Os homens do grupo de contrabandistas

(Ichinojo): “Deixando tudo isso de lado, estou surpreso que eles conseguiram criar este espaço. Qualquer movimento errado durante a escavação da praia e a água do mar iria inundar o local”

Eu disse isso a Suzuki enquanto descia usando a escada de corda.

Até uma rachadura nas paredes iria fazer a água do mar entrar.

(Suzuki): “Não, na verdade é o oposto. Esta cidade é um aterramento marítimo[1] feito por um grande Mago da Terra, mas havia terra insuficiente. O solo ficou esburacado temporariamente. Ele disse que iria preencher os buracos logo depois de acabar a primeira etapa, mas esse ⌈Mago da Terra era muito velho e morreu antes que pudesse preencher a terra, então ela permaneceu desse jeito. Como não havia problemas com a estabilidade do terreno, o assunto foi eventualmente esquecido. E assim, ele é agora usado como o esconderijo para a tripulação de contrabandistas”

(Ichinojo): “Wow… eles são surpreendentemente informados apesar de serem uma organização criminosa”

(Suzuki): “É o mesmo no Japão e neste mundo, criminosos usam suas cabeças mais do que os outros. Além do grupo de contrabandistas, o Soberano desta cidade também sabe sobre este espaço, mas isso é aparentemente tratado como uma Caixa de Pandora[2]

(Ichinojo): “Apesar de nem mesmo esperança ter permanecido aqui depois que ela foi aberta”

Isso pode ter sido irônico vindo de uma pessoa agindo como um criminoso se agarrando nesta Caixa de Pandora que é desprovida de esperança.

Depois de descer a escada de corda, meu nariz foi atingido por um cheiro muito forte. Ao mesmo tempo, eu escutei passos se aproximando.

Um homem barbudo em roupas verdes se aproximava. O cabelo dele era cheio de caspa ao ponto que estava ficando branco. Eu não ficaria surpreso se houvesse pulgas vivendo em seu cabelo.

Ele era provavelmente a fonte do fedor.

O emprego dele era ⌈Plebeu Lv8.

(???): “Suzuki, certo? Você está aqui, quem é esse?”

(Suzuki): “Hey, Pavlov. Este é o meu amigo ⌈Pirata. Ele quer ir para o Continente do Sul e disse que ajudaria como um guarda, então eu o trouxe aqui”

(Pavlov): “Amigo do mestre Suzuki? Bem-vindoooo. Me chame de Pavlov”

Pavlov sorriu enquanto babava e pediu por um aperto de mão.

As mãos dele estavam pretas de sujeira.

Para ser honesto, eu não queria apertar a mão dele.

Este tipo de imundice era normal para uma tripulação de contrabandistas, então eles não me contratariam se eu passasse uma má impressão aqui.

[Ichinojo]: (“Esta é uma entrevista de meio de carreira[3]! Pavlov é o entrevistador! Eu posso rejeitar um aperto de mão proposto pelo entrevistador mesmo pela razão da mão dele estar suja?”)

Eu me perguntei.

Como um veterano de cem entrevistas (embora eu tenha sido derrotado em todas as cem) eu mostrei um perfeito sorriso de negócios.

(Ichinojo): “É um prazer… prazer em conhecê-lo Pavlov”

Eu quase usei honoríficos, mas com o objetivo de não ser subestimado, eu resolvi usar um cumprimento amigável.

(Pavlov): “Oo, o amigo do Mestre Suzuki é um cara legal. Você é o primeiro a apertar minha mão”

Pavlov sorriu feliz enquanto dizia isso.

Merda, então sua imundice é famosa entre o grupo de contrabandistas.

Além disso, ele até mesmo está consciente dessa sujeira.

(Ichinojo): “Hey, Pavlov. Você quer que eu limpe você com o feitiço ‖Limpar da ‖Magia Cotidiana?”

(Pavlov): “Hnnnn, o amigo do Mestre Suzuki é um usuário de magia?”

(Ichinojo): “Yeah, eu sou bom com magia também”

(Pavlov): “Entendo, então, se você não se importar…”

(Ichinojo): “Deixe isso comigo”

Quer dizer, eu tinha que o limpar o mais rápido possível. Meus pulmões doíam sempre que eu respirava.

Eu limpei cada canto do corpo de Pavlov com o ‖Limpar.

A barba dele estava desgrenhada, mas ele não tinha mais sujeira e caspa em seu cabelo.

Ainda mais surpreendente foi o fato de suas roupas verdes ficarem brancas. O feitiço ‖Limpar não tinha a função de branqueamento, então parecia que a coloração verde vinha na verdade do bolor.

Eu também aproveitei a oportunidade e apliquei o ‖Limpar em mim mesmo.

(Pavlov): “Eu me sinto tão limpo agora… obrigado”

(Ichinojo): “Não, não, eu que deveria te agradecer por me deixar usar o ‖Limpar em você…”

(Pavlov): “Eu vou levar vocês para o chefe”

Pavlov disse isso enquanto partia se arrastando.

(Suzuki): “Obrigado Kusunoki-kun. Na realidade, eu também estava tendo problemas com o cheiro de Pavlov”

(Ichinojo): “Eu imaginei… mas por que a tripulação de contrabandistas usa um cara como ele?”

(Suzuki): “Não faço ideia. Estou supondo que eles não tenham mão de obra o suficiente”

Suzuki também não sabia o motivo.

Nós descemos o amplo espaço subterrâneo. Depois de um tempo, eu notei não apenas toneladas de mercadorias, mas também pequenos barcos.

Claramente, eles não iriam passar pelo buraco do armazém, então havia provavelmente uma saída separada.

