Preparações para a infiltração

Deixando Haru e as outras na mansão, Suzuki e eu secretamente seguimos para um hotel barato na periferia da cidade.

Suzuki estava caminhando enquanto lia a história em quadrinhos em flagrante infração dos bons modos, mas ninguém o repreendeu.

Havia um rosto familiar nos esperando.

(???): “… já faz muito tempo, imprestável-san”

(Ichinojo): “Imprestável!?”

Eu fui subitamente abatido com palavras dolorosas.

Isso machuca ainda mais quando essas palavras vêm de uma pequena criança.

Ela era Schreyl, Escrava de Suzuki, ou melhor, sua companheira Feiticeira.

(Ichinojo): “Schreyl, eu não sou um imprestável”

(Schreyl): “… equívoco de Schreyl?”

Sem me olhar nos olhos, Schreyl puxou a bochecha do ursinho de brinquedo que ela estava abraçando.

(Schreyl): “Eu vou retirar o que eu disse sobre você ser um imprestável”

(Ichinojo): “Obrigado”

(Schreyl): “Então, você encontrou um emprego e deixou de ser um Desempregado?”

(Ichinojo): “Ao invés de sair do desemprego, eu meio que estou enfrentando novos desafios como um Desempregado

Depois de chegar ao Lv100 do Desempregado, eu cheguei ao auge por um tempo. Contudo, graças a [Poção para Superar Limites] de Miri, eu não tenho mais esse limite, então eu entrei em um novo estágio.

(Schreyl): “Entendi… eu vou retirar o que eu retirei”

(Ichinojo): “Você vai retirar o que você retirou!?”

Parecia que eu tinha dito mais do que deveria.

(Ichinojo): “Não, espere. Eu estou trabalhando. Nos últimos tempos… yeah, eu estive trabalhando como um Pirata…”

(Schreyl): “… Ko-oniisan, devemos denunciá-lo imediatamente?”

Por favor, espere um minuto, por que você iria me denunciar?

Ah, é verdade. Piratas são normalmente criminosos. Mas, Suzuki definitivamente irá explicar isso adequadamente…

(Suzuki): “Hn? Ah, yup. Eu acho que isso é uma boa ideia”

(Ichinojo): “Suzukiiiiiiii!”

Esse desgraçado, ele estava lendo o Nyapiece que eu emprestei para ele e estava totalmente distraído!

Essa foi provavelmente uma resposta sem convicção!

Foi uma bagunça depois disso, ela estava realmente a ponto de me denunciar e Suzuki subitamente começou a chorar enquanto lia a história em quadrinhos.


Enquanto devolvia os quadrinhos a Suzuki depois de ele de certa forma provar a minha inocência…

(Suzuki): “Haha, desculpe. As frases de Junkas são muito comoventes”

(Ichinojo): “Eu não vou negar isso, mas… eh, onde foi que nós chegamos?”

Enquanto as outras duas companheiras de Suzuki, Kyanshi e Miles, estavam agindo independentemente, Schreyl foi deixada aqui como o ponto de contato delas. Eu podia entender isso, mas por que eu fui trazido para cá?

(Suzuki): “Para se juntar ao grupo de contrabando. Alguns trabalhos são necessários afinal”

(Ichinojo): “Trabalhos?”

(Suzuki): “Mudar o emprego. Para um emprego que pareça mais com o dos companheiros deles”

(Ichinojo): “… !?!?!?”

Não me diga, nós teremos que mudar de emprego?

Isso é ruim. Assim que eu mudar o Desempregado para outro emprego, eu não poderei mais voltar para meu antigo emprego…

[Ichinojo]: (“Espere, no que eu estou pensando?”)

Comparado com colocar minhas mãos em uma nova habilidade de trapaça ao continuar como Desempregado, eu já não decidi que seria mais importante ajudar Miri o mais cedo possível?

(Ichinojo): “Tudo bem… eu vou mudar para qualquer coisa. Hn?”

Espere, então por que precisamos de Schreyl?

Tudo o que precisávamos para mudar de emprego seria encontrar um Padre.

Entendo, eu não vou só mudar de emprego. Mas, mais importante que isso, mesmo se mudarmos nossos empregos, como os contrabandistas vão investigar isso?

Só a minha habilidade de Desempregado, Avaliar emprego, poderia investigar outros empregos e eu não acredito que uma pessoa possuindo essa habilidade estaria nesse grupo. Outro item seria o teste quando entramos em uma cidade, mas esse teste só iria detectar Nobres, Realeza ou criminosos. Nós teríamos que encontrar um Padre para mudar de emprego para Mascate, já que é impossível mudar de emprego para Nobre ou Realeza.

Só resta, criminoso?

Foi então que os pontos se conectaram dentro da minha cabeça.

Uma jovem garota… e um crime.

(Ichinojo): “Seu maldito, não tem jeito de eu atacar uma garota inocente como ela!”

(Suzuki): “De jeito nenhum eu iria te pedir para fazer isso!”

Suzuki negou instantaneamente.

Yeah, se ele na verdade me pedisse para fazer isso, eu teria que espancar Suzuki.

