Prólogo (Parte 2)

Por quanto tempo eu já estou flutuando no rio?

Meus membros continuam imóveis.

Eu só consigo olhar para as estrelas brilhando no céu enquanto estou boiando.

Já está de noite…

Eu não tenho certeza de quanto tempo se passou, mas me parece que já faz muito tempo.

E eu não tenho mais energia.

Eu não consigo sentir nada abaixo dos meus olhos.

Inesperadamente, eu não sinto dor nem frio.

Eu só me sinto… com sono.

Essa não seria uma situação mais perigosa? Eu pensei nisso como se fosse o problema de outra pessoa.

Isso parece um sonho. Eu nem tenho certeza se estou acordado ou dormindo… nessa hora eu ouvi aquela voz.

(Cordelia): “Lute! Lute! Onde está você? Responda-me… só me responda por favor!”

 Não tenho certeza de como Cordelia soube da minha situação.

Talvez Moses inventou alguma história para Cordelia.

Ou talvez ele só contou a verdade.

Ou contou que eu fui emboscado por algum monstro ou algo parecido.

O que quer que tenha sido, eu aposto que Moses provavelmente tentou evitar que Cordelia me encontrasse.

Deve ter sido apenas uma coincidência que ela me encontrou, ou talvez seja alguma habilidade dos Heróis. Talvez seja um 6º sentido poderoso dela. Isso não importa!

Mesmo estando nesta floresta enorme, Cordelia foi capaz de me encontrar e chegar na minha localização atual.

Perto do cascalho ao longo do rio.

Cordelia está olhando para cá enquanto corre em alta velocidade.

Parece que eu vou ser salvo… percebendo que ela está se aproximando, eu balanço minha cabeça para a esquerda e para a direita.

(Cordelia): “Eu finalmente te encontrei! Espere por mim Lute! Eu vou te salv… tte… eh… ?”

Parece que a vida não é fácil.

Seguindo o rio, havia uma cachoeira gigante na frente de meus olhos.

Essa cachoeira é bastante conhecida por aqui… ela deve ter pelo menos uns 50 metros.

Eu não sei se Cordelia já ultrapassou o limite humano ou não. No entanto, para um Aldeão como eu, sobreviver a esta queda é bastante improvável.

Cordelia viu a cachoeira e começou a se aproximar se preparando para pular na água sem pensar nas consequências.

Mesmo assim, não importa quão absurdos sejam os poderes dela, a distância entre nós mostrou que isso seria impossível…

(Lute): “Desculpe Cordelia… adeus”

Foi uma vez muito baixa e suave. Na minha atual situação, eu não conseguia falar direito.

Entretanto, minhas palavras foram compreendidas como pude ver pela expressão dela ficando rígida naquele momento.

A palavra “desculpe” tinha dois significados.

Eu estava morto. Esse era um dos significados… portanto, desculpe.

O segundo foi por não ter sido capaz de aceitar a confissão dela… desculpe-me por isso também.

Eu já tinha notado os sentimentos de Cordelia por mim.

Se você acrescentar minhas memórias de antes de ser reencarnado, ela apenas é nova demais para mim.

Entretanto, depois de alguns anos… ela será tão bonita que eu me permitirei ter um relacionamento com ela.

Nesse tempo, ela provavelmente parará de me olhar desse jeito.

Pensando sobre isso, eu tive alguns flashbacks com Cordelia desde que nascemos.

Ela ainda me seguia normalmente quando tínhamos seis anos.

Quando fizemos sete e o efeito da Aptidão Profissional dela começou a afetar seu crescimento… fui eu que passei a segui-la de trás.

Mesmo nossas posições sendo trocadas, nossa relação continuou a mesma, nós continuamos como sempre, em bons termos.

Ela naturalmente me reconheceu como seu companheiro e prontamente me escolheu para acompanha-la dessa maneira.

Mas… justo quando pensava sobre isso.

Aquele que estava sendo protegido era eu, como Moses disse… em vários sentidos diferentes, eu não tenho o direito de estar em uma posição igual a dela.

Aaa… tão injusto… mais forte… eu quero ser mais forte…

E nesse momento, com o som de Cordelia pulando dentro do rio a distância…

… eu caí dentro do abismo.


