Culinária ao ar livre

Enquanto passávamos por incontáveis Mascates ao longo do caminho, nós viajamos para o Sul.

Meu coração ficou pesado por deixar todo o trabalho com o cavalo para Haru.

Carol me convidou a limpar a [Erva de Mana] que ela colheu, então, como teste, eu tentei usar o ‖Limpar‖ e como elas chegaram em uma condição onde a terra foi completamente removida, eu mais uma vez não tinha nada para fazer.

Carol ficou espantada.

Originalmente, a magia ‖Limpar‖ não deveria ser tão omnipotente e ela não deveria ser capaz de remover terra da erva.

Já que para a erva, a terra não é sujeira, mas algo necessário para sobreviver.

Mesmo que ela me diga isso, eu não posso controlar o que eu sou capaz de fazer.

Depois disso, deixar elas de molho na água por metade de um dia e deixar elas secarem na luz da lua iria tornar as [Ervas de Mana] um material de boa qualidade.

Para mim, secar elas depois de deixa-las na água parecia retrabalho, mas como isso supostamente deveria ser feito, eu produzi água usando a ‖Magia de Água‖, ‖Água Pequena‖, dentro de um barril dentro da minha [Bolsa de Itens] e coloquei as [Ervas de Mana] lá dentro.

Eu também me tornei melhor ao ajustar a quantidade de água produzida com a ‖Água Pequena‖.

Quando eu estava secretamente praticando, eu fiquei frustrado quando a bola de água que eu lançava parecia capaz de esmagar uma árvore com um golpe.

Usar magia com poder total é extremamente fácil, mas usar ela quando você está tentando se controlar requer precisão.

Como eu não tinha nada para fazer, eu preparei o pão, duro como pedra, que eu falhei em tentar comer ontem à noite e que acabou ficando ainda mais duro (apesar de já ser duro desde o início) e comecei a realizar uma certa tarefa.

Como o Sol estava se pondo, nós juntamos lenha e hoje nós vamos acampar nessa área.

Já que parece que vamos levar dois dias para chegar a |Dakyat|, nós vamos ter que acampar.

Mesmo |Dakyat| parecendo estar tão próxima quando vista do cume da montanha, na verdade, ela se provou bastante distante assim que começamos nossa viagem.

A estrada que descia serpenteando também não ajudava muito.

Carol permaneceu na carruagem enquanto Haru e eu juntamos galhos de árvores que pareciam ser úteis como lenha.

Felizmente, como havia uma floresta assim que descemos a montanha, não teríamos o inconveniente de ficar sem lenha.

Ao longo do caminho, nós encontramos nozes que pareciam comestíveis e eu juntei elas com Carol pela manhã, então isso será o bastante para o café da manhã.

O Level de Colhedora dela aumentou e ela adquiriu a habilidade ‖Avaliar Planta‖ e é, aparentemente, capaz de ao menos determinar se as nozes são comestíveis ou não.

Depois que terminamos de juntar um certo número de galhos, eu juntei quase 30% deles e…

(Ichinojo):‖Fogo Pequeno‖!”

Da mesma forma que foi com a ‖Água Pequena‖, eu me segurei e usei ‖Magia do Fogo‖.

Eu fiz a fogueira sem desintegrar os galhos e transformá-los em carvão.

Com isto, nós devemos ficar bem quando a noite chegar.

Me sentir seguro me deixou com fome.

(Ichinojo): “Tudo bem, devemos cozinhar?”

Eu sugeri isso paras as duas.

(Carol e Haru): “Eh?”

Haru e Carol ficaram surpresas.

Não é de se estranhar que elas ficaram espantadas. Mesmo que estejamos acampando, eu tenho uma [Bolsa de Itens] e vários pratos dentro.

Não há necessidade de deliberadamente usar a fogueira para cozinhar.

(Ichinojo): “Vejam. Nós podemos comer refeições frescas com a [Bolsa de Itens] a qualquer momento, mas nós não teremos chance de comer uma refeição preparada na fogueira se não tivermos uma oportunidade como esta, não é? Não se preocupem, eu já preparei os ingredientes e preparei as panelas também”

Dizendo isso, eu alinhei uma frigideira e ingredientes da minha [Bolsa de Itens] no topo de uma pedra plana. Tudo isso foi comprado na cidade de |Belasra|.

