Explorando o |Labirinto| nas montanhas (Sequência)

(Carol): “Então Ichino-sama é um Andarilho e obteve uma Bênção de ‖Aquisição de 20 vezes mais pontos de experiência, huh…”

Depois que eu terminei de explicar para Carol, ela disse isso enquanto refletia sobre a minha explicação.

Andarilho… em outras palavras, pessoas de outro mundo.

Parece que Carol não tem um sentimento de repulsa por isso.

(Ichinojo): “Você não estranhou quando o Level da sua Plebeia chegou ao Lv10 muito rápido quando eu estava derrotando aqueles Minotauros?”

(Carol): “Daquela vez, Carol estava animada com a mudança de emprego, então Carol não pensou muito sobre isso”

(Ichinojo): “Yeah. Bem, minha tensão também estava insanamente alta daquela vez”

Enquanto refletia no evento que aconteceu anteontem, eu olhei para o muco que foi deixado.

Apesar de ele ter formado uma substância parecida com uma geleia roxa, eu definitivamente não quero nem pensar em tocar nisso.

(Ichinojo): “Eu definitivamente não quero tocar isto diretamente com as minhas mãos”

(Haru): “É um muco venenoso. Colhedores podem adquirir uma habilidade para pegar ele diretamente com as mãos quando aumentam o Level, mas é impossível para Carol no momento”

Haru me explicou isso. Muco venenoso. Parece ruim só pelo nome.

Aparentemente, entre as habilidades dos Colhedores, há uma chamada ‖Colher Material Perigoso‖.

Parece ser uma habilidade que permite coletar de forma segura itens perigosos que foram deixados por monstros ou durante uma colheita comum.

(Ichinojo): “Só por curiosidade, mas o que aconteceria se uma pessoa tocasse isso diretamente sem ter a habilidade?”

(Haru): “Com o contato direto, o veneno irá passar pela pele causando o status ‘Envenenado’. Uma vez que você esteja ‘Envenenado’, a única opção será usar um remédio que trate o veneno ou usar a ‖Cura‖ de um Aprendiz de Médico. Aqui, uma pessoa deveria imediatamente voltar para a vila se ele fosse atacado por veneno”

(Ichinojo): “Ah. Então veneno pode ser tratado com a magia ‖Cura‖, huh”

Mesmo sendo uma magia que eu acabei de aprender, parece que ela já vai ser útil julgando por nossa situação atual.

Eu sentei no chão, abri minha [Bolsa de Itens], peguei alguns potes vazios daquela vez que eu tomei algumas poções e coloquei eles no chão.

Então, eu estiquei meus braços.

(Haru): “Mestre, o que..”

Haru gritou, mas eu recolhi o muco venenoso com as mãos e coloquei ele no pote vazio.

Colheita completa.

De repente, minhas mãos ficaram dormentes.

Olhando mais de perto, minhas mãos ficaram roxas. Se esta é a condição Envenenado, então isso é ruim.

(Haru): “Nós precisamos tratar isso logo! Vamos voltar para a vila!”

(Ichinojo): “Não entre em pânico. ‖Cura‖!”

Minhas mãos foram envolvidas por uma pálida luz amarela.

Ichinojo subiu de Level

Como eu usei ‖Magia de Cura‖, o Level do meu Aprendiz de Médico aumentou, chegando ao Lv11.

O tratamento também foi um sucesso.

Eu me tratei imediatamente, por isso meu |HP não caiu muito.

Eu tampei bem o pote e o guardei na minha [Bolsa de Itens].

(Haru): “Mestre, por favor, não faça algo tão irresponsável”

(Ichinojo): “Não foi irresponsável. Além disso, se eu não testasse isso aqui, seria definitivamente problemático se nós ficássemos Envenenados em um andar mais profundo do |Labirinto| e descobríssemos que não poderíamos tratar isso com minha magia”

(Haru): “Se esse é o caso, então ao menos me mande fazer isso”

(Ichinojo): “Hahaha”

Eu disfarcei minha atitude irresponsável com uma risada.

