As ruínas misteriosas

No meu mundo pessoal, |Meu Mundo|

Dentro da casa de madeira construída por Pionia, estávamos Haru e eu…

(Haru): “… mes-mestre… você pode colocar um pouco mais”

(Ichinojo): “O-okay. Mas é difícil medir a quantidade correta”

(Haru): “Está tudo bem… eu vou aceitar tudo o que o mestre… ah. Tão cheio…”

(Ichinojo): “Des-desculpe. Um pouco transbordou… a sensação é ruim?”

(Haru): “É um pouco grudento, mas se é algo do mestre então eu não vou me sentir enojada”

Eu fiquei aliviado por ouvir isso.

Mas esse foi meu limite. Eu iria desmaiar se soltasse mais.

Nesse exato momento, a porta da casa de madeira se abriu.

(Carol): “Ichino-sama…”

(Ichinojo): “… Carol… desculpe”

Eu sorri sem graça enquanto olhava para Carol e mostrava para ela o que eu acabei de liberar.

(Ichinojo): “É apenas óleo, mas três potes é o meu limite”

(Carol): “Está tudo bem Ichino-sama, isso é mais do que o suficiente. Diferente do óleo de cozinha, não precisamos de muito para cuidar de pelos”

(Ichinojo): “Entendo… obrigado pela ajuda Haru. Eu não conseguiria encher os potes corretamente se estivesse fazendo isso sozinho”

Eu estava usando o ‖Criar Óleo‖ para fazer óleo que pudesse ser usado no pelo dos Cait Siths.

Eu usei toda a [Vinha de Prata] que Carol adquiriu para fazermos o vinho e animarmos os Cait Siths, então este era o meu pedido de desculpas.

Os potes que os Cait Siths prepararam eram instáveis, então eu precisei da ajuda de Haru para segura-los.

Carol cobriu os potes com couro e limpou o óleo que escorreu pelas laterais com um pano.

(Carol): “Muito bem, eu vou levar esses potes”

(Ichinojo): “Ah. Carol, eu posso…”

Eu tentei me levantar, mas eu estava fraco. Eu estava sob a condição do esgotamento de poder mágico.

(Carol): “Ichino-sama, por favor, descanse. ‖Criar Óleo‖ consome muitas vezes mais poder mágico do que a magia ‖Água‖

(Haru): “Então eu vou carregar eles”

(Carol): “As mãos de Haru-san estão cobertas de óleo. Além disso, eu também quero ajudar Ichino-sama”

Carol sorriu e deixou a casa de madeira com dois potes de óleo em suas mãos.

Eu estava cansado, então eu me deitei na cama.

(Haru): “Eu vou lavar as minhas mãos”

Haru disse isso e estava a ponto de deixar o quarto.

(Ichinojo): “Ah. Por favor, espere…”

Eu tirei a minha camisa. Olhando para meu corpo levemente musculoso comparado com a época em que eu tinha acabado de chegar neste mundo, eu mais uma vez caí na cama de bruços.

(Ichinojo): “Haru… me perdoe, mas você poderia por favor manter suas mãos assim e me dar uma massagem? Algo como… uma massagem com óleo”

Ultimamente, muitas coisas aconteceram e eu não tive tempo para ficar mais íntimo com Haru. Carol provavelmente vai voltar, então não podemos ir direto aos negócios, mas eu queria pelo menos um pouco de contato físico.

Uma pessoa certamente ficaria irritada se lhe pedissem para fazer isso, mas eu acredito que Haru definitivamente vai aceitar.

Contudo…

(Haru): “… entendido, mestre”

Houve uma pausa na resposta. A voz de Haru basicamente não teve entonação e a expressão dela não mudou.

Entretanto, eu podia dizer já que eu estou com Haru por tanto tempo. Essa pausa significa que ela odeia fazer o que eu a pedi.

Para provar isso, a cauda de Haru não está balançando.

(Ichinojo): “Haru, você não gosta disso?”

(Haru): “Ah… não, eu não odeio se for um pedido do mestre”

(Ichinojo): “… eu não quero obrigar Haru a fazer algo que ela odeie. Eu iria me irritar se descobrisse que Haru agiu pelo meu bem mesmo ela odiando o que estava fazendo”

(Haru): “… er… eu adoraria massagear o corpo do mestre. Eu posso massagear as costas, mas massagear sua barriga seria…”

(Ichinojo): “Barriga… ah. Então é por isso”

Eu finalmente entendi o que Haru odiava.

