A batalha onde a morte não é uma opção

Eu estava com Carol na praia.

Depois disto, nós iríamos subir no navio e navegar até o continente. Contudo, antes disso, eu devo derrotar o monstro ressuscitado.

Afinal, eu estive aos cuidados de Sheena, embora tenha sido por pouco tempo. Eu preciso retribuir o favor por ela ter nos deixado passar a noite lá e nos preparar uma refeição.

Está tudo bem. Eu me dediquei a treinar nesses dois dias.

Mesmo que tenha sido dois dias de treinamento, eu tenho minha habilidade adquirida das duas bênçãos que me permite crescer 400 vezes mais rápido que os outros. Além disso, eu treinei cinco empregos ao mesmo tempo. No entanto, o Desempregado está fixo, então, na verdade foram quatro empregos. Em outras palavras, eu treinei em uma velocidade 1.600 vezes maior do que o normal.

Meu trabalho duro nesses dois dias era equivalente a um treinamento de dez anos. Além disso, com a ajuda de Sheena N° 3, eu cacei monstros em um ritmo extraordinário. Aliás, adicionando os Status dos meus quatro empregos, minha força era quatro vezes maior do que a de uma pessoa comum.

Não se preocupe, eu fiquei mais forte.

O atual eu é absolutamente forte. O atual eu não deve ser derrotado por nenhum monstro.

Eu me convenci assim, mas eu não poderia fazer meus pés pararem de tremer.

(Carol): “Ichino-sama, você está nervoso?”

(Ichinojo): “… só um pouco… é um monstro que o Lorde Demônio não conseguiu derrotar, não é? Eu estava imaginando se eu poderia derrotar algo assim. Talvez eu não seja capaz de derrota-lo afinal”

(Carol): “Entendo… certamente, é possível que você não possa derrota-lo”

Carol disse isso com um sorriso.

Eh? Ela afirmou isso?

(Ichinojo): “Eu queria que você negasse isso”

(Carol): “Ichino-sama, Carol não quer morrer. Ichino-sama disse isso para mim. Que Carol tinha o direito de viver uma vida feliz”

(Ichinojo): “… eu sinto muito por ter te arrastado para isto Carol. Contudo, se isso ficar perigoso, você pode fugir para o |Meu Mundo|, assim…”

(Carol): “Ichino-sama deve vir também. Se Ichino-sama morrer, Carol não será capaz de sair do mundo de Ichino-sama. Eu vou ter que passar o resto de minha vida com Pionia-san e Fuyun”

(Ichinojo): “Isso é verdade… eu definitivamente não posso morrer… eu definitivamente vou salvar Carol… não importa o que aconteça”

(Carol): “Isso diminuiu seu nervosismo?”

Carol disse isso enquanto ela segurava minha mão.

(Carol): “Talvez Ichino-sama tenha considerado a possibilidade de sua morte, mas se você morrer mesmo, Carol vai ficar triste. Haru-san vai ficar triste e Malina-san vai ficar triste também. Ichino-sama precisa sobreviver. Assim, como eu disse no início, por favor, fuja se você pensar que ficou perigoso demais”

(Ichinojo): “E deixar Sheena para morrer?”

(Carol): “Não temos certeza se Sheena vai mesmo morrer se você não derrotar o monstro. Sheena apenas previu que o monstro iria atacar a ilha”

Carol disse isso. Esse tipo de pensamento já tinha ultrapassado o reino do otimismo e entrou no campo do futuro impossível.

Entretanto, isso é verdade. O que Carol disse era verdade.

Se eu comparar a importância de Sheena e Carol, mesmo sabendo que eu não deveria fazer esse tipo de coisa, eu quero que Carol sobreviva. Afinal, ela confiou sua vida a mim neste momento.

Não apenas Carol. Eu não sei o que vai acontecer com Haru, que virou minha escrava, assim que eu morrer. O mesmo vale para Malina.

(Ichinojo): “Tem razão, eu não posso morrer ainda”

(Carol): “Sim, por favor, viva Ichino-sama. Ichino-sama deve achar que precisa assumir a responsabilidade por Carol e as outras, mas por favor, não se esqueça que Ichino-sama tem o direito a perseguir sua felicidade também”

(Ichinojo): “… Carol, isso foi um grande mal-entendido… ‖Meu Mundo‖!”

Eu falei isso enquanto abria a porta para o meu próprio mundo.

(Ichinojo): “Afinal, Haru, Malina e Carol… eu fui capaz de conhecer todas vocês. Eu já estou muito feliz”

Eu disse isso e entrei no |Meu Mundo| onde fiquei espantado.

(Pionia): “Obrigado por esperar mestre”

Pionia graciosamente me cumprimentou com uma reverência.

Eu confiei a Pionia a construção de um navio.

Eu tinha certeza de que isso não seria nada além de uma canoa. No entanto, o que estava lá era algo completamente diferente.

(Ichinojo): “Pionia, o que diabos é isto…”

(Pionia): “O navio… mas eu só consegui fazer duas embarcações”

(Ichinojo): “Ao invés de duas embarcações, são mais como dois navios[1]

O que eu vi foram enormes veleiros.

(Ichinojo): “Como em nome de Deus… o que você fez quanto aos pregos e parafusos?”

(Pionia): “Eu não poderia criar uma mina, mas eu fui capaz de criar um pequeno veio, então eu minerei ferro dele… nós tínhamos muita madeira, então elas acabaram assim… contudo, eu usei a maior parte do meu poder mágico… mestre, eu poderia pedir um suplemento de |MP? Eu estou perto do meu limite”

(Ichinojo): “Pionia, qual a sua opinião se eu morrer?”

(Pionia): “Se o mestre morrer agora, a Mestra Carol vai se tornar minha nova mestra. Eu vou pedir poder mágico para a Mestra Carol”

(Ichinojo): “Haha, você é bem realista”

(Pionia): “Eu sou um Homúnculo afinal”

Enquanto Pionia dizia isso, ela parecia subitamente ter pensado em alguma coisa e acrescentou algo. As ações dela estavam humanas demais.

(Pionia): “Se o mestre vai morrer, por favor, forneça seu poder mágico antes que isso aconteça. O poder mágico do mestre é extremamente delicioso, então… eu ficaria feliz se você fornecesse isso para mim enquanto ainda está vivo”

(Ichinojo): “Entendi. Me desculpe, mas eu não vou te fornecer poder mágico… eu meio que tenho uma luta me esperando”

(Pionia): “Entendo. Isso é uma pena. Então eu devo ficar aguardando aqui, por favor, não morra”

Pionia respondeu. Será possível que apesar da aparência dela, ela é uma Tsundere[2]? Eu pensei comigo mesmo.

(Ichinojo): “Então, agora…”

Eu pensei enquanto olhava para os magníficos veleiros.

Como eu vou fazer para tira-los daqui?


[1] O termo que Pionia usa é o termo para se referir a pequenas embarcações, enquanto Ichino a corrigi usando o termo usado para grandes embarcações.

[2] Tsundere é um termo japonês para uma personalidade que é inicialmente agressiva, que alterna com uma outra mais amável. Tsundere é uma combinação de duas palavras, tsuntsun e deredere. Tsuntsun é a onomatopeia para “frio, brusco”, e deredere significa “tornar-se amável/amoroso”.