O |Labirinto| sem monstros 2

Como era uma fonte termal, eu senti ferroadas em meus olhos quando eu mergulhei com eles abertos. Não importava o quanto eu treinava o meu corpo, a dor que eu sentia nos olhos não podia ser negada. Entretanto, eu realmente sei que a dor no corpo é um sinal de perigo que não deve ser ignorado.

Além disso, mesmo com o gelo resfriando a superfície, talvez os efeitos não fossem conduzidos para o fundo, já que eu estava sentindo cada vez mais calor.

Depois de mergulhar verticalmente por todo o caminho, eu encontrei algo parecido com um túnel de uma caverna. Isso levou quase 40 segundos. Eu sentia que ainda tinha mais um minuto sobrando para continuar debaixo da água. Assim, eu decidi verificar o túnel.

… lá, havia luz brilhando?

Uma luz fraca. Parece que os Macacos saíram desse lugar.

Olhando com mais atenção, eu podia sentir o fluxo de água.

Usando minha ‖Detecção de Inimigos‖, não parecia haver nenhum monstro.

Eu estava sentindo cada vez mais calor.

Eu tomei minha decisão e entrei no túnel.

E então, a parte de cima do túnel levava para um buraco e ele se conectava com um espaço subterrâneo.

(Ichinojo): “… estou surpreso… e pensar que havia um lugar incrível no subterrâneo”

Se espalhando por essa região subterrânea havia um pomar. Havia árvores totalmente carregadas de frutas como banana e mamões.

As paredes e o teto estavam emitindo uma luz fraca, então eu presumi que elas eram usadas para a fotossíntese.

E também havia objetos parecidos com canos espalhados ao redor das árvores. Provavelmente, água quente era canalizada através desses canos para ajustar a temperatura da sala.

Mesmo que eu estivesse em um país no Sul, não era um lugar quente o bastante para cultivar bananas de forma natural.

Me pergunto se os Macacos vivem aqui?

(Ichinojo):‖Vento Pequeno‖…”

Eu colhi um coco com a ‖Magia do Vento‖, abri um buraco com minha faca de bolso e bebi um pouco.

Era água de coco.

(Ichinojo):‖Gelo Pequeno‖

Eu usei ‖Magia do Gelo‖ para congelar a superfície do sumo só um pouco e tentei beber. Estava gelado e extremamente delicioso.

Mesmo assim, o que exatamente é este lugar?

Os canos de metal eram claramente trabalho de humanos, mas as paredes e o teto indicavam que isso era um |Labirinto|.

Mas mesmo se fosse um |Labirinto|, eu não conseguia detectar a presença de monstros.

O mistério permanecia, mas eu achei que era seguro trazer Carol de volta.

Eu tirei minhas roupas molhadas e as guardei na minha [Bolsa de Itens], peguei roupas novas e as vesti antes de usar o ‖Meu Mundo‖.


(Carol): “É incrível. Esta fruta chamada banana é extremamente fácil de comer”

Carol colocou o longo e grosso item em sua boca e mastigou.

Se isso fosse gravado em vídeo, esta cena certamente seria repetida continuamente, mas eu não poderia mostrar isso para ninguém.

Eu comi uma manga enquanto tinha esse tipo de pensamento idiota.

Eu comi toda a fruta e entreguei a semente para Pionia.

Quando eu expliquei para Pionia sobre o sistema de aquecimento do lugar onde eu estava, ela disse com entusiasmo que isso poderia ser replicado no |Meu Mundo|. Me pergunto se Pionia é o tipo de pessoa que gosta de inventar e construir coisas?

(Carol): “De onde será que esta água quente está vindo?”

(Ichinojo): “Não toque nisto. Está quente o bastante para causar uma queimadura”

(Carol): “Temperatura que é quente o bastante para causar queimaduras só é uma temperatura alta regular afinal”

Enquanto fazíamos uma sessão de perguntas e respostas inúteis…

(Ichinojo): “Deve estar circulando para a fonte termal. Se for verdade, deve ter uma caldeira em algum lugar”

Eu pensei que ela fosse uma fonte natural, mas parece que ela deve ser uma fonte termal artificial.

|Labirintos| são originalmente mecanismos para acumular e purificar miasma, então, a possibilidade de isto ser um |Labirinto| é alta.

Contudo, o fato de não existirem presenças de monstros era estranho.

(Ichinojo): “O que você acha Carol?”

(Carol): “Não há nenhum sinal da presença de humanos por pelos menos dez anos. Normalmente, um |Labirinto| em uma ilha como esta deveria ser purificado pelos Cavaleiros dos Labirintos da Igreja, mas talvez os monstros deste |Labirinto| foram exterminados por aqueles Macacos-san”

Carol disse isso. Monstros iriam sair do |Labirinto| quando o miasma dentro dele transbordava, mas como não havia nenhum monstro, a especulação de que os Macacos não eram monstros do |Labirinto| fazia sentido.