(Ichinojo): “Desculpe, eu esqueci completamente disso. Para os Homens-Fera, acariciar a barriga significa submissão, não é?”

(Haru): “… sim”

(Ichinojo): “Então, por favor, só massageie minhas costas”

(Haru): “Okay”

Por um momento, Haru sorriu… ou foi o que eu pensei. Não, ela provavelmente sorriu. Sua cauda estava balançando alegremente afinal.

(Ichinojo): “Hoje meu poder mágico se esgotou, então eu não vou poder te recompensar, mas na próxima vez eu irei massagear você”

(Haru): “Sim, eu vou esperar ansiosamente por isso”

A propósito, o óleo que eu fiz com certeza é ótimo. Inicialmente, como Haru descreveu, ele parecia grudento, mas conforme a massagem progredia, ele ficou inconsistente e agradável.

Oh, não. Quando eu ainda era um virgem, eu não seria capaz de dormir devido ao nervosismo, mas graças a minha condição de esgotamento de poder mágico, eu fui atacado por uma forte sonolência.

Assim, sentindo o toque dos dedos de Haru, eu adormeci apoiado em meus braços.


(???): “Onii, Onii! Aguente firme”

Isto é um sonho, huh… eu podia escutar a voz de Miri.

Quando eu abri meus olhos, eu vi Miri com lágrimas escorrendo de seus olhos. Contudo, nesse momento… ela estava ainda mais jovem do que quando eu morri.

Era uma Miri no início do ensino fundamental.

Me pergunto de quando exatamente é esta memória? Ela é ao menos uma memória real?

A localização parecia uma viela estreita entre construções da área central da cidade. Como eu podia escutar a música tema da loja de eletrônicos onde ocasionalmente passávamos nosso tempo, eu pude estimar nossa localização. Entretanto, eu não me lembro de entrar nesse tipo de lugar.

Se é assim, esta é uma memória falsa?

(Miri): “Onii… por que você fez algo tão imprudente?”

Imprudente?

Hey, hey. Miri, você se esqueceu?

Eu sempre fui uma pessoa que age racionalmente.

Não tem jeito de eu ter feito algo imprudente.

Haha. Isso significa que é mesmo apenas um sonho.

Olhando com mais atenção, havia sangue espalhado ao redor de mim. Diferente do |Outro Mundo| que tinha magias para te curar, no Japão, com este tipo de ferimento, eu provavelmente não sobreviveria dependendo do tempo que a ambulância demorasse para aparecer.

(Miri): “… Onii, você não prometeu? Que o Onii iria definitivamente proteger Miri. Que você iria proteger somente Miri. Então… você não pode morrer em um lugar como este”

Miri olhou para baixo com lágrimas caindo de seus olhos.

Nesse instante, eu senti como se… uma enorme escuridão saísse de suas costas.

Então…


Eu lentamente abri meus olhos graças a sensação agradável que eu estava sentindo… e vi um anjo.

Não, era Haru, huh. Droga, eu confundi ela com um anjo porque ela é fofa demais.

Espere. Eu estava deitado nas pernas de Haru.

(Haru): “Mestre, bom dia. Suas mãos ficariam dormentes se você ficasse naquela posição, então eu me desculpo por ter arbitrariamente decidido te mover para que você deitasse nas minhas pernas”

(Ichinojo): “U. Okay. Obrigado pela refeição”

Eu sentei… e balancei minha cabeça.

Eu senti que eu tive algum tipo estranho de sonho, mas… eu estava enganado?

(Haru): “Mestre, Carol acabou de aparecer para informar que Stella-san tem alguns negócios com você e pediu para você ir até o castelo real assim que você acordasse”

(Ichinojo): “Stella, huh… okay. Vamos indo”

Bom, pensando comigo mesmo que esquecer tudo sobre um sonho assim que você acorda era algo normal, mesmo se fosse um sonho interessante, eu me levantei.

Meu corpo foi completamente recuperado do cansaço. Yup. Tudo graças a Haru e suas pernas.