A propósito, eu também usei o ‖Limpar‖ na pedra para esterilizar e desinfetar… apesar de não poder confirmar se eu realmente consegui limpar ela.

(Ichinojo): “Por enquanto, devemos preparar peixe assado com molho simples? Eu também comprei espetos. Haru, desculpe, mas você poderia ajudar a limpar o peixe? Carol, por favor, corte o alho-poró[1] em pedaços pequenos. Eu vou deixar a carne mais fácil de mastigar”

Haru preparou o peixe fresco, Carol o tempero e eu o resto da [Carne de Lobo].

Graças a meu conhecimento em desmantelamento, eu conhecia o método para deixar a carne mais macia.

Eu fiz alguns cortes nas fibras musculares para faze-las mais tenra[2].

Eu sinto que a habilidade ‖Desmantelar‖ poderia ser usada por Cozinheiros que trabalham com carnes como um diferencial.

Naturalmente, eu não fiz esses cortes na porção de Haru. Não é porque eu estava sendo maldoso, mas sim porque ela prefere carne difícil de mastigar. A dureza da carne seria perdida se eu cortasse as fibras musculares.

(Ichinojo): “Haru, os filés… ou não”

O peixe estava esplendidamente cortado em três pedaços.

Contudo, eles estavam cortados em pedaços.

Ele foi cortado como cabeça, corpo e cauda.

No mínimo, isso não era um filé.

Além de não ser filé, era uma divisão desapontadora.

(Ichinojo): “Oh. Bom, como já está assim eu vou dar um jeito. Carol… não, minha boca não é tão pequena assim, sabia?”

Ela estava picando o alho. No entanto, eram pedaços com cinco milímetros de comprimento. Ela tinha acabado de cortar três porções. Com que lentidão ela estava cortando o ingrediente?

Além disso, o jeito que ela estava segurando a faca era bem perigoso.

Talvez ela não pudesse nem ouvir minha voz, porque ela encarou a própria mão e quando ela ergueu a faca para o alto, eu segurei o pulso dela.

Se eu deixar ela usar esse método de corte, ela vai acabar perdendo um dedo.

Mesmo que essas duas garotas sejam tão fofas, pensar que nenhuma delas sabe como cozinhar… eu pensei comigo mesmo, mas, bem, todos temos nossas próprias fraquezas.

Pensando bem, a culinária de Miri também era absolutamente sem esperanças e a pessoa que eu conhecia e que era o melhor cozinheiro deste que vim para este mundo era Margaret-san (♂).

Talvez seja um sinal de que a era das mulheres na cozinha esteja acabando na Terra e neste mundo também.

Depois disso, eu disse a elas que eu iria fazer isso e mostrei para Haru a forma para fazer filés de peixe e ensinei Carol a forma de usar uma faca de cozinha.

(Haru): “Desculpe mestre… eu nunca cozinhei antes”

(Carol): “Carol também… desculpe”

(Ichinojo): “Está tudo bem, tudo bem. Não se incomodem com isso. De qualquer forma, eu gosto bastante de cozinhar”

É porque as refeições de Miri eram todas preparadas por mim depois que nossos pais morreram no acidente.

Eu podia cozinhar de forma decente. É claro que não era nada próximo de um profissional.

Eu temperei a carne com o sal que compramos de |Florence| e a pimenta que compramos como uma commodity[3] em |Belasra| antes de espeta-la junto com o alho e a assar na fogueira.

Enquanto isso, eu aqueci a frigideira e coloquei a gordura que eu removi da [Carne de Lobo].

Na verdade, seria melhor usar óleo de colza[4] ou de oliva, mas eu vou me segurar sobre isso.

Quanto aos filés de peixe, eu apliquei farinha, ovo batido e migalhas feitas ao esmagar o pão duro.

Eu fiz os filés de peixe usando a frigideira.

Já que os filés ficaram prontos ao mesmo tempo que o molho, nós esperamos os espetos de ferro esfriarem antes de começar a comer.

