Conversa fiada: Haosui

Eu tenho memórias desagradáveis. Eu vivi com minha mãe humana e minha irmãzinha que era o mesmo que eu, um Ryujin. Nós três nos dávamos bem e vivíamos felizes apesar de sermos pobres.

Não tínhamos pai. Sendo as únicas Ryujin que viviam na vila, além de ter uma origem desconhecida, minha irmã e eu não éramos bem tratadas pelas outras pessoas. Minha mãe também era detestada porque deu à luz para crianças como nós. Ela nunca nos disse nada sobre nosso pai.

Como não havia lugar para nós, não tivemos outra escolha além de deixar vila.

Porque não havia nada para nós fazermos, não importava o quanto eu dizia que seria útil para a vila, ninguém me escutava. As crianças imitavam seus pais e nunca tentaram se aproximar de nós.

Eu acho que não foi um erro abandonar a vila, só o momento que escolhemos fazer isso que foi ruim…

A época que deixamos a vila era exatamente o momento em que os exércitos do Lorde Demônio estavam atacando ao redor do mundo.

Sem o poder para lutar nem as preparações adequadas, todos terminariam da mesma maneira quando caminhassem na floresta.

Nós fomos atacadas por monstros e fugimos como algum tipo predeterminado de roteiro.

Da esquerda para a direita; para frente e para trás. O lugar para onde fugimos tão longe como conseguimos era um beco sem saída cercado por rochas.

Nós fomos cercadas por muitos monstros sem qualquer lugar para nos esconder. Assim, minha mãe se levantou para proteger a mim e a minha irmã mais nova.

Suas costas estavam tremendo. Mas para proteger suas filhas dos monstros, isso era irrelevante.

Minha mãe morreu pouco tempo depois.

Eu fiquei tão assustada ao ver isso que não podia me mover. Meu corpo estava tremendo, era difícil respirar, mas eu resisti enquanto pensava em minha irmã que não estava em melhores condições que eu.

Os monstros lentamente se aproximaram de nós enquanto lambiam seus lábios como se dissessem que era nossa vez.

Eu me mexi para frente de minha irmã imediatamente, mas fui jogada contra as rochas e perdi minha consciência.

A primeira coisa que eu vi depois de me recuperar era os monstros que emitiam um tipo horrível de gargalhada e pisavam nos corpos de minha mãe e da minha irmãzinha.

Eu gritei até ficar sem voz.

Por que nós, mãe e filhas, precisamos receber este tipo de tratamento?

Eu não desejava por algo desproporcional… eu só queria viver uma vida simples com minha mãe e minha irmã… por que este tipo de destino veio até nós? Por quê? Por quê? Por quê? Por que…

Eu amaldiçoei minha sina e ao mesmo tempo eu comecei a odiar o mundo.

Em resposta ao meu grito, os monstros voltaram suas atenções para mim como se tivessem encontrado um novo brinquedo.

Nesse momento eu pensei…

Eu quero poder…

Eu quero poder para mostrar para as pessoas da vila…

Eu quero poder para eliminar os monstros que mataram minha mãe e minha irmãzinha…

Se ninguém quer me proteger, eu quero poder para me proteger sozinha…

Eu queria poder para proteger minha mãe e minha irmãzinha…


Eu não me lembro do que aconteceu depois disso.

Diante de meus olhos, os corpos dos monstros estavam espalhados e torcidos em posições estranhas.

A primeira coisa que eu percebi foi que havia muito sangue em minhas mãos. Mais uma vez, eu verifiquei meu corpo todo. Ele estava todo molhado como se uma chuva de sangue tivesse me atingido.

Eu acho que eu fiz isso. Eu pensei isso porque havia uma sensação estranha de poder correndo dentro de meu corpo.

Eu percebi que o sangue de Dragão que estava correndo em meu corpo despertou.

Este é o poder que eu desejei?

Eu não consegui pensar direito porque minha consciência estava nebulosa. Mesmo assim, eu entendi o que eu deveria fazer.

Eu carreguei os corpos de minha mãe e de minha irmã com cuidado para um lugar com uma bela vista. Eu cavei o solo e as enterrei. Eu fiz sepulturas para elas.

Eu quero que minha mãe e minha irmãzinha sejam felizes em suas próximas vidas se isso realmente existir…

Depois disso, eu caminhei pelas redondezas e esmaguei alguns monstros que chamaram minha atenção. Eles não eram os monstros que mataram minha mãe e minha irmã, ainda assim… eu não poderia perdoar nenhum deles.

Eu estava caminhando sem destino e matando qualquer monstro assim que eu o encontrava.

Enquanto isso, eu continuei almejando por poder avidamente. Eu comecei a aprender várias artes marciais e a usar armas aleatoriamente.

Alguns anos se passaram depois disso. As pessoas ao meu redor começaram a me chamar de Heroína.

Eu não sou uma pessoa tão boa assim.