Era uma caverna escura.

Havia gotas de água pingando das estalactites no teto.

A água gelada pingando me acordou e eu fiquei sem fala.

(???): “Esta é uma caverna embaixo da floresta… o caminho para a |Morada do Dragão|

Quem estava me falando isso era… um enorme Dragão vermelho.

Sua altura devia ser de 15 metros. Eu não pude falar mais nenhuma palavra depois de ver sua figura gigante.

(Dragão): “Criaturas normalmente caem da cachoeira… sugados pela correnteza, eles estão destinados a ficar presos na água por um longo tempo. Não sei se isso pode ser considerado boa ou má sorte… muito bem chegando nesse lugar que conecta os cursos d’água”

Aparentemente, parece que eu fui arrastado para um lugar rochoso.

Mas… por causa da influência da droga de antes que ainda estava fazendo efeito, ou devido à queda perigosa, meu corpo ainda não podia se mover.

Eu falei com o lado da minha boca que ainda podia usar.

(Lute): “… eu quero te pedir um favor”

 (Dragão): “… isto deve ser algo do destino. Se for possível realizar esse pedido, eu irei lhe escutar”

Enquanto pensava o quão estranho é para uma pessoa (ou Dragão) escutar o que eu tinha a dizer, eu continuei.

(Lute): “… eu escutei isso. Pessoas que viveram na |Morada do Dragão| ficaram mais fortes…”

(Dragão): “Sem dúvidas um grande número de pessoas… ficou mais forte. Essas pessoas se tornaram nossas amigas e compartilharam seus momentos conosco. Quando eles voltaram para o mundo lá fora… Maa. Parece que eles se tornaram famosos Heróis

Essas pessoas são todas famosas figuras heroicas.

Os detalhes são diferentes dependendo da história, mas eles eram todos pessoas comuns que se conectaram com os Dragões.

Eles viveram juntos com os dragões, ganharam poderes misteriosos e voltaram com a força para se tornar Heróis… esse tipo de história.

(Lute): “Por favor. Leve-me… eu quero ser… ser mais forte”

(Dragão): “… infelizmente, eu não posso atender seu pedido”

(Lute): “Mas você acabou de dizer que iria ouvir meu pedido”

Sim, o Dragão acenou.

(Dragão): “Eu irei escutar o máximo possível. Não há mentiras nas minhas palavras, Dragões são um clã nobre… contanto que não haja nada grande, nós não mentiremos… não, para ser mais preciso, para manter seus poderes, Dragões não podem mentir. Mesmo se eu disser que é devido ao poder da língua… não é algo que você possa entender”

(Lute): “… o motivo para não me ouvir é?’

(Dragão): “Há dois motivos. Um deles é a restrição da idade. Trazer alguém para a |Morada do Dragão| é como aceita-lo como membro da família. Costumes humanos e senso comum se tornarão um empecilho e isso irá perturbar nossa casa… há muito tempo, os humanos que eram convidados pelos Dragões eram crianças e escravos com menos de 12 anos… eles eram escolhidos graças aos desejos de alguns Dragões

(Lute): “… e o outro motivo é?”

(Dragão): “… você já está praticamente morto. Eu não posso trazer um cadáver comigo”

O Dragão estava olhando para o meu estômago.

Então o Dragão usou suas garras para girar minha cabeça e me mostrar meu corpo.

Aaa. Isto não é bom.

Meus órgãos internos estão à mostra e meu sangue está escorrendo aos montes.

Além disso, se eu pudesse sentir toda a dor já estaria morto.

Hipotermia[1]… e parece que meu sistema nervoso está paralisado.

Isso significa que eu não tenho mais chance.

E eu acabei de perceber.

Foi por isso que o Dragão foi tão amigável comigo. Ele provavelmente vai ouvir meu pedido em sinal de respeito aos mortos…

Meu limite de tempo está ficando menor. Eu preciso acabar com isso rápido.

(Lute): “Jyaa. Se eu… atender a esses requisitos?”

