O poder do rank ⟦A⟧

Eu estou deitado na minha cama. Não muito grande nem muito pequeno. É um quarto muito bom. Eu posso ver que ele foi limpo corretamente.

O caminho da estalagem… huh… é profundo… não… não… não… não… não… NÃO!!

Eu quase sofri uma lavagem cerebral. Aquela Lula… que garota assustadora… deixando isso de lado, eu preciso pensar no meu futuro.

O problema é que meu poder é alto demais…

Até agora eu pensava que era apenas um cara comum. Mas o meu eu atual é uma existência que pode ser chamada de monstro… é por isso que eu não sei o que fazer… em primeiro lugar, se tudo for verdade… se você acreditar na descrição da Deusa-sama, eu posso destruir até estrelas com meu poder.

É assustador só de pensar nisso…

Involuntariamente eu estremeci enquanto segurava meu corpo na cama… não importa o quão forte eu fiquei, minha alma ainda é a de uma pessoa normal. Não posso fazer nada se fico tão assustado…

Eu não sei por quanto tempo fiquei perdido nesses pensamentos…

Mas uma pequena chama se acendeu em meu coração… é claro que é um poder monstruoso… no entanto, eu não poderia ter salvo Sarona-san sem esse poder…

Eu salvei alguém usando este poder. Se eu hesitar, quando chegar o momento de proteger alguém que eu desejo proteger, eu irei falhar… se é assim, não há motivos para hesitar huh. Mesmo assim, eu não devo usar isso imprudentemente… mas eu já decidi que vou usar meu poder.

] konkon [

(Lula): “Wazu-saaaan! O jantar está servido”

(Wazu): “Hyaiii!!”

Isso me assustou, por isso respondi ao chamado de Lula com uma voz estranha. Quando a porta abriu, Lula estava vestindo um avental e me mostrou um sorriso sem graça. Isso é constrangedor…

Um bom tempo passou desde que eu entrei no meu quarto. Quando saí seguindo Lula, o Sol já estava se pondo. Havia muitas pessoas que pareciam aventureiros nas mesas da sala de jantar. Todos estavam respeitosamente comendo, bebendo, rindo ou murmurando. Todos pareciam estar se divertindo. Lula me levou a uma mesa no canto da sala e eu me sentei. Depois de dizer que voltaria em um instante com a comida, Lula desapareceu atrás do balcão. Enquanto esperei mela refeição, eu olhei ao redor da sala de jantar.

Que legaaal! Todos parecem estar se divertindo! Estou com um pouco de inveja vendo eles assim…

(Kayla): “Um dia você também vai ter sua própria equipe. Aqui está, desculpe por fazê-lo esperar”

Kayla-san colocou um prato na minha frente enquanto dizia isso. Ela pode ler mentes… que embaraçoso. Eu foquei minha atenção na comida.

Carne grelhada, salada, sopa e pão. Nada de especial nesta comida, mesmo assim era quase como um banquete para mim. Isso me lembra que já faz algum tempo huh… normalmente eu comia carne assada no tempo que eu vivia na |Montanha|. Mas na |Vila Élfica|, só tinha ervas e nozes. Depois de tanto tempo, vamos saborear o gosto da carne… ] gulp [

Eu estava comendo a comida com sincera alegria. Algumas vezes, pais e filhos sorriam enquanto olhavam para mim.

(???): “Que merda é essa!! O gosto é tão ruim que eu nem consigo comer!!”

Enquanto sentia meu estômago cheio depois de acabar minha refeição, algumas palavras imperdoáveis alcançaram meus ouvidos.

(???): “Foi por isso que eu te disse para impedir Homura de entrar neste lugar”

(???): “Eu já entendi. Eu só queria experimentar a comida deste tipo de lugar”

Quando mirei meus olhos em direção a voz, eu vi três homens rindo com sorrisos desagradáveis. Aquele cara no meio, parece que ele foi o primeiro a erguer sua voz. Cabelo vermelho, olhos sombrios, ele vestia uma armadura que facilitava sua movimentação. Em seu lado esquerdo, um homem com cabelo verde tão grande que escondia um de seus olhos. Uma enorme lança comprida estava apoiada na parede atrás dele. No lado direito, um cara narcisista estava brincando com seu cabelo louro. Ele vestia uma túnica cara e dava a impressão de ser um mago.

Yosh! Vamos matar esses caras!

Eu imaginei porque tão repentinamente eu senti necessidade de usar a força… eu não sentia nenhuma hesitação contra eles.

Enquanto eu estava pensando, a situação ficou ainda pior…

(Lula): “Não fale mal da comida do meu pai!!!”

Lula estava reclamando para esses três enquanto agarra seu avental.

(???): “Oh. O que foi garotinha? Seu pai?”

(???): “Talvez ela seja a filha do dono desta espelunca”

(???): “Fumu. Uma filha… então diga a seu pai para trabalhar direito! O gosto da comida é tão ruim que nem conseguimos comer”

Com isso, intenções assassinas foram sentidas de todos na sala de jantar.

(???): “Oh? Que merda vocês querem? Vocês não sabem quem somos?”

(???): “Hey. Como eles poderiam saber? Eles são aventureiros dessa cidadezinha de fronteira”

Com essas palavras, o ruivo colocou seu pé na mesa enquanto apoiava seu corpo na cadeira.

(Ruivo): “Nós somos a Chama Negra, um grupo de aventureiros rank A

(Lula): “Isso não importa! Peça desculpas a meu pai!!”

A garota Lula brigando com os aventureiros rank A da Chama Negra

Eles continuaram a encarar para intimidar, mas Lula também não hesitou e continuou exigindo desculpas. Vendo isso, eu bati minhas mãos enquanto murmurava “Oo…

(Ruivo): “Tch. Esta pirralha…”

O ruivo tentou agarrar a mão de Lula. Em um instante eu me coloquei entre eles e agarrei a mão dele enquanto o encarava. Enquanto isso, eu usei minha outra mão para persuadir Lula que estava com os olhos cheios de lágrimas a se esconder atrás de mim. Este cara… acabou de liberar sua intenção assassina e tentou estrangular Lula.

(Ruivo): “… o que é isso desgraçado. Você quer morrer?”

O ruivo tentou me intimidar dirigindo sua intenção assassina para mim. Nas minhas costas, Lula está segurando minhas roupas com força. Antes que eu dissesse alguma coisa, uma voz grave ressoou pelo local.

(???): “Que confusão é essa!?”