História secundária: O limite do crescimento

Nas profundezas do |Labirinto| de |Dakyat|.

Monstros estavam surgindo do lugar onde a estátua da Deusa antes estava. O ritmo deles era imparável.

Muitos monstros parecidos com feras apareciam no |Labirinto| de |Dakyat|, mas mesmo que esse fosse supostamente um |Labirinto para Iniciantes|, a força desses monstros estava entre a classe intermediária e a avançada.

No meio da horda de monstros, uma ovelha com pele dourada seguia para a saída.

Essa ovelha, conhecida como Ovelha de Lã Dourada era um monstro raro e dificilmente aparecia.

Contudo, os monstros estavam aparecendo com uma taxa muitas vezes; dezenas de vezes; centenas de vezes maior do que a normal.

Um chicote de metal prateado laçou o casco da Ovelha de Lã Dourada e ela foi arrastada para um corredor escondido longe da sua rota original.

] Meeeeeeeh! [

A Ovelha de Lã Dourada baliu, mas os outros monstros nem olharam para ela

Então a Ovelha viu a garota que segurava o chicote e os três homens que estavam o puxando.

Eram Elise, Jofre, Julio e Sutchino.

(Jofre): “Peguem elaaaa!”

Quando eles arrastaram ela até uma certa distância, com o sinal de Jofre, os homens correram em direção a Ovelha de Lã Dourada segurando suas armas.

A Ovelha de Lã Dourada não é um monstro feroz. Ela é um monstro fraco entre os monstros que podem aparecer em um |Labirinto Intermediário|.

Em outras palavras, ela estava em um Level em que poderia ser derrotada se os três atacassem juntos.

Mesmo com um hematoma no rosto devido a um forte chute da Ovelha com uma de suas patas dianteiras, Jofre deu o golpe final com sua Excalisur.

A Ovelha de Lã Dourada deixou carne de cordeiro, sua lã dourada e uma [Medalha Rara].

(Sutchino): “Fuhihi. Ela apareceu de novo Julio, a lã da Ovelha de Lã Dourada

Sutchino gentilmente abraçou a lã dourada como se fosse um bebê.

Contudo, diferente dos olhos amorosos com que costumamos olhar um bebê, os olhos dele observavam a lã cheios de desejo.

Havia lã suficiente para fazer três suéteres.

Esse era um item muito valiosos e os novos-ricos[1] entre os nobres e os ricaços amariam usar ela.

Com esta quantidade, seria possível conseguir 10.000 sense. Não era de se estranhar que Sutchino estivesse tremendo de excitamento.

(Julio): “Está mesmo tudo bem? Ficarmos com tudo isso?”

(Jofre): “Claro, em troca, nós vamos ficar com isto”

Jofre pegou a [Medalha Rara] e levou até a boca do burro lento Centauro atrás deles.

(Jofre): “Coma direito Centauro”

(Elise): “Mastigue bem antes de engolir Centauro”

Centauro abriu sua boca, pegou a [Medalha Rara] com sua boca e engoliu ela de uma vez.

A [Medalha Rara] é um item que os monstros adoram comer, mas parece que foi um pedido exagerado falar para ele engolir depois de mastigar bem.

(Milky): “Parece que ele cresceu de novo. Eu acho que logo será possível”

Milky murmurou depois de olhar para as mudanças no corpo de Centauro.

Entre as cinco pessoas e um burro que estavam presentes, aquele que tinha mais força era, sem sombra de dúvidas, Centauro.

Com isso em mente, para fugirem desse lugar, eles precisavam da força de Centauro, mas ele poderia não ter força suficiente nessas condições, então eles derrotaram monstros raros e o alimentaram com [Medalhas Raras].

(Milky): “Ele atingiu seu limite?”

(Elise): “Ainda não”

(Jofre): “então vamos alimentar ele com mais algumas [Medalhas Raras]. Nós ainda temos rações sobrando”

Jofre disse isso enquanto pegava um pão branco de dentro de sua [Bolsa de Itens].

(Elise): “Jofre, vamos grelhar um pouco de carne de cordeiro”

(Jofre): “Ou. Vamos fazer Genghis Khan[2]!”

Elise falou isso com um sorriso enquanto ela segurava a carne de cordeiro que acabou de aparecer.

(Elise): “Yup. Mas nós não temos a panela para o Genghis Khan nem os vegetais nem o molho”

(Jofre): “Então vai ser um Genghis Khan sem a panela para o Genghis Khan, sem vegetais e sem molho”

Milky desenhou padrões em um talismã e o colocou sob uma pedra.

O talismã liberou calor e aqueceu a pedra. Acima da pedra, Elise alinhou a carne de cordeiro com um garfo.

(Sutchino): “Um Genghis Khan sem a panela para o Genghis Khan, sem vegetais e sem molho… é só carne de cordeiro grelhada.”

Sutchino disse isso com frieza.

Mesmo com o cheiro da carne grelhada preenchendo o |Labirinto|, esquecendo os monstros herbívoros, nenhum monstro carnívoro se aproximou.

Apesar de reconhecer o perigo dessa anormalidade, Milky encarava intensamente Centauro que estava comendo o pão que Jofre colocou no chão.

Foi mencionado antes, mas Centauro ainda não tinha chegado a seu limite de crescimento.

Essa era a anormalidade.

[Milky]: (“Normalmente, um monstro comum não crescerá depois de comer duas [Medalhas Raras]. Até a raça dos Dragões, conhecida por seu elevado limite de crescimento, deixa de crescer depois de comer entre cinco a dez [Medalhas]”)

Incluindo as duas [Medalhas] que Jofre o deu anteriormente e as sete de agora, Centauro já tinha comido um total de nove [Medalhas Raras].

Apesar disso, ele ainda não dava sinais de que estava a ponto de atingir seu limite de crescimento tão cedo.

[Milky]: (“Este monstro… ele é mesmo um mero burro lento?”)

Milky olhou para os donos deste misterioso monstro, Jofre e Elise.

Jofre pegou um pedaço da carne bem cozida com um garfo e alimentou Elise.

[Milky]: (“Essas pessoas estão conscientes disso? Da anormalidade deste monstro… eu devo perguntar?”)

Justo quando ela teve esse pensamento…

(Jofre): “Julio, coma também. Aqui, abra a boca”

(Julio): “Eu-eu posso comer sozinho!”

(Jofre): “Só abra sua boca”

A carne no garfo foi enfiada à força na boca de Julio.

Olhando para essa cena que poderia ser considerada comum…

(Milky): “Fu… fuhehehehehe”

O filtro de fujoshi[3] de Milky estava funcionando normalmente e sua imaginação estava flutuando em uma direção rosada.


[1] Aqui o autor usa o termo nouveau riche que significa uma pessoa de classe social baixa que enriquece subitamente, mas mantém um estilo de vida, gostos e modos considerados vulgares pelas classes mais altas.

[2] Jingisukan (lê-se dinguissukan, versão japonesa do nome Genghis Khan), é um prato que consiste em carne de carneiro grelhada, fatiada em pequenas tiras, com fatias de vegetais e é particularmente popular na região de norte de Hokkaido, no Japão. O prato se popularizou com esse nome pois os soldados de Genghis Khan, durante a guerra, acendiam fogo abaixo de seus capacetes, que tinham um formato semelhante ao grill usado atualmente.

[3] Fujoshi (literalmente moça, porém grafado com kanjis que transformam seu significado em “garota podre”) é um termo da Língua japonês, a princípio, difamatório, usado para identificar mulheres fãs de mangá com relacionamento homossexual entre dois homens, o Boys’ Love (BL ou Yaoi).