O novo habitante do |Meu Mundo|

(Haru): “Muito bem, mestre, nós vamos fazer as compras rapidamente e voltar”

(Carol): “Não vamos fazer Ichino-sama esperar muito”

(Malina): “Eu… eu, proteger, aqui”

Eu decidi que Haru e Carol fossem fazer as compras.

Na verdade, eu queria ir também, mas elas disseram que estaria tudo bem deixar as duas sozinhas por um tempo, então eu me transferi para o |Meu Mundo|.

É claro que eu estava com medo de deixar o quarto desocupado quando eu abri a porta para o outro mundo, então eu pedi para Malina vigiar o quarto.

|Meu Mundo|, o lugar que deveria ser nossa área de descanso.

Havia uma convidada inesperada lá.

Ou melhor, ela estava deitada lá sem permissão.

(Ichinojo): “… o que você está fazendo?”

Eu chamei essa garota que tinha um nome conhecido.

(Ichinojo): “Torerul-sama”

Isso mesmo. Era Torerul-sama quem estava visitando o |Meu Mundo|.

(Torerul): “Eu decido o lugar que eu quero ficar. Sério, quem é a culpada por as coisas estarem desse jeito… oops. Koshmar me disse para não falar sobre isso”

Torerul-sama, a A Deusa do Prazer e da Preguiça, estava deitada em uma cama de casal enorme que estava colocada, sem que eu percebesse, na frente da construção parecida com um observatório que Libra-sama fez.

Mesmo que a habilidade se chame ‖Hikikomori‖, não tem como eu ser um recluso se as Deusas vêm visitar este lugar assim.

Este lugar não vai acabar virando um tipo de resort onde as Deusas se reúnem?

Se isso acontecer, isso não trará nada além de desgraça para mim.

(Ichinojo): “Agora que eu olhei com atenção, Torerul-sama, hoje você não está usando suas marias-chiquinhas, mas um simples penteado para trás. Ficou bem em você”

O penteado de Torerul-sama era normalmente marias-chiquinhas, até a estátua da Deusa dela usa esse penteado, mas ela estava com o cabelo penteado para trás e estava usando um elástico de cabelo. A testa dela estava completamente visível.

Seus belos e longos cabelos chegavam até o meio de suas costas e se dividiam para a esquerda e direita a partir dali.

Entretanto, eu me mantive em silêncio sobre a forma como aquelas marias-chiquinhas infantis combinavam ainda mais com ela.

(Torerul): “Definitivamente não é porque eu estou com medo de usar o mesmo estilo de cabelo daquela garota que eu mudei meu estilo… não faz sentido eu dizer isso para você… ha… desculpe, mas eu estou um pouco cansada. Além de ter que encarar aquela japonesa encrenqueira, a discussão com as outras Deusas continuou por vários dias, estou cansada. Eu vou dizer isso agora, metade desse problema é sua culpa. Sério, teria sido ótimo se você tivesse mudado de emprego logo, isso só chegou neste ponto porque você continuou Desempregado por tanto tempo”

(Ichinojo): “U… desculpe”

Na verdade, eu queria dizer que a principal culpada era Torerul-sama que me deu a bênção 1/20 pontos de experiência necessários sem escutar o que eu tinha para dizer, mas é claro que eu também não falei isso.

(Torerul): “Você esteve no meio de um monólogo interno por todo esse tempo, mas eu também posso ler seus pensamentos como Koshmar”

(Ichinojo): “Eh… desculpe”

(Torerul): “Bom, isso não importa. Além disso, seu mundo realmente não tem nada. Ao menos crie um cassino”

Não, isso seria irracional.

Um cassino teria que ter as famosas características como a roleta e máquinas caça-níqueis como aquelas em |Belasra|, mas eu teria bastante trabalho para fazer elas.

(Ichinojo): “Eu adoraria fazer um cassino se Torerul-sama, a quem eu devo um grande favor, desejasse. No entanto, somente eu e minhas três companheiras podemos entrar neste mundo, então nós ainda nem criamos uma casa para nós”

(Torerul): “Se os devotos da Igreja de Lakont escutarem que você está priorizando sua própria casa ao invés do desejo de uma Deusa, eles iriam te condenar como um herege e fariam uma inquisição[1]

Torerul-sama provavelmente estava brincando.

(Torerul): “Não estaria tudo bem se você criasse algo como uma boneca que escute os seus comandos?”

(Ichinojo): “Uma boneca que escuta meus comandos?”

(Torerul): “Umu. Esses Homúnculos[2] de que os humanos falam”

Homúnculos, huh.