(Dragão): “Aaa. Fui eu quem disse que iria ouvir seus desejos se pudesse e isso não foi uma mentira. Porém, logo você irá morrer e sua idade não pode ser revertida. Isso é algo que nunca irá se realizar”

Eu ri sem medo enquanto respondia ao Dragão.

(Lute): “Eu irei cobrar sua promessa”

(Dragão): “E que promessa foi essa que eu fiz?”

(Lute): “… o que eu quero é… a ‖Proteção dos Dragões‖ e… a ‖Grande Biblioteca do Rei Dragão‖

Aí está. A voz do Dragão pareceu chocada.

(Dragão): “Você… por que você sabe dessas coisas? Não… ao invés de perguntar… eu irei ler sua mente…”

O Dragão fechou seus olhos.

Alguns segundos depois, ele começou a rir sem parar.

(Dragão): “Então era isso. Você é… um reencarnado, não é mesmo? E… Fufu. Fuhahahaha! Eu entendi… parece que você está pensando em algo interessante… além disso, naquele dia, naquele lugar… você estava lá. Quando a vila do Yuusha foi atacada… eu ajudei a criança humana como meu desejo”

Ele cerrou seus olhos e riu como se estivesse mesmo encantado.

Estava ficando difícil até fazer qualquer som.

Meu corpo está ficando fraco.

(Lute): “… daquela vez, você… salvou uma criança de 12 anos de um Goblin e o devolveu para sua mãe. Naquele momento, você leu minha mente… você disse isto: [ Você possui um destino estranho ]”

(Dragão): “Fufu. Se as coisas saírem como você imagina… então as palavras ‘daquela vez’ serão diferentes”

Eu estou quase no meu limite.

Minha vista está ficando embaçada.

Naquele momento, eu escutei a voz do Dragão.

(Dragão): “Eu me comprometi com um pedido muito complicado… com isso, eu irei te trazer para a |Morada do Dragão|

(Lute): “… essas palavras… eu posso considerar que meu pedido foi aceito? Mas… daqui em diante… o futuro… é só uma aposta…”

Então o Dragão abriu sua boca.

Seus dentes gigantes podiam ser vistos naquela terrível boca, tão grandes quanto o braço de um homem adulto.

(Dragão): “Então morra… Lute Marklen”

O Dragão me agarrou e me jogou dentro de sua boca.

Um som alto pôde ser ouvido quando ele mastigou meu crânio.

Então, eu… Lute Marklen morri na minha segunda vida.

… aparentemente, eu venci a aposta.


Quando eu percebi, eu estava em um misterioso espaço branco.

E há uma deusa loura na minha frente.

Sim, este lugar foi o primeiro lugar onde eu estive depois de morrer no Japão.

E neste momento, não faz nem cinco minutos que eu fui atingido pelo caminhão no Japão.

[ Habilidade: ‖Retorno da Morte‖ ]

A deusa me deu esta habilidade quando eu reencarnei… não, essa foi uma habilidade que eu escolhi.

O que eu temia era se essa habilidade fosse ser ativada ou não.

Maa. No fim, a primeira fase da minha aposta foi uma vitória.

(Deusa): “Me parece… que muita coisa aconteceu”

Ela me deu um sorriso.

(Lute): “Aa. Muita coisa aconteceu… então… eu posso escolher a habilidade ‖Retorno da Morte‖ mais uma vez?”

(Deusa): “Infelizmente eu não posso lhe dar essa habilidade de trapaça de novo… você pode escolher duas habilidades que não sejam essa”

(Lute): “É uma pena. E… como esperado”

O sucesso da segunda fase da minha aposta vai ser decidido aqui.

Não tenho certeza se ela leu minha mente, mas a deusa sorriu e disse.

(Deusa): “A verdadeira função dessa habilidade… há muitos que percebem que ela é como um tutorial”

(Lute): “No entanto, não há muitos que a escolhem, certo?”

