O status de Marina

Apesar de ser apenas provisório, depois de completar os procedimentos para Malina se juntar a nosso grupo, nós planejamos seguir para uma estalagem, mas assim que perguntamos sobre a localização de uma estalagem, nós descobrimos que o segundo e terceiro andar da Guilda de Aventureiros eram usados como quartos de estalagem, então nós alugamos dois quartos iguais.

Nos juntamos em um dos quartos e eu finalmente perguntei sobre Malina.

Eu estava mesmo considerando se devia devolver a máscara para ela ou não, mas parece que nós não vamos ter uma conversa decente com a atual Malina, então eu decidi entregar a máscara para ela.

Malina vestiu a máscara.

(Marina): “E pensar que você trataria minha máscara que pode ser considerada minha própria vida de forma tão brusca”

Só por cobrir seus olhos, Malina se tornou mais confiante. Não, essa é Marina.

(Ichinojo): “Eu gostaria de perguntar algumas coisas. Quando Marina chegou neste mundo?”

(Marina): “Eu desci nesta terra há quatro estações”

(Ichinojo): “Você quer dizer a um ano atrás?”

(Marina): “Sim”

Marina concordou satisfeita.

Ela provavelmente está encantada porque as palavras dela não são entendidas com frequência devido a forma como ela fala.

Depois de chegar neste mundo, Malina se tornou uma Artista de Rua, mas devido a sua personalidade tímida e seu transtorno de ansiedade social[1], ela não poderia ter sucesso e acabou sendo vendida para Kannon depois de ser pega por um mercador de escravos quando ela desmaiou e estava morrendo nas ruas depois de ficar sem dinheiro.

(Ichinojo): “Você já enfrentou monstros antes?”

(Marina): “Com o meu poder, não há necessidade de enfrentar seres como monstros”

(Ichinojo): “Bem, Artista de Rua não é um emprego de combate”

(Marina): “Eu acredito ter dito que eu sou uma Arquimaga. Se você acha que é uma mentira, eu devo mostrar a minha grande magia mais uma vez?”

(Ichinojo): “… não. Você pode preparar sua exibição outra hora. Por enquanto, mesmo que seja provisório, já que você formou um grupo conosco, eu posso ver o status de Marina?”

(Marina): “… eu recuso”

(Ichinojo): “Abrir status, Marina”

(Marina): “Eu já disse que eu me recuso. Além disso, mesmo se você disser essas palavras, você não será capaz de confirmar meu status”

Eh? Eu não posso mesmo ver o status de Marina.

Ah. Provavelmente é por causa disso.

Mesmo que ela se chame de Marina com esta aparência, o nome real dela é Malina.

(Ichinojo): “Abrir status, Malina”

 

Nome:MalinaRaça:Humana
Emprego:Artista de Rua Lv29
HP:79/79MP:32/32
Ataque físico:41Defesa física:39
Ataque mágico:54Defesa mágica:49
Velocidade:80Sorte:10 (+ 20)
Equipamento
[Fantasia de Bruxa] ⋯ [Máscara Negra Comum]
Habilidades
‖Exibição de Rua XI‖ ‖Aumento na Destreza (Enorme)‖ ‖Rota de Fuga‖
Títulos adquiridos
Conquistadora do Labirinto V Admiradora de Esfregões
Empregos disponíveis
Plebeia⌋ Lv1 Instrumentista⌋ Lv1 Apostadora⌋ Lv1 Dançarina⌋ Lv1 Cantora⌋ Lv1
Bênçãos
Liberar o emprego Artista de Rua

Há muitas coisas que eu preciso investigar.

Deixando de lado o status, que é muito menor quando comparado com Haru na época que ela era uma Espadachim, o que significa que o emprego de Marina não é de alto nível.

O problema é o equipamento dela.

Que diabos é [Fantasia de Bruxa]? Obviamente é só uma fantasia. Eu também fiquei surpreso por este mundo ter o conceito de fantasia.

Além disso, a máscara, como imaginei, não é um item mágico, e sim apenas uma máscara comum. Só a hipótese de ela ser mágica já é o bastante para tratar a ansiedade social dela. Como resultado por se reprimir de forma forçada, ela provavelmente se tornou uma imitação de chuunibyou[2].

O enorme número de empregos disponíveis deve ser graças a bênção dela que liberou o Artista de Rua, mas a utilidade desse emprego é limitada.

Mesmo que ela possua ‖Aumento na Destreza (Enorme)‖, ela com certeza tem vivido uma vida desastrada.

Deixando de lado as habilidades, pensando no Artista de Rua, quantos tipos de exibições ela pode fazer? Vai ser muito patético se a única habilidade decente ser o ‖Aumento na Destreza‖ e a outra única habilidade a ‖Rota de Fuga‖.

Mesmo que ela segure um cajado, como ela não possui o ‖Equipar Cajado‖, ele não aparece na lista de equipamentos.

Contudo, o que mais me chamou atenção foi…

(Ichinojo): “O que é esse título ‘Admiradora de Esfregões’?”

(Marina): “Umu. É um título dado apenas aqueles que são mais amados pelas Deusas no |Labirinto|

Ela se esqueceu que ela chegou no seu estado atual precisamente por que ela foi recebida pela mais imprudente das Deusas?

(Ichinojo): “Como eu já perguntei, o que é isso?”

(Marina): “Um fascinante título obtido por ganhar cinco esfregões em sequência. Não apenas os esfregões vão ser removidos da lista de prêmios nos |Labirintos|, mas também vai aumentar a |Sorte em 20 pontos”

(Ichinojo): “Você… você completou cinco |Labirintos| e obteve esfregões nas cinco vezes, huh?”