Eu provavelmente seria odiado por Schreyl, mas eu ainda não seria capaz de perdoá-lo.

(Suzuki): “Se nós fôssemos fazer esse tipo de coisa, eu deveria ser a pessoa que atacaria ela!”

(Ichinojo): “… não diga essas coisas tão alto. Então, o que vamos fazer?”

(Suzuki): “Kusunoki-kun, você conhece a habilidade chamada Falsificação de Status?”

(Ichinojo): “Hn? Yeah. Embora eu só tenha ouvido sobre ela recentemente”

Era uma habilidade que Miri tinha.

Ela poderia forjar o Status de uma pessoa e falsificar o Status que os outros viam.

Miri usou isso para esconder o fato de que ela era o Lorde Demônio. E a habilidade que poderia até ser usada em companheiros também.

(Ichinojo): “Schreyl tem essa habilidade?”

(Suzuki): “Isso mesmo… além disso, os membros do clã dela nascem com a habilidade Falsificação de Status III

(Ichinojo):Falsificação de Status III? Que tipo de efeito ela tem?”

(Suzuki): “Em detalhe, a habilidade Falsificação de Status pode, originalmente, apenas alterar o Status dos integrantes do grupo. Contudo, a Falsificação de Status II pode alterar o Status de pessoas que não sejam os próprios usuários e os membros de seu grupo. Mas o alvo deve permanecer dentro de uma certa distância do usuário. O alvo tem que ficar dentro de dez metros do usuário ou a Falsificação de Status será dissipada”

(Ichinojo): “… entendo, então Falsificação de Status III…”

Ela não seria capaz de falsificar o Status, independentemente da distância?

Se for esse o caso, a pessoa não seria capaz de criar pânico mundial se ela mudasse todos da Realeza e Nobres para Plebeus?

Talvez a vila de Schreyl tenha sido atacada porque eles possuem essa habilidade?

(Suzuki): “Isso mesmo, é como Kusunoki-kun imaginou. Depois de falsificar o Status, a falsificação não será desfeita dentro de 24 horas mesmo se o usuário e o alvo se separarem”

… isso é muito mais desprezível do que o imaginado.

Bem, eu ainda iria considerar isso como uma habilidade conveniente. Especialmente para uma investigação secreta como a que estamos a ponto de realizar.

(Ichinojo): “Em outras palavras, usando a habilidade de Schreyl, eu irei falsificar meu emprego como um Ladrão e vou me infiltrar no bando de contrabandistas?”

(Suzuki): “Isso mesmo. Entretanto, ela só pode realizar a Falsificação de Status em uma pessoa fora de sua equipe uma única vez. Embora eu não ache que isso seria descoberto já que Haurvatat-san e as outras são Escravas, o oponente ficaria cauteloso se nós aparecêssemos com um enorme número de integrantes”

(Ichinojo): “Isso significa que as pessoas se infiltrando serão apenas eu e Suzuki?”

(Suzuki): “Yup, apesar do plano ser eu ir sozinho… a propósito, Kusunoki-kun. Eu posso te perguntar uma coisa?”

(Ichinojo): “O que foi?”

(Suzuki): “Por que você está com tanta pressa para chegar ao Continente do Sul? Navios mercantes regulares irão zarpar depois de pouco tempo…”

(Ichinojo): “Ah, yeah. Eu não sei por onde começar a explicar, porém, minha irmã mais nova foi sequestrada”

(Suzuki): “Sua cunhada[1] foi sequestrada? Você é casado?”

Suzuki perguntou com curiosidade.

Não minha cunhada, mas minha irmã real… ah, entendi.

Em primeiro lugar, eu não tenho uma irmã mais nova neste mundo.

(Ichinojo): “Não é isso. Ela veio para este mundo atrás de mim”

(Suzuki): “Isso… você está falando sério?”

(Ichinojo): “Infelizmente”

Suzuki deve estar ciente também. Para um japonês vir para este mundo, ele tem que morrer do outro lado.

Vir até aqui por vontade própria significa que a pessoa se matou.

Eu acho que isso seria difícil de acreditar.

(Ichinojo): “Apesar disso, ela veio para cá para me encontrar. É por isso que, desta vez, eu tenho que ir atrás dela”

(Suzuki): “Tudo bem. Porém, eu acho que seria melhor registrar um mandado de prisão para o sequestrador”

(Ichinojo): “Não posso fazer isso. Eu não tenho provas e o oponente é um mandachuva neste mundo. Além disso, mesmo que eu saiba que ela é a sequestradora da minha irmã mais nova, eu ainda confio nessa pessoa”

(Suzuki): “Um mandachuva… eu posso perguntar quem é?”

(Ichinojo): “É Daijiro-san… a mulher que confiou esta [Bolsa de Itens] a nós”

(Suzuki): “Daijiro-san … sem chances…”

Suzuki achou isso inacreditável.

(Suzuki): “Daijiro-san é uma mulher!?”

É com isso que você está surpreso?

Bem, eu também fiquei surpreso.


[1] Os japoneses se referem a seus cunhados e cunhadas como irmão e irmã, por isso essa confusão de Suzuki.