como um centro de indústria. É a sede das corporações Honda, Suzuki, Yamaha e Kawai Pianos, entre outros. Além disso, a área tem fábricas da Sony, Panasonic e outras empresas também.

[2] Dakimakura, literalmente “travesseiro para abraçar”, é um tipo de travesseiro do Japão, considerado um brinquedo sexual, geralmente possuindo a foto de algum personagem de mangá ou atores pornográficos em posições sugestivas.

[3] Efígie é uma representação plástica da imagem de um personagem real ou simbólico.