Mas havia uma razão para eles colocarem um barco pequeno em um lugar desses?

(Pavlov): “O chefe está aqui”

(Ichinojo): “… incrível”

Lá estava uma casa de madeira.

Eu não esperava que houvesse, além de um barco no subterrâneo, até uma casa construída aqui.

Fazendo vista grossa a como eu não apenas tinha um veleiro e uma casa de madeira no |Meu Mundo|, mas até um campo e instalações de uma fonte termal, eu estava surpreso pela energia do grupo de contrabandistas.

Mas havia um teto aqui afinal, dessa forma, havia mesmo a necessidade de construir uma casa?

(Pavlov): “Muito bem, aqui é o mais longe que eu irei”

Pavlov disse e voltou pelo caminho que viemos.

Suzuki disse que ele era proibido de se aproximar dos membros da tripulação de contrabandistas devido a seu mau cheiro.

Assim, Suzuki bateu na porta com movimentos de mão experientes.

Não houve resposta.

Depois de bater de novo…

(Suzuki): “Há verdade além do crepúsculo”

A porta foi aberta depois que ele disse essa frase confusa.

… eles não deveriam pedir pela senha antes mesmo de entramos no armazém?

Enquanto eu pensava comigo mesmo, desta vez, o fedor de álcool atingiu meu nariz. Meu nariz estava tendo um dia terrível.

Eu estava realmente feliz por Haru não estar conosco.

Se ela estivesse por perto, ela teria desmaiado quando encontramos Pavlov e ela teria ficado bêbada quando abrimos esta porta.

Dez homens saíram quando a porta se abriu.

Espiando os trabalhos deles, havia ⌈Ladrões e ⌈Piratas e até ⌈Bandidos.

Era um desfile de criminosos.

Um homem com o emprego de ⌈Pirata avançou.

Parecia que ele era o líder dos contrabandistas.

(Pirata): “Senhor Suzuki, essa pessoa é…”

Oh, ele está perguntando sobre mim logo de cara.

Bom, isso era esperado.

(Suzuki): “Ele é meu amigo, eu o trouxe porque ele quer chegar no Continente do Sul e ele se ofereceu para trabalhar como um guarda. O nome dele é…”

(Pirata): “Eu sei. Ichinojo-san, não é?”

(Ichinojo e Suzuki): “Eh?”

Suzuki e eu exclamamos ao mesmo tempo.

Por que ele sabe o meu nome? Embora ele tenha cometido um erro questionável como Jofre.

(Pirata): “Depois de criar tanta confusão nesta cidade (|Porto Kobe|), as notícias iriam naturalmente viajar até aqui”

Merda, eu não pensei tão longe.

Então, ele saberia que eu não era um ⌈Pirata

(Pirata): “O ⌈Pirata Ichinojo, correto?”

Entendo, então, agir como um ⌈Pirata em |Porto Kobe| realmente foi algo bom no fim.

Isto não significa que eu estou no caminho de obter montanhas de empregos?

(Ichinojo): “Estou feliz por você saber sobre mim. Então, me contrate como seu guarda…”

(Pirata): “Não, não há mais necessidade para isso. Senhor Suzuki, nós também não precisamos mais de você. Nós temos um excelente guarda conosco. Grande Mestre, por favor, saia”

Ah, havia uma única presença permanecendo dentro da casa, então esse era o Grande Mestre, huh?

A pessoa que saiu de dentro da casa era…

Guerreiro da Morte Lv39

Um homem que parecia ter excelentes habilidades no manejo da espada.

Não, seria descortês dizer “parecia”. Ele provavelmente era habilidoso.

(Pirata): “Com o Grande Mestre aqui, não precisamos mais do Senhor Suzuki e Ichinojo-san. Me desculpem”

(Ichinojo): “Em outras palavras, não somos mais necessários porque este homem é mais forte do que nós?”

(Pirata): “Estou feliz por você ter adivinhado isso”

(Ichinojo): “Hmph, então, se eu provar que sou mais forte do que esta pessoa, você irá me contratar?”

Eu disse enquanto tirava minha espada de sua bainha.


[1] Designa-se por aterramento marítimo o processo de colocação de terras ou areias onde antes havia mar ou água, bem como o próprio território que assim surge. Há para o aterramento marítimo duas práticas distintas: uma delas implica a obtenção de novos solos a partir dos canais dos rios ou do mar, utilizáveis fundamentalmente na criação de novos assentamentos urbanos, ou na agricultura; a outra prática refere-se à restauração a um estado mais natural dos solos afetados anteriormente por alguma catástrofe ecológica (como pode ser a contaminação, o desmatamento ou a salinização), que os havia feito inutilizáveis.

[2] A Caixa de Pandora é um artefato da mitologia grega, tirada do mito da criação de Pandora, que foi a primeira mulher criada por Zeus. A “caixa” era na verdade um grande jarro dado a Pandora, que continha todos os males do mundo. Pandora abre o Jarro, deixando escapar todos os males do mundo, menos a “esperança”. A esperança pode ser vista como um mal da humanidade, pois traz uma ideia superficial acerca do futuro. O principal motivo da criação de Pandora, segundo a mitologia greco-romana, seria de que Prometeu roubou o fogo do monte Olimpo e levou ao mundo humano, contrariando a vontade de Zeus. Pandora foi criada com um único defeito, a curiosidade. Zeus criou a caixa porque sabia que um dia, a vontade de Pandora a levaria a abrir a caixa e libertar o mal ao mundo humano, castigando-os pelo fogo que haviam recebido contra sua vontade.

[3] Mid-career é um termo em inglês para se referir ao intervalo entre 10 a 15 anos após uma pessoa iniciar sua carreira profissional.