Não se preocupar em receber esfregões deve deixar qualquer aventureiro extremamente feliz ao se completar um |Labirinto|. Quer dizer, teoricamente…

(Carol): “Já que dizem que a probabilidade de conseguir um esfregão é de 25% para uma pessoa com dez pontos de |Sorte, a probabilidade de conseguir cinco esfregões em sequência é menor do que 0,1%”

Carol explicou o quão raro era este título.

Yup. Este definitivamente é um título que eu nunca vou conseguir obter na minha vida.

Mas, mesmo que esta pessoa tenha completado |Labirintos|, ela nunca lutou contra monstros.

Em outras palavras, Kannon lutou sozinha? Ou ela contratou guarda-costas?

Eu acho que deve ser a segunda opção, mas se ela fez tudo sozinha, ela deve ser consideravelmente forte. Como eu pensei que ela fosse uma Mercadora, eu não verifiquei o emprego dela. Eu estou curioso agora.

(Ichinojo): “Você sabe algum método para nos comunicarmos com o Japão?”

(Marina): “Não sei. Já faz um ano desde que eu vim para cá, mas eu raramente penso sobre voltar ao Japão. Além disso, deste lado… como não existem seres que possam ser chamados de inimigos poderosos, eu não posso exibir toda a minha magia”

Esta garota… ela provavelmente quis dizer que ela não tem amigos no Japão. Não diga algo tão triste.

(Haru): “Mestre. Então você deseja voltar para o país chamado Japão?”

A expressão dela não mudou muito, mas talvez, por nós estarmos vivendo juntos por tanto tempo, Haru me perguntou isso com um olhar triste.

(Ichinojo): “Não. Na verdade, eu deixei minha irmã mais nova do outro lado. Eu só queria ao menos avisar ela que eu estou bem. É tarde demais para eu voltar para o Japão agora”

Já que eu com certeza fui registrado como morto do outro lado.

Se eu voltar agora, vou acabar criando uma comoção como se um fantasma tivesse aparecido.

Se esse é o caso, então talvez eu não devesse enviar uma carta a Miri. Já que seria assustador receber uma carta de uma pessoa morta.

Por enquanto, eu acabei nossa conversa e nós passamos nosso tempo com nossos próprios negócios.

Carol foi para a cidade para juntar informações.

Diferente do topo da ponte, dentro da cidade, estávamos oficialmente no território de |Dakyat|, então a segurança pública era aparentemente melhor.

Assim, eu pude deixar ela ir sozinha sem me preocupar e decidi deixa-la partir por conta própria.

Eu também pensei em ir para a cidade comprar alguns itens, mas eu já tinha comprado praticamente tudo o que precisávamos na ponte.

(Ichinojo): “Aliás, a ferraria[3] de |Dakyat| é famosa, não é? Talvez eu deva comprar ferramentas para ferraria”

(Haru): “… mestre, o que você quer dizer com ferramentas para ferraria?”

(Ichinojo): “Eh? Coisas como uma fornalha portátil, tenazes[4], luvas e martelos”

(Haru): “Se uma pessoa possui a habilidade de ‖Ferraria‖, não há necessidade de ferramentas. Da mesma forma que a ‖Alquimia‖, o material irá se transformar e se tornará uma espada. Mas isso leva tempo”

(Ichinojo): “É verdade?”

O |Outro Mundo| é mesmo incrível.

Bem, isso provavelmente vai levar tempo.

(Haru): “Para Ferreiros, o tempo necessário para produzir um item e o desempenho do item dependem do |Ataque Físico do indivíduo e da destreza. Então eu acredito que o mestre deve ser capaz de criar equipamentos em uma velocidade muito maior do que a de um Ferreiro comum”

(Ichinojo): “Isso é muito útil. Bem, meu |Ataque Físico é alto e eu tenho o ‖Aumento da Destreza (Menor)‖, então isso deve ser possível”

(Marina): “Hou. Então você tem confiança em sua própria força. Agora que eu penso sobre isso, você derrotou facilmente aqueles encrenqueiros. Bom, mesmo que seja provisório, você deve ter um Level que te dá o direito de ser o meu mestre… hau… minha máscara… por favor, devolva minha máscara”

Como eu estava um pouco irritado, eu tirei a máscara dela e segurei ela no alto. Malina esticou os dois braços com olhos cheios de lágrimas.

Minha altura era maior, então ela não seria capaz de alcançar, não importava o quanto ela esticasse seus braços.

Hn. Olhando para Malina, eu sinto que estou ficando um pouco sádico.

(Haru): “… que inveja”

Eu acho que eu ouvi Haru murmurando algo enquanto olhava para nós, mas será que foi minha imaginação?


[1] O transtorno da ansiedade social ou ansiedade social é um desconforto emocional excessivo, uma ansiedade, um medo ou preocupação em relação a situações sociais. A pessoa fica excepcionalmente preocupada com a interação social, avaliação de si mesmo por outras pessoas e consequentemente acaba contraindo um medo elevado de interagir com outras pessoas.

[2] Síndrome do oitavo ano, ou chuunibyou, é um termo pejorativo para se referir a uma pessoa com comportamento delirante, especialmente pensando que tem poderes especiais. Originalmente esse termo era usado para referir-se a crianças que gostam de agir como adultos e menosprezar os demais. O termo evoluiu e é usado para descrever o comportamento delirante em geral.

[3] Ferraria é um estabelecimento que manuseia o ferro artesanalmente, fabricando objetos com múltiplas utilidades.

[4] Ferramenta parecida com a tesoura, sendo utilizada para agarrar ou remover alguma coisa.