As lágrimas do 〈Dragão Branco〉

O lugar para o qual Ragnil me guiou era um grande salão no castelo. Lá estava Meral deitada confortavelmente. Meru viu a figura de Meral, se separou de Ragnil e voou até Meral. Ragnil parecia solitário ao ver Meru o deixando.

Seja forte papai Dragão.

Meru estava pairando acima de Meral antes de se atirar contra o rosto de Meral e começar a se esfregar em seu rosto.

(Meral): “Oh. Meru? Fufufu… parece que você veio para casa nos visitar. Estou feliz em te ver depois de tanto tempo. Você ficou maior?”

(Meru): “Kyuiii!! Kyuii!!”

(Meral): “Entendo. Você está se divertindo. Estou feliz em ouvir isso”

Eu me aproximei das duas devagar.

(Wazu): “Já faz algum tempo Meral”

(Meral): “Yeah. Wazu também parece estar bem. Parece que você tem cuidado bem de Meru, me sinto aliviada”

(Wazu): “Bom. Yeah. Apesar de várias coisas terem acontecido. Como vamos passar a noite aqui, vocês devem aproveitar esse tempo juntas ao máximo”

(Meral): “Entendi. Obrigado!!”

Meral levantou os cantos de sua boca e me mostrou um sorriso de Dragão feliz quando disse isso.

(Meral): “Estou encantada com sua oferta, mas por que você está aqui? Você só veio trazer Meru para nos ver?”

(Wazu): “Não, na verdade…”

Eu disse a ela o motivo de vir até aqui. Eu pulei alguns detalhes como o fato de ter conseguido esta informação das Deusas.

(Meral): “Certo. Você está procurando minha mãe para resolver esta situação. Então, por que não pede à minha mãe diretamente? Eu acho que ela irá escutar se Wazu a perguntar”

(Wazu): “Oh. Ela está aqui?”

(Meral): “Yeah. Ela está aqui para monitorar Ragnil. Eu acho que ela está lendo um livro na sala de estudos. Fica no quarto mais afastado no andar de cima”

(Meru): “Kyuui! Kyuui!”

Eu segui para o quarto mais afastado no andar de cima seguindo pelas escadas do lado direito do grande salão para onde Meral apontou.

Eu entrei no quarto no fim do corredor depois de bater em portas gigantes. Lá estava um salão extraordinariamente maior do que o grande salão de antes.

Enormes estantes de livros chegando até o teto, com alturas que só poderiam ser alcançadas por Dragões voando, cobriam as paredes. Todas as estantes de livros estavam cheias sem qualquer espaço disponível. Os livros estão guardados de maneira organizada.

Dentro deste quarto há várias mesas e cadeiras para humanos dizendo quem iria ler ali. No meio de tudo isso, há uma enorme mesa e cadeira do tamanho de um Dragão. O Dragão Branco Megil está lendo enquanto usa óculos.

Megil, que notou minha presença, lentamente fechou seu livro e voltou sua atenção para mim.

(Megil): “Oh? Tenho certeza que você é Wazu, correto? Mas Meru não parece estar com você”

(Wazu): “Sim, sou eu. Já faz algum tempo. Meru está com seus pais no andar de baixo”

(Megil): “Entendo. Está tudo bem desde que ela esteja saudável. Eu também devo ir vê-la mais tarde. Então, você teve todo esse trabalho para vir até aqui por algum motivo, não é?”

(Wazu): “Você percebeu?”

(Megil): “Como eu vivi uma vida tão longa, isso é fácil para mim. Apesar de eu ficar feliz se você só tivesse vindo trazer Meru para visitar seus pais, mas eu sinto que a atmosfera nesta |Montanha| ficou estranha recentemente”

Parece que Megil também sentiu essa incongruência que eu senti quando entrei na |Montanha|.

(Wazu): “Sinto muito, não é sobre a |Montanha|, mas se você puder, eu gostaria de te pedir sua ajuda…”

E assim, eu expliquei a situação da Heroína do Norte Haosui. Como antes, eu pulei os detalhes sobre as Deusas…

(Megil): “… entendo. Mas Wazu, onde você conseguiu esta informação?”

(Wazu): “Eh?”

] gulp!! [… por que ela perguntou?

(Megil): “Qual o problema? Você não pode me contar?”

(Wazu): “…”

Não tem jeito… eu estou aqui para pedir a ajuda dela. Eu não sou tão próximo assim de Megil, vamos falar honestamente para ganhar alguns créditos. Apesar de não saber se ela vai acreditar em mim. Bem, no pior caso, eu vou mostrar para ela o meu [Cartão da Guilda].

Eu disse a ela que consegui esta informação das Deusas. Seu semblante abrandou e ela começou a rir muito.

(Megil): “Ha-ha-ha-ha!!! Entendi, você escutou isso das Deusas!!”

(Wazu): “Você acredita em mim?”

(Megil): “Yeah. Eu acredito em você desde o momento em que lhe confiei Meru. Contudo, apenas um número pequeno de pessoas sabe sobre os poderes das lágrimas dos Dragões Brancos, até mesmo entre a raça dos Ryujin. Eu me perguntei quem te contou sobre isso… então foram as Deusas, isso faz um pouco de sentido. Parece que você é bastante favorecido por elas”

(Wazu): “Ha-haha…”

Eu não posso dizer que elas me favorecem tanto que envolve até relações físicas.

(Megil): “No entanto, isso me traz lembranças… eu não escutava sobre isso desde aquele tempo… mas parece que elas estão bem”

(Wazu): “… eh? São suas conhecidas?”

(Megil): “É uma história dos dias antigos”

(Wazu): “… dias antigos?”

(Megil): “Não é bom ficar investigando tanto os segredos de uma mulher, sabia?”

(Wazu): “Me desculpe…”

Eu me perdi por um momento… “Quão velhos são esses dias antigos”… mas eu fui desencorajado em um instante quando eu tentei saber sobre isso. Talvez tenha sido só minha imaginação, mas eu tenho a sensação que as Deusas no meu [Cartão da Guilda] estão começando a se agitar. Bem, é melhor nem verificar isso.

(Megil): “Então, sobre a história desta Heroína…”

(Wazu): “Sim?”

(Megil): “Qual é a cor do cabelo desta garota Haosui?”

(Wazu): “É verde”

(Megil): “Entendo… eu me perguntei se o sangue de Dragão que ela herdou a faria forte o suficiente para se tornar uma Heroína… mas eu entendo…”

(Wazu): “…”

Umm. Há várias coisas que eu gostaria de perguntar desde que essa conversa começou, mas é melhor eu resistir.

(Megil): “Tudo bem. Fique tranquilo. Eu sou um velho Dragão Branco com milhares de anos, se você puder salvar essa criança com minhas lágrimas, você pode pegar o quanto você quiser!!”

(Wazu): “Muito obrigado mesmo”

Nós descemos até o primeiro andar para procurar uma garrafa vazia para guardar as lágrimas.

Meru se agarrou firmemente em Megil no momento em que nós descemos para o primeiro andar. Parece que ela estava feliz em ver sua avó.

Megil estava esfregando as costas de Meru com alegria. Meral, que estava assistindo a isso feliz, e Ragnil, que estava observando com inveja… esta cena me fez lembrar da força dos laços que unem esta família.

Megil colocou suas lágrimas dentro de uma garrafa vazia que Meral preparou e nós aproveitamos nosso tempo no castelo.