(Haru): “Churrasco… eu raramente como alho, mas fica delicioso assim. A carne também está um pouco rígida”

(Carol): “Esta é a primeira vez que Carol experimenta este tipo de peixe. É crocante e o sabor do peixe está concentrado no meio. É muito delicioso”

A refeição foi bem recebida pelas duas.

Certamente, o peixe frito estava delicioso. A carne também estava boa.

Entretanto, entre os pratos que eu experimentei desde que vim para este mundo, ainda fica atrás da culinária de Margaret-san.

Eu sinto que os pratos que eu comi no Japão eram muito mais deliciosos.

Além disso, acima de tudo isso, eu queria um pouco de molho de soja para o peixe frito.

O molho também ficou sem graça só com sal e pimenta.

Se eu não posso conseguir isso, ao menos arroz… eu quero comer arroz.

Minha jornada em busca de comida parece que ainda vai continuar.


História secundária: A jornada de Jofreli

O dia em que Jofre e Elise saíram de |Belasra| foi a noite anterior ao dia em que Ichinojo chegou a cidade.

Havia uma excelente razão para eles deixarem |Belasra|.

Depois que os dois terminaram de comer um ótimo jantar depois de muito tempo, eles compraram uma enorme quantidade de comida para Centauro, que estava em um estábulo, e guardaram tudo dentro da [Bolsa de Itens], além de comprarem selas para os dois usarem em Centauro.

Tudo o que faltava era encontrar uma estalagem para dormir… esse era o plano deles.

Porém, Jofre olhou para o céu a Leste e exclamou.

(Jofre): “Olhe Elise! A primeira estrela está brilhando!”

(Elise): “É verdade Jofre. É mesmo lindo”

(Jofre): “Você sabia? Quando a primeira estrela aparece no céu do Leste, é um sinal de que uma jornada deve se iniciar. Não no Oeste ou no Norte ou no Sul, mas no Leste. Se a primeira estrela brilhar no céu do Leste, então hoje é o dia de nossa partida”

(Elise): “Okay! Vamos partir imediatamente!”

Viajar no dia em que a primeira estrela brilha era, essencialmente, uma forma simples de dizer que você deveria partir na próxima manhã porque o clima estaria bom, mas para Jofre que escutou somente metade do ditado, eles acabaram iniciando a jornada deles nessa noite.

(Elise): “Então, para onde estamos indo?”

(Jofre): “É claro que o melhor é perguntar para o profissional em viagens”

(Elise): “Portanto, vamos deixar isso para Centauro, não é?”

Não era como esses dois tivessem se esquecido do resultado de deixar Centauro no comando.

Eles só se lembraram que, como resultado de confiar em Centauro, eles chegaram na cidade de |Belasra|.

Além disso, este Centauro, da espécie conhecida como Burro Lento, exatamente como o nome sugere, não é realmente rápido, mas eles são monstros com muita força.

Aliás, depois de comer duas [Medalhas Raras], a força dele aumentou muito e sua velocidade era equivalente a um cavalo comum.

Ele também era muito mais forte do que Jofre e Elise.

Ao ponto de que se os dois fossem caça-lo, eles não seriam capazes de derrotar Centauro.

Apesar disso, por que Centauro estava obedecendo os dois?

A resposta era bem simples.

Ele nunca os obedeceu desde o início.

Ele meramente estava vivendo do jeito que queria viver.

Esse era o princípio de vida de Centauro.

Além disso, Centauro deixou os dois montarem nele e hoje ele iria viajar corretamente.

Aquela postura solene parecia a de um veterano em viagens, mas, naturalmente, nenhum deles sabia qual era o destino.


Nota do Autor (Yousuke Tokino)

A história secundária vai continuar em outro momento.


[1] O alho-poró é um vegetal que pertence à mesma família que as cebolas e os alhos.

[2] Tenro significa muito macio, fácil de ser cortado, dividido ou mastigado.

[3] Commodity é um termo proveniente da língua que originalmente significava qualquer mercadoria, mas hoje é utilizado nas transações comerciais de produtos de origem primária para se referir a produtos de qualidade e características uniforme, como café, açúcar, sal, etc.

[4] A colza, ou couve-nabiça, é uma planta cujas sementes se extrai o óleo de colza, utilizado também na produção de biodiesel. As folhas da planta servem também de forragem para o gado.