Depois que a Deusa partiu

(Carol): “Isso foi uma surpresa, eu não esperava conhecer Libra-sama”

Carol se levantou e encarou o vazio onde Libra-sama acabou de desaparecer.

Não havia nada; não havia completamente nada ali.

Mesmo assim, isso era mais assustador.

Ser capaz de desaparecer do nada significa que ela também é capaz de aparecer do nada.

E a maneira como ela faz isso parecer algo natural também me assusta.

O que aconteceria se ela virasse minha inimiga?

Ela poderia aparecer subitamente atrás de mim e me esfaquear. Não, ser esfaqueado seria o menor de meus problemas. Eu poderia até ser morto.

Esse pensamento passou por minha mente.

Isso é parecido com ser esfaqueado pelas costas por uma pessoa quando você está andando pela rua, em outras palavras, não é nada mais do que uma paranoia, mas isso ainda me deixa preocupado.

(Haru): “Mestre, qual vai ser nosso curso de ação a partir de agora?”

(Ichinojo): “Ah. Deixe-me pensar”

Mesmo que tenha aparecido uma convidada inesperada, eu vou tentar usar o Livro da Criação do Céu e da Terra que Libra-sama modificou.

Vários textos explicativos foram adicionados nele.

(Ichinojo): “Hn… como eu tenho quase 300 pontos de |MP sobrando, eu só vou ser capaz de criar algo como uma nascente de água, huh? Eu vou tentar isso”

Bom, eu não estava muito interessado em criar uma lixeira.

Eu marquei as palavras “Nascente de Água” com meu dedo.

As palavras brilharam em uma luz dourada, mas a nascente não apareceu.

De acordo com a explicação escrita, havia algum tipo de mapa disponível na próxima página, então eu poderia escolher onde a nascente seria criada.

Na página seguinte, estava uma página que não tinha nada… se isto é um mapa, ele é um mapa extremamente simples.

Bom, não há nada mesmo ao nosso redor.

Um mapa sem nada que te faz pensar na imensidão do vazio…

Eu escolhi um local adequado no mapa… não havia indicador, então eu só pressionei meu dedo no local que eu considerei bom.

Eu subitamente senti que o meu |MP estava sendo sugado.

Eu senti que o meu |MP estava sendo consumido e isso continuou por um tempo.

Quando eu tirei meu dedo, o consumo de |MP parou.

Nesse momento…

O som da terra retumbando pôde ser ouvido.

Eu podia dizer que estava vindo dali (eu não sei dizer exatamente a direção) enquanto tentávamos desesperadamente manter nosso equilíbrio.

Com a exceção de Malina que ainda estava prostrada no chão… ou melhor, ela estava rígida no chão.

Assim…

(Ichinojo): “Está jorrando ali na frente!”

Parecia um gêiser.

Não havia nenhum objeto para usar como referência, então eu não podia medir a exata distância, mas eu podia o ver com clareza mesmo imaginando que ele estava a alguns quilômetros de distância de nós.

A água que jorrava gradualmente perdeu força, mas não parecia que ela ia parar.

Eu imagino que isso vai continuar por um tempo.

(Ichinojo): “Ela pode acabar formando um lago se continuar assim… não, talvez pelo solo estar ressecado, a água será absorvida pelo terreno, huh?”

Sem uma variação no terreno, será difícil para a água continuar em um único local.

(Haru): “Este é o poder do mestre…”

(Ichinojo): “Não, Libra-sama disse que este não é o meu poder, mas o poder de alguém que aparentemente está usando o poder de Libra-sama emprestado, porém… o consumo de |MP é minha cortesia? Talvez eu deva comprar algumas sementes de plantas da próxima vez e tente plantar elas. Carol, eu posso confiar em você para preparar algumas sementes de plantas que possam vendidas no mercado?”

(Carol): “Entendido”

(Ichinojo): “Malina, já está na hora de você se levantar!”

(Malina): “Haiii![1]

Malina se levantou e ficou rígida depois que eu dei um tapinha em suas costas.

Quão nervosa ela pode ficar? Se ela é assim, ela provavelmente estava em uma condição parecida quando conheceu Torerul-sama e pode ter acabado como uma Artista de Rua porque concordou com tudo que Torerul-sama disse.

Eu estava sentindo pena de Malina até agora, mas se foi isso o que aconteceu, ela está colhendo o que plantou. Eu acabei culpando Torerul-sama ao invés de reconhecer que Malina estava tão nervosa que não deve ter conseguido falar nem uma única palavra.

É provavelmente inútil fazer qualquer coisa agora já que ela perdeu a consciência, então mesmo que eu coloque a máscara nela, isso não servirá para nada.

Eu coloquei o livro perto de meu pé, carreguei Malina em meu ombro e passei através da fissura no espaço.

Nós conseguimos voltar para a estalagem em que estávamos.

Carol e Haru também voltaram.

Assim, eu coloquei Malina na beira da cama de casal e deixei ela aqui para dormir.

(Ichinojo): “Muito bem. Nós devemos dormir… ‖Limpar‖!”

Com a ‖Magia de Purificação‖, eu lavei Malina, Haru, Carol e meu próprio corpo.

Então, eu segui para o outro quarto com Haru.

Eu exauri meu |MP, então talvez eu deva dormir imediatamente para encerrar o dia.

Eu planejei fazer isso.

Contudo…

(Haru): “Er… erm. Mestre”

Ela parecia hesitante enquanto me chamava.

(Haru): “É sobre… a competição que tivemos de dia”

(Ichinojo): “Eh? A, ah. Aquela competição. Eu disse que faria qualquer coisa, então o que você quer que eu faça?”

(Haru): “… um… é que… a minha…”

(Ichinojo): “… o que de Haru?”

(Haru): “Por favor, acaricie minha barriga”

Para Haru, que disse isso com a cauda balançando, eu…

(Ichinojo):‖Quarto do Silêncio‖!”

Eu já não podia mais me preocupar sobre o meu |MP restante.

Mesmo que a cidade esteja em uma situação tão anormal, eu agi como um idiota como sempre.


Nota do Autor (Yousuke Tokino)

Nós vamos dar uma pausa na história principal no próximo capítulo que vai contar apenas com a história secundária.


[1] Hai significa “sim” em japonês.