(Ichinojo): “Talvez esses Macacos estejam presos aqui. Não é certeza, mas seria impossível para eles não nadarem e voltarem para a terra sem o gelo derreter na fonte termal…”

(Carol): “Eu acho que sim. Não há traços de monstros ou excrementos, então isso deve ter sido absorvido pelo |Labirinto|

Ah. |Labirintos| são convenientes nesse aspecto. Como as árvores de frutas estavam crescendo, o lugar não teria falta de oxigênio também. Não chegava ao ponto do |Meu Mundo|, mas este lugar poderia ser o melhor para criar uma base.

(Ichinojo): “Esses Macacos não parecem muito fortes, então se os monstros podem ser derrotados por eles, não teremos problemas. Por segurança, eu vou investigar até o fim, mas o que Carol quer fazer?”

Se há uma caldeira, eu definitivamente vou querer levar ela comigo.

Se eu puder fazer isso, então eu posso conseguir criar uma fonte termal dentro do |Meu Mundo|.

(Carol): “Carol irá te acompanhar”

(Ichinojo): “Entendo. Então, vamos indo”

(Carol): “Sim. Ichino-sama tem que procurar o motivo para ser transferido a força para cá”

ah. Agora que ela mencionou isso, nós estamos aqui para investigar isso.

Eu estava tão excitado com a fonte termal que eu esqueci completamente sobre isso.


Como esperado, não havia nenhum monstro no |Labirinto|.

Além disso, comparado com a estruturada de camadas que encontramos nos |Labirintos| até agora, este lugar se espalhava de forma horizontal.

(Ichinojo): “… não há nada”

(Carol): “Yeah. Esta longa passagem será a última?”

Carol estava esboçando o mapa do |Labirinto|.

Exatamente como os mapas que eu fazia para as dungeons dos jogos.

Aparentemente, esse mapeamento é normalmente feito em |Labirintos| que ainda não foram mapeados.

(Carol): “Ichino-sama esteve confiando em nada além do olfato de Haru-san até agora”

Isso é verdade. O nariz de Haru é capaz de dizer se nós já passamos por algum local antes ou se muitas pessoas passaram por certo local, então não tínhamos necessidade para este tipo de mapas.

(Carol): “Olhando para este mapa, este lugar parece ser um espaço artificial”

(Ichinojo): “Talvez tenha algum tipo de porta secreta”

Carol não sabia sobre isso, mas em certa ocasião, havia uma porta escondida quando eu fui salvar Norm-san[1]. Parecia uma parede comum, mas era como um holograma. Não havia nada quando eu a toquei.

Talvez tenha algo parecido por aqui.

Como não encontramos uma sala do Chefão até agora, talvez a sala ou a escadaria estejam dentro de um espaço escondido.

Enquanto ponderava, isso aconteceu quando entramos em uma longa passagem para investigar há pouco.

] Gaban! [

Junto de uma alta batida, uma parede apareceu no fim da passagem. Não apenas no fim. Quando eu me virei, havia outra parede no lugar por onde entramos.

(Ichinojo): “Estamos presos!?”

Exatamente quando eu pensei nisso, as paredes começaram a se fechar.

Além disso, elas estavam em uma velocidade considerável.

(Carol): “Ichino-sama, isto é…”

(Ichinojo): “Merda. Eu vou quebrar as paredes!”

Eu puxei minha espada de aço da minha [Bolsa de Itens].

(Ichinojo):‖Corte‖!”

E soltei uma onda de força da minha espada com ela.

Entretanto…

(Ichinojo): “Sem chances. Nem mesmo um arranhão. Mesmo que eu tenha confiança para esmagar pedras”

(Carol): “Ichino-sama, as paredes dos |Labirintos| são indestrutíveis!”

(Ichinojo): “Oh. É verdade. Eu esqueci!”

Eu imediatamente coloquei minha espada horizontalmente. Para usa-la como um cajado.

Eu também peguei outros objetos longos da minha [Bolsa de Itens].

As paredes estavam a quase 50 centímetros quando elas pararam. Ou melhor, elas ainda estavam se fechando aos poucos, mas a espada de aço estava segurando elas.

(Ichinojo): “Merda, isto é estreito… Carol, você está bem?”

(Carol): “… eu estou bem… já que eu não tenho nada para me prender”

Carol tocou seus próprios peitos e disse algo lamentável.

(Ichinojo): “O tamanho dos peitos não importa tanto… mais importante que isso, a parede! Por que você não desiste logo! Não há nenhum sistema automático para abrir as portas quando um objeto estranho é pego no meio das portas de elevadores e de trens!?”

Depois que eu gritei isso, a espada de aço não podia mais resistir a pressão… e se quebrou.

(Ichinojo): “… merd…”


No instante seguinte, as paredes estavam quase grudadas, deixando apenas um leve espaço de distância entre elas.

Então, as paredes voltaram para suas posições originais e não havia ninguém se movendo na passagem.


[1] Ichinojo está se referindo aos eventos do capítulo 013, em que ele e Haru foram resgatar Norm no Labirinto da cidade de Florence.