(Deusa): “Primeiramente, você normalmente terá dúvidas se você pode mesmo retornar da morte porque essa habilidade só é ativada quando você morre… você só pode ver os efeitos quando morre, e já será tarde demais”

(Lute): “De fato. Eu também estava cético se iria voltar aqui ou não”

(Deusa): “Ademais, você só pode escolher uma habilidade uma única vez, você não pode escolhê-la duas vezes… eu não irei explicar nada além disso. Portanto, mesmo que você volte da morte, não há garantias de que você vai poder escolher as mesmas habilidades”

A deusa encolheu seus ombros e disse isso como se estivesse impressionada.

(Deusa): “Para voltar da morte, há a chance de você perder o limite de habilidades para troca-lo por pontos de experiência. VOCÊ foi o único que escolheu essa habilidade sem hesitar…”

(Lute): “Se você vai ser reencarnado como um Aldeão, só lhe resta apostar, não é?”

(Deusa): “Então, que tipo de habilidades você deseja desta vez?”

(Lute): “No fim, minha ocupação vai continuar como Aldeão?”

(Deusa): “Sim. Isso não irá mudar. E também, você nascerá no mesmo lugar e no mesmo ambiente… exatamente como no tutorial de antes”

(Lute): “Habilidade… ‖Invencível‖ é o que eu desejo. Como eu sou um Aldeão… eu quero ter uma habilidade mental que um japonês comum pode suportar… eu não posso ficar forte sem amadurecer”

(Deusa): “E quanto a outra? Será a mesma de antes, a habilidade para ler livros das bibliotecas ao redor do mundo na sua mente… ‖Sabedorial‖?”

(Lute): “Não, o plano mais efetivo para minha segunda volta só estará completo quando eu atingir 10 anos… desse ponto em diante, eu planejo treinar na |Morada do Dragão| com a ‖Grande Biblioteca do Rei Dragão‖

(Deusa): “O que você deseja então?”

Certo… eu pensei enquanto mostrava um sorriso amargo.

(Lute): “Você tem uma habilidade para… jardinagem?”

A deusa respondeu com um olhar estranho.

(Deusa): “A habilidade de ‖Agricultura‖ pode substituir isso… mas, você está falando sério?”

(Lute):‖Cultivo Agrícola‖… não há outra habilidade que combina mais com um Aldeão… então isso será o suficiente”

Eu aceitei as habilidades que eu pedi.

Nesse meio tempo, meu sorriso não se desfez.

Se sentindo curiosa, a deusa me perguntou.

(Deusa): “Sério? Por que escolher… jardinagem? No fim, não é o mesmo que jogar fora uma possível habilidade mais útil?”

Eu balancei minha cabeça e respondi.

(Lute): “Aquela pessoa… gosta de flores. Para ela, matar faz parte do cotidiano… ao menos, eu quero plantar flores que façam ela sorrir”

Ela pensou por um segundo e balançou a cabeça. Assim ela me mostrou um sorriso gentil.

(Deusa): “Eu entendo. Então por favor aceite a habilidade ‖Invencível‖ e a habilidade ‖Cultivo Agrícola‖

Tudo foi envolvido pelo branco.

No meio da enxurrada de luzes, eu escutei uma voz excitada.

(Deusa): “Tenha uma boa viagem…”


Logo, eu nasci em uma casa de madeira.

Sim. Nascido como um impotente e pobre Aldeão.

Mas agora, eu estou caminhando na rota da vitória.

Meu nome é Iijima Ryuuto.

Não há outro nome mais apropriado do que o meu para a pessoa que irá ser aceita na |Morada do Dragão| e vai crescer como um deles[2].

Além disso, com preparação, eu posso fazer coisas que uma pessoa normal não poderia quando ela é jovem.

Essa habilidade inadequada, ‖Invencível‖, deverá ser útil no futuro.

A primeira vez eu reencarnei sem uma trapaça… ainda assim, reencarnações deveriam ser uma trapaça, certo?

No meio das luzes, minha consciência apagou mais uma vez.

Saa… eu serei um arrivista[3] desta vez.


Depois dessas palavras, eu comecei minha terceira vida.

[1] Hipotermia é quando a temperatura do corpo cai abaixo de 35ºC.

[2] O nome de Ryuuto em japonês é 竜人 e tem a palavra 竜, que significa “Dragão”.

[3] Aquele que escolheu triunfar a qualquer preço, mesmo que precise prejudicar os outros.