É claro que eu não vi nenhum deles antes.

Contudo, no meu mundo, Homúnculos são formas de vida criados pelos Alquimistas.

É uma existência criada com omnisciência[3] feita ao se misturar sêmen humano e sangue dentro de um frasco. É chamado de O Pequeno Ser Dentro do Frasco. Ele é muito menor do que os humanos e só pode existir dentro do frasco[4].

(Torerul): “Se você pode criar um mundo como este, naturalmente você pode criar algo como um Homúnculo, não é?”

Eu não posso criar isso!

Eu memorizei várias habilidades, mas a criação da vida faz parte do reino de Deus.

(Torerul): “Não é a criação da vida. É a criação de uma boneca que pode escutar comandos simples. É equivalente aos robôs com inteligência artificial do seu mundo”

(Ichinojo): “De qualquer forma, eu não posso criar algo assim”

(Torerul): “Entendi. Então eu vou te dar o meu Homúnculo

Dizendo isso, Torerul-sama pegou um suporte para tubos de ensaio de metal inoxidável e alguns tubos.

Havia um pequeno item parecido com um ovo dentro do tubo de ensaio.

(Ichinojo): “Isto é um Homúnculo?”

(Torerul): “Umu. Quando você abrir a tampa e colocar o conteúdo no chão, ele vai assumir a forma de uma pessoa crescida. Aliás… é verdade. Você deveria ler o manual de informação que Koshmar empurrou para mim antes, já que eu nunca li ele”

Torerul disse isso…

(Torerul): “Umu. É porque eu recebi meu pagamento”

E riu antes de puxar o lençol da cama.

Eu vi uma enorme quantidade de tomates debaixo do lençol.

Torerul afundou seus dentes em um tomate…

(Torerul): “É saboroso. Frutas feitas por outros e obtidas sem trabalho nenhum são deliciosas”

… e rui alegremente antes de desaparecer.

Eu abracei o suporte com tubos de ensaio e corri para o campo.

Lá, eu vi um campo de tomates onde todos os tomates desapareceram por completo.

Havia incontáveis pegadas pequenas no campo.

Elas não pertenciam a Torerul-sama. Elas eram ainda menores do que as dela.

Eram provavelmente as pegadas de um Homúnculo.

… bem, eu ainda tenho tomates na minha [Bolsa de Itens], então eu posso recuperar o campo se eu plantar eles.

Se o preço de um Homúnculo é um monte de tomates, então foi barato.

Pensando nisso, eu peguei um tubo de ensaio e o virei.

Um ovo branco caiu junto com o líquido.

Ele lentamente se expandiu e se transformou em uma forma humana.

Espere?

Mesmo que as pegadas no campo de tomate pareçam pertencer a uma criança do jardim de infância, ao invés de uma garota do primário, a garota diante de mim parecia mais uma garota no fim do ensino fundamental, ou melhor… uma garota do ensino médio?

E ela literalmente acabou de nascer.

Os peitos dela eram menores do que os de Haru, maiores do que os de Carol… talvez do tamanho dos de Malina?

E então, minha visão foi ainda mais para baixo.

(Ichinojo): “Er… er… er…”

(???): “Bom dia mestre”

Sem nenhuma expressão, a garota loura com cabelo curto mirou suas pupilas douradas em mim e falou com uma voz sem entonação.

Não importa o quanto eu olhe, ela parece uma garota de verdade…

(Haru): “Mestre, quem é essa!?”

(Carol): “Ichino-sama… outra garota nova!?”

A cauda de Haru se levantou enquanto Carol derrubou sua bolsa pela surpresa.

(Ichinojo): “Errado! Não! Não é o que vocês estão pensandooooooo!”

Minha voz ecoou através do |Meu Mundo|.

Mesmo eu, o criador deste mundo, não sabia para onde minha voz viajou.


[1] A Inquisição é um grupo de instituições dentro do sistema jurídico da Igreja Católica Romana, cujo objetivo é combater a heresia. Começou no século XII na França para combater a propagação de seitas religiosas.

[2] A alquimia possuí três objetivos, o primeiro é transmutar metais inferiores em ouro, o segundo fabricar o Elixir da Longa Vida e o terceiro é a criação de vida humana artificial a partir de materiais inanimados (um clone humano no conceito moderno), os homúnculos.

[3] Onisciência ou omnisciência é deter todo o saber, saber tudo que pode ser conhecido e o que não pode, incluindo pensamentos, sentimentos, vida, passado, presente, futuro, e todo universo.

[4] Esse parágrafo inteiro foi uma referência a Fullmetal Alchemist.