Se fosse para pedir que Haru fizesse algo assim, eu nem teria pensado em pegar o muco venenoso.

(Ichinojo): “Bom, desta vez foi só um experimento, então eu prometo não fazer algo tão irresponsável da próxima vez”

(Haru): “Definitivamente, não faça, okay?”

Yup. Mas eu não posso prometer isso.

O emprego de Carol… eu mudei de Fazendeira para Colhedora e nós começamos a caminhar até o fim do |Labirinto|.

Pelo caminho, nós derrotamos aranhas com longas pernas, uma cobra parecida com um Tsuchinoko[1] assim como monstros parecidos com escorpiões.

(Ichinojo): “Certamente há muito monstros venenosos por aqui”

A teia de aranha, a presa da cobra e o ferrão do escorpião foram itens que podiam ser tocados com as mãos sem proteção, então a ‖Cura‖ não foi necessária.

É claro que também havia muitos monstros não-venenosos, então nós continuamos acumulando uma boa quantidade de pontos de experiência.

A propósito, a maioria dos itens foi pega por mim. Como eu era a única pessoa que podia colocar os itens na [Bolsa de Itens], os itens teriam que trocar de mãos se Haru ou Carol pegassem eles.

As duas entenderam isso, mas parece que me deixar com o trabalho de coletar os itens deixou elas incomodadas.

Aliás, o aumento do Level estava prosseguindo de forma uniforme.

Primeiro, eu adquiri a ‖Magia da Luz‖ depois do Aprendiz de Mago chegar no Lv35 e a ‖Magia da Escuridão‖ depois do Lv40, onde o aumento do Aprendiz de Mago chegou ao limite. O título Ápice do Aprendiz de Mago foi adquirido. Eu realmente não sei o significado desses títulos.

O Mago chegou ao Lv25 e a ‖Magia do Relâmpago‖ se tornou ‖Magia do Relâmpago II‖. Como ambos o Mago e o Espadachim chegaram ao Lv25, eu adquiri o emprego que mora no coração dos chuunibyous[2], Espadachim Mágico. O Aprendiz de Alquimista chegou ao Lv20 e eu adquiri mais métodos e, além disso, eu adquiri o emprego de Alquimista.

O Aprendiz do Médico chegou ao Lv16 e eu adquiri a habilidade ‖Equipar Maça‖.

Por último (não, na verdade, de acordo com a ordem, isso deveria ter sido mencionado em primeiro lugar), o Desempregado chegou ao Lv75.

No momento, eu troquei o Aprendiz de Alquimista com o Alquimista e chegamos na sala do Chefão.

(Ichinojo): “Tudo graças a Haru”

Eu disse com um sorriso.

Uma boa quantidade de tempo foi economizada para chegarmos no andar mais alto.

(Haru): “Havia muitos monstros venenosos neste |Labirinto|, portanto o cheiro dele era único”

Isso mesmo, Haru nos guiou para o lugar onde ela farejou os monstros que ela não tinha notado antes.

Assim, a maioria desses cheiros era dos outros andares… em outras palavras, eles eram cheiros dos andares mais alto.

(Haru): “Parece que este Chefão é uma Cobra de Três Cabeças

(Ichinojo):Cobra de Três Cabeças, huh…”

Até mesmo no fim, é um monstro que combina com veneno.

(Haru): “Ela pode lançar um hálito venenoso de sua boca, então se nós derrotarmos ela rápido de uma distância grande… não, isso não importa para o mestre”

(Carol): “Sim, isso não importa para Ichino-sama”

(Ichinojo): “Eu prefiro que vocês parem de falar que isso não importa para mim”

Eu disse isso com um tom cansado enquanto abria a porta para a sala do Chefão.

Era mesmo uma sala espaçosa. Havia um único inimigo no centro dela.

Uma cobra gigante.

O corpo dela se dividia no meio em três, com três cabeças com bocas abertas.