Nessa época, eu fiz da cidade |Osen| minha base de operações. Eu comecei a sentir os limites de minha força. Eu estive lutando contra outras pessoas que se diziam fortes para encontrar alguma forma diferente de força.

Eu lutei de novo e de novo, mas ninguém podia alcançar minha força; ninguém podia me derrotar.

Este era o poder que eu estava buscando? Eu não sei a resposta. Estou ficando cansada de lutar.


Um dia eu recebi uma [Bola Vermelha] de um Mascate. Ele disse que eu poderia ganhar um novo poder se eu engolisse isso.

Eu achei isso suspeito, mas eu queria saber qual era o tipo de força que eu estava buscando todo esse tempo, então eu engoli a [Bola Vermelha].

A partir de então, eu não sabia mais quem eu era. Eu era eu mesma, mas ao mesmo tempo sentia que não era. Eu não podia me livrar da sensação que dois lados estavam lutando dentro de mim, mas eu continuei a lutar.

Houve um homem que colocou uma condição antes da luta. “Seja minha esposa se eu vencer!!”, ele disse. Quando eu vi que a plateia ficou mais animada, eu aceitei isso.

Se eu lutasse sob esta condição, eu pensei que um oponente mais forte do que eu poderia aparecer. Eu continuei a lutar com esta condição a partir desse dia.

Mas é claro que eu estava mesmo desejando me tornar a esposa de uma pessoa forte o bastante para me derrotar. Porque essa pessoa seria forte o bastante para me proteger.

Eu não ligo para aparências, mas, se possível, eu desejo uma pessoa gentil. Porém, ninguém conseguiu me derrotar mesmo sob tal condição.

Eu continuei lutando com um sentimento de vazio todos os dias.


De repente, um pequeno Dragão apareceu diante de mim. O cristal negro que estava prendendo o pequeno Dragão desapareceu como se sua função estivesse concluída.

Eu pude conversar com o pequeno Dragão devido a influência do sangue de Dragão que corria dentro de mim.

Ela parece ter sido sequestrada e foi trazida para este lugar. Eu acho que irei proteger esta criança por enquanto.

Proteger… me pergunto o que eu queria proteger…

Eu conversei bastante com ela. Ela sempre falava sobre uma certa pessoa por quem ela estava apaixonada.

Ela disse que essa pessoa é superforte, mas trata ela com muita gentileza.

Eu disse para ela que eu era mais forte do que ele, mas ela insistiu que ele era mais forte e eu fiquei um pouco irritada.

Se é assim, eu vou tentar lutar contra ele quando ele vier busca-la. Eu fiquei um pouco impaciente enquanto esperava esse dia chegar.


Essa pessoa finalmente veio busca-la. Eu dei uma desculpa qualquer para que eu pudesse lutar com ele.

No dia prometido, ele certamente provou que era mais forte do que qualquer um que me desafiou até aquele momento, mas eu sou muito mais forte.

Eu pensei isso naquele momento.

Com certeza, no início, ele não podia acompanhar meus movimentos. Ele só estava em uma batalha defensiva.

No entanto, não importava o quanto eu atacava ele, ele continuava ileso. E de repente ele começou a acompanhar meus movimentos; meus ataques já não podiam mais atingi-lo.

Eu comecei a esquecer quem eu era e gradualmente fiquei impaciente ante a pessoa com força incomensurável na minha frente.

(Haosui): “Por que isso não funciona?”

Eu não sei…

(Haosui): “Por quê? Eu sou fraca?”

Isso está errado. Eu não quero admitir isso…

(Haosui): “Os fracos são inúteis…”

Isso mesmo. São inúteis. Porém, eu não sei porque eles são inúteis…

(Haosui): “Os fracos NÃO PODEM PROTEGER…”

Me pergunto o que eu queria proteger…

Eu senti algo quente no meu estômago. Uma sensação desagradável surgiu.

(Haosui): “OS FRACOS SÃO INÚTEIS…”

Isso mesmo, os fracos são inúteis. Eu entendo isso…

(Haosui): “MAS EU NÃO SOU FRACA…”

Eu não sou fraca. Eu sou forte. Enquanto eu tiver o poder… o poder…

(Wazu): “Este é mesmo o poder que você desejava?”

Eu não me lembro do que aconteceu depois disso. No entanto, eu me lembro que apesar de atacar ele, eu nunca consegui o ferir.

Ah. Eu perdi para ele?

Eu me lembro que eu reconheci que era impotente. Eu queria poder para salvar. O poder para salvar minha mãe e minha irmãzinha. Não apenas poder para lutar, mas o poder para salvar alguém.

Agora mesmo, eu me pergunto porque estou em seus braços… ele me salvou desta forma? ] badump [. Há uma voz vindo de dentro do meu peito.

Aah. Eu quero que ele sempre olhe para mim. Eu quero ser a mulher dele. É por isso que meu corpo está se movendo instintivamente…

(Haosui): “… obrigado por me ajudar, meu marido”

(Wazu): “.. mmm?”

Eu fechei os lábios dele com os meus.