Uma voz que alcança o anel

Orlando e eu caminhamos lentamente pela estrada até a próxima vila. Parece que vamos precisar de outros cinco dias de caminhada para chegar a vila. Nós avançamos constantemente enquanto passávamos algum tempo treinando. Ocasionalmente, Orlando praticava esgrima para se acostumar com sua espada nova.

Aparentemente, a lâmina de sua espada antiga ficou lascada aqui e ali depois da batalha com o gigante e sua durabilidade alcançou seu limite. Faz sentido já que ele usou ela para deter um machado de um gigante.

Eu assisti Orlando cortar um Goblin que apareceu na estrada enquanto brincava com Meru. Ele voltou enquanto balançava sua cabeça.

(Wazu): “Qual o problema?”

(Orlando): “Não, deve ser só minha imaginação, mas meu corpo parece mais leve quando eu uso esta espada”

Eu não posso dizer só de olhar, mas se Orlando, que é quem está usando a espada, se sente assim, deve ser verdade. Não iríamos chegar a lugar nenhum pensando sobre isso, assim, seguimos para a próxima vila.

Nós estamos a apenas um dia de distância da próxima vila. Enquanto caminhava e conversava com Orlando, um som estranho chegou a meus ouvidos.

(???): “Aju… de… me…”

Hmm? O que foi? Eu olhei as redondezas, mas não encontrei mais ninguém além de nós. Orlando está olhando para mim com um olhar estranho devido a meu comportamento. Meru só está dormindo sem reação. Eu pensei que tinha sido só minha imaginação, então eu continuei a caminhar, mas desta vez, a voz ficou mais clara.

(???): “Você… pode… me… ouvir… qualquer… um…”

Oh? Eu escutei isso. Eu olhei ao redor de novo, mas continuei sem encontrar ninguém… um fantasma? Eu não vou ser capaz de chutar e socar ele. Enquanto eu pensava sobre o que fazer, Orlando apontou para minha mão.

(Orlando): “Poderia ser o anel?”

(Wazu): “Oh?”

Entendi. Estou usando o [Anel da Ordem] no meu dedo indicador esquerdo. Então, a voz de mulher que escutei está vindo do anel.

(???): “Me ajude…”

] kabooooom!!!!!!!!!!! [

No momento em que ela falou isso, uma explosão de fogo surgiu da direção da floresta à nossa frente. Orlando e eu nos olhamos e acenamos. Nós corremos para a floresta onde a explosão de antes aconteceu.

Lá havia três homens. Duas pessoas tinham espadas e escudos vermelhos e vestiam armaduras também vermelhas. O outro está segurando um cajado e veste uma túnica vermelha. Eu não posso ver os rostos deles por causa dos elmos e do capuz.

Havia também uma mulher que estava enfrentando esses três. Ela estava coberta por uma luz semicircular e semitransparente que parece ser uma ‖Barreira‖, enquanto olha para os três homens com uma expressão dolorosa. Mesmo que ela vista roupas monásticas, é o suficiente para eu perceber que ela tem peitos voluptuosos na parte de cima de suas roupas devido a seu corpo magro.

Mesmo que ela tenha uma expressão de dor no momento, eu posso imaginar seu sorriso gentil que acalma o coração de todos. No entanto, a parte mais atrativa dela, são seus olhos vermelhos. Tem a mesma cor de seu cabelo que está amarrado em pequenas tranças em suas costas.

Por algum motivo, não posso tirar meus olhos dela.

Neste momento, eu estava entre uma mulher e três homens, sozinho. Orlando e Meru estavam se escondendo em algum arbusto. Não é culpa deles, foi porque eu corri rápido demais, eu não consegui parar a tempo. Meru voou para longe assim que ela entendeu que eu não conseguiria parar minha corrida. Aquele Dragão traidor…

Eu disse a Orlando para não se aproximar com um gesto. Eu não sei que situação é essa, então não quero causar estímulos desnecessários.

Como eu fiquei parado na frente deles sem dizer nenhuma palavra, os homens com espadas me atacaram sem pensar duas vezes. Eu desviei das espadas com muito tempo de sobra.

As espadas deles vieram em minha direção em uníssono. Eu acho que o ataque deles tem um estilo parecido. Boa armadura e bom escudo. Eles usam o mesmo equipamento, eu posso dizer que eles são membros do mesmo grupo.

Eu tentei não pensar demais sobre isso, mas… eles parecem muito com Cavaleiros. Hmm? Será que eles são os bonzinhos e a mulher dentro da ‖Barreira‖ é a vilã? Porém… eles estão mesmo tentando me matar… eu posso sentir a intenção assassina das espadas miradas em mim… eu olhei para a mulher. Ela estava olhando para mim com o rosto pálido como se estivesse preocupada comigo. Está claro quem é a pessoa ruim aqui… ] suspiro [ … não tem jeito.

Eu me esquivei das espadas por uma distância mínima e, enquanto isso, eu bati neles, um a um, para deixá-los inconscientes rapidamente. Eu me aproximei do Mago que estava surpreso pelos dois companheiros caírem em um piscar de olhos. Eu também o deixei inconsciente com um golpe para não dar a chance de ele usar magia.

Fuu… como eu não vou matar eles, por enquanto não teremos problemas, certo? Mas eu não sei se isso será um problema mais tarde…

(Orlando): “Você matou eles?”

(Wazu): “Não. Só os deixei inconscientes”

Orlando saiu dos arbustos e me perguntou isso. Meru pulou na minha cabeça de novo. Aliás, você acha que qualquer um vai morrer se eu bater nele? O que você acha que eu sou? Bom, eu tenho uma ideia… ] suspiro [

A mulher que estava supostamente dentro de uma ‖Barreira‖ se aproximou de nós com uma expressão de alívio. Na distância de vários passos de nós, ela subitamente abaixou sua cabeça.

(???): “Muito obrigado por sua ajuda. No momento, eu não posso dar nada em retorno, exceto minhas palavras de agradecimento”

Quando ela ergueu sua cabeça, ela tinha mesmo um sorriso gentil como eu pensei.

(???): “Eu sou a segunda princesa do |Reino Mabondo|, Naminissa Mabondo”

Oopss. Isso me cheira a problema…