Ela tinha olhares ferozes em seus rostos.

Cobra de Três Cabeças… é quase como se fosse uma hidra[3].

Porém, hidras têm nove cabeças, não é?

Se não é uma hidra, então é o Rei Ghidorah[4]?

Mas ela não tem asas e sua cor é roxa ao invés de dourada.

A Cobra de Três Cabeças abriu suas bocas ao máximo.

Um gás roxo podia ser visto dentro delas.

Parece que ela pretende cuspir seu veneno.

(Ichinojo):‖Fogo‖! ‖Vento‖!”

Eu usei ‖Magia do Fogo‖ e ‖Magia do Vento‖ ao mesmo tempo.

O vento se transformou em um tornado e devorou as chamas, se tornando um tornado flamejante que engoliu a Cobra de Três Cabeças enquanto jogava para longe o hálito venenoso que ela usou.

Assim…

Ichinojo subiu de Level

Habilidade de Aprendiz de Médico: ‖Fortalecimento da Defesa Mágica (Menor)‖ obtida

Emprego: Médicoestá disponível

Habilidade de Alquimista: ‖Alquimista‖ evoluiu para ‖Alquimista II‖

Métodos obtidos

… obviamente, as estratégias de Haru e Carol não fizeram diferença.

A Cobra de Três Cabeças desapareceu e deixou uma enorme [Pedra Mágica] e, mesmo ela sendo uma cobra roxa, ela deixou uma pele dourada.

Ela era mesmo o Rei Ghidorah?

(Haru): “Tudo acabou mesmo em um instante…”

(Carol): “… está mesmo tudo bem para Carol receber experiência deste jeito?”

As duas estavam impressionadas.

Bem, eu também estava pensando se estava tudo bem crescer tão facilmente.

Por enquanto, eu guardei a pele da cobra e a [Pedra Mágica] na minha [Bolsa de Itens].

(Carol): “Mesmo assim, como esperado de Ichino-sama. Essa é a habilidade do Desempregado?”

(Ichinojo): “Yeah. É tudo graças ao Desempregado

Foi graças ao Desempregado que eu alcancei meu poder atual.

Yup. Desempregado banzai[5]! Desempregado é o maior de todos! Eu disse isso sem vida.

(Carol): “Então é mesmo devido a isso. Afinal, uma pessoa só pode usar um único tipo de magia ao mesmo tempo”

… eh?

Carol, o que você acabou de dizer?

Justo quando eu pensei nisso, a sala nos fundos da sala do Chefão… a porta que levava para a estátua da Deusa se abriu.


[1] No folclore japonês, o Tsuchinoko é um ser parecido com uma cobra. Tsuchinoko são descritos como seres com 30 a 80 centímetros de comprimento e aparência similar à de uma cobra, mas com uma “cintura” muito maior do que sua cabeça ou cauda. De acordo com a lenda, alguns Tsuchinoko têm a habilidade para falar e são propensos a mentir.

[2] Síndrome do oitavo ano, ou chuunibyou, é um termo pejorativo para se referir a uma pessoa com comportamento delirante, especialmente pensando que tem poderes especiais. Originalmente esse termo era usado para referir-se a crianças que gostam de agir como adultos e menosprezar os demais. O termo evoluiu e é usado para descrever o comportamento delirante em geral.

[3] A Hidra de Lerna, na mitologia grega, era um monstro, filho de Tifão e Equidna que habitava um pântano junto ao lago de Lerna. A Hidra tinha corpo de dragão e três cabeças de serpente (quando uma delas era cortada, cresciam duas em seu lugar) cujo hálito era venenoso e que podiam se regenerar.

[4] Rei Ghidorah é um dragão de três cabeças criado pela Toho que enfrentou Godzilla pela primeira vez no filme de 1964.

[5] Banzai é uma interjeição da língua japonesa que significa “dez mil anos” e é usada para congratular uma pessoa, desejando que ela tenha uma longa vida e prosperidade.